Tropas Estelares - Robert A. Heinlein

14 de julho de 2019

Título: Tropas Estelares
Autor: Robert A. Heinlein
Páginas: 352
Ano: 2015
Editora: Aleph
Gênero: Ficção Científica, Militar, Aventura, Drama, Literatura Estrangeira, Ação
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Lojas Americanas
Nota: 
Sinopse: Alistar-se no Exército foi a primeira – e talvez a última – escolha livre que Juan Rico pôde tomar ao sair da adolescência. Apesar do árduo e rigoroso treinamento pelo qual é obrigado a passar, o perseverante recruta está determinado a tornar-se um capitão de tropas. No acampamento militar, ele aprenderá a ser um soldado. Mas apenas ao final de seu treinamento, quando, enfim, a guerra chegar (e ela sempre chega), Rico saberá por que se tornou um. Vencedor do prêmio Hugo e um dos maiores clássicos da ficção científica mundial, Tropas estelares traz um enredo repleto de ação, tecnologia, superação de desafios, guerras espaciais e complexas relações políticas e humanas. A obra foi adaptada para o cinema pelo diretor Paul Verhoeven.

Resenha: Tropas Estelares é o aclamado livro escrito por um dos pais da Ficção Científica moderna, Robert A. Heinlein. O livro conta sobre os passos de Juan Rico, um jovem de família nobre que está prestes a terminar o ensino médio. Diante de pouca reflexão e muita influência de seu amigo Carl, Johnny decide servir ao Serviço Federal se alistando nas forças armadas por um curto período, apenas para conseguir benefícios como cidadão. Com o passar do tempo, Johnny percebe que seus planos fugiram um pouco do previsto, obrigando-o a passar por um árduo caminho e aprendendo que o serviço militar não é para pessoas fracas ou com dúvidas sobre seu futuro, ao mesmo tempo que se vê crescendo e seguindo a carreira que se mostrou ser a escolha certa para sua vida.

Rico integra o Exército, mais precisamente a divisão da Infantaria Móvel. A I.M. é um dos pontos altos do livro, onde soldados pilotam armaduras poderosas, fazendo com que a união de um militar qualificado e a armadura se tornem um verdadeiro exército de uma pessoa só.

"Um traje não é um traje espacial... embora possa servir como um. Não é fundamentalmente uma armadura... embora os Cavaleiros da Távola Redonda não fossem tão bem blindados quanto nós. Não é um tanque... mas um único soldado da I.M. poderia enfrentar um esquadrão daquelas coisas e acabar com elas sem ajuda, se alguém fosse tolo o bastante para usar tanques contra a I.M. Um traje não é uma nave, mas pode voar, um pouco... por outro lado, nem naves nem aviões podem lutar contra um soldado num traje, exceto por bombardeio de saturação da área em que ele está (como queimar uma casa para matar uma pulga!)." Pag. 136

O traje mecanizado se torna não um capricho, mas uma necessidade, quando uma ameaça alienígena é revelada. Uma espécie de insetos aracnídeos com características artrópodes expande sua casta através de colônias por todo o universo, e o planeta Terra está gravemente ameaçado por eles. Se torna responsabilidade da Infantaria Móvel o confronto cara-a-cara com esses seres, estando em jogo a própria raça humana.

A idealização do traje mecanizado marcou uma geração. Do Oriente ao Ocidente, Heinlein influenciou livros, jogos e filmes. O filme Alien, os jogos Starcraft e Warhammer: 40.000, o anime Gundam Wing... Todos bebem da mesma fonte, e sempre que você se deparar com militares bem armados combatendo alienígenas com características de insetos, provavelmente você está vendo um reflexo da importância de Heinlein para o gênero da ficção científica.



Todo o livro possui, sem a menor sombra de dúvidas, um árduo caráter militar. Você irá se deparar com o mais sujo e doloroso que a carreira tem a oferecer, não porque Heinlein tem uma visão pessimista sobre o serviço militar, mas sim porque o autor procurou ser o mais fiel possível, sem poupar o leitor dos detalhes que outras mídias costumam esconder quando o assunto é servir. Se você não é fã ou tem suas críticas à vida militar, Tropas Estelares pode ser uma leitura um tanto difícil. Se você tem curiosidade, admira ou até integra uma das forças armadas brasileiras, a chance deste se tornar o seu livro de cabeceira é gigante.

