Luz, Câmera, Ação!!! Cursed - A Lenda do Lago

8 de setembro de 2020

Diretor ou produtor: Frank Miller e Thomas Wheller
Ano Início: 2020
Temporadas: 01
Gênero: Fantasia, Drama, Ficção de aventura, Aventura, Ação
Elenco: Katherine Langford, Devon Terrell, Gustaf Skarsgård, Daniel Sharmam, Sebastian Armesto, Lily Newmark, Shalom Brune-Franklin, Peter Mullan.
Nota:  
Sinopse: Cursed é descrito como "uma re-imaginação da lenda arturiana, contada pelos olhos de Nimue, uma heroína adolescente com um dom misterioso que está destinado a se tornar a poderosa (e trágica) Dama do Lago. Depois da morte de sua mãe, ela encontra um parceiro inesperado em Arthur, um jovem mercenário, em uma busca para encontrar Merlin e entregar uma espada antiga. No curso de sua jornada, Nimue se tornará um símbolo de coragem e rebelião contra os terríveis Paladinos Vermelhos e seu cúmplice Rei Uther"

 Resenha:



Cursed - A Lenda do Lago é um lançamento da Netflix, que possui uma missão extremamente difícil. Reinventar e modernizar a clássica história da Mitologia Arthuriana, criando uma nova interpretação da lenda de Excalibur.

Baseada no livro com o mesmo nome, dos autores e ilustradores renomados  Thomas Wheeler e Frank Miller, a série traz personagens clássicos  da lenda em uma nova roupagem.

Eu sou extremamente fã das lendas Arthurianas, inclusive em diversas visões como de Marion Bradley Zimmer ou Bernard Cornwell que são bem diferentes entre si. Porém, ainda não li a obra de Frank e Thomas para poder comparar com a adaptação.

Estou inclinada a acreditar que seja bem adaptada já que conta com a presença de Thomas na direção e roteiro da série.



A história segue Nimue, uma jovem que ainda criança sobreviveu a um encontro contra uma poderosa força das trevas, mas que a deixou marcada. Aí crescer ela só deseja sair de sua vila e ter uma vida longe desse estigma. Porém, o mundo não é um lugar seguro para ela e sua espécie.  Os Paladinos Vermelhos, uma ordem da igreja que tem a missão de exterminar a magia e o povo Fae está destruindo tudo em seu caminho.  E a vila de Nimue é uma delas.

Ao receber uma misteriosa espada e com o último desejo de sua mãe a pressionando. Ela sai em missão para encontrar o lendário mago Merlim e entregar a espada a ele.

Obviamente, muita coisa vai acontecer para atrapalhar ela.

Aqui nós temos os personagens conhecidos, porém, totalmente reformulados. Nimue, está longe de ser a Nimue das lendas, assim como Arthur, Morgana e outros.



Como fã do mito, mas sempre aberta as novas visões da lenda eu estava empolgada para assistir a série.  Que conta com 10 episódios em sua primeira temporada.

Porém, apesar da presença de atores que gosto bastante (Gustaf Skarsgård como Merlim e Daniel Sharman como Monge Choroso), acabei achando que alguns pontos precisam ser acertados  na série se ela quiser realmente ter um futuro longo.

O fato é que apesar da fantasia, da presença de magia, seres mágicos, fadas, bruxos e entre outros, as tramas foram muitas e desconexas. 

A princípio parecia ser várias sub tramas que se encontrariam de forma épica no decorrer dos capítulos.  O que acabou não acontecendo. 

Tivemos muito tempo legado à apresentação de personagens que até o momento não mostraram a que vieram, e pouco tempo para aqueles realmente importantes.

As mudanças nas personalidades clássicas dos personagens não me incomodariam, se elas seguissem alguma linha concreta.

A atriz principal Katherine Langford como Nimue não me convenceu e achei que faltava alguma centelha nela. Algo que me cativasse. Arthur também não me chamou muito a atenção, devo dizer.

E acabei mais curiosa para saber sobre Morgana, o Monge Choroso e Pym do que da dupla Arthur e Nimue.



Com um ritmo prejudicado pelos diversos focos narrativos a primeira temporada encerrou com alguns ganchos frágeis, contundo, existem motivos para assistir.

Os personagens secundários tem algumas narrativas, que acredito, possam ser bem interessantes e após o final da primeira temporada, acredito que os pontos fracos podem sim serem remediados, entregando uma evolução da história para as próximas temporadas.

E graças às mudanças entre esta história e a lenda clássica, passei um tempo tentando adivinhar quem era cada personagem. Temos a presença até mesmo de Gawain, Sir Percival e Lancelot, somente de uma forma bem diferente!

Além da trama fantástica, a série possui algumas tramas que relatam conflitos históricos como os embates em busca de poder na era medieval entre nobreza e clero. Que não devem ser deixadas de lado.

Cursed, acabou sendo uma série que visualmente chamou atenção e mesmo os efeitos  (e alguns defeitos) especiais deram um toque divertido.

