Leitura Coletiva - Procure nas Cinzas - Charlie Donlea

24 de janeiro de 2022

 



Olá praticantes de Livroterapia.

Como já estavam imaginando a Leitura Coletiva dessa semana, é de um autor que aqui no Blog, somos fãs. Procure nas Cinzas é o mais novo livro de suspense do autor Charlie Donlea, cujo lançamento ano passado coincidiu com os 20 anos do atentado terrorista ao World Trade Center, umas das maiores tragédias da humanidade moderna. Inclusive fica a curiosidade, o nome do livro original é Twenty Years Later (Vinte anos depois).

 

Somos fãs do autor e já lemos e resenhamos todos os livros deles publicados, assim como também temos a Leitura Coletiva de todos, para lerem e conhecerem nossa experiência literária com eles, basta clicar nas imagens abaixo:

Resenhas:

Leitura Coletiva:


Essa leitura foi feita em conjunto com a minha parceria habitual a Denise, e podem ver que ela sofreu por não ler minha parte da LC antes... hahaha

 

Mas vamos parar de enrolar e ler o que achamos desse livrinho.


Denise: Ahhhhh....mas Ahhhh...


Nem sei o que dizer!


De verdade, não sei mesmo, quando eu terminei de ler o livro, não consegui nem resenhar, como medo de falar demais e soltar algum spoiler, já que qualquer coisa que se diga pode ser um baita spoiler!


Ainda bem que a Vivian já resenhou e já falou tudo o que poderia e não falou o que não deveria, estou pensando seriamente em não brigar com ela neste post, mas vamos ver, tudo vai depender dela, já que o post é dela e eu ainda não sei o que ela vai dizer.


Mas bom, eu vou me limitar a dar a minha opinião: Que livro incrível!!!!


Nossa, eu fui enganada do começo ao fim, várias vezes! Nada é o que pensamos que era e ninguém era o que aparentava ser!


Gostei dos personagens e devo dizer que gostei de um em particular que eu não deveria ter gostado! É meu povo, eu gostei do malvado! Mas em minha defesa eu tenho que dizer que eu fui enganada, junto com os outros personagens!


Enfim, Amei este livro. Como todos os que já li dou autor, foi surpreendente!


Vivian:

Preciso apontar que a Denise já começa a escrever as LCs pensando se vai brigar comigo ou não... me ama mesmo!!!! E é reciproco. E ela gostar dos personagens errados é comum não é mesmo? Ama passar um pano para os errados... E ela mesma que disse não fui eu não...


Contudo... Eu amei Procure nas Cinzas, estava ansiosa por essa leitura desde a campanha de divulgação de editora ano passado, e não me decepcionei.

“Amor ou a lei, são os únicos problemas dos homens neste mundo.”

A trama tem todos os elementos que me agradam em suspense, personagens complexos, segredos, reviravoltas, mocinhos e vilões que nos fazem odiar e torcer por eles. Adorei a Avery, e foi muito interessante criar teorias para esse livro, tive um bom instinto sobre algumas das histórias, pois Procure nas Cinzas, é um suspense de múltiplas histórias que se convergem em uma única trama. O protagonista Jenkins, não tem meu amor, mas pelo menos não tem meu ódio hahaha
Amei como cada personagem tem seu destaque e importância na trama, Victoria, Emma, e outros, não estão ao acaso, apenas enchendo as páginas de nomes e acontecimentos, tudo se encaixa.


E digo que se encaixa, pois eu fiz uma teoria tão exótica, que não imaginei estar certa, mas estava e ele tornou tudo crível! Impressionante.


Amo os livros do Charlie e continuo achando que ele tem melhorado muito sua escrita, não é o meu favorito dele, mas Procure nas Cinzas certamente é um favorito.


Espero que tenham gostado da nossa LC da semana, amamos ler esse livro e já estamos mergulhadas nas próximas leituras, vocês chutam quais serão as próximas?

Semana que vem ainda temos um livro, que apesar de ser uma série, só saiu o primeiro por aqui, mas logo depois voltamos com mais livros da nossa LC infinita!


