Com Sangue – Stephen King

27 de outubro de 2020

Título: 
Com Sangue
Autor:  Stephen King
Páginas: 400
Ano: 2020
Editora: Suma de Letras
Gênero: Contos, Ficção, Suspense e Mistério, Terror.
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:    
Sinopse: Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… e da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta comigo e Um sonho de liberdade. Neste livro, assim como em Quatro estações e Escuridão total sem estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… em suas formas mais deturpadas. Em Com sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável.

Este livro foi cedido pela Editora SUMA, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 



Resenha:



Com Sangue é o novo livro de contos do mestre Stephen King, lançado no Brasil pela editora SUMA.

Como podem ver pela capa, eu fui fisgada, e sendo um livro do King eu estava simplesmente ansiosa para ler esse livro.

Apesar de muitas pessoas acreditarem que King só escreve livros de terror, não é uma verdade, Com Sangue é uma seleção de contos bem eclética, temos uma leve dose de horror, sobrenatural e aventura.

O livro possui quatro contos:

O telefone do Sr. Harrigan

“Ele estava usando um terno escuro que eu nunca tinha visto. O cara da funerária tinha passado um pouco de blush para ele parecer saudável, só que pessoas saudáveis não se deitam em caixões com os olhos fechados e os últimos minutos de luz do sol brilhando nos rostos mortos antes de irem para debaixo da terra para sempre.”

Este conto talvez seja o que tenha os elementos mais clássicos de uma história de terror, porém, para mim não foi assustador, foi mais um conto onde temos uma amizade verdadeira entre duas pessoas, e mesmo após a morte este vinculo ainda é importante. É claro, que não posso dizer os elementos que fariam dessa história uma história de terror, porque quero que todos se surpreendam!

Aqui acompanhamos Craig, que desde a infância tinha um peculiar dom para a leitura e isso fez com que conhecesse o Sr. Harrigan e que fosse contratado pelo mesmo para ler para ele em sua velhice. O relacionamento deles vai se tornando mais e mais importante para ambos e nem a morte foi o suficiente para apagar a importância de um para o outro.

A vida de Chuck

“... as pessoas vão esperar.

- o que?

- o fim, cara. O fim de tudo. Estamos passando pelos cinco estágios do luto, você não percebe? Agora chegamos ao último. Aceitação.”

Neste conto temos um futuro próximo distópico. Algo aconteceu e o mundo como conhecemos está em colapso, mas isso apenas no primeiro ato...

Temos três narrativas interligadas por um mesmo personagem Chuck, porém, separadas em três atos distintos, mas curiosamente, somos apresentados a cada narrativa de trás para frente na ordem cronológica em que elas acontecem, o que não me recordo no momento se li algo assim, pelo menos não recentemente e gostei bastante da experiência de ler, as consequências de algo para depois ler os primórdios.

Gostei bastante principalmente do terceiro ato, que é o que podemos dizer onde reside elementos fantásticos e sombrios que eu aprecio tanto.

 

Com Sangue

“Qualquer notícia com sangue vende.”

Conto que dá nome ao livro, é uma história com uma personagem já conhecida dos fãs de King, Holly Gibney.

E por isso aqui vai meu aviso mais enfático. Se você não gosta de spoilers e pretende ler os livros The Outsiders, e a trilogia Bill Hodges (Mr. Mercedes, Achados e Perdidos e Último Turno) do autor, não leia esse conto. É tanto spoiler que vai estragar totalmente a experiência de leitura dos mesmos.

Para não correr o risco de dar spoilers, vou falar bem brevemente desse conto, Holly, acaba envolvida em uma caçada a um terrorista que atacou uma escola matando dezenas de crianças, essa caçada acaba revirando e reabrindo velhas feridas enquanto ela segue na investigação. É o conto com mais elementos fantásticos do livro, porém, ao bom e velho estilo do King: sombrio e realista até certo ponto.

Muito bom, mas só índico para quem já leu os livros citados acima, ou para quem não liga de spoilers.

Rato.

“Você precisa convidá-los, pensou Drew. Vampiros, Wargs. O diabo com as botas pretas de montaria. Você tem que convidar...”

Rato é um conto muito rápido de ler, o ritmo é bem fluido e temos uma trama que acaba por envolver. Eu li rapidamente.

