Good Omens - Neil Gaiman e Terry Pratchett

1 de dezembro de 2019

Título: Good Omens
Autor: Neil Gaiman e Terry Pratchett
Páginas: 288
Ano: 1990
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: O mundo vai acabar em um sábado. No próximo sábado, para falar a verdade. Pouco antes da hora do jantar. Não há nada que possa ser feito para frustrar o Grande Plano divino. Mas quando uma freira satanista um tanto distraída estraga um esquema de troca de bebês e o pequeno Anticristo acaba sendo entregue ao casal errado, tem início uma série de erros cômicos que podem ameaçar o próprio Armagedom. Aziraphale é um anjo que atua na Inglaterra e dono de um sebo nas horas vagas. Crowley é um demônio e ex-serpente responsável pela mesma região. Ambos veem nessa confusão uma grande oportunidade, porque os dois, que vivem entre os humanos desde o Princípio, apegaram-se demais ao mundo para desejar a grande batalha entre o Céu e o Inferno. Em sua jornada para evitar o Armagedom e encontrar o Anticristo, agora um menino de 11 anos vivendo tranquilamente em uma cidadezinha inglesa, eles acabarão trombando com uma jovem ocultista, dona do único livro que prevê com precisão os acontecimentos do fim do mundo, com caçadores de bruxas ainda na ativa e, quem sabe, até com os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Mas eles terão de ser rápidos. Não é só o tempo que está acabando...
A série de TV já foi resenhada aqui no blog, para ler, clica na imagem abaixo:

                                                             

Resenha: Tudo o que já escutei sobre Neil Gaiman era sobre seus livros. Fiquei sabendo que são livros com histórias de fantasia que fazem o leitor entrar de cabeça, com escrita fluída, cativante. Fiquei sabendo também que ele era um gênio literário e cheguei inclusive a ouvir que é o melhor escritor de todos os tempos. Concordamos todos que com deixando o extremismo um pouco de lado, de fato ele é um brilhante escritor. O primeiro livro dele que me aventurei a ler foi Good Omens (do qual falo às vossas senhorias na presente resenha). Na verdade esse livro não é só dele. É uma escrita conjunta com Terry Pratchett. Do Terry eu realmente não tinha nenhuma opinião previamente formada.

Em muita coisa meus caros amigos apaixonados acertaram. A escrita de fato é fluída e cativante. Logo no começo do livro os autores já deixam claro a proximidade que eles querem criar com os leitores. Há um jogo constante do narrador com a gente e isso torna a leitura muito interessante. Sem falar que o livro é dividido pelos dias da semana. Se Deus criou o mundo em 7 dias, logicamente seriam necessários outros sete para destruí-lo não é mesmo? Esse jogo temporal conversa muito com os elementos da história e é uma forma muito interessante de separar os acontecimentos da história para que o leitor entenda melhor.


Fora a criatividade absurda dos autores. Pegar um tema como o apocalipse, o fim do mundo, o grande armagedom e falar de um jeito simples, quase satírico, com todos os elementos que eles criaram envolve muita imaginação. Acompanhamos de início Crowley e Aziraphale, o demônio e o anjo “responsáveis” na Terra por manter o curso dos planos de destruir/salvar o mundo. Temos um breve vislumbre do começo dos tempos e depois a história avança para o momento do nascimento do Anticristo, nas últimas décadas do século XX.

  Acontece que Crowley e Aziraphale não são inimigos como era de se esperar e começam a ter opiniões controversas do que deveriam ter sobre o fim do mundo. Eles se afeiçoaram demais às comodidades e prazeres que temos na Terra. Por causa disso, decidem fazer uma ou duas coisinhas diferente do que estava planejado. Só disso já dá pra pensar no rumo que as coisas tomaram não é mesmo.

Mas a história não fica só nos dois. Conhecemos diversos outros personagens, desde a descendente de uma das maiores profetisas do mundo à um caçador de bruxas moderno e um pouco perdido na vida. Os autores brincam também com os cavaleiros do apocalipse, fazendo-os se adaptarem às transformações que ocorreram no mundo com o passar dos milênios.

Esse ponto precisa ser comentado. Os autores pegaram assuntos que são bem religiosos, como os quatro cavaleiros, e deram uma retorcida neles de uma forma muito criativa e ainda sim respeitosa. É sempre delicado mexer com a crença alheia e a sátira por vezes pode ser bem ofensiva. Mas o tom que eles deram para a história e para os personagens nos fez entender o porque das coisas e mais ainda conseguimos ver claramente as críticas feitas. 