Indico para quem gosta de séries medievais e de fantasia. E que não se importam de ver lendas serem recontadas.



Até a próxima.

12 comentários

  1. Ola
    Gosto de series medievais .mas creio que por enquanto essa serie vai para a lista de espera.
    Que pena que teve alguns problemas mas acredito e espero que a segunda temporada melhore .mas quando for assistir ja vou sabendo desses detalhes negativos que voce pontuou .já náo criarei altas expectativas .

    ResponderExcluir
  2. Puxa..eu gostei tanta da série rs
    Tá,não é perfeita e passa longe disso. Mas sei lá, eu curti muito! Mas oh, precisamos levar em consideração que eu não sou uma entendedora da história real. Dos mitos, de tudo que cerca a lenda da espada.
    Por isso, amei ver ali personagens queridos, como o "doidinho" de Vikings rs arrasando como Merlin!
    E o cenário e fotografia da série são fantásticos.
    Vamos ver se logo vem uma segunda temporada e sim, O Monge Choroso deve ganhar mais espaço(assim, espero)
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Essa é aquela atriz famosa por Os 13 Porquês, né? Que legal vê-la fazendo algo tão diferente. Confesso que não é o tipo de série que pego para ver, mas achei interessante. Achei que se tratasse de um filme. Acho essa coisa de várias narrativas muito confusa, na maioria dos casos, e pode acabar deixando ganchos/pontas soltas mesmo, não gosto nada disso, mas quem sabe não resolvam na próxima temporada?
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Como faz bastante tempo que não assisto Netflix, eu nem sabia da existência dessa nova série, muito menos do livro em que ela foi adaptada. Contudo, eu achei a história bem interessante e com personagens, aparentemente, cativantes. O lado sombrio do trailer da série me deixou com vontade de assisti-la. Confesso que acho a Katherine Langford meio sem sal haha

    ResponderExcluir
  5. Esse não é muito o tipo de série que eu pego para assistir. Ainda mais sabendo que existem algumas falhas e pontas soltas nessa primeira temporada. Vou aguardar a segunda temporada para saber se melhorou.

    ResponderExcluir
  6. Olá Vivian!
    Como conheço pouco da lenda do rei Arthur não vejo problema na série ser uma releitura da história, já os grandes fãs podem se decepcionar um pouco. É uma pena essa falta de conexão com os personagens, e tantas tramas desconexas, eu particularmente fico perdida se a história tem mais de três vertentes rsrs. Mas num sábado tedioso sem nada pra fazer é uma boa dica de diversão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Vivian!
    Eu estava muito empolgado para conferir essa série porque adoro fantasia e pela presença da telentosíssima Katherine Langford no elenco (sim, assisti as quatro temporadas de 13 Reasons Why, me julguem rsrsrsrsrs).
    E esse conceito de reformular a clássica história de Arthur realmente chama muita atenção, porém o que vemos na série são 10 episódios que não dão em lugar nenhum. Acredito que tinha potencial, principalmente se houvesse um foco maior em certos criaturas fantásticas que aparecem, mas eu pelo menos achei o roteiro fraco e pouco emocionante.
    Tenho quase certeza que a Netflix não irá renovar o show para um segundo ano, mas quem sabe, né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Vivian!
    sou bem fã também de todo misticismo e das lendas geradas em torno da Távola Redonda e do Rei Arthur e acabo lendo e vendo todos os filmes que se relacionam com isso.
    E já tinha anorado aqui para assistir essa série, mesmo baseada em um livro que ainda não li e com algumas alterações nas personagens, acredito que essa 'releitura' da história é que torna tudo mais emocionante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Nossa, sou tãaao desligada dessas séries. Pra eu assistir, tenho que ver muitos comentários positivos, confesso que nesse quesito sou maria vai com as outras. Realmente, pra fazer uma série de fantasia e de época passada, tudo tem que estar perfeito pra chamar a atenção de quem está assistindo.

    ResponderExcluir
  10. Oii
    Eu também gosto bastante dessa lenda, mas desde o lançamento eu vi comentários bem divididos em relação a essa série, e acho que a maioria das criticas é justamente pelos protagonistas, que falam que as atuações deixam a desejar. Ai ainda não me animei tanto pra assistir a série, espero que a segunda temporada seja melhor.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Também sou fã de histórias inspiradas nas lendas de Arthur, e assisti essa série logo que foi lançado. E acho que assisti com muita expectativa. Mas também acho que a série acabou misturando muitas coisa, e não acontecia quase nada de importante. E também acho que a Nimue e o Arthur meio chatinhos, e gostei bem mais dos personagens secundários (principalmente da Pym, monge choroso e o esquilo). Com certeza vou continuar a série, mas tomara que ela melhore.

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  12. Adoro mitologia e gostei muito do que foi apresentado, pela resenha vi que tem a fantasia do jeito que gosto. Legal falar em Marion Bradley Zimmer, li muitos dos seus livros e amava, se essa série segue a mesma linha, vou assisti com certeza.

    ResponderExcluir