A Espera do Coração - Shari J. Ryan

13 de maio de 2020

Título: A Espera do Coração
Autor: Shari J. Ryan
Páginas: 318
Ano: 2020
Editora: Cherish Books
Gênero: Romance, drama
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:  
Sinopse: "Hora da morte ...", disse o médico.
Não esquecerei o momento em que olhei para Ellie - a palidez de suas bochechas rosadas, a tonalidade azul que reveste seus lábios perfeitos - a mulher com quem eu estive desde os cinco anos de idade. Minha esposa. Minha melhor amiga... e a mãe de nossa filha recém-nascida.
Você me prometeu que ficaríamos juntos para sempre - eu queria dizer a ela. Ela me prometeu para sempre - eu disse a mim mesmo. Sua eternidade acabou aos vinte e cinco.
"Você precisa se despedir ...", disse o médico.
Como digo adeus à única pessoa na minha vida a quem nunca consegui dizer adeus?
Meu corpo está entorpecido e meu coração dói. Dói como se alguém o tivesse arrancado do meu peito. O que é irônico...
“Vamos remover o coração dela agora, Hunter. O desejo dela era doar ”, disse o médico.
Ela nunca me disse isso.
Ela nunca me disse que outra mulher continuaria com seu coração batendo no peito.
Ela nunca me disse que essa mulher me conhecia e não me deixou conhecê-la.
Ela nunca me disse se eu deveria seguir o coração dela, ou se eu deveria seguir o meu.
Ela sabia. Ela poderia ter me falado...



Resenha: Este livro foi aquele que me tirou do chão. Fui ao tártaro com Hunter e voltei. 

Pensem num homem que passou por momentos nada agradáveis!

O livro começa dizendo coisas sobre amor verdadeiro, predestinação... amor eterno e blá blá blá. Conhecemos como Hunter e sua esposa Ellie se conheceram ainda crianças, e como depois de adultos eles ainda não conseguiam se desgrudar. Ela foi a primeira e seria a única na vida dele.

Mas as ironias da vida, ou sei lá, a força do destino quis algo diferente. E a vida de ambos é mudada por um aneurisma.

Podem imaginar a minha cara quando vejo um homem feliz por estar prestes a ser pai pela primeira vez, e de repente perder seu amor no trabalho de parto? Ver esse homem desesperado, tendo que criar uma bebê recém nascida e mais, ter que enfrentar uma vida sem a pessoa mais importante da sua vida?

"Ninguém tem escolha na vida. Ninguém realmente consegue escolher o caminho a seguir. Cada segundo de cada minuto de cada hora, dia, mês e ano que estamos vivos foi predeterminado para nós no momento em que nascemos."

O livro trata de perdas, superação, e recomeços. Trata-se da dificuldade enfrentada por um pai viúvo de ter que aprender a cuidar de sua filha, e ainda lidar com os sentimentos do luto que duraram mais que o tempo esperado (se é que há um tempo para superar isso). Uma dor que nunca passava. Até que ele se mude e tem como vizinha uma mãe solteira, com uma filha com idade semelhante a sua.


Eu fui amadurecendo com eles, foi lindo e revigorante vê-lo sorrir novamente depois de séculos sofrendo. Tem uma pessoa que entra na história que de início achamos que ela só aparece para bagunçar tudo. Mas no final entendemos que há pessoas que entram em nossa vida só para nos ensinar algo, p/ acrescentar e nos tornar melhores.

"As pessoas nem sempre guardam segredos para prejudicar os outros. As vezes elas guardam segredos para proteger os que amam."

O final tem um Q de conto de fadas. E já vou logo avisando, há flores para todo lado 🤣. Finalmente um homem descobre que pode amar uma segunda vez. Ele vê que a vida pode ser muito curta para que fique remoendo ela toda com dor e saudade. E ver que poderia sonhar sim com o felizes para sempre, porque o amor é para todos e para ser sentindo quantas vezes a vida lhe der a oportunidade.

