Corte de Asas e Ruína - Corte de Espinhos e Rosas, Livro 3 - Sarah J. Maas

18 de março de 2022

Título: 
Corte de Asas e Ruína - Corte de Espinhos e Rosas, 3
Autor: Sarah J. Maas
Páginas: 686
Ano: 2017
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia, Ficção, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: O terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas, da mesma autora da saga Trono de Vidro em “Corte de Asas e Ruína" a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.

 

Leia as resenhas da série, já publicadas no blog, clicando nas imagens abaixo:
 



Esta resenha é do terceiro livro da série, poderá haver spoiler, leia por sua conta e risco! Importante saber que, se encontrar spoiler, não será deste livro, apenas dos anteriores.

Resenha: 

"Às estrelas que ouvem...e aos sonhos que são atendidos."

Mas minha nossa senhora, porque eu esperei tanto tempo para reler essa série mesmo???
Sou apaixonada por estes livros! Li cada um dos três primeiros livros correndo...Em uma semana apenas! Mesmo tendo tantas páginas, não senti o tempo passar, não achei cansativo...Enfim...

"— Acredito que tudo acontece por um motivo. Se é decidido pela Mãe, pelo Caldeirão ou por alguma trama do Destino, não sei. Não me importo. Mas sou grato por isso, o que quer que seja. Grato por ter trazido todos vocês para minha vida. Se não tivesse... eu poderia ter me tornado tão terrível quanto o porco que enfrentaremos hoje."

Ah, preciso começar fazendo uma reclamação, ou sei lá o que é, um comentário que seja, eu teria que fazer...tanta gente se derretendo pelo Rhys...não entendi, de verdade! Eu gostei do cara, achei ele bem amorzinho. Carinhoso com a Feyre, beleza. Acho que o que realmente encanta nele é o fato de ele não se colocar contra o que a parceira quer fazer, seja algo bobo ou algo extremamente perigoso. É a confiança que ele deposita nela.

Enfim, eu gostei dele, mas não é tudo isso que eu li pelas resenhas afora..... sim, eu gosto dele, acho um protagonista maravilhoso, devo ser meio perturbada pois mocinho nenhum me abala!

Reclamação feita, vamos à resenha então né??? Antes que alguém brigue comigo por falar mal do parceiro da Feyre! 😉

Lá no anterior, Feyre foi levada de volta à corte de Tamlin. Ele estava pouco se importando com o que ela queria, se ela era a parceira do Rhys (beleza, ninguém sabia disso), ou se eles tinham sequer um acordo. Fez um trato com o  Hybern em troca da garota. Além disso as rainhas humanas se venderam em troca de imortalidade.

"Um pesadelo, eu dissera a Tamlin.
Eu era o pesadelo."

No último momento Feyre faz um teatro e tanto, ajudada por Rhys (adorei a parceria deles até nesse momento), se faz de sonsa, como se o Rhys tivesse entrado na cabeça dela para que ela achasse que estava apaixonada por ele, pede que Hybern, que é mesmo muito poderoso mas é meio pateta, só pode, quebre o laço de parceria deles, e ele o faz...ou pensa que faz né, e Feyre então vai embora com Tamlin (gente, não é spoiler viu? É como o livro dois acaba mesmo).

Bom, Feyre tem sim o laço de parceria com Rhys, além de agora ser a Grã - Senhora do povo dele, em segredo... e agora está dentro do covil dos inimigos, fará então tudo o que for possível para ajudar seu povo, seu amor e enfim voltar para casa.

"— Porque... porque, como parceira, ainda era... de Rhys para que protegesse. Ah, não me olhe assim. Ele também é seu para que o proteja. Eu teria dado a vida por você como parceira de Rhys, e como seu amigo. Mas você ainda era... dele. 
— E como Grã-Senhora? 
Cassian soltou um suspiro rouco. 
— Como Grã-Senhora, é minha. E de Azriel, e de Mor, e de Amren. Pertence a todos nós, e nós pertencemos a você."


Achei que essa parte seria meio enrolada, mas foi relativamente rápido. Feyre foi para a casa de Tamlin (que seria seu senhor) e o povo dele passaria a ser dela, como sempre, por imposição. Pois a menina implodiu o reino do Tamlin, numa jogada perigosa, que depois, na guerra de fato, trouxe consequências, mas aí já estava feito e eles agora só poderiam arcar com as consequências do que já tinha sido feito e lutar. Lutar e sobreviver.

De volta ao seu lar e aí sim, seu povo, Feyre, Rhys, sua corte e agora Lucien (meio a contra gosto) precisam aprender em quem confiar, conseguir o máximo de aliados para a guerra que se aproxima. Uma guerra injusta e sangrenta, mas será a guerra que vai decidir o futuro dos feéricos e de toda a humanidade.

"Eu os observei por tantas eras. Humanos... Em meu mundo também havia humanos. E eu os vi amar, e odiar, e travar guerras inúteis, e encontrar a preciosa paz. Eu os vi construir vidas, construir mundos. Eu... Nunca me foram permitidas tais coisas. Não tinha sido feita daquela forma, não recebera ordens para que o fizesse. Então, observei. E naquele dia em que vim até aqui... foi a primeira coisa egoísta que fiz. Por um longo, longo tempo, achei que fosse punição por desobedecer às ordens de meu Pai, por querer. Achei que este mundo fosse algum inferno no qual ele me trancafiara por desobediência. 
Amren engoliu em seco. 
— Mas acho... eu me pergunto se meu Pai sabia. Se viu como eu os observava amar e odiar e construir, e abriu aquela fenda no mundo não como punição... mas como um presente. — Os olhos brilharam. — Pois foi um presente. Esse tempo... com vocês. Com todos vocês. Foi um presente."


