Dance of Thieves – Dinastia de Ladrões - Mary E. Pearson

17 de janeiro de 2019


Título: Dance of Thieves – Dinastia de Ladrões
Autor: Mary E. Pearson
Páginas: 507
Ano: 2018
Editora: Darkside Books
Gênero: Ficção Fantástica, Fantasia.
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   
Sinopse: Voltamos ao Universo das Crônicas de Amor & Ódio para mais uma aventura apaixonante.
Quando o patriarca do império Ballenger morre, seu filho, Jase, torna-se seu novo líder. Até mesmo os reinos mais próximos se curvam à força dessa família fora da lei, que sempre governou por suas próprias regras. Mas uma nova era surge no horizonte, movimentada por uma jovem rainha, que logo se torna alvo de ressentimentos e ira da dinastia. Kazi, uma ladra reformada, é enviada pela rainha de Venda para investigar transgressões que estão ocorrendo, mas quando chega à terra proibida dos Ballengers, descobre que há mais em Jase do que ela pensava. A batalha entre os dois pode lhe custar a vida – e seus corações.


Para ler as resenhas anteriores da autora aqui no blog, clique aqui.

Resenha:
Dance of Thieves – Dinastia de Ladrões, é o primeiro volume da duologia de Mary E. Pearson, autora norte americana que ficou conhecida pelas Crônicas de Amor e Ódio. Ele veio para expandir o mundo da trilogia inicial e carregando em si um grande fardo, ser tão bom quanto sua série predecessora, o que por si só já seria difícil, quem se apaixonou pela história de Lia, Rafe e Kaden, com certeza se encontrava ansioso pelo lançamento deste livro, muito ficou a ser dito sobre o destino deles e dos reinos.

Terminei a leitura e estou apaixonada!


Quando eu soube que a autora iria escrever um novo romance no mesmo mundo das crônicas eu fiquei muito feliz, eu tinha tantas perguntas sem respostas ao final da primeira trilogia, porém para todos que pensam que Dance of Thieves é apenas uma continuação, esqueçam. O livro é uma trama totalmente nova, apesar de termos breves vislumbres dos destinos dos personagens já conhecidos, somente no final podemos conhecer um pouco das respostas e dos destinos deles. O que pode deixar alguns ansiosos ou frustrados, porém, foi maravilhoso, a autora definitivamente seguiu em diante com uma trama única e envolvente, com personagens que nos cativam logo de início.

Neste livro acompanhamos um novo casal de protagonistas, ambos com ponto de vistas na narrativa. Kazimyrah de Brightmist e Jase Ballenger, se ela é uma ex-ladra de Venda, cuja lealdade foi entregue a Rainha Lia, Jase é o líder de seu próprio território, um que ele e sua família alegam existir muito antes de qualquer outro reino, seus destinos foram atados (literalmente), e a luta pela sobrevivência mudou totalmente suas vidas.

 “Escolhas suas palavras com cuidado, até mesmo aquelas em que for pensar, porque as palavras se tornam sementes, e as sementes se tornam histórias.”

Seis anos após o final da batalha, temos um tratado entre os reinos de Dalbreck, Morrighan, Venda e outros reinos menores, assentamentos de Vendanos foram criados em Cam Lanteux, na expectativa de dar ao povo vendano uma nova existência, livre da fome e da miséria, é claro que nada pode ser tão simples, alguns inimigos dos reinos ainda estão a solta e seis anos é muito pouco tempo para que exista uma posição consolidada a esses assentamentos.

Kazi, como é conhecida é uma Rahtan de venda, é a ela é confiada uma importante missão, ela deve ir acompanhada de duas companheiras Wren e Synové até os assentamentos para investigar violações do tratado, porém, ela carrega o peso de outra missão, uma muito mais importante, que envolve invadir a cidade fortaleza da Torre da Vigília de Tor, essa comandada por séculos pela família Ballenger, considerada por muitos uma família de criminosos, mas que tem muito mais a ser desvendado e conhecido.

Uma missão disfarçando algo ainda mais perigoso, e é claro, que nada pode ser muito fácil, ou não seria uma jornada épica.

Jase é o Patrei da Torre da Vigília, o cargo de comando da cidade e tanto um fardo quanto a mais alta honraria. Seu pai acabou de falecer e ele se vê diante de sua nova posição muito antes do que imaginava, após uma noite de bebedeira, ele se vê diante das três forasteiras.

A presença delas é como uma afronta da família Ballenger, porque mesmo após tentativas de que os reinos maiores os reconheçam como uma soberania a parte, eles nada tiveram além de descaso e falta de respeito dos reis, incluindo da nova rainha de Venda, essa falta de respeito corroeu o antigo Patrei, pai de Jase, e eles passaram a ver toda a autoridade de Venda como outros que o subestimavam e desmereciam toda a sua longa história. Para uma família que está no poder por séculos e pode contar a historia de suas gerações até antes da destruição, cada ofensa é levada a sério.