"[...]Alguns dirão que não temos escolhas na vida. Outros dirão que temos. Eu pessoalmente acho que temos um pouco de ambos.[...]"

11 comentários

  1. Escolhas..eu divago tanto sobre isso na minha vida. Sobre termos ou não elas, a todo momento!
    Puxa, ainda não conhecia o livro,mas sabe aquele tipo de resenha que você vai lendo e já vai doendo?
    Foi bem assim!
    A dor de Hunter é tão visível..e já fiquei agoniada com a perda dele.
    Como não desejar conhecer este livro? E oh, tem uma pimentinha ali?? Ui..rs
    Lista de desejados com certeza!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Olá Maíra!
    Que história emocionante! Se já derramei lágrimas com a sinopse imagina com a história toda. Mal posso imaginar o sofrimento do personagem, e não, luto não tem prazo de validade mas algumas pessoas não tem muita sensibilidade com isso. A mensagem que a autora passa de que se pode amar novamente nessa situação é muito bonita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Márcia!
    Acredito que a grande mensagem deixada por esse livro é a de que nunca é tarde para recomeçar, mesmo que um acontecimento aparentemente sem explicação vire nossa vida de ponta cabeça.
    Hunter é aquele tipo de protagonista fácil de simpatizar, e acompanhar o florescimento de um novo amor é extremamente satisfatório para quem está lendo, que fica torcendo veementemente por um merecido final feliz.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. ingriD Figueiredo14/05/2020 01:05

    A princípio a estória é ótima, mas muitas das vezes não gostei das decisões que o Hunt toma, o que torna o livro desgastante. Ainda assim não deixa de ser um boa leitura.

    ResponderExcluir
  5. ola
    esses romances que trazem esse tipo de enredo sempre me deixam super emociocinada porque relatam situações que ocorrem na vida real Acabei de ler um romance em que o mocinho estava de luto pela perda do filho de 2 anos e se tornou um dos meus favoritos Naõ que eu goste de dramas tragedias mas é que geralmente trazem lições de recomeço de que é possivel sim ser feliz outra vez
    Senti pela sua resenha o quanto esse livro te emocionou e ja adicionei a minha lista de desejados

    ResponderExcluir
  6. Olá! Confesso que esse livro não conseguiu ganhar meu coração, para mim Hunter foi muito indeciso (isso porque estou sendo boazinha), sei lá, não consegui sentir que ele amadureceu, também não consegui entender a presença de alguns personagens e engolir tanta coincidência para tão poucas pessoas e o final achei um tanto quanto corrido para não dizer bizarro.

    ResponderExcluir
  7. Márcia!
    Gosto muito de romances com pequenos dramas familiares e aqui parece que é algo bem pesado, porque perder quem se ama na hora do parto, não deve ser fácil de superar.
    O mais iportante é que ficou tudo no passado e teve um final digno de contos de fadas.
    Adorei a capa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Desse livro só tinha visto a sinopse, mas agora que li uma resenha sobre ele fiquei ainda mais interessada.
    Não deve ser fácil perder tão cedo a pessoa que você mais ama, ainda mais se for no parto. Fiquei curiosa para saber sobre quem recebeu o coração da Ellie (em que momento ela aparece) e sobre essa vizinha, se elas são ou não a mesma pessoa.

    ResponderExcluir
  9. Oi Márcia!
    Confesso que esse livro é meio fora da minha zona de conforto, mas gostei muito da resenha. Quem sabe um dia ele entre na lista :)

    ResponderExcluir
  10. Típico livro para fazer a gente chorar até dizer chega. Gostei da resenha, achei triste a parte da morte, mas com a segunda chance de amar revigora o livro, mesmo sabendo como termina a história, vale a pena conferi.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Queria saber onde entra a pimentinha nessa história, pois achei triste demais da conta! kkkk
    Não gosto muito de histórias sobre mortes, independente do motivo, toda perda é uma perda.

    ResponderExcluir