Casa de Terra e Sangue - Cidade da Lua Crescente, livro 01- Sarah J. Maas

10 de outubro de 2020


Título:
Casa de Terra e Sangue - Cidade da Lua Crescente,  livro 01
Autor: Sarah J. Maas
Páginas: 896
Ano: 2020
Editora: Galera Record
Gênero: Erótico, Fantasia, Ficção, Jovem adulto, Literatura Estrangeira, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: Metade feérica e metade humana, Bryce Quinlan ama sua vida. Durante o dia, ela trabalha para um negociante de antiguidades, vendendo artefatos mágicos ilegais. À noite, ela se diverte com os amigos, saboreando todos os prazeres que Lunathion - também conhecida como Crescent City - tem a oferecer. Mas tudo desmorona, quando um assassino implacável abala as estruturas da cidade - e do mundo de Bryce.
Dois anos mais tarde, seu trabalho se tornou um beco sem saída, e ela agora busca o esquecimento nas casas noturnas mais famosas da cidade. Mas quando o assassino ataca novamente, Bryce se vê arrastada para uma investigação e juntamente com um infame anjo Caído, cujo próprio passado brutal assombra todos os seus passos.
Hunt Athalar, assassino pessoal dos Arcanjos, não quer ter nada a ver com Bryce Quinlan, apesar de ter recebido ordens para protegê-la. Ela defende tudo o que ele, uma vez, se rebelou contra e parece mais interessada em se divertir do que resolver o assassinato. Não importa o quão perto de casa ela possa estar. Mas Hunt logo percebe de que há muito mais em Bryce do que aparenta, e que ele vai ter que encontrar uma maneira de trabalhar com ela, se quiser resolver o caso.
Enquanto Bryce e Hunt correm para desvendar o mistério, eles não têm como saber das ameaças que envolvem a cidade através do submundo, através dos continentes em guerra, até os níveis mais escuros do inferno, onde as coisas que estão dormindo durante milênios começam a despertar...
Com suspense e personagens inesquecíveis, essa nova série de fantasia ricamente criativa de Sarah J. Maas, explora a dor da perda, o preço da liberdade e o poder do amor.





Resenha:


“Memento Mori. Lembre-se de que és mortal.”


Casa de Terra e Sangue, é o primeiro livro da nova série Cidade da Lua Crescente, da autora Sarah J Maas, no Brasil publicada pela Editora Galera Record, é o super lançamento do mês de setembro da editora. 
 
Eu simplesmente estava tão ansiosa por esse livro, que assim que o e-book chegou ao meu kindle, tudo o mais foi paralisado. Eu respirei, bebi e me alimentei dessa história.

E que história!

“Uma vida. Aquelas fotos eram de alguém com uma vida, e uma vida muito boa...”


Bryce Quinlan é uma semiféerica, que vive em Midgard, que é basicamente como o nosso mundo, por um detalhe importante que torna tudo diferente, eras atrás, surgiram 07 seres extremamente fortes, os Asteri, como deuses eles tomaram Midgard, e em sua cidade eterna chamada Pangera agora comandam todo o mundo, esses seres criaram os arcanjos, seus soldados contra qualquer ameaça, em algum ponto da historia outras criaturas místicas chegaram ao mundo e se mesclaram a sociedade, feéricos, metamorfos, vampiros etc... Todos eles também são subordinados dos Asteris.

A sociedade apesar de ser aparentemente muito evoluída, tem uma mescla de mundo medieval e uma sociedade baseada em castas, os seres que possuem magia e mais poder têm mais direitos, e os humanos puros, mal podemos dizer que tem algum direito. A grande maioria nem tem o status de cidadãos neste mundo.

O que leva a uma revolução e guerra pela liberdade acontecendo de plano de fundo dessa historia de fantasia extremamente rica. Mas nesse livro isso não é o ponto focal, somente algo que torna toda a história mais densa e interessante.

O livro tem seu foco numa trama de amor, luto, amizade, dor e lealdade.

