A Rainha dos Condenados - Crônicas Vampirescas, 03 - Anne Rice

16 de abril de 2020

Título: A Rainha dos Condenados - Crônicas Vampirescas, 03
Autor: Anne Rice
Páginas: 592
Ano: 2009
Editora: Rocco
Gênero: Fantasia, Ficção, Romance, Terror
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: Lestat, o roqueiro diabólico, o perversor apresentado em "Entrevista com o vampiro", lança sua autobiografia e um disco terrível. Pior: não contente, resolve ainda promover um show em que o tema principal é proibido: a verdadeira origem dos vampiros e todo o peso da maldição que os acompanha.
Em "A Rainha dos Condenados", a escritora americana Anne Rice retoma os personagens que a tornaram famosa e faz o livro de maior suspense e densidade de suas Crônicas Vampirescas. Aqui, há vampiros para todos os gostos. Jovens e delinquentes, como Baby Jenk, da Gangue das Garras, românticos como Armand e Daniel, estudiosos como Jesse, que investiga para a organização conhecida como Talamasca, a história desses seres estranhos, imortais misturados entre mortais, para quem sangue, sexo e morte são elementos indissolúveis do dia-a-dia.
Reunidos em torno de Lestat, eles respondem ao chamado de sua música quase hipnótica e correm, ao longo da narrativa de Anne Rice, um perigo difícil de evitar. É que o som de Lestat desperta Akasha, a mãe dos vampiros, a encarnação da força maléfica feminina, disposta a escolher os justos, entre os vampiros, através de um banho de sangue.
Mestra da alquimia entre crueldade e poesia, Anne Rice prova em "A Rainha dos Condenados" saber fazer em literatura o que Lestat faz em música. Impossível não segui-la hipnoticamente até a última página.

Resenha:

 “Sou o vampiro Lestat. Lembra-se de mim?”

Olá, prontos para a nossa terceira resenha do Projeto Lendo Anne Rice?


Já resenhamos os dois primeiros livros, Entrevista com Vampiro e O Vampiro Lestat, mais a graphic novel do primeiro livro, caso desejem ler as resenhas, basta clicar nas imagens abaixo:





Por se tratar de uma resenha de série, pode conter spoilers dos livros anteriores.

A Rainha dos Condenados, é o terceiro volume das crônicas vampirescas da rainha do horror sobrenatural, Anne Rice, publicado em 1988, foi lançado no Brasil pela editora Rocco.

Sobre o livro a edição é simples, brochura, sem orelhas, folhas brancas e a capa apesar de ser até que bonita, não condiz com a história, já que a Rainha dos Condenados, Akasha, não é branca. Sonho com um lançamento das crônicas em uma edição de luxo 😍


O livro começa exatamente onde termina O vampiro Lestat, após se tornar um astro do rock e escrever a sua história para esclarecer pontos que ficaram incorretos – segundo ele mesmo – no livro entrevista com vampiro. Lestat se tornou o inimigo numero um de vários seres sobrenaturais, que resolveram que seu show de lançamento, seria o momento ideal para matar o vampiro, que estava expondo os segredos dos vampiros em canções e no livro.

“A Mãe não vai ferir Lestat – disse Gabrielle a todos eles – Ela o ama. E no fundo é um tipo comum de amor. Não vai feri-lo, porque não quer ferir-se...”

Enquanto alguns poderosos vampiros se reuniam na esperança de salvá-lo, um número muito maior estava afiando suas garras para atacá-lo. É claro que eles não contavam com um grandioso detalhe, Lestat que séculos atrás tinha conhecido Aqueles Que Deveriam Ser Preservados, e com sua musica tinha atraído uma fagulha de atenção da rainha dos condenados, agora com sua vibrante musica, a despertou.


Akasha, a rainha dos condenados, a primeira, a mãe da raça... Esteve adormecida por milênios, agora ela caminha novamente no mundo mortal, com uma sede de sangue devastadora, e com alguns desejos a guiando. Primeiro deles é resgatar e trazer Lestat para reinar ao seu lado como seu novo consorte, o segundo é moldar o mundo para se tornar o seu ideal.

