Memnoch - Crônicas Vampirescas, 05 - Anne Rice

2 de julho de 2020


Título: Memnoch - Crônicas Vampirescas, 05
Autor: Anne Rice
Páginas: 348
Ano: 2009
Editora: Rocco
Gênero: Ficção, Romance, Horror, Sobrenatural, Literatura Estrangeira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: Nas suas quatro primeiras crônicas vampirescas, Anne Rice evocou para nós mundos que são fantásticos e distantes, tornando-os vibrantes, reais e imediatos com o nosso. Agora, em "Memnoch", seu romance mais ousado e misterioso, ela nos leva, com Lestat, até o mundo mítico que é mais importante para nós — o território da própria teologia.





Resenha:


“Nós temos almas, você e eu. Queremos conhecer tudo. Dividimos a mesma terra, rica, verdejante e cheia de perigos. Não sabemos, nenhum de nós dois, o que significa morrer, por mais que possamos afirmar o contrário. É óbvio que, se soubéssemos, eu não estaria escrevendo este livro e você não o estaria lendo.
...
Se isso não bastar, leia outro livro.
Se bastar, prossiga com a leitura. Acorrentado, ditei estas palavras a meu amigo e meu escriba. Venha comigo. Quero só que me escute. Não me deixe sozinho"

Olá pessoal, continuando o meu projeto Lendo Anne Rice hoje irei falar do quinto livro das crônicas vampirescas da rainha do sobrenatural Rice.

Os quatro primeiros livros e a HQ já foram resenhadas por aqui, e caso desejem ler para conhecerem minha experiência de leitura deles, basta clicar nas imagens abaixo:



Primeiro vou adiantar um pequeno detalhe, apesar de fazer parte das crônicas vampiresca, Memnoch, pode ser lido independente dos demais, existe algumas explicações bem básicas sobre os personagens, obviamente se você ler após os 03 primeiros livros, a experiência será muito mais rica e emocionante. 

Memnoch, é publicado no Brasil pela editora Rocco. E já teve vários projetos gráficos, a minha edição é a de colecionador do Box lançado alguns anos atrás. Ele possui paginas brancas e uma diagramação simples. A capa eu particularmente não gosto, porém é bem o padrão do Box.



Em Memnoch, a Rice trouxe uma trama riquíssima, além das aventuras já esperadas de Lestat, neste livro temos uma das histórias mais densas, e não somente porque existe a presença de um tom mais de terror ou horror maior do que nos demais livros, apesar de ter como personagem principal ao lado de Lestat, o diabo em pessoa. Mas por ter um conteúdo repleto de debates filosóficos. 

No ultimo livro Lestat passou por uma experiência que para qualquer outra criatura, sobrenatural ou não teria sido uma experiência de morte. Contundo, Lestat está acima disso, com um poder vasto que o torna praticamente indestrutível, ele se jogou em uma aventura buscando um novo sentido para sua vida nas trevas.

Durante essa aventura, ele conheceu alguns dos limites de seus poderes, quase destruiu uma amizade importante e fez algo terrível.

Que foi perdoado... 

E agora ele está remoendo alguns rancores novos – contra aqueles que se recusaram a o ajudar e contra si mesmo – e está novamente em busca da fagulha vibrante de uma caçada para o manter distraído.

 E essa caçada o leva ate Dora, uma missionária que possui fé verdadeira, essa convicção encanta Lestat que está sempre em busca da resposta para uma das suas grandes duvidas. Existe realmente o bem e o mal?

Ele por ser um vampiro possui uma alma? Ele é apenas capaz de fazer o mal, mesmo querendo ser bom?

Como podem ver, sempre existem temas que dão ótimos debates nos livros de Anne.



Lestat em um momento da trama escuta sobre uma conversa muito curiosa entre dois seres, eles aparentam ser humanos, mas algo neles deixa claro que não são.
Seriam Deus e o Diabo? Com uma conversa que poderia mudar tudo?

Deixo isso para vocês lerem... Vamos voltar a trama.

Em dado momento, Lestat é abordado por Memnoch, ele deseja que Lestat aceite uma oferta irrecusável, a seu ver é claro, e para tal o convida para uma jornada por toda a história da humanidade.

"Os mortais vão vivendo aos trancos, do berço até o túmulo."

Desde a criação, passando por momentos chaves, como o calvário – o qual me deixou bem angustiada, pela escrita descritiva já conhecida de Rice – onde ambos vivenciam como expectadores, tudo que é feito a humanidade, por eles mesmos, e por Deus. Vejam bem, Memnoch, acredita que ele tem o mesmo objetivo de seu eterno oponente da luz, só utiliza outros métodos, ambos querem salvar a humanidade.
Obviamente, isso é um caso de interpretação...

“O inferno supera tanto em tamanho o paraíso a ponto de ser ridículo.”

Não somente através do tempo, Lestat irá nos levar ao céu e ao inferno, particularmente, descritos de uma forma bem interessante.