Aqui temos Drew, um homem chegando a meia idade e que possui um sonho. Escrever um romance. Ele é um professor universitário que já publicou alguns contos, porém nunca conseguiu terminar de escrever um romance. E isso o deixa maluco. Digo com todo o respeito...

E diante de uma inspiração repentina, ele acha que essa pode ser sua última chance para realizar esse sonho. Ele deixa sua esposa e filhos e vai em direção a cabana de caça de sua família no meio do nada. Chegando lá tudo parece que está dando certo, a musa está sorrindo para ele e ele está escrevendo como nunca. A história está viva e forte em sua mente, as palavras jorram por seus dedos para o teclado.

Um sonho... obviamente, estamos falando de uma história do King. Uma tempestade forte se aproxima, e mesmo com sua esposa pedindo que ele volte para casa ele reluta em abandonar a cabana e correr o risco de perder a inspiração. E bom... não é somente isso que está ameaçando ele...

No decorrer da trama temos a inclusão de elementos fantásticos e uma escolha peculiar que Drew deverá fazer para realizar seu sonho.

É um ótimo conto e um final interessante. Já esperava algo do tipo, e não me decepcionei.

Um livro que indico para quem quer conhecer um pouco o estilo de escrita do autor (com exceção de Com Sangue, o que é uma pena, porque gostei bastante desse conto) e iniciar seu vicio pelo kingverso.


Eu li em ebook, mas o livro tem uma capa maravilhosa e pelo que vi em vídeo está muito bonito. Pretendo ter ele na minha coleção em breve.

Beijos e até a próxima.

💝📱 Leitura Coletiva: Encontrada - Série Perdida, Livro 2 - Carina Rissi 📱💝

26 de outubro de 2020

Para ler todos os posts da nossa Leitura Coletiva de Perdida, clica na imagem abaixo:



 


Vivian: Meu deus! O que não fazemos em nome da amizade!?
🙅
Bom como podem perceber simplesmente não mudei minha opinião sobre a Sofia no segundo livro.
Tudo o que "ela sofre e dramatiza" é fruto dela cometer os mesmos erros do primeiro livro o que eu já não tinha gostado.
Porém, espero que após os acontecimentos desse livro ela realmente coloque em prática algumas das decisões dela.
E não me surpreendi com a história desse segundo livro. Achei tudo muito previsível. Logo quando ela começou o empreendimento dela, eu já percebi o que ia ser usado como reviravolta ou revelação no final!
Realmente acredito que não há mais nada a contar sobre esse casal e espero que seja melhor os livros com o foco em outros personagens!
É  isso... 😂😂😂😂

Vamos ao próximo!


Elizete:
O primeiro livro já foi lindo, especial e maravilhoso, por isso, esse segundo me deixou com grandes expectativas e graças a Goku não fui tombada. 

A história já começa do jeito que a Sofia gosta, envolvida em confusão, com gancho para mais um dos muitos mau entendidos entre esse casal (como dizem por aí: “haja coração amigo”) e para coroar ainda tem a chegada de uma tia... que só pela misericórdia. 

E de tantos mau entendidos, meias palavras e ideias estapafúrdias (né Dona Sofia), fica quase impossível largar a livro, então essa foi uma daquelas leituras de uma sentada só, o sol nasceu e se pôs e eu com o livro em mãos. E teve de tudo, foi ótimo ter pinceladas da história de outros personagens, a saga da Sofia pelo tão sonhado banheiro, aquele sofrimento desnecessário, mas que me deixou em lágrimas e o nosso tão esperado felizes para sempre... quem diria, até Madalena se deu bem. 

As cartas também coroaram a história de maneira linda, sem falar na descoberta de um certo parentesco (cof cof cof). Deu para sentir que nossa protagonista amadureceu e aprendeu um cadinho depois de tantas mancadas, a parte em que eles finalmente conversam foi muito boa.



Denise:
Não há vez que eu não leia esta série que não a ame cada vez mais!

Eu sei que a Sofia é cheia de gírias e que poderia muito bem tentar (mais a sério) se misturar no século em que vive agora, mas sabe que eu não vejo isso como, exatamente, uma fraqueza ou falha da Sofia? Na minha opinião a autora faz isso só pra enfatizar sempre a diferença enorme que há entre a Sofia e os habitantes de mil oitocentos e trinta e poucos.

Ficaria chato se, de repente, a Sofia passasse a se encaixar tão perfeitamente bem em um século completamente novo para ela, e vamos combinar que a enorme diferença de culturas, gírias e maneirismos dá sim um certo brilho às histórias né?