De forma totalmente extremamente injusta, o livro tem uma fama no meio literário de retratar uma sociedade fascista. Há um trecho do livro que explica muito bem como funciona a sociedade imaginada por Heinlein e o porquê de haver toda essa confusão e associação à um regime tão terrível:

"Há uma velha canção que defende que "as melhores coisas da vida são de graça". Falso! Completamente falso! Essa foi a trágica falácia que provocou a decadência e o colapso das democracias do século XX; aqueles nobres experimentos falharam porque o povo foi levado a acreditar que podia simplesmente votar por qualquer coisa que eles quisessem... e recebê-la, sem trabalho duro, sem suor, sem lágrimas. Nada de valor é grátis. (...) No meu entender, ao compor aquela canção, o poeta quis dizer que as melhores coisas da vida estão além do dinheiro; o preço delas é sofrimento e suor e dedicação... e o preço exigido pela mais preciosa de todas as coisas da vida é a própria vida. O supremo custo em troca do perfeito valor." (Pag. 128 e 129)

A sociedade passou por um período onde a violência urbana e a desigualdade social eram tão extremas que foi necessária uma reforma política, onde veteranos de guerra tomaram o poder e instauraram a paz. Para um incauto, "veterano de guerra" e "instaurar paz" numa mesma frase pode ser sinônimo de fascismo, mas com um olhar mais crítico ao enredo, podemos ver que a sociedade imaginada por Heinlein permite que um cidadão possa influenciar na política, e até mesmo ingressar nela, tal como em qualquer outra democracia. Também é possível presenciar em diversos momentos do livro que pessoas das mais diversas etnias e religiões fazem parte da Federação, derrubando qualquer ideia de supremacia racial que geralmente acompanha o fascismo. Enfim, para não me prolongar, há um vídeo que traduz exatamente o que penso em relação à esse "fantasma" dessa acusação infundada em cima de um dos livros mais importantes da ficção científica moderna, e que traz cenas do filme inspirado no livro:



Tropas Estelares é constantemente lembrado como um dos principais livros para a Ficção Científica, o que não é errado, dada a criatividade de Heinlein para praticamente ditar como outras obras do gênero deveriam se desenvolver a partir da popularização de sua novela. Entretanto, o caráter militar também é digno de merecer igual atenção, pois o livro descreve de forma magistral o percurso tortuoso, difícil e cheio de obstáculos que um recruta deve percorrer até se tornar um mero soldado, fazendo ainda com que esse percurso seja interessante e atraente. Se a vida militar e a união da humanidade contra uma ameaça em comum são assuntos que te interessam, Tropas Estelares com certeza irá agradar seus padrões.

4 comentários

  1. Parece um livro bem forte e gosto do gênero, sempre trm algo a ensinar e algo a se tirar de histórias assim. Achei legal o tanto de coisa militar no meio, como mostra uma realidade dura da coisa toda, todo o esforço e obstáculo no caminho. Talvez soe chato pra alguns , pode ser arrastado por isso, mas achei interessante. O jeito dessa sociedade e tudo que a história tem a oferecer da curiosidade. Parece um livro muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Olá Michel!
    A influência de Heinlein na cultura pop é notável, não sendo surpreendente que o autor tenha se consolidado como um mestre da ficção científica. Rica em detalhes, Tropas Estelares impressiona pelo competente retrato da vida militar, revelando que Robert elaborou um vasto trabalho de pesquisa para compor a narrativa. Ademais, a ameaça alienígena retratada na obra soa crível e instigante, o que mantém ritmo de leitura acelerado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Puxa, há quanto tempo não li o nome deste livro e mesmo que ficção científica não seja assim, um dos meus gêneros favoritos, este livro é realmente como uma porta de entrada neste universo.
    E que porta! Esse trazer não só os desafios dos jovens nesta fase do exército, traz também esse juntar forças para combater um mal que está ali, palpável e mais perto a cada dia.
    Com certeza, uma leitura super recomendada e esta edição é belíssima!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá! Confesso que ficção cientifica não é o meu forte, e para provar isso, nunca tinha ouvido falar nesse livro (nem que tinha filme) e já que estamos no momento sinceridade o enredo em si não despertou meu interesse não, vai saber, talvez em outro momento (acho difícil), maaaaaaas não podemos fechar todas as portas neh!

    ResponderExcluir