Contágio - David Koepp

8 de novembro de 2019

Título: Contágio
Autor: David Koepp
Páginas: 304
Ano: 2019
Editora: HarperCollins Brasil
Gênero: Ficção científica, Suspense, Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: Em 1987, o agente do Pentágono, Roberto Diaz, é enviado a uma pequena comunidade no deserto australiano para investigar o surgimento de uma nova espécie de fungo que adoeceu todos que entraram em contato com ele.

Porém, ao chegar no local, descobre algo bem pior: o organismo modifica o próprio DNA a uma velocidade impressionante e pode exterminar a vida na Terra em poucos dias. Com a ajuda de sua parceira, Diaz consegue conter a ameaça. Um único espécime do fungo, no entanto, é capturado e levado a uma base militar americana para ser isolado a centenas de metros debaixo da terra.

Décadas depois, a mesma base é vendida para uma empresa privada e, com o aumento da temperatura do planeta, o fungo consegue se libertar de sua quarentena. A princípio, os dois vigias do lugar ― Travis “Teacake” Meacham, um ex-presidiário tentando reorganizar sua vida, e Naomi Williams, uma mãe solteira ― não fazem ideia de como estão perto do perigo. E agora o único que pode ajudá-los é o aposentado agente Diaz. O trio, então, tem apenas uma noite para salvar o mundo de um terrível destino. Mas, tendo apenas a sorte e a coragem como armas, eles serão capazes de impedir o contágio?

É nesta obra repleta de ação que David Koepp, roteirista internacionalmente reconhecido e vencedor do Oscar, faz sua estreia no mundo da literatura.

Com humor e uma extraordinária capacidade de retratar experiências humanas, Contágio une ficção científica e personagens autênticos para apresentar o que Koepp faz de melhor: contar uma história inesquecível.


Resenha: Eu, obviamente, quis ler imediatamente esse livro. Vírus, doenças, mutações, coisas estranhas assim sempre me atraíram, seja em livro ou filme!

Então, assim que conheci esse livro, precisei comprar. O bom dos ebooks da Amazon é que recebemos na mesma hora que compramos né...

Começamos a leitura lá em 1987. Lá conhecemos uma dupla de agentes que costumam lidar com coisas estranhas como vírus que ameaçam extinguir o mundo. Diaz é um deles. Foram enviados para o deserto Australiano para investigar um fungo que surgiu e mata tudo o que toca. O tal fungo é tão mortal que o governo não vê outra alternativa se não destruir o vilarejo inteiro, já que as pessoas que ali viviam, pereceram, todas.

"O plano de armazenamento para o Cordyceps Novus era perfeito.
Quer dizer, até Gordon Gray se aposentar antecipadamente.
E o seu sucessor decidir que o subnível 4 ficaria melhor selado e esquecido.
E a temperatura do planeta subir.
Mas qual era a possibilidade de cada uma dessas coisas acontecer?"

Acontece que antes disso uma única amostra do fungo é preservada e enviada para uma instalação nos estados Unidos.

O tempo passa e estamos em 2019. Diaz já se aposentou e vive uma vida tranquila, até que, de repente é chamado para ajudar a conter o fungo que, de alguma forma escapou.

A instalação havia sido vendida para uma daquelas empresas que alugam espaços para as pessoas guardarem seus bens que não têm espaço em casa. Mas o fungo tecnicamente estaria protegido porque estava muito no subsolo, ninguém sabia de sua existência.


Mas com uma coisa, ninguém contava: o aumento da temperatura da terra. O fungo é inteligente e modifica o DNA de tudo o que toca e assim, ele escapa. Um sinal sonoro é emitido e ouvido pelos seguranças Travis, conhecido como Teacake, um ex-presidiário tentando reorganizar sua vida, e Naomi Williams, uma mãe solteira que trabalha no depósito para ajudar com os custos da faculdade. Juntos, os dois vão atrás do barulho e acabam encontrando uma coisa que muda constantemente, evoluindo e se adaptando a fim de "dominar" cada ser vivo que toca e agora, juntos vão ter que ajudar Diaz a deter essa coisa antes que ela saia para fora do depósito e se alastre pelo mundo!