A Rainha dos Condenados, é um dos livros mais rico em historia das crônicas vampirescas, aqui é apresentada a origem dos vampiros, como a rainha Akasha e o rei Enkil, se tornaram os primeiros vampiros, teremos as respostas a indagação filosófica de Louis sobre o que é o vampirismos, sobre o destino da alma deles, conheceremos a lenda das gêmeas Maharet e Mekare – cuja história está intricadamente unida à existência dos vampiros – e como transformaram aqueles que vamos conhecer como os filhos do milênio, vampiros tão fortes, que estão adormecidos. Porém, começam a despertar, seguindo o chamado de Lestat, Akasha e Marius.
Além deles, temos diversos outros personagens importantes nesse livro, como khayman – outro vampiro milenar –, Gabrielle, Jessica Reeves – humana pertencente ao Talamasca organização que será importante em toda as crônicas vampirescas e livros da autora –, Louis...



O livro em si, possui algumas narrativas em separados, todas se encontrando no final para um embate que definirá o futuro da humanidade.

“- Que os espíritos testemunhem, pois deles é o conhecimento do futuro, do que seria e do que eu desejo: Você é a Rainha dos Condenados, é o que você é. O mal é o seu único destino. Mas em seu maior momento sou eu quem vai derrotá-la. Olhe bem em meu rosto. Sou eu quem vai derrubá-la.”

Por ser um livro com uma grande importância, já que apresenta e explica a origem dos vampiros, em alguns momentos a autora se focara em contar a história de diversos personagens, que a principio pode ser visto como tramas em separado, mas conforme lemos, percebemos que tudo se encaixa em uma única e rica narrativa. É um dos meus livros favoritos, e sempre que releio tenho a impressão de descobrir novos elementos que depois a autora usará nos livros a seguir das crônicas.

“Sabem, de qualquer maneira nunca se tratou simplesmente de uma necessidade de sangue, embora o sangue seja o mais sensual que uma criatura possa desejar; é a intimidade do momento – matar, beber – a grande dança dos corpos colados que se desenrola a medida que a vitima enfraquece e eu me sinto expandir, engolindo a morte, que por uma fração de segundos resplandece enorme como a vida.”

Mais uma vez então temos um livro onde Lestat reina, sua personalidade e aura iluminam o livro, e ao lado de Akasha, temos dois protagonistas que ficarão para sempre na memória dos leitores, Akasha, é um personagem forte e com uma mentalidade um tanto que feminista, porém, tirânica, ela acredita que os homens são os grandes responsáveis pelo mal que habita o mundo, e deixa claro isso em diversos momentos.

“Pode imaginar uma guerra feita por mulheres? Responda honestamente. Pode? Pode conceber bando de mulheres dedicadas a destruição? Ou ao estupro? Essas coisas são ridículas. Para as poucas aberrações, a justiça será imediata. Mas, no geral, vai acontecer uma coisa inteiramente imprevista. Não vê? A possibilidade de paz na terra, sempre existiu, e sempre houve pessoas que gostaria de realizá-la, preservá-la, e essas pessoas são mulheres. Se retirarmos os homens...”

Um livro intenso e que super indico a todos os fãs do gênero. Um livro cuja complexidade de sua história o torna uma leitura obrigatória para os leitores das crônicas vampirescas. Que livro meus caros, que livro incrível!

“Acho que não sabemos o que é real ou não – dissera sem querer. – Se a gente olha para alguma coisa durante muito tempo, de repente essa coisa se torna monstruosa.”

Esse é o ultimo livro das crônicas que considero serem à base das Crônicas Vampirescas, após esse livro, teremos as repercussões dos acontecimentos deste na vida dos personagens principais, com tramas mais focadas neles de forma mais pessoal.



O 4º livro A História Do Ladrão De Corpos, teremos Lestat em uma aventura singular, tendo ao seu lado novos personagens e seu “querido amigo” do Talamasca David Talbot, que aparece neste terceiro livro. E nos próximos livros essa dinâmica continuará, com outros vampiros ganhando seu protagonismo, mas todos ligados de certa maneira a Lestat e sua jornada pela noite eterna.

