Os Garotos do Cemitério - Aiden Thomas

11 de setembro de 2021

Título: 
Os Garotos do Cemitério 
Autor: Aiden Thomas 
Páginas: 350
Ano: 2021
Editora: Galera Record 
Gênero: YA, Fantasia, LGBTQ+, Ficção, Literatura Estrangeira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: 
Yadriel é um garoto trans e gay que está determinado a afirmar sua identidade de gênero e orientação sexual para sua família latina tradicional. Mas, para isso, ele acaba invocando um fantasma que se recusa a ir embora... Os garotos do cemitério é uma fantasia paranormal e o marcante livro de estreia de Aiden Thomas. Quando a família latina bastante tradicional de Yadriel tem problemas para aceitar sua verdadeira identidade de gênero, Yadriel torna-se determinado a provar que é um verdadeiro bruxo. Fortemente conservadora, a comunidade bruxe não permite que ele passe pelo ritual, com a desculpa de que a Senhora Morte não iria aceitá-lo, por conta de sua identidade de gênero e orientação sexual. Com a ajuda de sua prima e melhor amiga Maritza, ele decide ele mesmo resolver o problema, na expectativa de encontrar o espírito de seu primo assassinado e, então, libertá-lo. No entanto, o fantasma que ele invoca é, na verdade, Julian Diaz, o bad boy da escola... e Julian não tem interesse em deixar esse mundo tão facilmente. Ele está determinado a descobrir o que aconteceu e resolver algumas pendências e pontas soltas antes de partir. Sem escolha, Yadriel concorda em ajudar Julian, para que ambos possam obter o que querem. O que Yadriel não esperava era que, quanto mais tempo passa com Julian, menos quer que o garoto se vá.


Resenha:

“Eles o veriam como era - um garoto e um bruxo.”

Olá praticantes de Livroterapia! 

Hoje trago a minha experiência de leitura de um livro que tem sido muito comentado por aí! Os Garotos do Cemitério é uma Fantasia YA (Jovem Adulto), com um protagonismo LGBTQIAP+

O livro é um lançamento da editora Galera Record, e chegou até nós com um lindo projeto gráfico. Para quem comprou em pré venda, o livro veio acompanhado de marcador e pôster com os protagonistas da história. 

Yadriel, tem 16 anos e faz parte de uma comunidade latina, que mantém sua cultura ricamente protegida e conectada com suas vidas. Além da origem  latina, ele e sua família são bruxos. Devotos da Senhora da Morte, a comunidade se dedica a gerações a curar os vivos e a cuidar das almas dos mortos, tanto auxiliando na passagem dessa vida para outra, como sendo guardiões do equilíbrio. Mas como toda comunidade tradicional, os Bruxos possuem tradições rígidas: As mulheres se dedicam a cura e os homens a guiar e proteger as almas. Eles acreditam que sua santa mentora, assim os julga e os aceita. 


Isso nos leva então ao plot principal do protagonista. Ele é um garoto trans e gay. Por causa disso, não foi lhe permitido passar por um ritual tradicional e se consagrar como bruxo. Yadriel, então decidido a provar a todos que ele é sim, um bruxe, e que faz parte da comunidade, então resolve, ele mesmo realizar esse ritual. Tendo ao seu lado apenas sua prima e melhor amiga Maritza.

Obviamente, nem tudo acontece exatamente como ele imagina na noite em questão. Ou não teríamos uma história de fantasia sobrenatural!

“A única mais estúpida do que fazer as coisas escondido de sua família, invocar espíritos e tentar resolver múltiplos assassinatos seria se apaixonar…”

Na noite de seu ritual, ele acaba sentindo uma grande perda, e rapidamente somos levados a descobrir que seu primo Miguel, um bruxo como ele, foi morto. Enquanto todos os bruxos adultos se unem em busca do corpo de para descobrir o que houve, Yadriel, toma para si a decisão de conseguir suas respostas e ao mesmo tempo se provar diante de todos como um bruxo de poderes e direitos plenos. É quando ele acaba fazendo uma invocação desejando falar com o espírito de Miguel, e bem… Não é ele que ele invoca.


Julian Dias, acabou de ser morto e ele não está nem um pouco disposto a aceitar essa nova condição e não deseja partir em direção a luz, antes de descobrir o que houve com ele e com os amigos que estavam com ele na hora de sua morte.

 Julian era dolorosamente bonito, mas de um jeito que tempestades são bonitas - selvagem, arrepiante, elétrico.”

É assim que começa a jornada de ambos os jovens em busca de respostas, aceitação e passam por uma jornada que irá mudar suas vidas e Morte!