Então, novamente, discordo totalmente da Vivian! kkkkk..... Adorei ler antes e estou adorando reler com as meninas agora!

Ah, gente, as imagens foram todas retiradas da internet, não são de nossa autoria. Achei-as tão lindas!!!!

A Era da Escuridão - Era das Trevas, 1 - Katy Rose Pool

25 de outubro de 2020


Título: A Era da Escuridão - Era das Trevas #1
Autor:
 Katy Rose Pool
Páginas: 376
Ano: 2020
Editora: Suma
Gênero: Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: A Era da Escuridão se aproxima. Cinco almas se põem no caminho. Qual delas vai impedi-la? Qual delas vai causá-la? Por muitas gerações, os Sete Profetas guiaram a humanidade. Suas visões do futuro ajudaram a construir reinos, desarmar guerras e unir nações ― até o dia, cem anos atrás, em que eles desapareceram. Agora resta apenas uma última profecia, que prevê a Era da Escuridão e o nascimento de um novo Profeta destinado a salvar o mundo. Quando, verso a verso, a profecia começa a se realizar, cinco almas colidem rumo ao mesmo destino: Um príncipe exilado de seu reino. Uma assassina brutal conhecida como a Mão Pálida. Um líder dividido entre sua honra e seu coração. Um jogador com o poder de encontrar qualquer coisa, qualquer pessoa. E uma garota à beira da morte, cansada de lutar. Um deles pode salvar o mundo. Um deles está destinado a destruí-lo.


Este livro foi cedido pela Editora Suma, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 

Imagine um mundo onde pessoas nasçam com poderes especiais. Os Agraciados, como são chamados as pessoas que nascem com as Graças do Corpo, possuem dons distintos e se espalham pela sociedade de acordo com eles.

A Graça do Coração, que aumenta a força e a agilidade, a velocidade e os sentidos. Seus agraciados normalmente são lutadores de elite.
A Graça do Sangue, que doa e extrai energia para curar e ferir. Seus agraciados são curandeiros, ou não.
A Graça da Mente, que cria objetos imbuídos de propriedade únicas. Seus agraciados são alquimistas e artífices.
A Graça da Visão, que sente e localiza seres vivos, empunhada por cristalomantes.

É um pouco complicado quando pegamos um livro de fantasia de um(a) autor(a) que nunca lemos ou ouvimos falar. Muitas inseguranças batem à porta, mas a pergunta que sempre fazemos é: será que o que vou ler é algo diferente de tudo o que já consumi no mercado literário fantástico?

Sim, A Era da Escuridão promete e entrega exatamente isso nas mãos dos leitores.

A Era da Escuridão é o livro de estreia da escritora californiana Katy Rose Pool, a série já está no seu segundo livro lá fora, os fãs aguardando o terceiro, e aqui começa a ser traduzida e lançada pela Suma mantendo o projeto gráfico das capas estrangeiras (uma excelente escolha).

Nele, temos uma trama que é construída em cima de diversos personagens, o que nos dá uma visão mais ampla do mundo construído por Pool, onde os Agraciados andam pela sociedade carregando suas Graças e fazendo uso delas para construir uma sociedade mais justa. Por isso, não sabemos quais são os personagens principais e o peso que eles terão ao longo da trama. 

Um príncipe exilado de seu reino.

Hassan precisou abandonar a sua cidade natal para sobreviver a uma ameaça que envolve não apenas o seu reino, mas todos os Agraciados. Com isso, perdeu boa parte da noção do que se passa a sua volta e em Nazirah, sua terra. É mantido em segurança no palácio da tia. Porém, Hassan se sente inquieto com toda a situação, e terá uma participação chave em toda a trama.

 

"O mármore frio e as austeras pedras calcárias dessa cidade faziam Hassan sentir saudades das cores intensas da capital de Herat, Nazirah — tons de dourado, ocre e carmim, além de tons fortes de verdes e azul vívido."

 

Uma assassina brutal conhecida como a Mão Pálida

Ephyra é o tipo de personagem que gosto, pois, apesar de ser descrita como uma Agraciada, e usar a graça do sangue para algo vil, seus objetivos são outros. É uma pessoa que é movida por sentimentos intensos e possui propósitos que iremos descobrir ao longo da trama. Mas o que faz com que Ephyra tire tantas vidas sem pensar duas vezes? Qual a sua motivação? E o melhor, qual toda a história por trás da sua motivação?