Até a próxima.




A Noiva do Highlander - The McTiernays, 1 - Michele Sinclair

22 de janeiro de 2022

Título: 
A Noiva do Highlander - The McTiernays, 1
Autor: Michele Sinclair
Páginas: 322
Ano: 2017
Editora: Astral Cultural
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse:
O escocês Conor McTiernay sonhou a vida inteira com um amor verdadeiro e duradouro. Mas ele sempre se deparou com uma situação oposta... As mulheres sempre o desejavam por causa de suas terras e títulos. Por isso, ele decidiu que nunca iria se casar. Mas isso mudou quando ele viu, pela primeira vez, uma mulher vinda da Inglaterra, encontrada escondida na floresta. Por trás da sujeira, ele tinha certeza de que Laura Cordell era uma mulher linda. Porém, ela conseguiria provar a ele que, ao contrário das outras mulheres que só queriam seduzi-lo por interesses materiais, ele tinha encontrado, de fato, uma esposa a quem poderia entregar seu coração?


Resenha:

Nem ao menos sei como iniciar essa resenha, eu adoro livro com highlanders, eles são ogros, e fofos ( eu sei, é totalmente contraditório), valentes, fortes, lindos, sexy .. Enfim, é uma delícia de ler! Algumas mocinhas são chatas, outras exageradas, outras me encantam e algumas eu realmente crio ranço , rsrs. Mas não consigo parar de ler !

"Você está segura. Ninguém lhe fará mal aqui."

A história se passa em 1307,Conor é o chefe de seu clã  ele é muito sensato e ouve seu clã, mas leva tudo com punhos de ferro.

Laurel já me conquistou desde o começo, desde a primeira página senti que ela iria ganhar meu coração! Ela é muito carinhosa, determinada, forte e corajosa.

Quando Conor está retornando do casamento de um dos seus irmão, acaba encontrando Laurel muito machucada  e estava fugindo de alguém, Conor não pensa duas vezes em salvá-la , e ela acaba seguindo em frente com os guerreiros.

Conor sente uma grande atração por Laurel , mas ele já passou por tantas decepções que fica sempre com um pé atrás, com medo de Laurel ser mais uma mulher que só pensa em dinheiro. Todos os homens ficam encantados por ela, não apenas por sua beleza, mas pelo seu jeito de ser, ela faz com que sua voz seja ouvida.

O casal acaba brigando bastante, afinal eles lutam contra a forte química que sentem. Todos os homens ficam impressionados com Laurel pois ela não tem medo de Conor e não perde tempo em questionar suas decisões.

"Se ela soubesse o poder que tem sobre mim, ele refletiu. Eu prometeria o mundo para ela agora mesmo."

Um guerreiro forte e determinado, que não mede esforços para proteger sua mulher.

A escrita da autora é muito leve e fluída, quando me dei conta já havia terminado a leitura, me diverti do início ao fim ! As cenas eróticas entre o casal são de extremo bom gosto e colocadas nos momentos certos e na hora certa! Ainda não há previsão para os próximos, mas estou louca para ler!

Recomendo muuuuuuuuuuuuito !

Alma? - O Protetorado da Sombrinha, 01 - Gail Carriger

21 de janeiro de 2022

Título: 
Alma? - O Protetorado da Sombrinha, 01
Autor: Gail Carriger
Páginas: 308
Ano: 2013
Editora: Valentina
Gênero: Fantasia, Literatura Estrangeira, Romance, Steampunk
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e... será que vai ter torta de melado?
Uma das séries de Steampunk mais cultuada do mundo.

Resenha:


Olá praticantes de Livroterapia.

Aqui estou eu para falar de um dos livros mais divertidos que li (e reli) nos últimos anos. Que por acaso é uma das séries de Steampunk mais famosas, estou falando, do Protetorado da Sombrinha, uma série de 05 livros da autora Gail Carriger, que já está toda disponível aqui no Brasil, pela editora Valentina.