Junte à tudo isso a confusão que Feyre tenta lidar agora que suas irmãs foram transformadas em feéricas (ainda lá no finzinho do segundo livro) e os "pretensos" parceiros que se revelaram para as meninas e dá pra ver que o clima está bem tenso né...

Enfim, a guerra acontece, aliados inesperados se juntam ao exército e o banho de sangue está em vias de, de fato, acontecer!

Então, durante a guerra, a autora quase destrói nossos corações, mais de uma vez. Sim, nossos pobres corações são testados e retestados...descobri que o meu está funcionando bem, por enquanto!

E gente, eu não falei um décimo da história. Não, tem muita coisa acontecendo. E o legal é que em meio à todas essas brigas e confusões, Feyre e Rhys dão um show de amor, respeito e companheirismo. É gratificante ver a interação perfeita entre o casal e, claro, entre seus amigos mais próximos, que pouco a pouco, se tornaram a família de Feyre também.

"Por enquanto... caminhei até onde Cassian estava, girando meus ombros. 
— Dois machos illyrianos me fazendo suar na mesma manhã. O que uma fêmea pode fazer? 
Cassian soltou uma gargalhada. 
— Pelo menos chegou de bom humor. 
Sorri, apoiando as mãos no quadril enquanto avaliava a estante de armas...!"

Os personagens são incríveis, sua construção não deixou a desejar, assim como os cenários descritos que, foram feitos de tal maneira, que era fácil imaginar cada cena, cada canto descrito.

Foi uma leitura prazerosa demais, o que não é surpresa, já que eu sou apaixonada pela série Trono de Vidro né... A autora tem uma escrita mágica e envolvente que nos transporta para o mundo dos feéricos que ela criou! O único problemas são esses nomes, olha, pronunciei errado durante toda a leitura...😊
 

9 comentários

  1. Você leu os 3 livros de ACOTAR em 1 semana?!? Uau!!!!
    Esse mesmo pensamento que você tem em relação a Rhys, eu tenho em relação a série em si, curtir ler mas não fui arrebatada como outras pessoas. Talvez porque não é de um gênero literário que leia muito....

    ResponderExcluir
  2. Eu vivo um misto de sentimentos a essa série que não sei explicar: metade de mim deseja e muito ter estes livros em mãos. Estive nas Lojas Americanas da minha cidade estes dias(único lugar que de vez em quando aparece uns livros caros pra Cacilda) e fiquei com eles em mãos. Mas tá muito caro rs
    Eu ainda não os tinha visto assim, pessoalmente.
    E minha outra metade tem medo de ler e não gostar(sim, eu já li que tem leitor que não gosta mesmo)
    Mas só vou descobrir se ler né?
    Então, eles estão naquela lista infinita que a pobreza não me deixa cumprir.
    Mas um dia, ainda vou comprar meu box!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Vejo bastante comentários em controversos sobre essa série da Sara. Uma gostam muito outros nem tanto
    Fiquei admirada em ver que você leu os livros muito rápido sendo que são livros com bastantes páginas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Estou louca pra ler essa série, nem li todo o seu comentário pra não descobrir muita coisa antes de ler.
    Esses nomes diferentes são engraçados, porque cada um acaba pronunciando de um jeito, e se começamos errado depois não dá pra obrigar o cérebro a acertar.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Denise!
    Aconteceu muita coisa nesse exemplar, hein?
    Bom ver que eles mantem a interação de cumplicidade, acredito que os fortifica ainda mais.
    Sua opinião pode sim ser divergente de outras tantas pessoas, afinal, a identificação com cada personagem é bem pessoal.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Eu amei tanto essa série!! Ainda não li Corte de Chamas Prateadas, mas até esse livro eu amei todos, até o primeiro que é polemico eu amei hahhaha
    Eu amei toda a história, sofri muito durante a guerra quando achei que o Rhys tinha morrido, mas no final adorei tudo 😍😍🥰

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  7. Olá! Ahhh que eu bem falo os nomes deles todos errados, então está tudo bem (risos). Sempre que eu me deparo com posts sobre essa série, lembro que eu preciso voltar a ela, mesmo com meu trauma em relação ao primeiro livro, como boa Brasileira não vou desistir assim tão fácil, ainda mais sabendo que as coisas tendem a melhorar, então agora é só arranjar um tempinho (tempão) para voltar a esse universo.

    ResponderExcluir
  8. Tenho o primeiro livro em casa, mas ainda não li, pois quero ler quando eu tiver todos os livros. Mesmo não gostando muito de fantasias, tenho vontade de ler essa coleção. Gosto das formas descritas em todas as resenhas que leio desses livros, foi o que chamou minha atenção e interesse nessa leitura.

    ResponderExcluir
  9. Oii,
    parei no segundo, não me animei de terminar a série, ah, sei lá, achei razoável kkkk
    No livro dois amei o Rhys, tem seus defeitos, mas é gente boa kkkkk
    Achei o dois meio confuso em algumas partes, acho que por isso não me animei em terminá-lo.
    Mas fiquei curiosa para saber das aventuras da Feyre nesse.
    bjs

    ResponderExcluir