Dragões da Literatura - Parte I

4 de janeiro de 2021


Eles possuem características reptilianas e estão presentes em várias mitologias desde muitos milênios. A origem dessa criatura fantástica é incerta, muitos povos, entre eles hebreus, gregos, chineses, romanos e celtas, já disseminavam o mito do dragão, povoando o imaginário e o cultivando em sua cultura.

Mas o dragão possui várias vertentes, e isso muda muito de acordo com a história que você vai ler. Alguns dizem que são criaturas boas, outros afirmam que não passam de animais ruins. De qualquer forma, eles instigam.

Os dragões podem ter tamanhos, alimentação, poderes, características e motivações diferentes dependendo do modo como o autor encaixa a história deles na narrativa. A questão é que, é (quase) unanimidade: todos os adoram. Há quem diga que os dragões são padrão obrigatório em livros de fantasia e há os que não aguentam mais vê-los! Mas o que todos sabemos, é que a inserção das grandes serpentes nos livros precisa ser plausível e o autor precisa desenvolver essa mitologia para que eles não fiquem jogados na narrativa sem cumprir papel algum.


Abaixo, vocês vão ler a primeira parte dessa série que vou trazer para vocês!



A primeira menção que temos de dragões na saga do bruxinho acontece já no primeiro livro, Harry Potter e a Pedra Filosofal. Os dragões fazem parte de diversos ingredientes de poções e até mesmo de elementos da varinha, como o núcleo de Fibra de Coração de Dragão, considerado um dos mais poderosos núcleos. Mas a criatura em si aparece apenas quando o guardião das chaves de Hogwarts, Hagrid, um amante de criaturas fantásticas (quem se identifica levanta a mão!), ganha um ovo de presente de um estranho através de um jogo de cartas. O ovo, no caso, é de um dragão norueguês, que logo é chamado de Norberto.

À primeira vista, Norberto é manso, mas fica evidente que criar dragões é ilegal e que há um controle em cima das criaturas fantásticas, que são difíceis de domesticar. No universo de Harry Potter, eles são raros, apesar de existirem no mundo inteiro, e são criados em reservas naturais, a mais conhecida na Romênia.

Harry tem contato direto com um dragão quando participa do Torneio Tribuxo, no quarto livro da saga, Harry Potter e o Cálice de Fogo, onde quatro criaturas são levadas até Hogwarts para fazerem parte de uma das tarefas dos campeões. Harry, com a sorte que sempre o acompanhou, precisa enfrentar o Rabo-Córneo Húngaro, o dragão mais violento que há no mundo bruxo.



Em algumas partes dos livros, podemos ver algumas menções ao comportamento dos dragões no mundo de J. K. Rowling. A fêmea costuma ser mais agressiva e os ovos são ilegalmente comercializados por causa da quantidade de poções, roupas e até mesmo varinhas que se pode fazer com partes de um dragão. Inicialmente, havia dez espécies de dragões reconhecidas, mas a autora adicionou outras duas em um livro específico sobre o mundo bruxo.

Os dragões também são usados em Gringotes para guardar os cofres dos bruxos mais importantes, e uma das cenas mais bonitas nos filmes é quando o Trio de Ouro liberta a criatura que guarda o tesouro de Bellatrix Lestrange. Fica evidente a satisfação do dragão em ver o céu novamente, e eu ainda me pergunto como criaturas que são tão estudadas e queridas são enfiadas debaixo da terra sem que o Ministério da Magia não faça nada. 

Sobre o tamanho dos dragões, não é possível saber realmente durante a narrativa dos livros, mas nos filmes podemos perceber que o Rabo-Córneo Húngaro não tem um tamanho tão gigante quanto imaginamos, visto que é enfiado dentro de uma arena cerca de crianças. Contudo, o último dragão que aparece no filme é infinitamente maior, podendo carregar com facilidade os três heróis.

De qualquer forma, J. K. Rowling inseriu a criatura fantástica e toda a mitologia que a cerca com maestria nos livros e ficamos apaixonados por cada pedacinho onde eles aparecem!



Os dragões d'As Crônicas de Gelo e Fogo, apesar de serem considerados extintos, têm um charme à parte: alguns podem ser controlados. Acho que isso faz com que a casa Targaryen seja uma das favoritas dos amantes da série de livros. A ideia de subir em dragões e montá-los como se fossem cavalos deve ser muito desejada por toda pessoa que ama ler um livro de fantasia e acha essas criaturas fascinantes.