 

"— Você foi marcado para morrer. E a morte veio cobrar a dívida.

O olhar aterrorizado do sacerdote pousou em Ephyra conforme ela escorregava a mão por seu pescoço, até encontrar o batimento rápido do coração."

 

Um líder dividido entre sua honra e seu coração

Desde pequeno, Jude é treinado para substituir seu pai e se dedicar à missão mais difícil do mundo: tornar-se Guardião da Ordem da Última Luz. Porém, carregar o título de protetor nos ombros requer serenidade para abrir mão de outras coisas consideradas supérfluas, mas que Jude se pergunta a todo momento se não são essenciais para a vida. Conseguirá ele balancear seu dever e o que sente dentro de si?


"Os membros da Ordem da Última Luz eram os confiáveis guardiões dessas profecias, mesmo agora, cem anos depois do desaparecimento dos Setes Profetas. Mesmo agora que todas as profecias tinham se realizado.

Todas, menos uma."

 

Um jogador com o poder de encontrar qualquer coisa, qualquer pessoa

Anton possui um papel importante em tudo isso, mas que não fica bem claro no começo e, para mim, isso o faz o personagem mais interessante do livro. Ele parece um moleque que adora jogar nas tabernas (e nunca perde), mas que, ao mesmo tempo que faz amizades com seu sorriso fácil e boa lábia, foge de algo sempre quando vira a esquina. Seu destino muda quando sente um esha (energia sagrada e única de uma pessoa) forte o envolver, provocando fascínio e pavor ao mesmo tempo.


 "Quando ele entrou no jardim, sentiu o zunido baixo e crescente que sempre o envolvia quando estava no meio da multidão. Ele se preparou para o ataque de cada esha emanando de cada pessoa sentada no pátio, desde comerciantes, sacerdotes e dignitários estrangeiros tomando vinho alquímico até os garçons que circulavam entre eles, carregando bandeiras de cordeiro, e as dançarinas que os provocavam com sedas brilhantes."

 

Uma garota à beira da morte, cansada de lutar

Ah! Doce Beru. O tipo de personagem que você tem vontade de guardar em um potinho ou colocá-la em uma estante. Beru guarda um segredo, e não posso falar muito sem revelar e acabar com a toda graça, mas seu destino vai mudar bastante as peças desse jogo.

"A lembrança se misturou com imagens dos pais verdadeiros de Beru, até ela não conseguir lembrar se tinha sido sua própria mãe ou aquela outra que trançou flores em seu cabelo e lhe ensinou o jeito certo de pegar uma galinha."

 


Mas por que Os Sete Profetas desapareceram? Por que os reinos estão ruindo e a guerra se instalou? Um vilão se espreita por trás da história de cada personagem, mascarado e conhecido como Hierofante, sussurra e destila seu veneno nos ouvidos dos seus inflamados seguidores, as Testemunhas, que querem modificar algo no mundo que vai fazer com que todos precisem se mexer, alguns para impedir, outros para ajudar.

Quem salva o mundo? Quem o destrói?

A Era da Escuridão é o tipo de livro de fantasia que os amantes do gênero consomem avidamente por apresentar um mundo completamente inédito e bem construído pela ótica de uma autora que está iniciando, e exatamente por isso nos surpreende com algo novo.

A quantidade de gerúndios me incomodou bastante na narrativa, e um dos pontos negativos foi que eu li pensando "está muito corrido, são poucas páginas", mas eu não sabia que era uma série quando li! E quando achamos que o livro é pequeno demais, não pode ser algo ruim, certo?

A pré-venda começou e quem adquirir o livro leva como brinde um jogo de sete cartas com desenhos que seguem o design da capa. Primoroso!