Eu adorei o livro, apesar de sentir uma certa estranheza durante a leitura, não pra narrativa, e sim, pela escolha do autor (que a editora respeitou e traduziu seguindo o original), em usar termos neutros, em muitos casos simplesmente joga-se fora o português, as frases ficam sem um pingo de concordância e para mim, isso quebra muito meu ritmo de leitura.

“— Eu não vou deixar você me abandonar numa igreja assombrada...
— Não é assombrada!
— Se eu estou aqui, e eu sou um fantasma, então é assombrada sim."

Mas, apesar disso, como disse adorei o livro.

Existe uma interessante mitologia criada pelo autor, que mistura a cultura milenar latina, principalmente nas crenças sobre vida e morte, temos uma bela representação da cultura latina, dos festivais Dos dias dos Mortos. A parte fantástica do livro me encantou muito, apesar de não ser o foco da história e não ser muito explorada. 

“— E qual é o meu estilo?
— Mago Gay Gótico?”

Para quem deseja ler o livro, tenha em mente que a fantasia ou suspense da narrativa, são apenas os elementos secundários. O suspense em si, não trás nenhuma surpresa. Toda a trama gira em torno das questões pessoais de Yadriel, do seu desejo mais profundo de aceitação de sua identidade de gênero por sua família e comunidade, por encontrar seu lugar e como um homem e exercer o papel que sempre sonhou dentro da comunidade e na fé. Temos também um romance que é bem meigo.


Por ser um livro único e não ser um calhamaço, o autor não teve muito espaço para se aprofundar nos personagens, mas todos os três principais são bem delineados, incluo a Maritza, como principal ao lado de Yadriel e Julian, pois ela é uma força essencial na história, principalmente por ser aquela que está disposta a tudo para apoiar seu primo nessa jornada intensa.

É um livro que indico para quem gostaria de saber um pouco mais dos aspectos da cultura latina, com foco em sua fé e visão sobre a morte e principalmente para quem quer ler uma história bem escrita e com representatividade. O próprio autor Aiden Thomas é um homem trans, então ele escreve com propriedade sobre descoberta e autoconhecimento de Yadriel, mostrando como ainda existe muito preconceito e desafios que os jovens trans precisam superar em suas vidas.




Uma fantasia bem escrita, com personagens cativantes e bem humorados, sarcásticos e capazes de tocar nossos corações.

É o primeiro livro do autor e já espero o próximo!


Espero que tenham gostado da indicação e até a próxima.

8 comentários

  1. Com certeza um livro repleto de representatividade, LBGTQIA+, latinidade tudo com um toque de fantasia, o que deixa a trama ainda mais envolvente. Por isso, o hype do livro.
    A princípio, o livro passou batido mas aos poucos tem me conquistado

    ResponderExcluir
  2. Um dos lançamentos mais desejados do momento. Seja pela fantasia jovem, mas principalmente pela representatividade. Eu acho isso tão necessário e penso que seja uma experiência única ler uma obra assim, com tanto a oferecer!
    Meu único medo era isso dele ser um calhamaço e a fonte ser pequena,mas andei lendo que não, é até bem confortável.
    Espero de coração ler o quanto antes!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Que interessante, além de ter a magia presente, ainda tem a questão do personagem ser trans e abordar o preconceito dentro dessa comunidade, uma vez que por ser trans e gay ele não pode tornar-se um bruxo.
    E apesar de jovem, ele não aceitará essa realidade e lutará contra.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá Vivian
    Para quem gosta desse tipo de leitura essa parece ser uma ótima dica. Uma pena que em muitos casos as frases ficam fora de concordância.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tá sendo um livro super comentado ne?? Mas te confesso que personagens tão novos não vêm me cativando ultimamente. Claro que existe um público pra ele, parece ser beem legal e interessante, mas sigo lendo as resenhas e quem sabe num futuro.

    ResponderExcluir
  6. Vivian!
    Deve ser interessante conhecer um pouco sobre a cultura dos mortos dos povos latinos. E ainda mistura com uma fantasia bem interessante, gosto da mitologia dos bruxos.
    Não entendi bem porque resolveram deixar a tradução de forma original, imagino que deve ficar um tanto truncado.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olá, Vivian

    Não sabia muito sobre o que se tratava esse livro, mas agora fiquei com vontade de ler.
    Amo fantasia, e essa parece abordar temas muito importantes

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Eu estou doida pra ler esse livro, desde o lançamento dele já fiquei interessada nessa história, e agora só vejo elogios a ele. A história dele é muito interessante, mas essa questão da concordância também vai me incomodar, e eu achava que ele focava bastante na fantasia, pena que isso ficou em segundo plano

    Bjss ^^

    ResponderExcluir