Ventos de mudança - Mulheres pioneiras, 1 - Beverly Jenkins

12 de outubro de 2021

Título:
Ventos de mudança - Mulheres pioneiras, 1
Autor: Beverly Jenkins
Páginas: 240
Ano: 2021
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   .

Sinopse: O primeiro volume da série Mulheres pioneiras acompanha a trajetória de uma professora preta vivendo no Sul dos Estados Unidos durante o período caótico que se segue à Guerra Civil.
A missão de Valinda Lacy na agitada e quente Nova Orleans é ajudar a comunidade de ex-escravizados a sobreviver e florescer através do estudo. Só que em pouco tempo ela descobre que, ali, a liberdade também pode ser sinônimo de perigo.
Quando bandidos supremacistas destroem a escola que ela montou e tentam atacá-la, Valinda corre para salvar sua vida e vai parar nos braços do heroico capitão Drake LeVeq.
Arquiteto nascido em uma família tradicional de Nova Orleans, Drake tem um profundo interesse pessoal na reconstrução da cidade. Criado por mulheres fortes, ele logo é conquistado pela determinação de Valinda. E não consegue parar de admirá-la – nem de desejá-la. E quando o pai de Val exige que ela volte para casa, em outro estado, para se casar com um homem que ela não ama, seu espírito indomável atrairá Drake para uma disputa irresistível.


Resenha: Quando recebi esse livro, não imaginava a pérola que ele seria. Desde já gostaria de agradecer a Denise do Eu Pratico Livroteria pelo lindo convite a resenhar Ventos da Mudança 😍. 

"Tudo o que Val queria era ensinar e, assim, fazer a diferença na vida das pessoas."


Aqui vemos grandes exemplos de representatividade, de pessoas que enfrentaram o impossível para levar a leitura àqueles que eram vistos como escória... não merecedores desta dádiva.  

Vemos também mulheres sendo  grandes defensoras da liberdade de expressão feminina. Ou mesmo da liberdade física. A principal defendida aqui por tantos homens pretos também, que serviram na época da guerra civil,  entre tantos Estados Americanos. 

Não vou perder tempo falando dessas desavenças, preciso chamar  a sua atenção para srta Valinda Lacy, uma mulher que veio do Norte (Nova York), na intenção de poder ajudar lecionando à todas as pessoas possíveis, principalmente as negras, novas libertas que viam na educação sua oportunidade de ter uma vida melhor... um futuro melhor. 

"[...]A escravidão é algo horrível... Trouxe tanta dor e sofrimento para as pessoas da nossa cor.[...]"

Valinda era uma moça negra, que não sabia o que era o amor. Não sabia o que era ser reconhecida por fazer o bem. Isso porque desde o ventre da sua mãe, dentro da própria família não via a existência de nenhum afeto, carinho... nada.

Quando ela foi para Nova Orleans, foi tomada por tantas novidades. 

Lá ela viu mulheres fortes, negras, idosas, que tiveram a oportunidade de crescer , de se expressar... de escolherem seus homens, de administrarem seus negócios... de serem amadas. Ela não conseguia acreditar no que  via e vivenciava.

Claro que a intolerância e os preconceitos raciais também existiam... e muito. Mas nada impedia essas pessoas de sonhar com uma igualdade entre povos. 

O destino a fez cruzar com um lindo e valente rapaz, chamado Drake LeVeq, filho de uma importante família da cidade. Família de negros, que prosperaram graças a sua inteligência e valentia. Drake não escondeu da Val o quanto se sentia atraído por ela, mesmo vendo que ela era noiva de um rapaz que estava viajando pela Europa. Drake a salvou de um ataque onde se não fosse sua intervenção ela seria mais uma mulher preta morta simplesmente por ser de cor, e por levar a leitura a quem segundo os agressores, não mereciam nada além da escravidão.

"[...]Eu culpo você e seus parentes piratas. Eu estava bem até conhecer sua família e todo esse amor, toda essa paixão de vocês.[...]"


Eu amei esse livro por "N" motivos, mas o principal foi ver a incansável luta da mocinha por levar às crianças e aos adultos negros a oportunidade de aprender a ler. Tiveram vários momentos tristes em que parei para respirar um pouco e enxugar uma lágrima ou outra que teimava em cair dos meus olhos. 

Ler sobre a escravidão é muito triste ao meu ver. Saber como meus antepassados eram tratados no período pós abolição da escravatura é muito triste. Hoje ainda é difícil, imagem a séculos atrás.  

Valinda se viu logo apaixonada pelo LeVeq mais lindo que ela conheceu. Ele não economizou esforços para isso. Lhe construiu espaços onde poderia dar aulas sem interrupções. Lhe mostrou que mulheres poderiam sim serem amadas. Ele lutou com unhas e dentes por ela e por vários outros pretos que não tinham quem os ajudasse. 


"Obrigada por me amar. Você provou que o amor existe e isso mudou minha vida."

No fim tivemos um desfecho maravilhoso. Eu não estou me aguentando de tanta curiosidade para saber como será o próximo livro da série Mulheres Pioneiras. A editora Arqueiro como sempre, acertando em suas escolhas de publicação. 

Espero que continuem trazendo a nós histórias como esta, onde a luta pelo outro nunca sessou, mesmo diante de perigos como a morte. 

Bjs!😘

7 comentários

  1. Tão lindo ler uma resenha assim, com tanta representatividade, tanta luta e tanto querer levar letras a quem na época, era sim, considerado "pequeno" demais para receber tanto.
    Acredito que o título do livro faça jus demais ao enredo e fiquei com vontade aplaudir, mas também abraçar e me inspirar em Valinda e toda a força que ela tem!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. É um dos meus super desejados da minha wishlist!
    Amo romance de época e esse é ainda mais especial por todos os motivos que você pontuou na resenha.
    Sei que vou chorar e suspirar

    ResponderExcluir
  3. A Valinda é uma mulher empoderada, que faz mais que apenas a parte dela para melhorar a vida das mulheres em uma época difícil. Uma mulher que merece ser reconhecida e amada.
    Um grande livro.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Amei que a Arqueiro trouxe essa série de época ambientada nos Estados Unidos. Foge totalmente daqueles romances de época ambientados na Inglaterra. Sempre li romances históricos de banca onde as tramas se passam em vários países. E Ventos de mudança traz personagens fortes além de trazer representatividade nesse gênero que é algo raro de encontrar .Desde que foi lançado eu já o adicionei na minha lista de desejado.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Marcia. Que resenha deliciosa! Romances de época é o meu gênero favorito e eu tenho a tendência a ler tudo que é publicado (e os que não são também! KKKK)
    Tô tão feliz com essa resenha, estava procurando opiniões sobre ela, já que tem uma mudança no cenário ne? Imagino que tenha sido retratado de forma excelente. E o que falar da representatividade? Me sinto maravilhada!! Não vejo a hora de ler!!

    ResponderExcluir
  6. Marcia!
    Deve ser mesmo emocionante ler sobre como os negros eram tratados e o quanto se esforçaram para revolucionar a sociedade e abrir caminho para as gerações futuras.
    E o melhor é ver um romance de época protagonizado por uma negra, sensacional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olá! Confesso que já estava bem empolgada em relação a esse livro e depois dessa resenha, a empolgação aumentou bastante, estou bem curiosa em relação a escrita da autora e principalmente conhecer esses personagens tão inspiradores.

    ResponderExcluir