Uma Promessa e Nada Mais - Clube dos Sobreviventes, 05 - Mary Balogh

14 de junho de 2020

Título: Uma Promessa e Nada Mais - Clube dos Sobreviventes, 05
Autor: Mary Balogh
Páginas: 272
Ano: 2020
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: QUINTO VOLUME DA SÉRIE CLUBE DOS SOBREVIVENTES.

Mary Balogh já vendeu mais de 160 mil exemplares pela Arqueiro e é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times.

Ralph Stockwood sempre se orgulhou de ser um líder nato. Mas, quando convenceu os amigos a lutarem com ele nas Guerras Napoleônicas, nunca imaginou que seria o único sobrevivente.

Mesmo atormentado pela culpa, Ralph precisa seguir em frente, arranjar uma esposa e garantir um herdeiro para seu título e sua fortuna.

Desde que a participação de Chloe Muirhead na temporada de Londres terminou de forma desastrosa, ela aceitou a possibilidade de ser, para sempre, uma solteirona. Para escapar da própria família, a moça se refugia na casa da madrinha de sua mãe. Lá, conhece Ralph.

Ele precisa de uma esposa. Ela não acharia ruim encontrar um marido. Então Chloe sugere que os dois se casem, por conveniência. A condição é uma só: Ralph precisa prometer que nunca a levará de volta a Londres.

Mas, de uma hora para outra, as circunstâncias mudam. E logo fica claro que, para Ralph, o acordo foi apenas uma promessa e nada mais...


Este livro foi cedido pela Editora Arqueiro, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 

Resenha: Depois de ler os quatro primeiros livros desta série e um conto, claro que não poderia deixar passar esse aqui né...

“O problema em fugir é que você precisa sempre se levar junto.”

Todos os livros que saíram, foram resenhados pelo blog, para lê-los, é só clicar nas imagens abaixo:



Aqui vamos conhecer Chloe e Ralph. Confesso que quando li os livros anteriores e conhecemos os tais sobreviventes, Ralph foi o que menos me agradou. Sei lá, o achei chato demais, distante demais. E olha, eu tinha razão viu. O cara é "vazio". Segundo ele, se tornou incapaz de amar depois da guerra.

Aprendemos que todos eles sofreram um bocado na guerra. uns têm cicatrizes externas, outros têm cicatrizes internas. Ralph tem as duas.

Após terminar os estudos, ele quis ir à guerra. Não deveria, pois era o único herdeiro, mas seu avô o apoiou e ele foi, junto com ele foram seus três amigos inseparáveis, lá, todos os três morreram. Isso causou um ferimento em Ralph muito maior do que o que ele teve no corpo e rosto, e olha que foi bem grande!


Ele voltou, sozinho e ferido e acabou sendo enviado lá para a casa onde os seus futuros amigos, Os Sobreviventes estão.

O tempo passou, ele se curou externamente e um pouco internamente, pois sua cabeça que o mantém cativo da culpa por seus amigos nunca voltou ao normal. Agora, precisa de uma esposa, e rápido já que seu pai faleceu, deixando-o como herdeiro direto do título do seu avô, que está muito velho e bem doente.

"Eram as mudanças que o incomodavam - um incômodo tolo, mas que ele não conseguia evitar. Com toda a certeza, não se melindrava com a felicidade dos amigos. Muito pelo contrário. Ressentia-se, talvez - embora “ressentimento” não lhe parecesse a palavra certa -, de ser deixado para trás. Não que quisesse se casar. Não que acreditasse em felicidade, fosse a conjugal ou de qualquer outro tipo. Não para ele, pelo menos. Mas ficara para trás. Quatro dos outros tinham descoberto como seguir adiante. Em breve, ele também se casaria - não havia como escapar de tal destino. Era seu dever ter esposa e herdeiros. Porém não podia esperar encontrar a mesma felicidade, sequer o mesmo contentamento dos amigos."

Então entra em cena, Chloe, uma solteirona, já que tem 27 anos e nunca se casou. Das duas vezes que foi à Londres a fim de participar da temporada, algo a fez desistir e voltar para sua casa no interior. Até que ela vai viver meio como dama de companhia da avó de Ralph e agora que eles se conhecem, vão casar. Simples assim, se amor, sem envolvimento, sem nada. Vão casar, "produzir" herdeiros e viver...Sem envolvimento. Será?

Ou será que Chloe veio para resgatar o amor na vida de Ralph? Nem preciso dizer né? É romance de época, tudo dá certo no final!

