A Hora das Bruxas II, A Saga dos Bruxos Mayfair - Anne Rice

2 de agosto de 2020

Título: A Hora das Bruxas II
Autor: Anne Rice 
Páginas: 488
Ano: 2009 
Editora: Rocco
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance, Horror, Sobrenatural, Fantasia.
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:    
Sinopse: Continua a hipnótica saga da família em que durante quatro séculos sucedem-se contos de bruxarias e forças ocultas. Essa história se inicia quando Rowan Mayfair, mulher bonita e neurocirurgiã brilhante, consciente de seus poderes especiais, mas ignorante do fato de que eles são hereditários, encontra um homem afogado na costa da Califórnia e o faz retornar à vida. Ele é Michael Curry, alguém que lutou para superar a pobreza e que agora, em sua experiência de quase morte, percebe um novo poder sensorial que ao mesmo tempo fascina e assusta. Num fôlego contínuo, a imaginação de Anne Rice em "A Hora das Bruxas" leva a acompanhar Rowan em seu jogo inconsciente e arriscado, herança da qual não pode fugir, até uma certa noite de Natal quando a saga familiar atinge o seu surpreendente clímax.




Resenha:

“Todo passado é a parte, que se afasta, como um barco que se desamarrou, como se a água fosse o tempo, e o horizonte, a fronteira demarcada do que continuaria tento importância.”

Olá, hoje vou trazer a resenha do segundo volume de A Hora das Bruxas, livro principal da saga as bruxas Mayfair da autora Anne Rice, a rainha dos romances góticos e sobrenaturais.

Os livros da Anne são publicados no Brasil pela editora Rocco, e caso queiram ler as resenhas anteriores do Projeto Lendo Anne Rice basta clicar nas imagens abaixo:


 


No primeiro volume conhecemos o inicio da historia da família Mayfair, comandada por mulheres fortes, porém, ao mesmo tempo em que tem a proteção de uma entidade poderosa, são presas a uma maldição as unindo a essa entidade.

No segundo volume terminamos de conhecer toda a história até a última bruxa, Rowan Mayfair, uma cirurgiã brilhante, que cresceu desconhecendo o legado de bruxaria de sua família, porém, ela independente da entidade é uma bruxa natural poderosa, ela é a 13º geração de bruxas da família, e destinada a ser a mais forte de todas, foi pela existência dela que Lasher esperou por 400 anos, para obter seu desejo.

O livro é como os demais livros da Anne muito bem escrito, os personagens são envolvidos em uma trama muito complexa, e que culmina em um dos momentos literários que mais me chocaram, porque eu li esse livro décadas atrás, então eu fui totalmente pega de surpresa no final. Ela sai daquela formula padrão para acontecimentos... Sobre isso não posso dizer mais nada.



A história das bruxas Mayfair é riquíssima, tanto em tragédia quanto em magia, nesse livro, a autora fez questão de trabalhar o protagonismo das mulheres, são elas as bruxas de cada geração, e quem comanda a família, e mesmo com alguns personagens surpreendentes como Julien Mayfair e seus descendentes, são as mulheres da família que ganham o grande destaque. Definitivamente são as melhores protagonistas femininas da autora! Suas personalidades complexas e cheias de mistério me fascinam.

Outros dois personagens masculinos importantes são Michael Curry e Aaron Lightner, o primeiro par romântico da protagonista e ele mesmo dotado de um dom poderoso, e que toda a jornada de sua vida o preparou para encontrar e amar uma bruxa Mayfair, o segundo um estudioso do Talamasca, que por anos acompanhou a distancia a história da família de bruxas mais poderosa que se tem noticias, e que tem uma ligação com elas.

Eles se unem a Rowan em sua história e impossível não torcer por eles.

Contundo, o protagonista ao lado de Rowan é Lasher, que com suas manipulações em longo prazo mostra o poder e a inteligência.


A Hora das Bruxas é um livro intenso, eu não consegui para de ler do inicio ao fim. Uma história que acaba por prender nossa atenção, nem tudo são flores para as bruxas da família, existe tanto o fantástico, como muitas tragédias e abusos que elas sofrem, não é um livro leve, eu chorei em alguns momentos de tristeza com o destino de alguns personagens, não podemos deixar de falar que Anne descreve o melhor e o pior do ser humano e suas tramas são repletas de experiências eróticas e uso da sensualidade permeia a história dessas bruxas. Elas são poderosas, algumas boas, outras más, algumas estupendas.

Outro detalhe que torna esses livros meus favoritos é que por meio da narrativa de Anne eu pude vivenciar a experiência de conhecer New Orleans, caminhar pelas ruas do distrito francês e seus casarões vitorianos, com seus quartos estonteantes, tacos de madeira, e buganvílias nas floreiras.

Nem preciso dizer que chorei ao ver esse bairro destruído durante o furação Catrina.

