Carry On - Rainbow Rowell

13 de julho de 2019

Título: Carry On
Autor: Rainbow Rowell
Páginas: 448
Ano: 2016
Editora: Novo Século
Gênero: Fantasia, Aventura
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: Simon Snow é um bruxo que estuda numa escola de magia na Inglaterra. Profecias dizem que ele é o Escolhido. Você pode até estar pensando que já conhece uma história parecida. O que você não sabe é que Simon Snow é o pior Escolhido que alguém já escolheu. 

Poderosíssimo, mas desastroso a ponto de não conseguir controlar sequer sua própria varinha, Simon está tendo um ano difícil na Escola de Magia de Watford. Seu mentor o evita, sua namorada termina com ele e uma entidade sinistra ronda por aí usando seu rosto. Para piorar, seu antagonista e colega de quarto, Baz, está desaparecido, provavelmente maquinando algum plano insano a fim de derrotá-lo. 

Carry On é uma história de fantasma, de amor e de mistério. Tem todos os beijos e diálogos que se pode esperar de uma história de Rainbow Rowell, mas com muito, muito mais monstros.
Resenha: 

Simon Snow, cresceu sem pais e num certo momento de sua infância/adolescência, ele descobre que há uma profecia onde diz que ele é o Mago mais poderoso já visto. Mas na realidade ele meio que não sente que seja verdade já que ele mal controla sua magia...

Ele segue para a escola de Magia,Watford, onde aprende a controlar seus poderes e pode conviver com outro seres fantásticos: fadas, vampiros,outros bruxos. Simon tem que derrotar o ser mais maligno que já apareceu no mundo da magia, o Insípidum que destrói tudo por onde passa.
Então temos Baz, que é um vampiro que  divide o quarto com Simon e que tem como lema de vida odiar e infernizar a vida de seu colega de quarto. Porém, para derrotarem o inimigo, terão que unirem suas forças.

"Você era o sol, e eu estava em rota de colisão com você. Acordava todas as manhãs e pensava: isso vai acabar em chamas."
A história é bem cansativa no inicio e também muito parecida com o mundo de Harry Potter, o que foi proposital já que Carry On (a historia) aparece no livro Fangirl que conta a história de Cat e sua obsessão pelas fanfics que escreve do fandom de Carry On, o equivalente a Harry Potter no mundo dela.

A narrativa do livro se alterna entre os diversos personagens, um dos artifícios que mais gostei para falar a verdade,assim como os diálogos de Rainbow que são fantásticos!

Porém,longe de ser um livro fantástico ou inédito, Carry on para mim foi de moderado a quase arrastado.Bem mais do mesmo, embora aborde a homossexualidade, se comparado com o universo fantástico de Harry Potter, não me convenceu. Não consegui sentir ou ver o porquê de tanto estardalhaço nessa obra, o que é uma pena já que amo a escrita de Rowell...Se indico? Claro, vai que você gosta né?

– Eu não lhe daria todo esse crédito, Simon. Você é excepcionalmente lerdo. E criminalmente lindo… já mencionei isso alguma vez?

4 comentários

  1. Esta é a primeira resenha que leio deste livro e apesar de gostar muito do gênero, fiquei meio pé atrás com o enredo.
    Tá, isso de bruxos, magos, magia é sempre fascinante, mas pelo que entendi, faltou um aprofundamento muito grande, não somente nestes quesitos, mas também no próprio personagem e sua insegurança ou o seu desenvolvimento.
    Talvez acabe lendo em algum momento, mas agora não senti muita vontade não!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu amei a fanfic no outro livro e fiquei querendo ler, mas confesso que depois de ver umas coisas meio que desisti. Isso de poder ser arrastado, as coisas parecidas com a outra saga...vixi, fiquei muito pé atrás com umas coisas que vi. Talvez porque a gente espere demais. Também vi ótimos comentários que me deixaram na curiosidade. Falar sobre homossexualidade chamou atenção. Só que aqueles pequenos detalhes não animaram sabe, umas coisas que já me tiraram a vontade de ler. Sei la. A escrita da autora é boa mesmo e a ideia legal, mas não sei nem se leio mais...

    ResponderExcluir
  3. Olá! Confesso que eu fiquei bem empolgada com esse livro, afinal a história já havia me deixado curiosa lá no outro livro, não vou dizer que a leitura foi decepcionante, mas definitivamente foi bem bobinha, uma leitura rasa, com piadas fracas e um tanto quanto forçadas. (#prontofalei)

    ResponderExcluir
  4. Olá Karla!
    A obra sem sombra de dúvidas é uma paródia de Harry Potter recheada de clichês, mas o que me conquistou foi a escrita bem humorada de Rowell, sem contar que seus personagens são extremamente carismáticos. As inteirações de Simon e Baz no começo são muito irritantes, mas com o decorrer da leitura passamos a gostar dos personagens. Além disso, achei até que o final foi surpreendente, se levarmos em conta que a fantasia não era o grande enfoque da obra.
    Beijos.

    ResponderExcluir