Além disso, como é um depósito, tem coisas guardadas lá, então tem pessoas que visitam o lugar. Pessoas que poderão servir de "carona" para um fungo inteligente e mutável!

É um livro muito bom! Li pelo tema e ao terminar, olha o que temos:


Legal né? E eu nem sabia disso ao ler. Enfim, gostei bastante e recomendo. É uma leitura bem rápida e fluída. O tema é convincente dentro do esperado obviamente e os personagens são até bem construídos visto que é um livro tão curto!

7 comentários

  1. Roteiro de filme, isso sim!!!
    Que bacana poder conferir essa resenha, pois dá essa sensação de estarmos dentro de um filme. Também sou fã de trabalhos voltados à vírus, contaminações, mistérios. E pelo que entendi, há também até uma pegadinha social nessa obra, a do aquecimento global, algo tão real aqui, infelizmente!
    E olha o gabarito do autor...rs (quem sabe o sonho de um filme não irá acontecer??)
    Com certeza, já vai para a lista de desejados!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Denise!
    Tenho sempre interesse também em livros e filmes que falam sobre mutações, guerras biolágicas, vírus e por aí vai.
    Fiquei tão envolvida com sua resenha que parecia que já estava leno o livro. Claro que sei que tem muito mais coisa por trás, o que só me deixou ainda mais curiosa, bem como o fato de não ter aquelas grandes corporações envolvidas, tentando usar o tal fungo com atitudes expúrias.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Oi, Denise
    Também adoro esses livros estilo fim do mundo que agentes precisam lutar muito para salvar a humanidade, rsrs
    Esse vírus parece muito doido e certeiro e deu até medo.
    Vou querer ler com certeza!
    Que dó do povo que mataram no passado, espero que nessa nova onda do vírus tenha um final feliz!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise,
    Esse tipo de premissa eu gosto muito de acompanhar através de filmes, já em livros tive pouco contato. Se tem algo que o ser humano não consegue conter é a empolgação por novas descobertas e com isso, claro, vamos sendo expostos as consequências que essas descobertas podem trazer. Se o vírus é tão mortal a ponto de o governo precisar eliminar um vilarejo inteiro, porque não eliminar toda a ameaça de vez e evitar maiores problemas no futuro? Só com este começo da resenha já fiquei muito curiosa pelo enredo de Contágio. Adorei saber que o autor é roteirista de cinema, algo que deve ficar bem claro durante a leitura, pois toda a premissa do livro passa essa ideia de roteiro de filme. Com certeza é um livro que vou querer ler.

    ResponderExcluir
  5. Olá Gisela!
    Essa premissa de uma catástrofe biológica que põe em risco a população raramente desaponta os leitores que gostam de ação e investigação. Nesta obra, cujo ritmo frenético de acontecimentos faz com que a leitura seja extremamente fluída, o autor entrega uma trama bem engajada que usa como pano de um fundo um fungo que não poderia ser melhor descrito do ponto de vista biológico. Com essa ameaça bem estruturada, o leitor acaba torcendo para que tudo seja resolvido no pouco tempo restante, o que faz as páginas voarem em nossas mãos.
    A obra me lembrou um pouco a série Tom Clancy's Jack Ryan, e recomendo muito pra quem curte ação, tiro, porrada e bomba.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Uau, ao final da resenha fiquei bastante chocada ao saber que o autor foi um roteiristas dos melhores filme da vida. Adorei o livro, tem uma premissa ótima e me deixou bastante curiosa por ela. Me pareceu bem um filme cientifico. Espero ler em breve!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  7. Olá! Para ser sincera a minha tendência ao me depara com uma leitura cheia de vírus, doenças, mutações é justamente a contraria a sua (risos), ela não me atrai em nada, e serve apenas para deixar paranoica em relação ao meu redor (#alouca). Mas não posso deixar de admitir que o autor tenha uma bagagem e tanto e sem dúvida não decepcionou com sua história.

    ResponderExcluir