Se Não Fosse Você - Colleen Hoover

9 de outubro de 2021

Título: 
Se Não Fosse Você
Autor: Colleen Hoover
Páginas: 400
Ano: 2020
Editora: Galera Record
Gênero: Drama, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Americanas
Nota:  
Sinopse: 
Em Se não fosse você, a autora #1 do New York Times Colleen Hoover fala sobre família, primeiro amor, luto e traição. Uma história emocionante que tocará os corações tanto de mães quanto de filhas. Edição limitada acompanhada de card + marcador.
Morgan e Clara Grant são mãe e filha, e aparentemente não têm nada em comum.

Morgan engravidou muito nova, com dezesseis anos, e está determinada a evitar que sua filha passe pelas mesmas dificuldades que enfrentou. Colocando sempre a família em primeiro plano, Morgan deixou os próprios sonhos de lado para dedicar-se à filha e ao marido.

Clara, por sua vez, não quer seguir os passos da mãe – ela não consegue enxergar nada de espontâneo na personalidade de Morgan. No auge dos seus dezesseis anos, seu maior desejo é ir para a universidade estudar teatro, mesmo que os pais não incentivem a carreira.

Com personalidades incompatíveis e objetivos divergentes, a convivência entre Morgan e Clara está cada dia mais insustentável. A única pessoa capaz de criar um ambiente de paz é Chris – marido de Morgan, pai de Clara, o porto seguro da família. Mas essa paz é quebrada após um trágico acidente que muda completamente a vida das duas.

Enquanto Morgan luta para reconstruir tudo que desabou ao seu redor e encontra conforto na última pessoa que esperava, Clara só aumenta sua lista de rebeldias. Com o passar dos dias, novos segredos, ressentimentos e mal-entendidos fazem com que mãe e filha se afastem ainda mais... e a distância aumenta tanto ao ponto de uma reaproximação se tornar improvável. Depois de tanto tempo distantes e com muita coisa não dita, será que ainda há chances de que tudo fique bem?

Em Se não fosse você, Colleen Hoover mais uma vez entrega aos leitores uma trama rica em desenvolvimento de personagens, fortes e complexas emoções e, principalmente, situações tão cruas quanto reais.

Resenha:

Quando adolescente, aos dezessete anos de idade, Morgan teve um baque ao descobrir que estava grávida. Desde então ela abriu mão de tudo para se dedicar completamente aos cuidados com a filha Clara e na relação com seu marido. Agora já adulta Morgan continua colocando a família em primeiro lugar, mesmo que tal relação não esteja tão fácil assim.


Clara está no auge de sua adolescência, com grandes decisões a serem tomadas enquanto tenta viver sua juventude plenamente, mas a superproteção de seus pais está deixando-a cada vez mais frustrada. Ela não recebe apoio na sua escolha de estudar teatro, pois seus pais afirmam que não é uma carreira estável ou previsível. Enquanto isso tudo o que ela deseja é seguir seus sonhos de se tornar uma grande atriz, pois Clara tem a convicção de que não tornará a repetir as ações de seus pais (mesmo que eles tenham medo disso).


O convívio se torna cada vez mais difícil na família e tudo se torna mil vezes pior quando uma tragédia abala os mundos de Morgan e Clara, ambas se vêem mergulhadas em um mar de sofrimento enquanto suas vidas viram o caos. Como se não bastasse tanta dor, ainda há alguns segredos que estão rodeando e aumentando a barreira que começa a crescer entre as duas. A ligação mãe e filha está por um fio: Morgan está perdendo todo o controle vendo sua filha cada vez mais distante e Clara não consegue segurar o temperamento mostrando toda sua rebeldia.


A cada livro que Colleen Hoover lança sou atingida diretamente no coração, da melhor maneira possível! Eu simplesmente sou apaixonada por sua escrita, a construção dos personagens e a sensibilidade com que ela trata cada tema. E nesta preciosa obra, mais uma vez, não saí decepcionada.


De forma inovadora o foco do enredo é a relação entre mãe e filha, fugindo um pouco do que é comum para a autora e deixando de lado o amor entre casais. Os dramas familiares ganham destaque de forma atual, mostrando muitas realidades e sentimentos confusos que surgem no convívio. A realidade é colocada de modo com que o leitor possa entender os conflitos da maternidade, mas também se envolva nas frustrações juvenis.


A obra nos envolve de tal modo que até os personagens deixam as emoções a flor da pele e, além disso, até os secundários ganham um espacinho único na leitura. Há alguns segredos a serem desvendados, mas nenhuma grande revelação que vai causar um grande impacto no livro. No entanto, senti algumas pontas soltas deixadas pela autora que despertam a curiosidade durante a leitura.


É difícil resenhar esse brilhante livro sem aprofundar no quão maravilhoso ele realmente é, mas tentei fazer jus sem soltar spoilers. Espero que embarquem em mais essa obra da autora e deixem nos comentários o que acharam do livro, será que se emocionaram tanto quanto eu? Não deixem de conferir também os outros livros da  autora:


      

6 comentários

  1. Sou fã da CoHo!!!
    Se Não Fosse Você está na wishlist há algum tempo.
    Esse livro não tem enfoque em um casal mas na relação entre mãe e filha...
    Vai ser interessante e emocionante de ler

    ResponderExcluir
  2. Olá Andressa
    Apesar da autora ser super reconhecida por seus inúmeros livros ,eu ainda náo li nada dela .vejo muitos elogios a escrita da autora sempre trazendo dramas familiares que emocionam o leitor.
    Espero em breve ler algum livro dela .

    ResponderExcluir
  3. Eu li tão pouco da CoHo que fico até com vergonha. Preciso urgente comprar novamente É Assim Que Acaba para reler. Na época, não sei o que aprontei, mas eu acho que sofri tanto, que acabei doando o livro.
    As Mil Partes eu amei muito e Todas as Suas Imperfeições ainda está no plástico na estante.
    Por isso, claro que desejo este e muito, ainda mais sendo um drama familiar tão intenso!!!
    Espero ler em breve ele e os que faltam!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. E se eu disser que nunca li nada dela? Até me pergunto o motivo. Mas sempre vejo resenhas maravilhosas, poucas críticas negativas até hoje e que mostram que os livros dela trazem muitas reflexões, muito choro, e são lindos. Tenho vontade de algum dia conhecer a escrita dela.

    ResponderExcluir
  5. Andressa!
    O melhor dos livros da Collen é justamente como ela retrata os dramas e dificuldades familiares.
    Fiquei curiosa em saber que mistérios são esses que vão sendo desvendados.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Olá! Confesso que minha relação com a autora é um tanto quanto diferente, já li vários livros dela, mas acabei me decepcionando um pouco com as histórias e resolvi dar um tempo nessa relação para não desgastar mais ainda, até li recentemente Layla, mas esse também não me convenceu e por enquanto, mesmo com esse enredo tocante, prefiro não me arriscar outra vez.

    ResponderExcluir