Desejos do Destino - Homens Marcados, 5 - Jay Crownover

24 de outubro de 2020

Título:
Desejos do Destino - Homens Marcados, 5
Autor: Jay Crownover
Páginas: 324
Ano: 2016
Editora: V&R Editora
Gênero: Romance, Hot, Erótico
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:
Sinopse: Rowdy St. James é uma paisagem que todas as mulheres gostam de admirar. Seus olhos azuis, seu topete loiro quase sempre perfeito e as obras de arte gravadas em seu corpo arrancam roupas e suspiros. Quem vê o tatuador old school sempre tão charmoso e confiante com as garotas que leva para cama, nem imagina a desilusão que ele teve com seu primeiro amor.
Salem Cruz fugiu de casa aos 18 anos, deixando sua irmã e o melhor amigo para trás. Ela sempre quis ser livre e passou anos mudando de cidade. Os caminhos de sua vida cigana a levaram para Denver e também ao encontro da única lembrança que preenchia o vazio de sua alma.
Quando o destino resolve colocar essa mulher novamente na vida do tatuador, todo o passado dele vem à tona: as irmãs Cruz partindo seu solitário coração de diferentes formas. Há muita tensão e dúvidas entre eles, além de um amor adolescente. Rowdy até tenta se afastar de Salem, mas sente um enorme desejo de agarrá-la e nunca mais deixá-la partir.

Resenha:

Vocês tem acompanhado as resenhas da série "Homens Marcados", da autora Jay Crownover? Hoje a resenha é do quinto livro lançado pela V&R Editora. Confira a resenha dos volumes anteriores, mesmo que cada obra aborda a história de um casal diferente.




Rowdy St. James caiu no sistema de adoção com apenas seis anos de idade, após um ato de violência sem sentido levar a vida de sua mãe. Sem qualquer outro parente próximo, ele pulou de família adotiva em família adotiva. Somente aos dez anos que ele se mudou para Loveless, quando uma família super legal e com vários filhos o adotou. No entanto ele nunca de fato teve uma ligação com eles, sua vida realmente só se transformou quando chegou ao Ensino Médio.

Salem Cruz é filha de um pai extremamente conservador, ele e sua mãe acredita que tudo deveria ser como antigamente. Desta forma Salem e sua irmã Poppy cresceram sendo controladas pelas regras de sua figura paterna, mas por quanto tempo ela conseguiria obedecer e seguir o caminho "certo"?

Rowdy e Salem se conheceram assim que a adoção foi concretizada, a família que o adotou era muito engajada na congregação que o pai de Salem é líder. Além disso eles eram vizinhos, por isso a ligação entre eles começou quando Poppy e Salen brincava no quintal enquanto Rowdy apenas observava sentado da varanda de sua casa. Poppy o convidou para brincar e aproximação entre eles logo aconteceu.

Quando chegaram a adolescência Rowdy entregou o coração a Poppy, mas se sentiu abandonado mais uma vez quando Salen partiu e o deixou. Tempos depois um Rowdy já adulto encontrou o sentimento de família entre amigos muito queridos e é apaixonado por sua profissão como tatuador. O que ele não esperava é que Salen fosse a nova contratada do estúdio que está prestes a abrir.

O passado de Rowdy tem se mostrado um furacão de emoções já nos livros anteriores, deixando os leitores ansiosos para sua história. Por esse motivo cada detalhe que vai sendo revelado é extremamente surpreendente, a autora prende a atenção a todo momento de quem lê. Há diversos dramas de deixar o queixo caído, não só do passado mas também os que vão se desenrolando no presente.

Simplesmente estou apaixonada pela personalidade do protagonista, seus sentimentos são extremamente conflituosos e se mascaram em uma expressão de tranquilidade. Salem por outro lado se destaca por ser decidida extremamente corajosa, cada vez que fala mais sobre o seu passado uma nova onda de admiração surge. Os dois personagens são encantadores, com histórias lindas e uma paixão irresistível.

É um romance que vai evoluindo da infância até a idade adulta, mostrando o amadurecimento de cada um e o desejo que surge de que o outro seja feliz. Este já é um dos meus favoritos, por isso recomendo muito Desejos do Destino.

Sedução ao Amanhecer - Os Hathaways, 2 - Lisa Kleypas

23 de outubro de 2020

Título:
Sedução ao Amanhecer - Os Hathaways, 2
Autor: Lisa Kleypas
Páginas: 247
Ano: Arqueiro
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?


Resenha: Definitivamente, eu me rendi a mais esta série de época! E estou besta com certas coisas que eu não havia percebido! Os personagens desta autora se entrelaçam de tal forma às histórias que à princípio fiquei meio zonza!