Primeiro vou começar falando sobre o gênero literário que se encaixa esta série de livros. Steampunk, são obras que possuem ambientação no passado, normalmente na época vitoriana, porém, cuja tecnologia é mais avançada do que foi na real época. É a mescla da ambientação histórica, com uma tecnologia avançada, com um desenvolvimento normalmente baseado na ciência, sobretudo na tecnologia a vapor. Outros gêneros que definem o Protetorado da Sombrinha, é fantasia e romance.

“Ninguém em sã consciência descreveria a Srta. Tarabotti como uma covarde. Quando ameaçada, ela revidava prontamente. Talvez por ser preternatural ou por sua péssima tendência à teimosia. A moça prosseguiu com determinação, como quem fala com uma criança malcriada.”

O Protetorado da Sombrinha é formado pelos livros: Alma?; Metamorfose?; Inocência?; Coração? e Eternidade.

Hoje a resenha é de Alma?

Alexia Tarabotti, é a nossa protagonista e nos guia por uma leitura divertida, cheia de aventuras, romance e quiproquós em meio a chás da tarde e passeios ao luar.
Vejam bem, ela é uma solteirona de 26 anos, que vive em uma Londres Steampunk, cuja vida social, se divide tanto em chás da tarde perfeitamente educadas, como festas glamorosas em companhias de vampiros, lobisomens, fantasmas, e bem, pessoas normais e pessoas como Alexia.

“A Srta. Tarabotti costumava manter sua condição de não ter alma em segredo, até mesmo para a própria família. Contudo, não era uma morta-viva, e sim um ser humano, que respirava e simplesmente… carecia de algo.”

Isso mesmo que vocês leram, temos um mundo sobrenatural perfeitamente mesclado a sociedade humana vitoriana, no universo do Protetorado, as criaturas sobrenaturais existem, e são membros da sociedade, tendo que seguir não somente as regras de etiqueta humana (ordenada pela Rainha Vitoria!), como as próprias regras de cada matilha, colmeia, etc.

“Os sobrenaturais, fossem eles vampiros, lobisomens ou fantasmas, só existiam em virtude da superabundância de almas, um excedente que se recusava a morrer.”

E nossa mocinha tem uma certa fama na sociedade, vejamos, nem toda essa fama é justa afinal, ela sofre muito preconceito, por ser filha de um italiano, por ter uma beleza herdade dessa descendência, pela língua não somente afiada mas por ser inteligente, preferir livros a pessoas, e por não ter se casado ainda. Afinal, ela não tem alma, e isso a torna muito mais exigente! O que a coloca como a típica mocinha dos livros de época, determinada, a frente de seu tempo, levemente teimosa, nem ai para as convenções da época (apesar de tentar com afinco, não ser um escândalo...)

E ela estava levando sua vida social como sempre, indo a festas que sua mãe a ordena a ir, mas se escondendo na biblioteca do lugar, até que do nada ela é atacada por um vampiro, como ela não é uma mocinha que desmaia à toa, ela simplesmente não espera a morte e nem um príncipe encantado e com sua sombrinha inseparável ela salva a si mesma! Obviamente tem mais a se contar dessa cena, mas leiam...

“— Têm uma queda pelas mulheres, aqueles animaizinhos adoráveis, apesar de serem um bocadinho rudes. — Ele estremeceu de um jeito lascivo. — Sobretudo Lorde Maccon. Tão grande e bruto. — O vampiro deu um leve rosnado.
A Srta. Tarabotti riu. Não havia nada mais engraçado que ver um vampiro tentando imitar um lobisomem.”

É claro que isso faz surgir em seu caminho Lorde Maccon (Lobisomem alfa da matilha de Londres, membro do DAS [Departamento de Arquivos Sobrenaturais] e por acaso, alguém que não suporta Alexia, e esse sentimento é aparentemente mutuo, já eu vivem para trocar farpas e discutirem sempre que se esbarram!)

“A jovem concluiu, naquele exato momento, que Lorde Maccon possuía dois modos de operação: irritado e excitado. Perguntou a si mesma com qual deles preferiria lidar no dia a dia.”