Nossa protagonista Bryce Quinlan, como eu disse é uma semiféerica, fruto de uma união que deixou cicatrizes em sua mãe e nela mesma, ela vive na cidade da lua crescente com sua melhor amiga, uma metamorfa extremamente poderosa chamada Danika, e durante o dia trabalha para uma bruxa em um antiquário. A noite ela passa seu tempo com a melhor amiga e o bando de lobisomens do qual Danika é a Alpha, se divertindo e vivendo a vida intensamente. Ama dançar, beber e usa o deboche como arma.




Parece que sua vida está chegando a um ponto de felicidade plena, ela está se acertando com o seu interesse romântico, está ponderando em conseguir um emprego melhor e tudo o mais. É claro que estamos no inicio do livro, então toda essa felicidade já apertou meu coração... Sabemos bem, que isso não é bom...

Provando a minha teoria, um assassinato acontece, um rebelde que luta pelos direitos dos humanos está planejando um atentado terrorista e acaba preso por Danika e uma catástrofe acontece, destruindo toda a felicidade de Bryce.

“Por amor, tudo é possível.”

Dois anos depois, ela ainda está recolhendo os cacos de seu coração, não mais vive intensamente, e sim apenas sobrevive aos dias.

É quando sua rotina de vida triste, sem cor, dança e tediosa é novamente balançada. Convocada pelo arcanjo Micah, o governante da cidade e trabalhar em um caso para descobrir quem está novamente espalhando o terror e matando pessoas na cidade, ela precisa parar de se esconder e olhar para o passando em busca das respostas para quem é o inimigo que destruiu toda a sua vida dois anos atrás e que esta de volta a atividade. 

É claro que ela não estará sozinha nessa missão, ao lado dela está Hunt Athalar, um ser angelical – apenas no nome de sua raça – que é obrigado por seu dono e senhor a ser o protetor de Bryce e a ajudar na investigação.

Os dois contaram com a ajuda ainda do príncipe feérico Ruhn e outros seres místicos nessa jornada em busca de segredos e poderes milenares que passaram eras adormecidas e que estão ressurgindo das cinzas.




Não falarei mais para que possa ser surpreendidos por esse livro maravilhoso.

Vou dividir apenas as minhas impressões e sentimentos durante a leitura.

Por se tratar de um livro de fantasia, onde Sarah brilhantemente cria todo um universo com uma mitologia única, o início pode ser um pouco confuso, cada raça está aliada a uma das 04 casas de Midgard: Casa de Terra e Sangue – metamorfos, humanos, bruxas etc; Casa do Céu e Sopro – os anjos, feéricos, elementais, etc; Casa das Muitas Águas – espíritos fluviais, sereias, seres aquáticos etc; Casa de Chama e Sombra – daemonaki, ceifadores, necromantes, vampiros, etc.

Todos esses detalhes podem causar um pouco de confusão, mas não desistam, aos poucos vamos conhecendo mais sobre a política, trama e as ordens das castas presentes no livro. A autora usou muitos termos comuns da época dos reinados romanos, e a hierarquia dos personagens é bastante baseada nos regimes militares dessa época, tanto que os grupos de soldados são chamados de legiões e são numerados. 

Tirando esses detalhes iniciais, a escrita é extremamente fluída, você assim que se acostuma com os detalhes, percebe que o foco da trama é realmente Bryce, sua jornada para descobrir quem destruiu a vida dela, e percebendo aos poucos que existe uma trama ainda mais misteriosa e perigosa por trás de tudo.



Preciso falar que mais uma vez, Sarah me fisgou completamente com este livro, e Bryce Quinlan me conquistou, apesar de suas burradas, atitudes e deboche, ela tem uma chama que prende a sua atenção. Ela é realmente cativante e possui características que amo e prezo muito em personagens.

“Ainda sorrindo por causa da lontra. Tinha lhe dado um marco de prata, em troca do qual recebera um torcer de bigodes e um pequeno vislumbre de presas. Aquele tinha sido, facilmente, o ponto alto de seu dia. De sua semana. De seu ano. Sinceramente, de toda sua vida.”