"-Tristezas fazem parte da condição humana - declarou ele. - Ninguém que chega à idade adulta consegue escapar delas. Nem as crianças, na verdade. O que importa é o que fazemos com a dor, o modo como moldamos nosso caráter, nossas ações e nossos relacionamentos. Afinal, a vida não é pura tristeza."

E é claro que eu "desimpliquei" com Ralph, minha implicância com ele foi gratuita afinal, só porque ele não falava muito! E como não poderia deixar de acontecer, vimos alguns dos sobreviventes e suas esposas novamente, deu pra matar as saudades e ter notícias deles. Gosto disso!

É um romance leve, bem gostoso de ler, fiquei na dúvida quanto à pimenta, pois é claro que tiveram algumas ceninhas, mas nada de mais, me surpreendi até com a sutileza do romance desta vez e confesso que isso me agrada muito!

20 comentários

  1. Capricho de fotos!!!Que coisa mais linda! Os olhos ficam felizes!
    Eu conheço poucos trabalhos da Mary, mas venho acompanhando essa série há um tempo e fora a beleza das capas, isso da autora trazer os sobreviventes assim. com suas marcas de guerra, é algo que me agrada muito.
    Ri da solteirona de 27 anos..rs outros tempos, ai ai!
    Mas foi bom saber que o vazio do moço foi preenchido e com certeza, já vai mais esse pra listinha de desejados!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Olá Denise!
    Como já deve ter ficado claro nos meus comentários, não passo pano para personagens que tiveram um passado “sombrio” e usam isso como desculpa para tratar mal as pessoas. Mas Ralph possui uma história diferente, pois viu tudo ao seu redor desmoronar e ficou praticamente traumatizado com tantas perdas (praticamente dá pra ouvir os neurotransmissores dizendo byeeeee no núcleo acumbens desde indíviduo, meus amigos).
    Mas o acordo com Chloe deve mexer de forma positiva com o personagem, dando espaço para que Mary faça sua magia com as palavras e desenvolva esse romance, que deve ser muito gostoso de acompanhar justamente pelo tom de “recuperação” que temos aqui. Chloe, por outro lado, não se mostra uma protagonista muito cativante, mas no decorrer da leitura até surge uma empatia pela personagem, que está DESESPERADA né.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Denise!
    Bom saber que deixou de implicar com o Ralph e que outros casais apareceram novamente por aqui.
    Tão bom quando uma autora consegue construir uma relação entre os protagonistas aos poucos, mostrando a profundidade que as dores passadas podem construir um novo relacionamento e a contento.
    Quero muito ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. eu fiz um comentario anterior mas tinha esquecido de logar o computador com meu nome ,naõ sei se eu cliquei em publicar
    quanto ao romance Bom esse é o ponto bom dos romances sejam de epoca ou contemporaneos tudo acaba bem . Eu não li essa serie sei que é a autora é muito elogiada
    tenho comprado os livros dela aos poucos
    que bom que no decorrer da estoria voce conseguiu se simpatizar com o mocinho

    ResponderExcluir
  5. Como não li os anteriores dei uma passada rápida pela resenha, mas uma coisa é nitida, nesse tempo que acompanho o blog, o capricho que voces tem com as fotos e com as resenhas. Parabéns pelo trabalho impecável.

    ResponderExcluir
  6. Oooie
    Ainda não li nenhum livro dessa série, mas amo essa premissa de mocinho machucado por algum acontecimento sendo resgatado pelo amor da mocinha!
    É tão bom ler continuações de séries e poder matar as saudades e saber mais um pouquinho sobre os personagens dos livros anteriores, né.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá, Denise! ♡
    Essa série está na minha meta de leituras desse ano, espero conseguir atingir a meta, pois morro de curiosidade em conhecer esses personagens e claro a escrita da Mary Balogh.
    Gostei da premissa do livro, tenho que confessar que adoro o clichê dos personagens que se casam por conveniência e acabam se apaixonando e acredito que dessa vez não será diferente, não me canso de ver esse tipo de coisa em romances de época kkk. Já estou ansiosa para ver Ralph e Chloe se apaixonando ♡
    Adorei a resenha e não vejo a hora de conferir essa história! ♡
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Faz tempo que quero ler esse livro, acho as capas tão bonitas apesar de simples. Adorei a premia de Uma promessa e nada mais, esse titulo já eixa uma sugestão de que a leitura vai ser boa. Adoro quando há essa questão do casamento por conveniência porque da pra ver direitinho como o amor vai se construindo entre os personagens, outro ponto que também gosto é quando um personagem tem seus problemas e é mais fechado, como o Ralph, acho que vou gostar.

