Senhor das Sombras - Os Artifícios das Trevas, 2 - Cassandra Clare

5 de junho de 2019

Título: Senhor das Sombras - Os Artifícios das Trevas, 2
Autor: Cassandra Clare
Páginas: 602
Ano: 2017
Editora: Galera Record
Gênero: Literatura Estrangeira, Fantasia, Ficção
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:   

Sinopse: O segundo volume da nova série da Cassandra Clare, autora de Os Instrumentos Mortais. 
A ensolarada Los Angeles pode ser um lugar sombrio na continuação de Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare. Emma Carstairs finalmente conseguiu vingar a morte dos pais e pensou que com isso estaria em paz. Mas se tem uma coisa que ela não encontrou foi tranquilidade. Dividida entre o amor que sente pelo seu parabatai Julian e a vontade de protegê-lo das graves consequências que um relacionamento entre os dois pode trazer, ela começa a namorar Mark Blackthorn, irmão de Julian. Mark, por sua vez, passou os últimos cinco anos preso no Reino das Fadas e não sabe se um dia voltará a ser o Caçador de Sombras que já foi. Como se não bastasse, as cortes das fadas estão em polvorosa. O Rei Unseelie está farto da Paz Fria e decidido a não mais ceder às exigências dos Nephlim. Presos entre as exigências das fadas e as leis da Clave, Emma, Julian e Mark devem encontrar um modo de proteger tudo aquilo que mais amam — juntos e antes que seja tarde.


Resenha: 

Senhor das Sombras é o segundo livro da Trilogia Os Artifícios das Trevas da autora Cassandra Clare. Por se tratar de uma continuação, a resenha contém spoilers do primeiro livro A Dama da Meia-Noite, cuja resenha vocês podem ler, clicando na imagem abaixo:

                                                          

“– Acho que não se pode arrancar o amor inteiramente. Acredito que onde houve amor, sempre haverá brasas, como resquícios de uma fogueira preservando a chama.”

Em a Dama da Meia-Noite, fomos levados de volta ao universo dos Caçadores de Sombra, 5 anos após os eventos da saga Os Instrumentos Mortais. A Paz Fria que dita às novas regras de interação entre os caçadores e o povo das fadas, reflete em todo o submundo e as entre as criaturas mágicas. (Vampiros, Lobisomens, Feiticeiros...)
Agora acompanhamos uma nova geração de caçadores e suas vidas.

A Família Blacktorn, formada por Mark, Julian e sua Parabatai Emma Carstairs, Livvy, Ty, Drusilla e Tavvy, ao lado da, são os protagonistas. Ao lado deles temos os carismáticos Kieran da Caçada e Cristina Rosales, com grande importância nesse livro.

Emma teve seus pais mortos durante a guerra maligna e vive com os Blacktorns, e seu Parabatai. No primeiro livro da trilogia, tivemos a descoberta de quem realmente matou os pais dela, o retorno de Mark o irmão mais velho da família que fora levado pelas fadas, e a traição de Malcolm Fade, o alto Feiticeiro de Los Angeles, que fora o responsável pelas mortes dos Carstairs, e estava em busca de sangue Blacktorn para ressuscitar sua amada Annabel, morta séculos atrás pelos caçadores.

Então é com uma família em perigo que se inicia o segundo livro.

Emma acredita que conseguiu matar Malcolm no final do primeiro livro, então ela está passando seu tempo tentando fazer com que Kit, um jovem que acabou de descobrir que não é apenas um mundano e sim, um caçador de sombras, e herdeiro de uma das mais tradicionais famílias de Caçadores de Sombra: Os Herondales; sinta-se conectado a sua nova vida e a principalmente tendo o seu maior foco em evitar seu Parabatai, e fazer com que ele a odeie. Ela descobriu sobre a maldição que envolve os Parabatai que se apaixonam um pelo outro, e está decidida em se manter longe dele para protegê-lo.

Porém, nada pode ser tão simples nesse livro emocionante, temos a descoberta que a morte pode não ser definitiva, ainda mais se tratando de feiticeiros, e que existe um inimigo ainda mais perigoso tramando contra os caçadores de sombras.

“- Você viu que Fade em momento algum ergueu a mão para se defender? – falou ela – Isso é amor, filho dos espinhos. Nós recebemos os golpes mais cruéis e quando sangramos por causa deles, murmuramos nossos agradecimentos.”

Com a ameaça vinda da Corte Unsellie e seu Rei Negro, a família Blacktorn mergulha em uma aventura perigosa, onde tanto seus corações estarão ameaçados como suas vidas.

Cassandra Clare consegue escrever uma trama intricada, nos fazendo conhecer melhor cada personagem do livro. E com isso, nos fazendo torcer por cada um deles.

Enquanto Emma e Julian lutavam para encontrar um sentindo para suas vidas, onde o que sentem um pelo outro não seria uma maldição, cada uma das pessoas ao seu redor estão vivendo suas próprias tramas.