Juro que até pensei em fazer uma árvore genealógica viu... Deixa eu explicar, em um dos livros da série Os Ravenels, Um Acordo Pecaminoso, havia uma personagem, que seria a mãe do mocinho, que era gaga. Mas era uma senhora e ela e seu marido até que tiveram uma participação relativamente razoável. Eu gostei deles, mas não sabia que iria ler a história deles anos depois... Acontece que em Pecados no Inverno, da série As Quatro Estações do Amor, a mãe gaga era a mocinha da vez, preterida nos bailes e amiga de Lillian Bowman, que casou com Westcliff em Era Uma Vez no Outono, que por sua vez, são vizinhos e amigos dos Hathaways, da série que estou lendo e resenhando agora, viram como a autora é magnifica? Eu amei isso demais gente! 

Todas as séries que eu falei já foram resenhadas aqui ou estão sendo resenhadas, se você quiser saber quais são, vou deixar os links abaixo. Mas se você quiser ler na ordem mais ou menos certa, meio que se baseando pelas idades, vou deixar na ordem abaixo:

 As Quatro Estações do Amor:


Os Hathaways acontece mais ou menos na mesma época, talvez uns poucos anos depois, já que as nossas mocinhas são casadas a algum tempo, mas não muito. 

Já resenhamos o primeiro livro:


E então temos:

Os Ravenels:


Enfim, fiz uma confusão, mas eu gostei de saber dessas tramas paralelas e adorei poder rever tantos personagens anos depois (na vida deles), pensei que você também poderia achar legal!

"Estou correndo atrás de você, e da vida, numa busca desesperada. Meu sonho é que um dia vocês se deixem alcançar. Esse sonho me embala todas as noites. Há muitas coisas que quero lhe dizer, mas ainda não me sinto livre."


Mas que confusão eu fiz né? Mas bom... era isso ou morrer engasgada por não contar pra vocês, de repente só eu não sabia, mas vai que....hehe

Lembram que lá no primeiro livro, conhecemos Rohan, que foi criado pelo pai da Eve, a nossa querida menina gaga? Pois aqui conheceremos outro cigano. Kev foi abandonado para morrer ainda criança, mas foi encontrado pelo patriarca da família Hathaway. O tempo passou, o menino cresceu e sempre foi tratado como um irmão por todos.

Mas ele era muito arredio, mesmo sendo tratado como parte da família, se punha sempre à margem, era ativo e solícito quando precisavam dele e quieto, na dele, quando podia. Só uma pessoa conseguiu, desde sempre, ultrapassar as suas barreiras, Win, a frágil e indefesa irmã Hathaway. 

Ela sempre foi a mais delicada de todas, sempre meiga e querida, quietinha, educada. Uma verdadeira Lady. Massss, depois da morte dos pais dos Hathaways, a melhor amiga de Win e noiva de Léo, irmão das meninas contraiu escarlatina. Ela acabou morrendo, mas antes, Léo e Win também pegaram a doença. 

"- Céus! disse Léo com voz rouca. Se tinha coragem para morrer com ela, não acha que poderia encontrar coragem para viver com ela?"

Ambos se salvaram, não sem consequências, Os problemas do Léo, acho que vamos descobrir nos próximos livros, mas Win jamais se recuperou totalmente. Ficou com a saúde fragilizada demais, com os pulmões comprometidos e era superprotegida demais por todos, especialmente por Kev, que a ama em segredo desde a infância. Até que descobriu uma clínica na França que poderia ajudá-la. Ela e Léo partiram então para uma jornada de mais de dois anos no outro país.

Ao voltar, descobrem que o amor entre os dois continua tão vivo quanto sempre foi, só que ele não se acha à altura de Win, apesar de todos da família discordarem dele.

O teimoso cigano vai ter que aprender a ceder, vai ter que entender que é sim suficiente para a menina, porque se não conseguir superar os seus medos, vai perdê-la!

"Acredite em mim, com sua família nunca vai haver um momento conveniente."


Ah gente, que livro viu! Que família mais fora dos padrões, parece-me que nenhum Hathaway vai casar com nobre algum, ou mesmo com alguém de berço, já que duas das quatro irmãs, casaram com ciganos!

Ah e esses ciganos se conheceram no primeiro livro, mas há mistérios no ar, vamos descobrir que nem eles mesmos sabem quem são! Adorei esse desfecho dos meninos!

Adorei esse livro, li em duas noites e posso garantir que é uma leitura rápida e fluída! Obviamente, os personagens são muito bem construídos, já que a maioria saiu das páginas de outros livros...e a capa....lindíssima e coloridíssima, perfeita!

"Oh, eu estava pensando em todos os anos que passei tentando sair da cama, para poder ficar com você. E quando me restabeleci, tudo o que queria era voltar para a cama. Com você."