Essa investigação é tudo o que Alexia menos queria em sua vida, mas após esse incidente, muitas coisas perigosas acontecem, muitos sobrenaturais ficam curiosos sobre como ela conseguiu neutralizar um vampiro, sem contar que o simples ato do ataque vai contra as normas da boa educação vampírica e precisa ser investigado. Alexia, é claro, faz a própria investigação para desgosto de Maccon, e descobre que muitos outros sobrenaturais estão agindo estranho e sumindo...

É claro que eles precisam então se unir, Maccon precisa a proteger (o que ela não ajuda...), e desvendar o que está acontecendo, o que nos rende cenas maravilhosas, com dois personagens com humores totalmente diferentes, mas que se complementam.

Temos de tudo nessa trama, suspense, aventuras, ação, cenas apimentadas e hilárias, e obviamente um romance.


Eu adorei esse livro.

E adorei a escrita da Gail, primeiro que ela trata o leitor de uma forma muito linda, ela não inicia o livro com aqueles textos padrão de livros de fantasia, explicando o mundo sobrenatural, ela parte do pressuposto que o leitor já conhece o básico da mitologia dos vampiros, lobisomens, fantasmas, e vai então de forma sutil e fluida explicando como funciona a sociedade dos seus livros, assim como nos apresentando a mitologia dos Preternaturais, os seres que são como a Alexia, humanos, mas sem alma. Logo a história não é confusa ou tem um início maçante. Pelo contrário, os diálogos explicativos são inseridos de forma bem empolgante e com diálogos afiados, que são a característica de Alexia.


Eu indico a leitura de Alma? para quem curte livros divertidos, com tramas bem escritas uma mescla de aventura com romance. Apesar de ter criaturas sobrenaturais, e uma trama que os envolve, o principal foco é um romance divertido e leve, com bons momentos de ação, suspense e aventura. Tudo é explicado aos poucos de uma forma bem fluida, e os personagens são cativantes.

Temos a presença de personagens secundários que chamam a atenção como a melhor amiga de Alexia, Hisselpenny, o Beta da matilha de Maccon, o professor Lyall, e meu personagem favorito (fora Alexia) lorde Akeldama, um vampiro extremamente glamuroso.

Atenção ao Clube Hypocras, que para minha alegria, acredito fazer parte da subtrama que unirá todos os livros.

Alma? não tem gatilhos, é divertido e tem um romance que me conquistou e quem me acompanha por aqui sabe como isso é raro!

"Com Alexia, tudo era imprevisível. Uma união cheia de surpresas e emoções era mais que qualquer um poderia desejar. E Lorde Maccon nunca fora do tipo que ansiara por uma vida pacata." 

Espero que tenham gostado da indicação, e aguardem que vem mais dessa série por aqui.

Luz, Câmera, Ação!!! Rua do Medo, Parte 1 - 1994

20 de janeiro de 2022

Diretora:
 Leigh Janiak
Ano: 2021
Gênero: Terror, Suspense
Elenco: Kiana Madeira, Olivia Scott Welch, Benjamin Flores Jr., Julia Rehwald, Fred Hechinger, Ashley Zukerman, Maya Hawke, Darrell Britt-Gibson, Jordana Spiro, Jordyn DiNatale
Nota: 
Sinopse: Não perca o primeiro filme da trilogia Rua do Medo.

Bem-vindos a Shadyside
Após uma série de assassinatos brutais, um grupo de adolescentes enfrenta uma força maligna que aterroriza uma cidade há séculos.

 


Resenha:

Olá praticantes de Livroterapia!

Hoje a minha dica é um filme de terror slasher clássico para curtir nas férias, eu adorei, e quero compartilhar a dica com vocês.

Estou falando de Rua do Medo, 1994. Primeira parte da trilogia de terror produzida pela Netflix, baseada nos livros de terror homônimos do autor R. L Stine. (Vale lembrar que a Rocco publicou Rua do Medo em edição de colecionador recentemente e logo vem resenha para vocês, a série em si de livros lá fora tem mais de 50 livros publicados e alguns ainda podemos encontrar em sebos, mas são raros!)