Foi impossível não me emocionar com ela e caíram umas lágrimas aqui... Não muitas, mas foram fortes emoções.

Sem contar que amei alguns personagens, torci por eles, chorei por eles, ri com eles. Ruhn, Lehabah, Hunt e outros que deixarei em segredo são maravilhosos, quero proteger de todo mal.

E obviamente, têm outros que eu só quero que sejam jogados em algum vórtice e enviados para uma morte excruciante.

Escolhi como podem ver não falar muito dos dois protagonistas Bryce e Hunt, quero que todos tenham as mesmas surpresas que eu tive, ambos tem uma história de vida que forjaram suas personalidades, uma hora você quer os proteger e ama fervorosamente e na outra só que ir pessoalmente até eles e os sacudir, talvez até mesmo dar socos, pelas atitudes babacas, porém, para mim, foi uma ótima experiência de leitura com eles, sim meus caros, aqui estou eu gostando de ambos os protagonistas de um livro... (estão ouvindo um coro de anjos cantando amém?)


Bom, já falei demais, somente posso dizer leiam esse livro, dêem uma chance para uma fantasia muito bem escrita, com uma trama intensa. Repleta de segredos, amor, amizade, lealdade e traições. Com uma trama de fundo que aborda a importância da liberdade dos seres, do direito de igualdade e do valor intrínseco que todos temos dentro de nós independentes de raças, cor, religião e qualquer outro divisor que a sociedade possa impor a nós.

E bom, com uma dose de sensualidade e não posso dizer erótico, mas possui certos momentos bem quentes, e a sexualidade, não é vista como algo pecaminoso, então, sim, tem um conteúdo adulto. E se não fosse pelo teor sexual, tem também, uma dose de violência.

“- Você é tão gostosa quanto parece Bryce? 
- Por favor, descubra imediatamente.”

Super indico esse livro e já comecei minha vigília e sofrimento na espera do próximo livro, porque meus caros... Que final esse livro teve! Que final! Ainda estou impactada!

Até a próxima.

“Eu vejo você, Quinlan, transmitia ele, silenciosamente. E gosto de tudo o que eu vejo...” 

Olá gente, tudo bem? Denise se metendo na resenha da Vivian! 

Não é uma leitura coletiva, apesar de ambas terem lido quase ao mesmo tempo. Quase... pois a Vivian devorou e eu li feito uma pessoa normal! 

Enfim...Vim contar a minha experiência também, que apesar de em algum momento eu ter começado a amar a história, não gostei de quase metade!

Mas é o seguinte: como a Viv falou, é uma mitologia completamente nova e absolutamente diferente, se tornou um pouco cansativa ( na minha opinião), mas isso só até eu entender que é claro que precisamos de muitas explicações, coisa que acredito que nos próximos livros já não teremos, já que tudo é novo, inclusive o tempo, já que em algum momento é relatado que estamos no ano de 15 mil e lá vai casquinha!

Mas gente, Sarah é uma autora que eu adoro, com uma escrita que eu gosto muito, escrita essa que está bastante diferente nesse livro, com um tom mais adulto, mais agressivo...mais sexual também, não concordo com a classificação erótica, mas anda ali...

E para ser "do contra" já que a Viv disse que gostou dos personagens principais, vou ter que dizer que impliquei com os dois! Reclamei para ela o tempo todo inclusive. Mas devo confessar que no final passei a gostar mais deles. Mas meio que dá pra entender o que a autora fez. Eles são, em tese, seres humanos. Que erram, que pisam na bola e se arrependem depois, não são seres perfeitos, então, claro, fazem besteira e agem de forma idiota como qualquer ser humano. São personagens falhos, como nós e quando eu percebi isso, aí sim passei a encará-los de outra forma e sim, gostei deles!

E que livro gente!!! Amei e esse final foi...nem sei o que foi! Só sei que quero ler o próximo o mais rápido possível!