Leiam A Rainha dos Condenados, e se encantem pelos vampiros complexos de Rice.

Vemos-nos na próxima resenha com mais de Lestat, ele agora muito mais poderoso do que jamais imaginou ser.

Venham, venham de onde estiverem para ler... Lestat agradece.

“E você deve saber que na realidade nós não nos modificamos com o tempo; somos como flores desabrochando, simplesmente ficamos mais como nós mesmos.”

Curiosidades e notas.

A Rainha dos Condenados, foi adaptado para o cinema em 2002, e ao contrario da adaptação de entrevista com vampiro que é fantástica, essa é um dos maiores horrores que já vi. Se possível não vejam, nada ali se salva, aliás, quase nada. A atriz que fez Akasha, pelo menos foi escolhida com o tom de pele correto, e a trilha sonora é muito boa. De resto... Uma atrocidade em forma de adaptação. Por isso nem farei, uma comparação livro versus serie, já que é praticamente tudo... Eles cometeram o erro de pegar conteúdo do segundo e terceiro livro das crônicas, cortaram muita coisa, colocaram de forma caricata elementos, e me colocaram um Lestat moreno, uma Jessie sem carisma, um Marius detestável... Como podem ver um terror para um fã dos livros.


6 comentários

  1. Vivian, Rainha dos Condenados é muiiiito ruim! rs
    Eu tive o desprazer de ver esse filme há um tempo e até hoje amargo isso.
    Por isso, voltemos somente para Anne que é sem sombra de dúvidas, a Rainha do gênero.
    Venho acompanhando as resenhas desde o início e com os olhos brilhando, tanto nas resenhas, quanto no capricho das fotos.
    Menina, obrigada de coração por isso. O capricho e o cuidado para com a gente que está aqui do outro lado, só mostra o quanto tudo isso é importante.
    Quanto aos livros, ainda pretendo ler e ter eles em mãos.
    Só li dois livros na Biblioteca ;/
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Vivian!
    Sou fã dos vampiros criados pela Anne Ricci, mas infelizmente não li esse exemplar.
    Adoro Lestat e suas maldades, imagino o tanto de seres sobrenaturais que o procuram...
    Bom saber que nesse livro podemos descobrir a origem de muitas coisas, adoro quando conseguimos aprender sobre a criação dos mundos fictícios.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá Vivian!
    Anne Rice é simplesmente fantástica!
    A autora conquistou todos os leitores ávidos de fantasia com seu mundo vampiresco original e sombrio, com uma pitada de romance que combina perfeitamente com o conceito das tramas.
    Neste terceiro volume o destaque com certeza fica para o despertar da Rainha dos Condenados, que é tão bem caracterizada que a única coisa a fazer é aclamar de pé.
    Uma item essencial para livros sobrenaturais é a explicação do surgimento, e de preferência uma convincente e bem trabalhada. Felizmente Rice não deixa isso em segundo plano e torna a obra ainda melhor ao explicar todo esse universo ao leitor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Vivian!
    Eu fiquei até perdida de tanta informação rsrs. Não conhecia a autora nem essa série de vampiros, mas sou fã dessa temática e o universo criado nessas histórias parece ser diferente de tudo o que já li. Como sempre os vampiros são seres glamorosos e cheios de inimigos, isso não mudou mas a personalidade dos personagens me pareceu bem singular. Odeio quando as capas não condizem com a história, é o que define visualmente o livro e nem passa a realidade para o leitor. Gostei do fato de existirem vários livros também. Pode deixar que vou ficar longe desse filme.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. não assisti o filme e não tinha conhecimento dessa serie
    não sou fã desse genero mas para quem gosta deve ser um deleite ter obras assim para ler

    ResponderExcluir
  6. Olá! A cada nova resenha, fico ainda mais empolgada com essa série (ainda não acredito que não conhecia). O jeito agora é correr atrás do prejuízo (risos) e pelo jeito não vou me arrepender a leitura parece ter de tudo o que deixa a história ainda mais interessante.

    ResponderExcluir