A Ladra - Irmandade da Adaga Negra, 16 - J.R. Ward

28 de outubro de 2019

Título: A Ladra - Irmandade da Adaga Negra, 16
Autor: J.R. Ward
Páginas: 464
Ano: 2018
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Erótico, Literatura Estrangeira, Ficção, Aventura, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon 
Nota:    
Sinopse: Surpreenda-se com o novo e excitante romance da série best-seller do The New York Times, a Irmandade da Adaga Negra.
Sola Morte, antiga ladra, desistiu da sua vida pregressa do lado errado da lei. Fugindo de uma família de traficantes de drogas, hoje ela mora longe de Caldwell, mantendo sua amada avó a salvo e permanecendo afastada de encrencas. Seu coração, no entanto, ainda está voltado para o único homem que conseguiu derrubar suas defesas: Assail, que nunca teve a intenção de se apaixonar - com certeza nunca por uma humana. Mas eles não têm futuro, e não só porque ela desconhece o fato de ele ser um vampiro, mas também porque ele não pretende deixar de vender armas para a Irmandade da Adaga Negra. O destino, contudo, tem outros planos para eles. Quando Assail entra em coma e paira à beira da morte, seus primos procuram Sola e imploram que ela lhe dê um motivo para viver. A última coisa que ela deseja é retornar ao passado, mas como ela pode permitir que ele morra?
Enquanto um novo inimigo letal dos vampiros mostra a cara, e a Irmandade precisa que Assail volte à ativa, Sola descobre ser não só um alvo, mas também uma força essencial numa guerra que não compreende. E quando a verdade de Assail vier à tona, ela fugirá aterrorizada... ou seguirá o coração, caindo nos braços do macho que a ama mais do que a própria vida?





Resenha:


“Sentia saudade do homem que ela nunca deveria ter tido como parte da sua alma deixada para trás. Mas assim eram as coisas. O destino era um tremendo ladrão.”


A Ladra é o 16º livro da Irmandade da Adaga Negra, da autora J.R. Ward, foi lançado no Brasil pela editora Universo dos Livros

Por se tratar de uma série, essa resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Caso queiram conhecer um pouco mais e ler nossas resenhas anteriores, basta clicar na imagem abaixo.



Em A Ladra, temos três narrativas importantes, isso mesmo, muita coisa acontece, e por isso o ritmo de leitura desse livro foi insano para mim, assim que saiu em inglês eu passei algumas horas lendo, só parando quando cheguei ao final. E assim que a UDL lançou ele aqui e comprei na bienal do livro, eu o reli com a mesma alegria.

O casal principal do livro é o vampiro Assail, que já falei aqui em outras resenhas, ele surgiu no vácuo do poder que Rehvenge deixou para trás quando assumiu como rei dos sympathos, e no decorrer dos livros se uniu a irmandade, provando muitas vezes sua lealdade ao rei.

Alguns livros atrás ele conheceu Sola, uma humana enviada por o espionar que acabou conquistando seu coração. Ao ser seqüestrada por um traficante de drogas, ela acabou passando por maus bocados e quase morrendo.

Assail foi a seu resgate e ambos acabaram se entregando a uma avassaladora paixão, tão forte quanto destinada a dar errado.

Ele vampiro, ela humana.
Ele traficante de armas, drogas, ela uma ladra que deseja sair de vez do mundo dos crimes...

Muitas coisas para dar errado. E todas deram. Sola partiu deixando para trás o homem que amava e fugiu para a florida com sua avó – melhor personagem do livro, só digo isso. – e Assail entrou em uma espiral perigosa que o deixou no final em coma.

Após meses em tratamento, e sem chances de melhoras, doc Jane fala com os primos dele sobre eutanásia.

Aqui os primos lealmente estão disposto a fazer o melhor para evitar o sofrimento dele, mas decidem tentar uma última coisa.

Vão atrás da amada do primo na esperança que ela o cure.

“Mas se ele aprendeu alguma coisa em seus quatrocentos anos de existência?Com amor, todas as coisas eram possíveis.”

Os vampiros vinculados têm um elo com suas fêmeas, tão forte que acreditam que se ela se aproximar dele novamente ele vai responder a ela.

Com a ajuda da avó de Sola, eles conseguem que ela aceite voltar ate Assail.

É claro que esse é apenas o começo da jornada desse casal maravilhoso.

Enquanto ambos se entregam ao amor e a tentarem fazer seu relacionamento dar certo, um inimigo do passado surge novamente disposto a estragar a vida dos dois.

“Isso não era Hollywood.E Sola era tão mortal quanto seu alvo...”

A trama do casal principal, é muito fluida, eu até mesmo queria mais deles.

Só que com dois personagens muito decididos e fortes, não teve muito espaço para dramas desnecessários, apenas o essencial.

E que lindo eles são. Juntos são uma verdadeira força da natureza.

Sola é uma das personagens femininas que mais gosto, decidida, e tão longe de ser uma mocinha em perigo, ela é aquela disposta a pegar em armas para defender seu parceiro. Que paga para não entrar em uma briga, mas quando entra...

Fantástica.


“- Nunca – respondeu através de suas lágrimas. – você nunca vai me perder...”

As outras duas narrativas, são...

Vishous e Jane, - o casal mais inteligente e racional de todos – que desde o último livro estão distantes um do outro, cada lidando com seus medos e solidão de uma forma.

Ela se entregando ao trabalho. Vishous, está definitivamente andando na corda bamba da insanidade.

Sua mãe a criadora da raça, virgem escriba está morta, apesar da relação conturbada e ódio que sentia por ela, sua morte o deixou desestruturado.