Mark, o garoto levado pela caçada esta de volta a sua família, porém, os anos na caçada faz que seu sangue responda ao vento e a liberdade, assim como respondam ao príncipe fada Kieran, enquanto novos sentimentos vão surgindo dentro dele tendo Cristina, a rosa dos Rosales como fonte. Um triangulo amoroso, diferente do habitual, e que diferente de outros da saga não me irritou, porque existe tantos sentimentos entre esses três. Amizade, amor, ódio.

“Então isto é a Caçada Selvagem, pensou. Essa liberdade, a vastidão, a ferocidade da alegria. Pela primeira vez, compreendeu como e porque a decisão de Mark de ficar com a família poderia não ter sido fácil. Pela primeira vez, pensou, admirado, no quanto seu irmão devia amá-lo, afinal de contas, para ter desistido do céu por amor a ele.”

Kit, a nova adição ao grupo, rapidamente é “adotado” por Ty, que o considera digno de atenção, fazendo com Kit rapidamente se entrose com Ty e sua gêmea Livvy.

Livvy que viveu cercada apenas por sua família, está começando a entender que seu lugar no mundo não é apenas como gêmea de Ty, ou irmã, enquanto ela encontra o que desejar ser quando crescer, ela se permite sonhar novamente.

“- Eu percebi uma coisa – falou ela. – Eu quero ser igual a você, Jules, não neste segundo, nem agora, mas um dia...”

Por outro lado Dru, está se sentindo afastada de sua família, já que eles preferem a proteger e não a deixam participar ativamente das caçadas. Isso vai a deixar vulnerável a proximidade de outro personagem que ainda me parece bem incerto, se merece ou não ser aceito sem reservas entre eles.

Enquanto lidam com o mal que a corte Unseelie evoca, os jovens ainda precisam lidar com as repercussões da Paz Fria, Magnus avisou quando ela foi selada, que as fadas não esqueceriam o que estava sendo feito a elas, e que isso traria escuridão e desolação, o que podemos ver com a cada vez mais o submundo se ressentindo dos caçadores de sombras, e principalmente por isso está alimentando o ódio de algumas famílias de caçadores de sombras que acreditam que são melhores que todos os outros. A Tropa ma facção do conselho de Caçadores, está ganhando força. A Família Dearborn, já conhecida pela sua falta de escrúpulos e covardia, está se tornando uma líder dessa facção e trazendo mais aliados para os seus planos de conquista de poder e extermínio do submundo. Fazendo então que todo o caos que os Blacktorns precisam enfrentar seja com inimigos dentro e fora de sua própria espécie.

Uma verdadeira história de heróis corajosos, de amores imortais e de amizade. Neste livro Cassandra desvendou vários segredos que os fãs estavam ansiosos desde o primeiro livro: Saberemos o segredo que impede a tutora Diana, de assumir ela o Instituto de Los Angeles e os cuidados de vez das crianças, o segredo de Julian finalmente será conhecido por sua família, e pelo menos esse peso sairá de seu coração. Sacrifícios serão feitos em nome do amor familiar, e se não bastasse tudo isso, veremos personagens muito queridos de volta: Jace, Clary (E uma revelação e mistério próprios), Magnus e Alec e sua família, (com uma sombra pairando também sobre eles...)



O livro possui 598 paginas, com direito a uma cena deletada, o projeto gráfico da editora Record, foi lançado pelo selo Galera, tem capa Holográfica em suas primeiras edições, como já o habitual. Lindas runas marcam o interior da capa e sobrecapa, mais uma vez, achei um excelente trabalho de tradução e escolha de diagramação. Muito agradável de ler.

“Me ame porque ninguém mais amor...”

Um livro belíssimo e que quebrou meu coração no final. Após me envolver tanto com os personagens e torcer por eles, os imaginando crescendo e se tornando grandes caçadores de sombras, eu NÃO estava preparada para aquele final!

“Eu disse: Dor e Tristeza.Ele disse: Aguente firme. A Ferida é o lugar por onde a Luz entra e você.”

E foram dois anos de espera para o próximo livro Rainha do Ar e da Escuridão, que estou devorando nesse momento após a releitura dos dois primeiros da trilogia.
Em breve teremos uma resenha aqui, espero que com o coração menos desolado de quando terminei Senhor das Sombras.

Ate à próxima.


Nota: Para quem deseja uma melhor experiência ao ler este livro, no que tange a várias referencias que são feitas por todos sobre Kit, ser o Herondale perdido, recomendo a leitura do livro Contos da Academia dos Caçadores de Sombra, ou pelo menos o conto em questão O Herondale Perdido. Ele foi lançado tanto em livro digital como conto solo, como no livro com todos os contos da academia, em sua versão física, e um dos livros mais interessantes para não somente os fãs de Simon Lewis, como do universo inteiro dos Caçadores, verei uma releitura para trazer uma resenha em breve também.

