O Homem que buscava sua Sombra - Millennium, 05 - David Lagercrantz

12 de novembro de 2019

Título: O Homem que buscava sua Sombra - Millennium, 05
Autor: David Lagercrantz
Páginas: 360
Ano: 2017
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Crime, Ficção, Literatura Estrangeira, Romance policial, Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon 
Nota: 
Sinopse: "O homem que buscava sua sombra" é o quinto volume da série Millennium, criada por Stieg Larsson, em que a hacker genial e o destemido jornalista se juntam para lutar contra as piores injustiças, numa trama atual e intensa. O livro será lançado em setembro pela Companhia das Letras e entra em pré-venda em breve.
Neste quinto volume, Lisbeth Salander precisa passar um curto período atrás das grades, num presídio que também abriga uma das maiores criminosas da Suécia, de alcunha Benito. Na cela ao lado, ela observa uma jovem muçulmana acusada de matar o irmão sofrer ameaças constantes da gangue racista de Benito, a “dona” do pavilhão.
Mesmo sem ter acesso ao mundo exterior, Lisbeth dá um jeito de descobrir mais sobre as partes encobertas de sua infância traumática, depois que Holger Palmgren lhe apresenta pistas sobre um experimento pseudocientífico realizado com gêmeos. Claro que ela irá acionar o destemido jornalista Mikael Blomkvist para ajudá-la a desvendar esse mistério e a defender os desprotegidos, garantindo que os vilões paguem por seus crimes. Assim, a dupla está mais uma vez no cerne de um romance de tirar o fôlego, que aborda de modo fascinante muitas das graves questões que assombram o mundo hoje.

Resenha:

“É sempre muito triste quando transformamos a criatura mais elevada que existe em uma ferramenta da nossa insignificância”

O Homem que Buscava sua Sombra, é o quinto livro da série Millennium, e o segundo escrito pelo autor sueco David Lagercrantz.

A trilogia inicial, foi do autor também sueco Stieg Larsson.

A série é publicada no Brasil pela companhia das letras.

E caso estejam curiosos pelos livros anteriores, basta clicar nas imagens abaixo, para lerem as resenhas.



Por se tratar de uma série essa resenha pode conter spoiler dos livros anteriores.

Em O homem que buscava sua sombra, Lisbeth Salander está passando por um curto período atrás das grades, graças aos acontecimentos do último livro, neste presídio está também presa uma das maiores criminosas da Suécia, de alcunha Benito. E cela ao lado, de Lisbeth, ela observa uma jovem muçulmana acusada de matar o irmão sofrer constantemente nas mãos da gangue racista de Benito.

Esta é uma das tramas da história, que conta com a busca de Lisbeth, para descobrir mais sobre os segredos de sua infância traumática, depois que Holger Palmgren lhe entrega novas pistas sobre um experimento pseudocientífico realizado com gêmeos.

É nessa segunda trama que existe a inclusão do parceiro habitual de investigações dela o jornalista Mikael Blomkvist que a para ajuda a desvendar esse mistério e a garantir que a justiça seja realizada.

Além dessas duas tramas, temos uma terceira que é bem interessante e envolve Leo Mannheimer, mas disto não falarei nada.

“A vida muitas vezes parece mais bonita vista de longe. Mas naquela época ele não sabia disso.”

O livro em si, acabou me decepcionando um pouco, ao contrario do quarto livro, onde ainda podíamos ver que Lisbeth e Blomkvist, interagiam um com o outro diretamente, neste isso não ocorre, e as personalidades deles estão toda erradas, eu mal consigo ver os traços que me cativaram na trilogia original, neles.

Definitivamente o autor resolveu colocar nesse livro seu próprio estilo de escrita, o que não é ruim, porém, o livro me passa a impressão de ser apenas mais um livro de suspense, e não um livro da Millennium, eu não senti a empolgação de ler ele como dos demais, sendo analisado friamente como um livro avulso de suspense, pode ser um livro bom. Mas como uma parte de uma série, foi o que menos gostei até o momento.

E olha que ele trás algumas das informações que mais esperei para ler, o motivo da tatuagem do dragão, por exemplo, e que não me impactou como eu esperava; Lisbeth me parece que foi transformada em uma super heroína, o que foi muito forçado, até para mim, que amo fantasia... mas não espero isso em um livro da série Millennium.


Um livro de suspense, dividido em tramas que não se unem totalmente, algumas bem legais, como o caso do Leo e da violência prisional. O passado de Lisbeth tem novas revelações e nos deixa agora com a sensação que o próximo livro deverá contar tudo em definitivo.

Espero que seja isso mesmo, pois o autor, não está sabendo escrever com Blomkvist e Lisbeth, e não entregou algo que eu esperava para a série. Porém, ainda sigo firme e forte a espera do próximo livro, porque o epilogo deste, me deu uma nova esperança.

“Era o momento de se vingar, de atormentar a...”

Como mérito pessoal do livro, é um bom romance policial. Apreciei muito as tramas e temas, pois são complexos e interessantes, é uma trama de leitura rápida, e um suspense inteligente no geral.