Então ele faz uma péssima escolha e isso, os leva a um colapso.

Eu como fã do casal, torci muito por eles, chorei com eles também e esse livro foi um verdadeiro tiro em meu coração.  

“Deus quem haveria de pensar que seu objetivo seria o de conversar com uma fêmea. Mas, pensando bem, Jane sempre fora diferente. E, por causa disso... ela o tornara diferente.”

 Agora por último, porém não menos importante.

Throe, o antigo bastardo, surge nesse livro como uma ameaça mais perversa do que poderíamos imaginar, de posse de um artefato sombrio e perigoso ele se vê controlando um poder que pode desestabilizar de vez a luta do bem contra o mal, como nem Omega tem força atualmente para bater de frente contra a irmandade será ele que trará uma nova onda de caos e destruição.

Nesse ponto, a autora une a irmandade a outro livro dela, a série Fallen Angels, com anjo caídos como Lassiter, que também é publicado no Brasil pela universo dos livros, e é da história dele, que esse novo artefato veio.

A Ladra, por todos essas narrativas, se mostrou um livro rico em trama e que trás uma mudança para a série como um todo.

Como eu disse um livro intenso um casal apaixonado, ou mais de um no caso, muitas cenas hots, mortes e desespero estão presentes.

Um livro que todo leitor fã da escrita da Ward, vai apreciar.

E ainda encerrou com a promessa de que no próximo livro antigos aliados voltem, e com sua volta possam trazer novas mudanças para a dinâmica dos irmãos.

Afinal, Murdher, o único irmão já expulso da irmandade em toda a sua história, é o protagonista de O Salvador.

Que para minha imensa alegria, estará em breve por aqui.

Até a próxima.


7 comentários

  1. Cada resenha da saga da Irmandade deixa meu coração em frangalhos. É uma das sagas que mais tenho vontade ler e por tudo que li anteriormente, a história sempre tem algo inovador.
    Já adorei o título deste livro, não somente por trazer Sola tão humana e ao mesmo tempo, tão forte. Mas também por presentear os leitores com uma avó(curiosidade ativada com sucesso) e um amor que precisa ser ressuscitado.
    Aí o coração não aguenta e tem mais histórias paralelas acontecendo ao mesmo tempo!
    Juro que um dia terei grana para comprar esta saga inteirinha e ser feliz!!!!
    Beijo

    Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Olá! Mas gente, só posso dizer que temos aqui mais um livrão da p. hein! E a tentação só aumenta (ai meu coração), muito bom quando a história nos prende e nos traz de tudo, até outros personagens e já fiquei aqui com o coração apertadinho em saber desses problemas que cercam o casal Vishous e Jane. Novos inimigos, novas aventuras, mas sempre com aquela sensação de querer mais e mais desse mundo tão fantástico.

    ResponderExcluir
  3. VIVIAN!
    Nossa! O livro trouxe muitas vertentes do enredo e muitas histórias juntas que o tornam um dos melhores da série, pelo menos é a impressão que tenho.
    E gostei de saber que ela trouxe outras personagens de outra série dela para compor o plot desse livro fabuloso.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá! ♡ Tenho que confessar que acho interessante isso de vampiros se apaixonaram por humanos, pois quando bem trabalhado, criam enredos ótimos e cativantes! E se tem alguém que é especialista nisso, com certeza é a Ward ♡ Já quero acompanhar a jornada de Sola e Assail, ambos parecem personagens bem marcantes e bem construídos. Adoro personagens decididos, pois de fato, assim não sobra tempo para dramas desnecessários, como você disse, o que é ótimo.
    A premissa deste livro foi uma das que mais chamaram minha atenção sobre essa maravilhosa série, que preciso urgente conhecer! ♡
    Adorei a resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oiii ❤ Primeiramente, gostei bastante dessa capa, ela parece um tanto diferente das outras da série. Além de que sempre gosto quando os romances dessa série são entre um ser humano e um vampiro.
    Fiquei curiosa para saber com mais detalhes o que aconteceu no passado dos personagens, sobre o que os levou a se apaixonar.
    Eu achei interessante e emocionante que Sola irá atrás de Assail para tentar salvá-lo dessa espiral em que está.
    Gostei de saber que é um livro sem dramas desnecessários, pois não gosto muito de livros que os tem.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  6. Oi Vivian,
    Juro que tem horas que penso que esta série não terá fim, ao mesmo tempo em que pego pensando que, se ela for tão boa quanto imagino, no momento em começar a lê-la não vou querer que acabe. É inevitável não cair de amores por essa premissa, que em meio ao perigo e uma relação impossível trás a promessa de uma paixão arrebatadora. O que mais gostei dessa trama é que a protagonista não é nada indefesa, pois ela já vem de uma vida onde a coragem é muito importante. O que eu não esperava era que a autora fosse explorar tantos outros pontos de vista no livro, mas, contanto que a história seja coerente e aborde o necessário para o desenrolar da trama, acredito que seja bem legal de acompanhar.

    ResponderExcluir
  7. Olá Vivian, parece interessante a narrativa do livro. Acho legal como a autora junta duas realidades similares dos protagonistas e temos visões diferentes sobre a questão da droga na vida de cada um e como isso impacta a vida deles. Sola como alguém que quer sair desse mundo e salvar Assail deste mundo sombrio. Já vi outras resenhas dessa série aqui no blog, mas como já disse anteriormente não é meu gênero favorito, mas parece super legal pra quem gosta.
    Beijinhos

    ResponderExcluir