Rua do Medo é uma homenagem aos filmes clássicos de terror, e em sua primeira parte, como diz o nome as referências são de clássicos dos anos 90.

Logo no início temos uma sequência digna de Pânico protagonizado pela atriz Maya Hawke que foi


Vamos a trama em si.

Shadyside é uma cidade com uma fama terrível: a capital nacional de assassinatos, é uma cidade pobre e seus habitantes vivem sem muitas expectativas. Muito diferente de Sunnyvale, sua cidade vizinha e que eras atrás formou com ela uma única cidade. 

É em Shadyside que os personagens principais moram, e logo após mais uma tragédia marcar o dia a dia deles, com uma jovem garota sendo brutalmente assassinada, um grupo de amigos disfuncionais se vê envolvido em uma luta frenética pela sobrevivência.



Este grupo é liderado por Deena (Kiana Madeira), uma jovem que tem vários problemas de comportamento e está sofrendo pelo fim de um relacionamento com Sam (Olivia Welch), que se mudou para Sunnyvale.

Deena não aceita o rompimento e após uma discussão sua mágoa faz ela se envolver em um acidente na estrada, onde Sam acaba ferida é isso é só o começo do martírio do grupo.

Elas são as protagonista do filme, porém, os personagens secundários merecem destaque: Josh (Benjamin Flores Jr.), irmão de Deena, e os amigos de Deena, Kate (Julia Rehwald) e Simon (Fred Hechinger). Aliás os dois últimos são meus personagens favoritos! O que posso dizer eu adoro uma amizade!


É um primeiro filme e serve ao propósito de nos fazer desejar ver os demais, apresenta bem os personagens e o clima de terror sobrenatural que podemos esperar boa demais filmes, o final termina em um excelente cliffhanger, a mescla de suspense sobrenatural com filmes de seriais killers me agradou e chamou minha atenção. Até os clichês me agradaram, pois acertaram o tom na homenagem ao mesmo tempo em que acrescentaram um ar único em determinados ponto do filme.


Particularmente não gostei das duas protagonistas, mas isso melhorou no decorrer do filme (pero no mucho!)

Rua do Medo, 1994, é um filme de terror para maiores de 18 anos e esse detalhe não deve ser deixado de lado, tem conteúdo adulto, cenas pesadas (um dos assassinatos deste filme foi um dos melhores que já vi!) então recomendo deixar as crianças assistirem apesar dos matérias de divulgação serem coloridos e chamar a atenção deles.

Recomendo para todos que gostam de um bom filme de terror, uma trama sobrenatural e reviravoltas!


Eu terminei de assistir e mal posso esperar para ver o próximo! E graças ao final já sei que seremos levados ao passado de Shadyside em busca de respostas!

Volto em breve com a resenha da segunda parte!

Até a próxima!

Esplêndida - Damas Rebeldes, 01 - Julia Quinn

19 de janeiro de 2022

Título:
Esplêndida - A História de Emma - Damas Rebeldes, 01
Autor: Julia Quinn
Páginas: 336
Ano: 2021
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   .
Sinopse: “Um livro leve e de narrativa ágil, com um delicioso toque de humor.” – RT Book Reviews
Esplêndida é o romance de estreia de Julia Quinn e inaugura a trilogia Damas Rebeldes.
Consagrada autora da série Os Bridgertons, que se tornou um verdadeiro fenômeno de audiência na Netflix, Julia Quinn já vendeu mais de 2 milhões de livros no Brasil e 15 milhões no mundo.
Existem duas coisas que todos sabem sobre Alexander Ridgely. A primeira é que ele é o duque de Ashbourne. E a segunda, que é um solteiro convicto.
Isso até uma linda jovem se jogar na frente de uma carruagem para salvar a vida do sobrinho dele. Ela é tudo que Alex nunca pensou que desejaria em uma mulher: inteligente e engraçada, cheia de princípios e corajosa. Mas é uma criada, inadequada para um nobre. A menos que, talvez, ela não seja bem o que parece...
A herdeira americana Emma Dunster pode estar cercada por ingleses, mas isso não significa que pretenda se casar com um, mesmo tendo concordado em participar de uma temporada em Londres.
Quando ela sai da casa dos primos vestida como criada, só quer um último gostinho de anonimato antes de ser apresentada à sociedade. Em vez disso, vai parar nos braços de um duque perigosamente lindo. Em pouco tempo, fica claro para Emma que o amor floresce quando menos se espera e é capaz de derreter até o mais teimoso dos corações.