Para quem não é um fã absoluto da trilogia original, ou que não tem expectativas altas demais, acredito que a leitura seria muito mais apreciada, pois está longe de ser um livro ruim.

Indico para os fãs do gênero no geral.

Até a próxima.

11 comentários

  1. Vivian,
    Seguimos a saga dessa série maravilhosa, não?! Lisbeth aprontou tanto que agora está na cadeira? (risos) Vejo que ao passar das livros, você meninas, tem se decepcionado bastante com a trama. É bem decepcionante mesmo, quando há elementos que nos desagradam, estou até desmotivando pra ler esses últimos. Mas, vamos que vamos, né, é um dos livros que mais quero ler. Por que não tentar? Bah. Gosto muito quanto as histórias entrelaçam, porque isso que me faz ter gás para ler o resto, bom, mas infelizmente parece que não né. Talvez, seja um dos que mais tento curiosidade de ler, porque envolve uma personagem mulçumana e um crime dentro da instituição familiar, espero que seja um tema trabalhado pelo autor. Sigo com esperança e muita fé. Um dia lerei!
    Ótima resenha,
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Livia
      Então, pois é me decepcionou um pouco, eu particularmente esperei demais dessa continuação
      Mas não desista. A trilogia inicial está entre os meus favoritos e os últimos lvirose não são ruins.
      Apenas com algumas diferenças de estilo dos primeiros

      Beijos 😉

      Excluir
  2. Então...na resenha do quarto livro eu já tinha ficado com os pés bem atrás. Sei lá, eu achei muito desnecessária estas continuações.
    A trilogia de Stieg era e é perfeita demais.E penso eu, na minha ingenuidade, que as letras dele morreram com ele e ninguém, digo,ninguém conseguiria dar continuidade aos personagens e ao enredo criado pelo autor.
    Se já estava apreensiva com o quarto livro,imagina agora com esse quinto?
    Não digo que não lerei os dois, mas...não quero ler!rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ângela
      O quinto foi bem difícil de ler porque eu esperava ainda algo ao estilo millennium
      Porém se serve de consolo o 6 está interessante!

      Beijos

      Excluir
  3. Olá Vivian!
    Como se trata de uma série, a decisão de mudar a essência dos protagonistas a essa altura do campeonato obviamente faz com que o leitor se surpreenda, mas não no bom sentido. Embora o plot desse quinto volume apresente uma série de questões interessantes que culminariam em boas cenas de investigação, a rasa resolução torna a experiência um pouco frustrante para o leitor.
    Mas, como foi mencionado, talvez uma pessoa que não acompanha a série possa aproveitar melhor a história, até porque esse crime envolvendo a mulçumana chama bastante atenção.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Vivian,
    Nossa, eu nem sabia que já haviam lançado o quinto volume dessa saga, mas como sempre estou curiosa pela trama. Há, obviamente, uma mudança de cenário e aqui nossa heroína está atrás das grades. Por alguma razão não estou surpresa, pois considerando tudo em que Lisbeth se envolve em algum momento isso poderia acontecer. Mas isso também leva o leitor por uma trama bem diferente do restante dos livros, começando pelos protagonistas que não terão o envolvimento costumeiro e/ou esperado. Não acho ruim o autor querer dar sua “marca” para o enredo, mas há maneiras menos agressivas, digamos assim, de se fazer isso. Algumas coisas precisam ser tratadas com sutileza, pois se não sempre haverá aquele comparativo entre as escritas dos autores e isso pode ser chato e cansativo durante a leitura.

    ResponderExcluir
  5. Vivian!
    O fato de dois escritores, fazerem uma mesma série, em algum momento, traria a personalidade desse último, concorda? O que tende a levar a própria criatividade. Entendo sua análise e ponto de vista.
    Mas como falou que é um bom livro policial e que traz três vertentes durante o enredo e ainda algumas respostas dos livros anteriorres, acredito que mereça ser lido.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Oi, Vivian
    IIIh, pelo jeito esse volume é bem mais do mesmo, né?
    Acho que depis que o Stieg morreu não deveriam ter continuado a série, porque pelo jeito, perdeu bastante o sentido.
    Eu tenho vontade de ler sim, principalmente o primeiro mas esses dois com o novo autor não curti tanto, tô na dúvida.
    A Lisbeth e o Mikael parece estar bem chatinhos e sem muitas emoções.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Li a resenha anterior e achei a trama muito envolvente e tal, aqui pareceu que a trama, os personagens mudaram completamente. Meio que é chato ver isso acontecer. Não sei se leria esse mas talvez seja por conta de continuação da trama. Espero algum dia ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  8. Olá! Apesar de ainda não ter começado a série, já me sinto super íntima dos personagens e da história, por isso, meu lado mexicano já está sofrendo em antecedência dessas mudanças que acabaram acontecendo por conta da troca de autores, mas nada que me faça desistir de começar o quanto antes a leitura #soudessas.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia a série, mas amo suspense, mas fiquei curiosa em relação a dois autores, achei estranho. Mas vou pesquisar para ver se vale a pena ler.

    ResponderExcluir