Enquanto viajam juntos, Memnoch, contará a Lestat, sua história e tentará, mostrar seu ponto de vista sobre Deus. E o lugar dele na ordem do universo.

 Como podem ver, este livro, temos uma aventura bem diferente de Lestat, nada de caçadas sanguinolentas, buscas para saciar seus desejos mais sombrios, aqui Lestat se vê em uma jornada, onde ele busca respostas sobre o que é certo ou errado.

Temos várias cenas impactantes e diálogos que Anne escreveu de forma magistral, a própria autora é conhecida por oscilar entre uma devoção católica fervorosa e momentos de descrença total, com isso, podem esperar varias indagações e ela planta sementes para o dialogo sobre a ideia do bem e do mal. Isso tudo de uma forma respeitosa.

Como todos os livros da autora, ele possui personagens muito bem desenvolvidos, com múltiplas camadas de personalidade. Lestat é ainda o centro de toda a história e suas ações e indagações são muito bem aprofundadas. O que eu gosto bastante.

“O mundo vai evoluindo como sempre, cheio de surpresas. Algumas dessas surpresas podem ser horrendas; outras maravilhosas; e outras lindas. Mas o que se sabe ao certo é que o mundo continuará a crescer e que a Criação continuará a se desdobrar.”

Outra característica da autora é a descrição com detalhes dos cenários e das ações do seu livro, e por ter uma jornada extensa em alguns momentos você pode parar e pensar se tudo aquilo é necessário para a história. Digo, sim, perseverem, pois algumas ações neste livro irá ecoar no próximo.



Além de Lestat e do próprio diabo, temos outros personagens conhecidos, os vampiros Louis, Armand e David Talbot, aparecem para ajudar Lestat em alguns momentos e é no final desse livro que temos uma grandiosa cena que será o elo para o próximo livro das crônicas vampirescas.
O vampiro Armand 

E é com a resenha deste que eu volto na próxima.

Indico Memnoch, para os fãs de livros de vampiro, sobrenaturais e aqueles que tenham interesse por jornadas onde o tema teológico é abordado.

Não é o meu livro favorito da série, contudo tem seu próprio mérito.

Até mais e Lestat em breve volta por aqui, com sua habitual fome pela vida, por amor, reconhecimento, gloria e pelas aventuras é claro.

19 comentários

  1. Eu acompanho esse projeto de ler Anne desde o começo e a cada nova resenha, me emociono e fico claro, mais afoita pelos livros.
    Saudade de quando os vampiros eram vampiros..rs
    Gostoso saber que este livro pode ser lido independente, mas oh, acho que o bacana é ter e ler tudo. Não tudo de uma vez, mas em doses homeopáticas!
    Ainda espero ler a rainha do sobrenatural assim!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. ola
    não conheço a escrita da autora ler livros sobrenaturais não faz muito o meu estilo mas pela sua resenha essa autora é muito boa .intrigante o fato dela trazer essas questoes sobre o bem e o mal , e pela sua nota a leitura do livro foi muito gratificante ,que bom que a autora consegue cativar os fãs desse genero

    ResponderExcluir
  3. Vivian!
    A meu ver Lestat é uma figura totalmente aterrorizante e apaixonante ao mesmo tempo.
    Queria ver ele possesso por ter perdido alguns de seus poderes.
    Adoro quando tem esses debates filosóficos, quero ler esse que ainda não li.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nunca li nenhum livro da Anne Rice, mesmo vendo o tanto de fãs e as várias indicações ainda não rolou. Acho que é o tamanho da coleção, pode me julgar, mas coleções enormes e dão um pouco de preguiça. Mesmo não sendo o seu livro favorito da série me passou empolgação, mas não prometo nada... Gosto muito de fantasia, mas de sobrenaturais e vampiros só li crepúsculo, então de fã passei longe.

    ResponderExcluir
  5. Olá Vivian!
    As Crônicas Vampirescas são referência quando o assunto envolve vampiros, e não poderia ser diferente, visto que essas famosas criaturas ganham uma nova roupagem sob a escrita de Anne Rice.
    Este quinto volume funciona como um ótimo complemento, e temos a oportunidade de acompanhar Lestat em uma jornada que conquista exatamente por não seguir o que seria esperado do padrão encontrado nos livros anteriores.
    As questões de cunho religioso e filosófico tornam o livro uma rica fonte para reflexão, e mesmo abordando questões existenciais a escrita da autora não parece soar cansativa ou monótona, justamente pelo fato de já estarmos familiarizados com o protagonista. Além disso, como já era de se esperar, temos personagens secundários bem desenvolvidos e um gancho importante para a sequência.
    Agora essa capa...o olho do homem arregalado me dá até um pouco de medo rsrsrsrsrs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Uau, que temática diferente pra mim. Digo no que parece ser uma leitura mais profunda, principalmente quando você fala que gera debates, temas mais filosóficos. Acho que eu apostaria na leitura por ser de vampiros, eu adoro esse universo e tento ler o máximo que eu consigo, seja em romance, seja algo mais de suspense, enfim...
    Que bom que você tá gostando dessas crônicas. Tenho medo quando as séries vão ficando com tantos livros e acaba que se perde, mas esse não acontece isso, pelo visto.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  7. ingriD Figueiredo03/07/2020 23:03