Resenha: 

"As mulheres – explicou Alex com paciência – passam os primeiros 18 a 21 anos de sua vida afiando suas habilidades sociais. E quando acham que estão prontas, saem para o mundo, frequentam algumas festas, piscam os olhos, sorriem lindamente e, então, conseguem um marido. Quanto mais alto o título e quanto mais dinheiro, melhor. E quase sempre o pobre camarada não faz nem ideia do que o atingiu."

Então, dá para perceber que o livro não foge daquela receitinha de romance de época que já conhecemos né? 

Mas aqui temos uma pequena diferença, foi o romance de estreia da Julia Quinn no mundo literário, e ao final, ela fala que o livro talvez não seja tão bem lapidado quanto os atuais, só que eu discordo dela! Se não tivesse escrito ali que foi sua estreia, eu jamais teria notado qualquer diferença, Tem autores que percebemos uma evolução na escrita, eu não vi isso. Na minha opinião, Julia Quinn já "nasceu pronta". Seus livros sempre foram perfeitos, desde o início!

"É muito mais fácil se fechar para as pessoas do que amá-las. Se você mantiver o coração atrás de um muro, ninguém será capaz de se aproximar o bastante para derrubá-lo. Certo?"

A única diferença que eu notei foi a história ser mais simples, até meio bobinha, com acontecimentos e situações que não vemos nos livros mais recentes dela, mas quando olhamos para a escrita, perfeita, como sempre.

Mas enfim, deixa eu falar um pouquinho da leitura né? 

Emma é uma herdeira americana que vai para Londres apenas para fazer a vontade de seu pai, que quer que ela vá para uma temporada, conhecer alguém, talvez arranjar um marido...

"– Ah, mas “angelical” é um adjetivo e “diabinha” é um substantivo, não são, portanto, intercambiáveis.
 – Que Deus me proteja das mulheres cultas – resmungou Alex."

Bom, ela vai com seus tios e primos, que vivem lá. Chegando a Londres, sua tia resolveu fazer um baile para apresentar a sobrinha à sociedade, cansada da arrumação da festa, ela e sua prima Belle, se vestem com as roupas das criadas e vão para a cozinha, a fim de ajudar lá e não na decoração da casa.

Lá pelas tantas, acabou um ingrediente e nenhum, olhem só, nenhum dos criados estava disponível para buscar. Emma foi, depois de muito tentar convencer a cozinheira e sua prima a deixar, afinal, vestida de criada ninguém iria reparar nela não é mesmo? 

E ninguém reparou! Até que ela foi ajudar um menininho que ia ser atropelado e acabou caindo estatelada e desmaiada na rua, o sobrinho de Alex o duque de Ashbourne. 

Um daqueles solteiros convictos que juram jamais se apaixonar! Pois é!

"– Comprometi totalmente a reputação da sobrinha de vocês – declarou. – Poderiam fazer a gentileza de insistir para que ela se case comigo? 
Caroline nem piscou. 
– Isso é bastante peculiar – anunciou."

Então é aí que começam as aventuras de Emma e Alex, uma herdeira rica que não precisa  de ninguém e um duque lindo que não quer ninguém, vocês conseguem adivinhar o final né? O bom de romance de época é que não importa o que aconteça no meio do livro, o final é sempre feliz! 

Realmente, como eu já disse, a trama é bem simples, nada de muito elaborado não,  mas caramba, saber que foi a primeira coisa que a autora escreveu a tantos anos atrás é muito legal! Dá um brilho diferente à leitura!

Obviamente eu recomendo a leitura e para ver o quanto eu gostei, já estou lendo o segundo livro, Brilhante, e em breve trarei a resenha!