“Anote isso, ele havia me dito.
 Anote todas as palavras assim que você chegar lá, antes que a verdade seja esquecida.
É o que fazemos agora, ao menos com as partes da quais lembramos.
Greyson Ballenger, 14 anos.”

Diante deste quadro, podemos esperar que as interações entre os Ballengers e as Rahtan podem ser violentas.

Porém, uma reviravolta do destino acontece, e Kazi e Jase se encontram em uma posição onde ambos precisam trabalhar juntos pela sobrevivência.

Lutando para retornar para sua cidade e família Jase está disposto a tudo para sobreviver, Kazi é uma sobrevivente tem esse mesmo pensamento, e durante uma longa jornada onde ambos decidem tirar “o melhor da situação” um elo entre eles é forjado.

Um livro repleto de maravilhosas emoções desde a descoberta de novos sentimentos, como podemos ver, personagens forjados seja pela criação amorosa ou pela adversidade, mas com ambos feitos de um material onde a lealdade brilha forte em suas almas.

Enquanto a vida de Kazi foi das mais difíceis, Jase foi criado em um ambiente repleto de amor, sabendo que sua família sempre viria em seu auxilio e defesa, apesar de terem uma historia de vida tão diferentes um do outro, ambos enxergam o que existem dentro do outro.

“Então segure em mim”, disse ele. “Deixe-me mostrar as estrelas para você.”

Para os fãs da primeira trilogia, notarão que existe mais romance neste livro do que nos outros, pelo menos de forma mais aberta e sincera, os sentimentos de ambos são fortes e norteiam suas decisões, para aqueles que esperam ação e intriga, também não ficarão decepcionados. Muitas coisas estão acontecendo por escondido de nossos olhos, como avisa Jezelia em suas canções:

“Devemos estar sempre atentos.
Embora o Dragão descanse por ora,
Ele despertará novamente
E vagará pela terra,
Com sua barriga cheia de fome,
E assim será,
Para todo o sempre.”

Todos os componentes esperados de uma história fantástica estão presentes: paixão, dor, amor, traição e o mais profundo deles: O desejo de criar algo novo e proteger aqueles que mais precisam deles.

Uma leitura empolgante, e que trouxe horas de puro prazer enquanto via a história se remodelando novamente, algo fascinante sobre a escrita de Mary, é que ela consegue realmente expandir a mitologia de seu mundo a cada livro, sem necessariamente tirar o poder das verdades que foram mostradas nos livros anteriores, ela tece um mundo onde o passado está adoravelmente entrelaçado, e a família Ballenger vem para se unir, as lendas que conhecemos em as Crônicas de Morrighan, eu adorei encontrar as pistas na história do mundo intricado e vasto que ela criou.

O livro terminou como já algo esperado da autora, nos deixa com o coração na mão e contando os dias para o próximo livro.

“Maldito seja você, Jase Ballenger”, sussurrei. “Le pavi ena.”

E para todos que como eu, estão esperando por algumas respostas... Leiam... Ela virá quando você menos esperar.

Uma nota que precisa ser acrescentada, a edição brasileira de Dance of Thieves chega para nós por uma das editoras mais queridas atualmente, a Darkside Books, não nos decepciona com esta maravilhosa edição em capa dura, e linda arte e diagramação. O delicado cuidado dos editores é refletido em suas escolhas, a fonte é agradável de ler, e o mapa ficou lindo. A vontade é ter os mapas impressos para colocar ao lado dos mapas da trilogia inicial e ver onde os mundos se conectam.
Mais um livro belíssimo que a editora entrega aos leitores.

Estão animados com este livro? Quem leu gostou tanto quanto eu?
Beijos até a próxima.

12 comentários

  1. Oi Vivian,
    Quero muito ler a trilogia inicial, sou apaixonada nas edições, e acho a história incrível.
    Sobre esse, confesso que primeiro me apaixonei pelo livro, belíssimo mesmo, e sabendo que ela manteve os padrões dos mapas, ainda melhor, segundo, difícil uma história no mesmo universo ser tão boa quanto a anterior, e a autora conseguiu isso!
    Gostei de ter mais romance, e ainda mais ação, e, melhor, ela colocar "inimigos" trabalhando juntos, com certeza são elementos que dão certo.
    Claro que pretendo ler, pena que os preços da Dark Side não são tão acessíveis.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitória,
      Você não vai se decepcionar em ler a trilogia inicial, As Crônicas de Amor e ódio foram as melhores leituras de 2018 para mim. Eu me apaixonei, sofri, criei teorias e desejei o sucesso até daqueles que eram pintados como inimigos em alguns momentos.
      Quando comecei a ler Dance of Thieves, eu estava esperando muito e fui agraciada com uma leitura envolvente.
      A Darkside, realmente tem livros belíssimos. Sou apaixonada pelos que eu tenho, o preço pode até ser um pouco acima da mádia, porém compensa muito.
      O que eu indico é ficar atenta as promoções do dia da Amazon e os cupons de desconto da submarino por exemplo.
      Eu adquiri o último da trilogia inicial por R$ 16,90 na Amazon em uma dessas promoções. E esses dias na Submarino tinha livros da Darkside por R$ 9,90, temos que ser pacientes as vezes.
      Que logo você os tenha. E fique atenta ao nosso top Comentarista do mês. Estamos sorteando a trilogia original como uma das possíveis escolhas de premio.
      Boa noite.