    Anne Rice é uma autora incrível, eu amo seus livros!
    Memnoch (se não me engano é a palavra mais antiga conhecida para Satan/Lúcifer, acho que é hebraico?) Nesse livro dá pra dizer que Lestat parte em uma jornada filosófica rsrs

    Suspeito que a descrição dela da Criação neste livro é muito próxima do que ela realmente acredita. É também muito perto do catolicismo ortodoxo, honestamente este livro me arruinou de uma maneira boa e me fez sentir tantas emoções que eu poderia devorar e devorar de novo rs.

    ResponderExcluir
  8. Olá Vivian!
    Muito legal essa obra mais reflexiva e filosófica da autora, o que dá uma boa diversificada e complementa as Crônicas Vampirescas. Não confio no Memnoch, algo me diz que ele não quer o bem da humanidade não.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Só a capa já é muito misteriosa, a primeira impressão que tive da história foi a mesma. Não conhecia nada da autora (parece que ela realmente sabe desenvolver tudo muito bem) e não tenho costume de ler sobre vampiros, apesar de achar muito interessante. Mesmo não sendo fã de livros que abordam o tema teológico, fiquei curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Bem, onde é que eu estava que ainda não tinha visto nenhuma resenha sobre esses livros! Adorei conhecer um pouco mais sobre esse universo, acredito que vou curtir bastante a leitura, embora tenha achado a capa desse último livro bem feinha!

    ResponderExcluir
  11. Oi Vivian
    Eu nunca li nada da autora, mas ela é bem elogiada, e dizem que os livros dela são muito bons. Mas confesso que hoje eu tenho bastante dificuldade com livros com vampiros, sei lá, acho que não me prende mais =/
    Mas essa série parece ser boa mesmo, acho que é uma ótima dica pra quem gosta de livros nesse estilo. Também não gosto dessas capas, acho elas bem estranhas =P

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  12. Oi Vivis!

    A cada resenha que vejo desse projeto, só me pergunto mais porque ainda não li esses livros (ou qualquer outro da autora), visto que tem tudo para me agradar hjahahahahah

    ótima resenha :)

    ResponderExcluir
  13. Olá! Eita que essa capa está bem feinha mesmo, a sorte é que a história compensa (risos), estou adorando conhecer mais desse vampiro, mas confesso que vou acabar ficando um tanto quanto entediada durante a leitura, mas nada que me desanime.

    ResponderExcluir
  14. Oii.
    Eu estou louca pra ler essa série. Já deu pra perceber que a autora consegue criar uma história incrível, e ela também construiu os personagens muito bem! Esse livro parece tem menos ação que os outros, mas parece ser o mais profundo até agora. Achei legal ter um livro desse estilo na série!
    Eu só acho essas capas bem feias, é o padrão da série, mas eu acho todas bem estranhas...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Vivian,
    Minha obsessão por histórias de vampiros se deu a partir do momento que assisti ao filme Entrevista com Vampiros, onde mais tarde descobri ser uma adaptação de uma história de Anne Rice. Por isso sempre tive curiosidade em ler suas obras, mas ainda não o consegui fazer. Quando se trata de vampiro há muitas interpretações diferentes a respeito de sua existência e acho bem interessante a autora explorar essa ideia neste livro. Para um personagem como Lestat que tem, na teoria, uma vida eterna há muito com o que se viver e conviver com o passar dos anos. Imagino o quanto sua culpa e a curiosidade o guiam durante essa jornada de conhecimento. Eu não tenho muitos problemas com histórias descritivas e acho até interessante para alguns enredos. Eu, realmente, espero ter a oportunidade de conhecer a escrita de Rice, pois pelo o que já pude acompanhar, suas histórias tem tudo para se tornarem minhas favoritas do gênero.

    ResponderExcluir
  16. Não me interesso muito em histórias de vampiros, mas acompanho muitas pessoas que acompanham e escrita da Anne Rice. Que legal Memnoch ser um livro que pode ser lido de forma independente, acredito que pode atrair a atenção das pessoas para o resto da série. Gostei bastante de alguns aspectos que você citou na resenha, principalmente do tom de horror mais profundo neste volume, e nos conflitos e perrengues sofridos pela personagem. Sobre os muitos detalhes de cenário, penso que é bem desnecessário em algumas situações.

    ResponderExcluir
  17. Não sou fã de historia de vampiros mas eu me lembro que durante o meu ensino medio eu até briguei com uma amiga minha que era louca pela serie.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Vivian
    Achei bom ter essas discussões teológicas, original e diferente.
    Aqui o Lestat parece ter toda uma jornada de descobrimentos e acreditações sobre o que ele é, deus, diabo, etc.
    Me deixou com mais vontade de ler, embora pareça ser um volume mais denso.
    Bjs

    ResponderExcluir