    ResponderExcluir
  9. Sabemos que eu sou difícil para desimplicar com alguém kkkk medo de detestar o Ralph!
    Porém, as tramas que mostram aa superações de traumas físicos e emocionais sempre me agrada e fiquei curiosa.
    Mas lerei só depois de dar um jeito na minha lista kkkk

    ResponderExcluir
  10. Olá! Eu adoro essa ilusão dos personagens em que eles vão “Vão casar, "produzir" herdeiros e viver...Sem envolvimento” (dou muita risada, mas passo raiva com essas suposições deles viu!), mas o que mais me agradou nesse livro foi o relacionamento da Chloe com sua irmã, e por isso, por enquanto, esse é o meu segundo favorito dessa série (aguardando ansiosa pelos dois últimos livros).

    ResponderExcluir
  11. Casar sem amor é algo que na vida real não daria certo, né. Mas aqui, não tenho dúvidas que o amor e paixão surgiram na sua melhor forma. E que bom que você desapegou desse ranço com o protagonista kkk
    A guerra destrói a todos, e personagens assim sempre me chamam atenção.
    Enfim, eu amei acompanhar a leitura de sua resenha.
    Bjos, Ale.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Denise!
    Adorei as capas dos livros, achei lindas demais!
    Simpatizei com o Ralph só de ler na resenha sobre parte da vida dele, me passou a impressão de que ele teve que batalhar bastante para superar os tempos difíceis dele. Fiquei curiosa para conhecê-lo na história.
    Além do Ralph, que frase profunda aquela no início da resenha “O problema em fugir é que você precisa sempre se levar junto.” Me tocou muiito quando li, vontade de tatuar!! Haha

    ResponderExcluir
  13. Oiii ❤ Como sou apaixonada por romances de época e ainda não conheço a escrita da Mary Balogh, adoraria ler essa série.
    Deve ser bem difícil ter que lidar com a guerra e ainda mais com a morte de amigos, espero que Chloe o ajude Ralph a superar as coisas ruins que aconteceram.
    Gosto muito desse clichê do casamento por conveniência que acaba virando um casamento por amor, acho tão fofo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Sou até suspeita para falar algo sobre essa série, pois eu AMO! Mary Balogh é uma das minhas autoras preferidas e não estou falando apenas do gênero, e mesmo que Ralph tenha me irritado em alguns momentos, é impossível não querer dar aquele abraço nesses personagens que já passaram por situações tão difíceis e que sofrem tanto, shipei bastante esse casal, mas gostei ainda mais da relação de Chloe e Dora, seria pedir muito que a Arqueiro antecipe o lançamento do último livro!

    ResponderExcluir
  15. Oi ♡
    Ralph teve muito azar, mas também muita sorte. Imagina o sofrimento dele, aliás, todo mundo que passa por guerra sofre. Agora, que sorte em encontrar do nada uma moça para se casar e ela ser a mulher da sua vida. Também quero! hahaha

    ResponderExcluir
  16. Oi Denise!
    Gostei muito da resenha, e apesar de ser de uma série, me pareceu ser um livro que pode ser lido independente. Gosto bastante disso, pois me da mais vontade/coragem de ler hahahaha ando tentando evitar iniciar novas séries antes de acabar as várias já começadas.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu ganhei o segundo livro da série e sou tão apaixonada por ele, achei tão interessante o fato dos mocinhos terem questões físicas sabe, não ser aquele homem branco de olhos claros e pele igual de bebê, eles são humanos, com feridas físicas e psíquicas. Foi minha primeira experiência com a escrita da Mary e me encantei, pretendo comprar toda a série e tê-la na minha estante com certeza.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Olá Denise!
    Pelo que você disse na resenha e pelo quotes achei Ralph bem melancólico, uma pessoa que precisa reencontrar a felicidade urgentemente. Claro que a guerra mexe muito com os personagens mas vê-los tentar seguir em frente da melhor maneira possível aquece o nosso coração. Eu adoro esse perspectiva de felicidade dos romances de época, e me divirto com essas "solteironas". Preciso conferir logo os livros dessa série, ainda não conheço a escrita da autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Essa série è uma das melhores que conheci, simplesmente me apaixonei. Também acharia chato esse negócio de ser incapaz de se apaixonar, as vezes é sem sentido. Mas mesmo assim não prejudicou a leitura. Quero ler esse também em breve.

    ResponderExcluir
  20. Oi, Denise
    Outra série que preciso começar logo.
    Coitado do Ralph, pelo jeito sofreu muito.
    E a Chloe também parece ter sofrido nas temporadas.
    Acho que será legal acompanha-los se apaixonarem.
    Bjs

    ResponderExcluir