      Excluir
  2. Olá! Eu já estava encantada com a edição dos livros anteriores (que é maravilhosa), e esse livro vem e mostra que o que é bom pode sim ficar ainda melhor, A Darkside realmente é nota 10 (já no clima do carnaval) no quesito capricho com seus livros, é por isso, que já garanti minha edição, em relação à história ela tem muito do que eu amo nas minhas leituras, mas preciso primeiro colocar em dia os outros livros, mas farei o quanto antes, pois quero muito conhecer a história e ficar com aquela sensação de quero (preciso) mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elizete,
      Concordo totalmente, Nota 10 para a edição Brasileira desse livro, a editora sempre nos traz belíssimos livros.
      Eu não consegui seguir minha lista de leitura, assim que o tive em mãos, precisei ler!
      Agora estou acompanhando a autora e aguardando o próximo livro. O final é bem no estilo: Socorro onde está a continuação.
      Boa leitura dessa beleza para ti!

      Excluir
  3. A Mary não decepciona mesmo!!! Que livro lindo! Que enredo incrível! E esses quotes? Fiquei totalmente arrepiada com o primeiro (ok, com os outros também). Estou muito feliz por a autora, pelo que você disse, ter conseguido criar uma história nova no mesmo universo, sem deixar a passada roubar o foco, mas ainda assim dando espaço para falar sobre ela no fim. E preciso dizer: realmente parece incrível!
    O livro já está no topo da minha lista de desejos hahaha
    Darkside, obrigada por isto!
    Parabéns pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, não nos decepciona mesmo. Se a trilogia inicial foi a minha leitura favorita de 2018, Dance of Thieves até o momento está sendo o livro do ano para mim, eu estava relendo alguns trechos que selecionei nele ontem, e pensei: Ah esse quote... Esse eu deveria ter colocado... é emocionante... O primeiro ressoou por muito tempo em minha mente assim que eu o li.
      a cada livro a autora me parece estar ampliando o mundo e a mitologia de seu universo de forma única.
      Você ao reler não esquece dos livros anteriores, porém este não fica a sombra, pelo contrário, joga mais luz na trilogia inicial e ilumina um futuro para a série muito promissor.
      Que você logo tenha ele para ler e espero que goste tanto quanto eu gostei.
      Beijos.

      Excluir
  4. Oi, Vivian
    A Darkside dá um show nas edições, são maravilhosas. Tenho dois livros da editora e são os mais lindos que tenho.
    Não li a trilogia inicial, mas assim que der quero começar a comprar os livros e quando tiver completa começo a ler. Gosto de ler em sequência e sempre ter o próximo nas mãos.
    Fiquei muito contente em saber que a autora conseguiu expandir seu universo de uma maneira brilhante que conquistou ainda mais os fãs.
    Espero ter oportunidade de começar logo a ler, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana.
      Você não vai se decepcionar com os livros desse universo. Eles são muito bons. No primeiro a autora já me conquistou com seu estilo de escrita e minha admiração só aumenta.
      E sim. A Darkside tem livros belíssimos 😍😍😍

      Excluir
  5. O que mais gosto do universo criado pela Mary é justamente a força feminina. Sim, elas são mulheres que podem amar, mas elas podem pegar uma espada e lutar pela liberdade e pelo reino. Elas sabem que são capazes, elas se apoiam, se ajudam, não tem aquela competição besta feminina em que tantos autores acabam caindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ycaro
      Concordo totalmente os livros da Mary são um lindo exemplo do poder feminino em uma trama. As personagens são de uma profundidade que não se vê muito. As mulheres são realmente unidas. Outro ponto que me tornou fã dos livros dela.
      Boa noite 😉

      Excluir
  6. Olá!
    Fico feliz que a autora conseguiu manter a qualidade e conseguiu expandir mais do seu mundo sem decepcionar os fãs.
    Realmente a Darkside faz capas lindas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Breno
      Eu estava ansiosa. Realmente com alta expectativas e terminei a leitura muito feliz. Foi ótima.
      Minha favorita de um mês que teve lindas leituras.
      Darkside tem um desenvolvimento de arte incrível 😍

      Excluir