Infelizmente, em As Crônicas de Gelo e Fogo, o único contato mais direto que temos com os dragões é através de Daenerys Targaryen, apesar de serem mencionados por outros personagens e sua mitologia já apresentada no primeiro volume da série, Guerra dos Tronos.  Daenerys Targaryen é uma das últimas da sua casa, que cruza o mar para tomar o trono para si. Dany ganha como presente de casamento três ovos de dragões, que são cuidados e aquecidos. Muitos não sabem porque Dany faz, são apenas fosseis.

Mas o que deixa Guerra dos Tronos, o primeiro volume das crônicas, com uma proposta incrível de uma sequência é quando os ovos de Dany eclodem e três lindos dragõezinhos nascem. Drogon, Viserion e Rhaegal são os personagens preferido de muitos que leram os livros de George R. R. Martin. Apesar de serem amados, dragões são dragões. Os de Dany, assim como todos, comem pessoas e se banqueteiam com animais em pastos sem perguntar realmente a quem pertence aquele pedaço de terra. E isso coloca a Rainha dos Dragões em apuros.

Os ossos de dragões podem ser encontrados na Fortaleza Vermelha e são descritos como ossos negros como ônix, assim como o universo de Harry Potter, os ossos são matéria-prima rara e bem procurados por serem resistentes. A curvatura de um dragão não é mostrada com exatidão, mas dizem que os dragões de Westeros são enormes e, em sua idade adulta, podem engolir animais grandes como ovelhas e cabras. Balerion, considerado o maior dragão da série, consegue engolir um mamute inteiro. Não se sabe a proporção de Balerion e Drogon, mas podemos ver o último na série da HBO (que não é tão fiel ao livro), abocanhar cavalos.

É de Drogon a melhor cena dos livros, e da série. Ao sentir o cheiro de sangue, Drogon pousa na arena onde Dany está cercada para se banquetear e percebe que sua mãe corre perigo. É nessa cena que Daenerys Targaryen o monta pela primeira, mas antes ela precisa domá-lo para fugir dos Filhos da Harpia.



O que eu acho interessante no universo Martin é justamente uma casa conseguir controlar essas criaturas, e muitas histórias se desenvolvem ao longo dessa mitologia. Assim como muitos livros de fantasia possuem espadas lendárias com nomes conhecidos, os livros de As Crônicas de Gelo e Fogo possuem dragões lendários, como Drogon, o dragão que Dany monta e que é claramente o maior e mais violento, e Balerion, conhecido como Terror Negro, dragão de Aegon I Targaryen.

Eu ainda não li Fogo e Gelo, o livro que narra a história dos membros da casa Targaryen, amada justamente por ser domadores dragões. A história se passa séculos antes dos acontecimentos de As Crônicas de Gelo e Fogo e muito provavelmente deve trazer bastante sobre as criaturas e como elas vivem. Vocês podem ler a resenha do livro no blog, mas eu devo trazer a visão mais focada nos dragões quando voltar com mais informações.


E aí, gostaram de saber mais sobre essas criaturas e como elas são inseridas nos livros de fantasia? Tem algum livro que você leu e um dragão apareceu? Comenta aqui para mim para eu dar uma lida e trazer para todos nos próximos posts!


12 comentários

  1. Mariana!
    Fora o Harry e As crônicas, já li Como treinar o seu dragão.
    Acredito que realmente muitos gostam dessa figura lendária, principalmente porque é mística e tem várias lendas que povoam o imaginário dos aficcionados.
    Sou uma delas...kkkk
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy!

      Sim! A série "Como Treinar o seu Dragão" está na minha lista de leitura. Eu tenho uma amiga que é apaixonada com os livros, eu já vi os filmes e adorei a premissa!

      Bjim

      Excluir
  2. ola Mariana
    realmente dragões são criaturas fascinantes e ao mesmo tempo assutadora .como pode um animal tão enorme voar a ainda soltar fogo? alem desses filmes citados lembrei de Hobbit e desolação de Smaug,onde tambem tem dragão.
    tive que dar uma olhadinha na cena do filme do Harry Potter para relembrar a cena com o dragaõ. ai bateu uma saudade do Harry...
    como não leio fantasia ,naõ tenho nenhum livro que aparece esses seres fantasticos .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!

