Resenha: Hades ( Halo, 2) - Alexandra Adornetto

Autor: Alexandra Adornetto
Páginas: 331
Ano: 2012
Editora: Agir
Gênero: Romance Sobrenatural
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon, Saraiva
Nota:      
Sinopse: Bethany Church é um anjo enviado à Terra para combater as forças das Trevas. Apaixonar-se nunca fez parte da sua missão, mas o vínculo entre ela e seu namorado mortal, Xavier Woods, é forte. Mas mesmo o amor de Xavier e os cuidados de seus irmãos anjos, Gabriel e Ivy, não impedirão que Beth seja levada a um passeio de moto que acabará no Inferno. Lá, o demônio Jake Thorn não permitirá que Beth volte à Terra e pedirá a ela algo que poderá destruí-la e também a seus familiares.

Resenha:
  Devo confessar que a leitura do segundo livro foi mais difícil que o primeiro.
Ler a resenha do primeiro aqui: Halo - Um amor que ultrapassa barreiras

  Bethanie e Xavier estão vivendo o seu "Felizes para sempre, e estão cada vez mais próximos, se isso é possível, tão próximos que as amigas dela começaram a reclamar que ela andava muito afastada e dedicava seu tempo ao seu namorado. Seus irmãos Gabriel e Ivy também não gostaram muito das novas atitudes de Beth, mas tentam interferir o mínimo possível. Eis que surge uma Festa do Halloween e suas amigas insistem para Beth ir, já que ela tem passado pouco tempo com elas. Com muita relutância, ela aceita e no dia da festa as suas amigas tem a ideia brilhante de brincar com um tabuleiro Ouija, esse mesmo que vc faz perguntas aos espíritos e eles sinalizam as respostas através de um copo, compasso ou qualquer objeto em cima do tabuleiro. Beth tenta convencer o grupo a não participar dessa brincadeira, pois ela mais que ninguém sabe que convocar espíritos não é uma coisa boa, porém suas amigas insistem e começam a sessão. A coisa desanda, todas ficam muito assustadas e decidem parar. Bethanie decide ir embora e procura por Xavier, só que ela descobre que ele sofreu um acidente no lago e está muito mal. Sem pensar e sem medir consequências, Beth sobe na garupa da moto do ex namorado de Molly, afim de encontrar o namorado ferido. No meio do caminho, eles o encontram bem e com uma expressão de terror, e ao olhar quem a carregava ao encontro de Xavier, ela percebeu que se tratava de Jake Thorn. Jake era um garoto problemático que causou grande tragédias na escola deles, até Beth e seus irmãos descobrirem que ele era um demônio e o mandarem para o inferno. Com a brincadeira do tabuleiro Ouija, suas amigas libertaram Jake novamente, e deram a ele a oportunidade de seguir com seu plano. Com Bethanie na garupa, Jake acelera e atravessa o portal que divide os vivos dos mortos, sim, Jake leva um anjo para o inferno.


  Vamos combinar que essa descrição deixou o livro super interessante, mas são apenas as primeiras páginas. A trama segue meio morta, meio sem graça, com uma protagonista anjo presa no inferno incapaz de fazer qualquer coisa para se salvar. Jake, apesar de ser o vilão, salvou a história! Me fez ler com mais interesse. Ele exibia sua conquista a todos e fazia questão que Beth tivesse o melhor tratamento no hotel, sim eu disse hotel, no inferno! O inferno é descrito por Adornetto como um lugar onde a luxuria é praticada, há bares onde pessoas dançam como se não houvesse fim, e realmente não tem, hotéis luxuosos que os demônios mais importantes habitavam (estranho pra caramba),  e os próprios se vestiam de forma luxuosa com roupas de marca, comiam e bebiam do melhor. É claro que existia o lado do fogo ardendo e dos castigos eternos, mas isso era dado as almas que cometeram crueldades na terra e não se arrependeram. Esse foi o esteriótipo de inferno mais diferente que eu já vi!


  Com saudade de casa, Beth conta com ajuda de um de seus "seguranças", um capacho de Jake, que a leva ao Lago do Sonhos onde ela pode ver, como se fosse um fantasma, seus irmãos e Xavier tentando arrumar um jeito de resgata-la. Essa é a única esperança de Bethanie, e aí encontramos o problema, pois já que ela é um Anjo do Senhor ela deveria depositar sua fé Nele e em poucos momentos eu a vejo recorrendo ao Criador (estranho né?). Ela já é um anjo que não caiu do céu, mas que está no inferno e que não tem um pingo de fé? Deposita toda a sua esperança nos seus irmãos, que aguardam a autorização para ir ao centro da terra busca-la, e seu namorado humano que não possuí nenhum poder além do amor. Por falar em amor, essa história de o amor vencer o mal no livro, ficou de uma forma clichê e tediosa, sério! Eu não consigo engolir esse relacionamento possessivo e dependente, é meio chato de acompanhar, a autora pecou muito em relação ao casal principal. Mas, nem tudo está perdido, pois temos um casal que salva tudo isso que é o Gabriel e a Molly e sim, ele ainda tenta resistir a ela mas eu tenho esperanças que os dois fiquem juntos.


  O final do livro cria uma tensão e me fez querer ler o terceiro para ver como termina, pois o segundo destruiu totalmente minha vontade de ler essa saga. Acho que esse livro se encaixaria para uma Cinthia de 13 anos e não para uma 19 anos. Vou dar mais uma chance e vamos ver o que acontece. Me desejem sorte!

Beijos e Boa Livroterapia!

2 comentários

  1. Tristeza define. Comprei essa trilogia a pouco tempo e saber que é uma leitura morna vai me fazer deixá-la no cantinho por um tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei a leitura muito cansativa e a personagem principal um verdadeiro desastre! Há muitas críticas negativas, mas também há críticas positivas sobre o livro. Quem sabe você não gosta? Me diz depois ;)
      Beijão e obrigada Nadya! #Maravilhosaaa

      Excluir