E a história é CHEIA delas. As críticas e ironias sociais nos deixam de queixos caídos. Eu fiquei impressionada que em 1990 (quando o livro foi publicado) já existiam conflitos e questões que são extremamente atuais. Humor inglês, não podemos fazer muita coisa a respeito. Na verdade a surpresa maior foi ver que essas questões ainda não se resolveram ne?! Eu não posso dar nenhum exemplo do que estou falando porque perceber as críticas e associá-las ao que vivemos hoje faz parte do gosto da leitura. Mas que é de cair o queixo é. Dá pra ver claramente sobre como os dois lados de uma moeda, por mais que opostos ainda são da mesma moeda (vai entender se ler).

Por fim, não fiquem se perguntando muito tempo se o fim dos tempos vem de fato. Isso é o de menos. Porém, aproveite a leitura como se não houvesse amanhã, quem sabe ao chegar no fim do livro você se questiona se de fato o teremos, não é?!

9 comentários

  1. Apesar de conhecer relativamente pouco as letras do autor, considero ele demais da conta! O moço manda bem demais nesse quesito de transportar o leitor para seu universo imaginário que muitas vezes, nem foge assim, a nossa realidade!
    Preciso ainda ver essa série..rs eu sei que já falei isso quando peguei a indicação dela aqui mesmo no blog. Mas sempre vivo com o pendrive lotado e nunca dá tempo.
    Mas sei que verei em algum momento!!!
    Como também pretendo e muito colocar este livro em mãos!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Maíra!
    Ler é sempre mais interessante que assistir o filme ou série, não sei se achou isso com esse livro, mas pude sentir que deu para visualizar direitinho os anjos e outros personagens do livro.
    Gosto quando os livros trazem essa crítica mais social, mesmo que aqui ele também inclua a religião e tudo de forma hilária.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Mano.. no momento q eu vi o primeiro episódio dessa série eu fui procurar o livro imediatamente!!! Eu parei de assistir, li o livros e voltei agora.. to quase terminando a série. Foi a mesma coisa com Deuses Americanos, eu vi a primeira temporada e tive q ler o livro antes de assistir a segunda! kkkkkkkkk..
    Apesar de tudo meu livro favorito dele ainda vai ser Mitologia Nórdica. Eu amo demais.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu já vi o trailer da serie e me chamou atenção, parece ser bem interessante e com um certo humor. A premissa do livro é boa e estou bastante curiosa para saber mais da trama.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu fiquei bem curiosa com esse livro, depois de ler sobre a série e é claro que ele já está na minha lista, afinal não sou boba neh! Além de divertida a leitura também traz vários momentos de reflexões e eu acho que essas ironias sociais, que, aliás, eu adoro, dão um tom ainda melhor para a história, estou bem curiosa para conhecer logo a história e ser mais uma a falar (super) bem do autor.

    ResponderExcluir
  6. Oiii ❤ Nossa, eu ficaria desesperada se soubesse que o mundo acabaria no próximo sábado. Ainda tenho muita coisa pra viver rsrsrs.
    Achei legal os detalhes da capa, ela é um tanto engraçada por causa dos personagens. Gostei que do lado de um é uma cor e do outro outra cor. Essa jogada com as cores ficou bem legal.
    Quero ver quantas dificuldades esses dois vão enfrentar. Só pela resenha já dá pra perceber que eles têm muita coisa pela frente...
    Não tenho o costume de ler livros apocalípticos, mas esse chamou a minha atenção.
    Obrigada pela dica de leitura. Espero poder fazer essa leitura e assistir a série em breve.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  7. Olá! ♡ Geralmente não gosto muito de séries, filmes, livros, que abordem o apocalipse, mas dessa vez terei que abrir uma exceção, já que a premissa desse livro chamou bastante minha atenção.
    De fato, os autores parecem ter criado uma trama muito criativa, quero muito conferir!
    Nunca li nada do Neil Gaiman, mas sempre vejo falarem bem das suas obras. Tenho muita curiosidade em conhecer a escrita dele.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro o tema apocalíptico, eu viajo nessas histórias. Eu curti muito a resenha, é um livro interessante e meio adoslescente, mas gostei muito e vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro nem a série, mas me chamou a atenção a forma criativa que os autores abordam os temas, um anjo e um demônio trabalhando juntos para impedir o Armagedom.
    Vou tentar assistir a série (mesmo se não for tão parecida com o livro) para conhecer um pouco mais desse universo.

    ResponderExcluir