Ps: Voltei só pra comentar essa invasão 😂😂😂😂
Denise falando que leu como uma pessoa normal, como assim? Eu nem comento nada! E agora ela que estava com coração de pedra e implicando com a Bryce 😂😂😂😂 O mundo dá voltas! E sim, estamos ansiosas demais na espera do próximo livro!

13 comentários

  1. Hahahahah eu adoro quando uma complementa a resenha da outra(pra não falar que se intromete) Adorei muito tudo isso!
    Um dos super lançamentos desse mês de Setembro e pude acompanhar a euforia dos fãs da autora ao receberem esse super calhamaço.
    Eu ainda não conheço as letras da autora, por isso, acredito que minha surpresa será ainda maior, pois sim, pretendo e muito comprar esse calhamaço em breve(esperando a promoção da dona Amazon)
    Mas eu penso que irei gostar e muito!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse calhamaço merece toda sua atenção! !!
      Tô de olho de promoções do físico também ❤

      Excluir
  2. Vivian!
    Com certeza Cidade da Lua Crescente era um dos lançamentos mais aguardados desse ano, considerando a fan base GIGANTE da autora no Brasil.
    E com essa capa MARAVILHOSA, quem não fica curioso para ler a obra? Confesso que ao abrir a resenha não esperava encontrar impressões tão positivas, pois o livro, antes do seu lançamento por aqui, já tinha sido bastante criticado negativamente.
    Porém, vejo que em questão de worldbuilding Sarah serve muito aos amantes de fantasia! É tudo tão complexo e bem desenvolvido que se torna uma desafio para o leitor assimilar tudo isso. Bryce, por outro lado, não parece ser uma protagonista com personalidade original (gente, é praticamente uma Celaena da vida, só que mais problemática). E é aí que parece residir o grande problema desse volume inicial: os personagens são muito parecidos com figuras já conhecidas das outras séries, de modo que até a relação do casal se torna previsível (esse ódio mesclado com desejo que a gente já viu várias vezes em Trono de Vidro e ACOTAR).
    Sinto também que há um excesso de páginas para acontecimentos irrelevantes, e também poderíamos ser sido poupados de todo o slutshaming e da falta de representatividade (ainda!) que permeiam as páginas.
    Mas sendo a autora como é, tratou de colocar uma bomba no final justamente pra prender a gente. A série tem bastante potencial e se Maas trabalhar melhor os personagens a qualidade irá se elevar (sabemos que ela consegue se levarmos em questão a transição de Corte de Espinhos e Rosas para Corte de Névoa e Fúria).
    Pai amado, falei demais rsrsrs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee
      Na realidade não achei ela em nada parecida com Aelin e Feyre 😂😂😂😂
      E no casal não tem ódio entre eles. Só não tem motivos para se gostarem automaticamente (o que achei muito mais real do que um bater olhos entre paixão existir. Gosto dessa construção lenta em casais)
      Sobre as polêmicas de representatividade, como em um mundo de fantasia existem vários paralelos que a autora usa para falar de etnias de forma linear
      Mas não acho que seja mesmo o foco dos livros da Sarah, então já nem vou com essa esperança kkkk

      Leia! Espero que o universo lhe conquiste

      Ps: eu só vim gostar de ACOTAR mesmo após o segundo livro. Odiei o Tamlim e achava abusivo tudo nele e na forma como Rhys tratava ela também.

      😘😘😘😘

      Excluir
  3. Oi, Vivian. Vou confessar pra você que não li nem a sinopse desse post kkkk Mulher, eu gosto de ler os livros da Sarah sem NENHUMA informação, foi assim que não soube nada de Acotar (conta também que eu não sou muito ligada à fantasias, então acabava passando qualquer post sobre a série, ainda bem). Acho que fantasias estão muuito ligadas às surpresas, sabe? tenho um grupo de acotar no face e eles já começaram a postar coisas desse novo livro, eu tô só fugindo das publicações kkk
    Mas espero que a leitura tenha sido muito boa! Essa mulher é uma autora fenomenal.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, eu faço exatamente como você!
      Raramente leio até a sinopse kkk
      Resenhas não leio. Só depois de ler!
      Espero que se surpreenda!
      😙😙