      Eu não consigo sentir saudade do Harry porque eu sempre estou lendo os livros e vendo os filmes hahaha

      Sobre "O Hobbit", os dragões de Tolkien já estarão no próximo post! <3

      Bjim

      Excluir
  3. Fiquei fascinada e intrigada com o que você iria trazer nessa resenha. Acho os dragões lindos! Realmente, eles são quase obrigatórios em muitos livros de fantasia e lendo esse texto lembrei de O Hobbit, por exemplo :)
    Que delícia acompanhar novamente um pouco da história de Harry. Já tinha lido os livros há vários anos e ano passado reli o primeiro junto com os vídeos que o site oficial lançou de alguns atores lendo os capítulos, você viu?
    Enfim, tenho bem frescas na memória essas passagens que você trouxe, o ovo, o dragãozinho nascendo e até jogando fogo na barba do Hagrid HAHAHA Consegui lembrar também dessa cena do 4 livro e mais ainda quando eles fogem do banco já no final da saga. Saudades de ler e assistir HP.
    Não conheço NADA do universo de As Crônicas de Gelo e Fogo, nunca li nem assisti, mas claro que a presença dos dragões são conhecidos até pra uma leiga como eu, já vi alguns posts sobre isso e me pareceu mesmo fascinante!
    Ansiosíssima para a próxima resenha, beijoos.

    ResponderExcluir
  4. Os dragões são os seres que povoam os livros de fantasia e que deixam a gente em um misto de curiosidade e admiração enormes!
    A inserção deles em Harry foi um ponto lindo e deu até vontade rever rs(aliás, projeto releitura de Harry neste ano está firme)
    Game of Thrones eu só vi a série na tv e a mãe dos dragões..suspira!
    Eu só consigo lembrar do recente A Caçadora de Dragões, que não li, mas preciso muito.
    Adorei!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  5. Mare!!!!!! Arrasou nesse post, pode trazer mais que eu adorei!
    Como você bem sabe, não posso ver um livro de fantasia que já quero ler, e quando tem dragões então, a coisa fica ainda melhor: adoro!
    E o que dizer desses dois clássicos quando o assunto são criaturas reptilianas que voam? Acredito que poucas séries conseguem superar a mitologia de dragões de ACDGEF, pois Martin entrega TUDO sobre dragões, com uma profundidade que só mestres da fantasia (insira Tolkien aqui também) são capazes de fazer.
    Recentemente li o segundo livro da série The Witcher e gostei do dragão que foi apresentado. AHHHHH, também temos as famosas criaturas naquela série da Kristen Ciccarelli.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Esse não é um dos grandes interesses meu em uma fantasia nem quando é visual, mas confesso que é sempre um grande elemento na historia principalmente na midia visual caso tenha. Cronicas de gelo e fogo ja li todos que tem disponiveis e nao tem como nao amar aqueles dragoezinhos fofinhos rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Achei esse post tão legal!! Recentemente descobri que gosto de livros de fantasia e estou obcecada! Não conhecia a história por trás dos dragões em As Crônicas de Gelo e Fogo (tirando as famosas cenas da série com a Mãe dos Dragões), só dos de Harry Potter, superficialmente. São realmente seres fascinantes, mas ainda bem que não existem na vida real, imagina.. Que medo hahah
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Mariana!
    Concordo que dragões são seres essenciais numa boa fantasia. Nem lembrava que em Harry Potter tinham tantas aparições desse seres maravilhosos, sem dúvida Norberto rouba nossos corações. Não conheço nada do universo de As Crônicas de Gelo e Fogo, mas seus dragões parecem infinitamente mais perigosos, e poder controlá-los deve ser muito legal. O último livro que li que tinha dragões foi Iskari 1, A caçadora de Dragões. Lá eles são temidos por sua brutalidade e poder de destruição ao cuspir fogo, mas não ganham o destaque merecido na minha opinião.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Amei o que foi explicado sobre os dragões nesse mundo de fantasia. Não gosto muito de Harry Potter, então fiquei por fora com as histórias de dragões nos livros e nos filmes. Procurarei mais livros de fantasia com dragões.

    ResponderExcluir
  10. Olá! Os dragões são realmente criaturas fascinantes, tanto que o livro A caçadora de dragões está na minha lista, justamente por trazê-los no enredo. E eu gostei da maneira em que eles foram inseridos em HP, ainda não li As crônicas de gelo e fogo, mas assisti a série e confesso que fiquei um pouco decepcionada com o destino deles.

    ResponderExcluir