Bom vou parar por aqui, porque eu me empolgo falando desse livro, porém, é maravilho ler ele e ir descobrindo os segredos dos Mayfair, sua história que durante séculos vai se ligando a outras fontes de poder sobrenatural, como o Talamasca, outros personagens que já conhecemos.

“Observamos e estamos sempre presentes.”

O final desse livro é impactante, e me deixou ansiosa. Pois demorei anos e anos para conseguir ter os livros Lasher e Taltos, os que concluem a trama. E não por ser fã dos livros, mas o desenvolvimento dessa trama e seu final, são uns dos melhores que Anne escreveu.

Indico esse livro para os fãs de livros com bruxas, sobrenatural, livros com a história de uma família através do século, e também quem aprecia uma boa historia de horror pessoal e assombração.

Leiam e se apaixonem por esses personagens.

Eu volto com a resenha de Merrick, sétimo livro das crônicas vampirescas, e protagonizado por uma bruxa Mayfair, até o próximo livro do Projeto Lendo Anne Rice.

10 comentários

  1. Acompanhar essa nova visão dos livros da Rainha Anne tem sido um espetáculo a cada novo livro. Esse novo olhar, encarar as surpresas e os personagens com olhos mais maduros e preparados para tudo que a autora desenhou nesse universo mágico, tem sido uma experiência única!!!
    Amando muito tudo isso,o carinho com as fotos e claro, cada vez mais doida para ler todos rs
    Fotos maravilhosas, só pra variar!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Oi, Vivian
    Já ouvi falar de Anne Rice, mas não li nenhum livro dela.
    A autora desenvolve personagens femininas fortes, determinadas que lutam para manter a tradição da família. Mas pelo pouco que pude compreender de sua resenha são personagens reais com defeitos, que podemos amar e odiar ao mesmo tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Vivian!
    É incrível como eu ignorei essa série por tanto tempo! Anne Rice serve muito nesses livros, principalmente por entregar uma fantasia única e cheia de particularidades envolvendo as famosas bruxas. Estou procurando fantasia originais e não vejo a hora de conhecer a escrita da autora.
    Nesta sequência direta do livro anterior (poderia ser um só né...mas é aquele ditado), o ritmo de leitura aparentemente continua frenético, e arrisco dizer que a sequência é mais triste, justamente pelo destino de alguns personagens e as situações que passam ao longo da história. Além disso, o protagonismo feminino (uma marca registrada dessa série) segue com tudo, e até surpreende pois na época que o livro foi lançando a onda do girl power não era tão difundida (Rice foi inovadora e vanguardista, amo!).
    E pela descrição do final o leitor provavelmente fica eufórico pela continuação (eu, que nem li, já quero resenha).
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Uau, cirurgiã, hein? Já comecei me interessando muito pela resenha.
    Adorei saber que tem um final muito interessante, porque vamos combinar que a maioria dos livros são facilmente identificáveis. Claro que alguns são perdoáveis, mas adoramos quando algo nos surpreende, né?!
    Fiquei muito animada com a resenha toda, acho que foi a que eu mais gostei de todo o universo da Anne que você vem trazendo pra gente. Talvez pela força feminina, por uma personagem que se destaca, por ter um desenvolvimento amoroso, tudo isso chamou minha atenção :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. ola
    embora não leia esse genero eu estou gostando de acompanhar as leituras dessa serie
    Essa autora é muito talentoso ,incrivel como em todos os livros ela mantem a qualidade de sua escrita

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia essa série, não é algo que eu costumo ler, apesar de gostar/achar legal desse universo das bruxas. Adoro quando os autores fogem do esperado, fica muito mais interessante!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Vivian!
    Deve ser uma experiência diferente reler livros lidos há muito tempo atrás.
    Amo esse lado da fantasia com magia e seres sobrenaturais.
    Mas são tantos personagens que vou ficando confusa só de ler sua resenha, imagina uando ler os livros.
    Adoro o estilo a autora.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Olá Vivian!
    A cada resenha foco impressionada com o talento da autora em escrever tantas obras e explorar o sobrenatural sem deixar o leitor cansado. Como minha memória não é das melhores pra nome de personagens fiquei meio perdida sem lembrar quem é Lasher, mas entendi o contexto geral da história. Mal posso esperar para conhecer as Bruxas Mayfair, que como você descreve nas resenhas me parecem ser a personificação da força feminina.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá! Eita que aquele paragrafo sobre o final chocante me deixou aqui mega curiosa sobre do que se trata! Já estou apaixonada por essa história, agora mais ainda, bruxas são as minhas favoritas no quesito sobrenatural, por isso, essa é uma leitura obrigatória.

    ResponderExcluir
  10. Oie Vivian. Eu quero muito ler os livros da Anne Rice, acho que só vejo elogios as séries dela. E stou doida principalmente pra ler essa série. Eu amo histórias com bruxas, e acho que vou amar conhecer mais essa família. Já adorei saber que os livros destacam as mulheres, e os personagens parecem ser todos bem construídos!

    Bjss ^^

    ResponderExcluir