      Excluir
  4. Ola
    Vi resenhas desse livro mas esse tipo de fantasia eu náo curto .sei que foi o lançamento mais esperado em setembro mas náo lerei .e que bom que a leitura fluiu táo bem para voces a ponto de ficarem ansiosas já esperando o proximo livro
    Ah adoro essa interaçáo de voces duas
    Muito legal mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eliane
      Não acho que esse livro agradaria quem já não é fã de fantasia
      Pois é bem complexo a mitologia dele.
      Mas quem sabe algum livro da autora ainda te fisga!

      Excluir
  5. Olá, Vivian e Denise!

    Já começo esse comentário dizendo que adorei essa resenha invadida, ainda mais porque as opiniões divergem em certos pontos o que é muito bom pra quem lê, assim temos duas perspectivas distintas!
    Bom, o que dizer desse livro? Maior hype possível! O livro foi super panfletado e quando vi esse calhamaço, fiquei me perguntando do que se trata, então essa foi a primeira resenha sobre ele que leio. Pra ser sincera, eu não curto o gênero fantasia e odeio livros longos, mas vocês falaram tanto da leitura ser fluída que eu fiquei beeeem tentada, confesso, mas o fato de ser uma série e que provavelmente o próximo livro será enooorme também, me deixa super receosa. Vamos ver, né? Se acontecer de ter a oportunidade, tentarei dar uma chance e ler.

    ResponderExcluir
  6. Vivian!
    Acredito que nesse mundo de ficção, tem de ser bem criativo para sair da mesmice e criar novos mundos, novas personagens e nosvos enredos. E acredito que a autora atingiu esse objetivo, por trazer uma nova mitologia, a interação entre seres humanos e seres fantásticos com um objetivo maior que possivelmente será conhecido mais para frente.
    Já sei que vou ter de ler com papel e caneta do lado e que viverei muitas emoções diferentes.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oiie
    Nossaaaa, já fiquei mais doida ainda por esse livro!! Eu já comprei ele, mas quero começar ele quando terminar outras séries, pra não misturar tanto kkkkkkkk
    Já percebi que a autora criou outro enredo incrível demais, e ela realmente escreve muito bem né!!
    Eu vi mais algumas pessoas falando do começo ser mais devagar, mas até entendo também, porque por ser fantasia precisa explicar bem esse novo "mundo", ai no começo pode ser confuso mesmo, mas depois fica mais fácil...
    Já dei risada aqui com vocês duas discordando de novo com relação aos personagens kkkkkkkkkkkkk
    Adorei a resenha 🧡

    Bjs ^^

    ResponderExcluir
  8. Olá! Para ser sincera não estou tão empolgada assim com esse livro, pois infelizmente, minha experiência com a escrita da Sarah não foi lá muito boa, na verdade acho que ainda estou traumatizada (risos), tanto que nem comecei o segundo livro ( mesmo ouvindo por aí que melhora), mas mesmo com as minhas ressalvas ainda não fechei a porta para ele não, afinal fantasia é um gênero que eu curto bastante e essa capa tá tão linda que até vale a pena arriscar.

    ResponderExcluir
  9. Peraí que eu estou nadando até agora nas minhas lágrimas nas últimas 150 páginas desse livro, que praticamente coloquei molho inglês e comi em 4 dias.

    Que livro! Acredito que Sarah deu um salto na escrita dela, apesar de colocar seu mundo em meio ao nosso, e isso causa estranheza no começo (eu ainda prefiro os feéricos onde eles estavam, no mundo fantástico), você aprende a se acostumar.

    O livro possui pontos negativos, que já conversamos, Bryce ser uma reciclagem de Aerlin e Hunt de ser uma reciclagem de Rowan é um deles, mas acredito que os positivos são em maior número!

    Afinal, que amor lindo de Danike com Bryce, hein?

    Por amor, tudo é possível.

    ResponderExcluir