9 comentários

  1. Olá! A Cassandra é uma das minhas escritoras favoritas da vida. Sou completamente apaixonada pelo universo dos Caçadores de Sombras.
    Ainda não tive a oportunidade de ler Dama da Meia-Noite, mas espero poder ler ainda esse ano.
    Fico muito animada que Jace, Clary, Alec e principalmente Magnus (meu favorito ♡) aparecem em Senhor das Sombras.
    Sou bem apegada aos personagens de Os Instrumentos Mortais e espero me apegar também aos dessa continuação.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Amo demais essas histórias dela e recentemente li o ultimo dessa série. Tô com saudade vendo falar deles agora, há há xD
    Mas é muita coisa mesmo. Adorei como a Cassandra foi fazendo muito mais coisas com esses personagens, deu mais desenvolvimento e muito mais história pra cada um do que nos outros livros desse mundo. Tem um tom mais maduro que amei, sem perder a essência das outras histórias, aquela coisa jovem e cheia de descobertas próprias. Kit e Ty, personagens que amei demais e foi muito bom ver essa interação dos dois, o mundo novo que o Kit vai descobrindo e tal. Emma e Julian e todo aquele drama, mas a força e a vontade de proteger de ambos. Adorei isso neles e aventura e coisas dando errado é que não faltam aí. E dando certo também, porque ê missão! Cada nova coisa que tinham que fazer e que iam descobrindo só piorava e melhorava a história xD
    Gostei demais de poder rever uns personagens das outras séries também, essa junção de todo mundo é o mais interessante. Poder ver os caminhos e mudanças e essas coisas.
    E uma outra coisa que amo demais é a diversidade que ela joga nos personagens. Kieran e Mark e Cristina. Helen e Aline. Diana! A melhor coisa desse livro foi aquele negócio da Diana.
    Agora o final...gente do céu. O que não pirei no livro todo eu surtei em 3 páginas do final. Foi um choque. E a vontade pra ler o ultimo ficou uma coisa horrorosa. Mas vale muito a pena né. E se prepara! O forninho caiu nesse ultimo!
    Ah amo demais esses livros *-*

    ResponderExcluir
  3. Olá Vivian!
    Eu acho que estou meio em sincronia com o blog, pois acabei de iniciar a leitura de Dama da Meia-noite, e logo vcs postam a resenha de Senhor das Sombras. Por motivos óbvios eu não li a resenha, mas estou na maior expectativa em relação a essa série.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Vivian
    Ainda não li nada da autora, quero muito poder ler os livros dela.
    Recentemente assisti a série na Netflix e gostei tanto que comecei a comprar os livros da série Os Instrumentos Mortais. Depois que tiver todos vou começar a ler, lendo sua resenha fiquei mais curiosa sobre esse universo que a autora criou.
    Você pode me dizer a ordem de leitura depois dos 6 livros de Os Instrumentos Mortais?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana
      Fico feliz que esteja se preparando para ler.
      Vai embarcar em uma jornada maravilhosa.
      A autora mescla muitos suas séries e tem spoilers de uma nas outras.
      Porém se quiser ler toda série de Instrumentos Mortais e só daí partir para as outras.
      Seria essa ordem
      📚Instrumentos mortais (6 livros)
      📚As peças Infernais (3 livros)
      Livros extras
      📚As crônicas de Bane
      📚Contos da Academia de Caçadores de Sombras
      📚Os Artifícios das Trevas (3 livros)

      Eu li nessa ordem:
      Que recomendo para melhor aproveitamento:

      📚Cidade dos Ossos - Os Instrumentos Mortais 1
      📚Cidade das Cinzas - Os Instrumentos Mortais 2
      📚Cidade de Vidro - Os Instrumentos Mortais 3
      📚Anjo Mecânico - As Peças Infernais 1
      📚Cidade dos Anjos Caídos - Os Instrumentos Mortais 4
      📚Príncipe Mecânico - As Peças Infernais 2
      📚Cidade das Almas Perdidas - Os Instrumentos Mortais 5
      📚Princesa Mecânica - As Peças Infernais 3
      📚Cidade do Fogo Celestial - Os Instrumentos Mortais 6
      📚Dama da Meia-Noite - Os Artifícios das Trevas 1
      📚Senhor das Sombras - Os Artifícios das Trevas 2
      📚Rainha do Ar e da Escuridão - Os Artifícios das Trevas 3

      Ela tem livros extras que não é obrigatório ler, porém também indico.
      Aconselho que leia os contos, 📚 As Crônicas de Bane apenas após ler Princesa Mecânica
      Já ler os 📚 Contos da Academia de Caçadores de Sombras somente após ler todo os Instrumentos Mortais, para evitar spoilers.

      Beijos

      Excluir
  5. Oi Vivian,
    Não sou uma grande fã de Cassandra, mas gosto da sua escrita tanto que estou lendo a série Instrumentos Mortais. Algo que fica bem nítido a cada livro que leio da autora é o quanto sua escrita e criatividade crescem. Ela conseguiu criar um universo cheio de possibilidades e essa se provam possíveis nessa nova trilogia. Essa sequência trás muita informação pelo que pude notar e funciona muito bem para manter os leitores instigados a continuar com a trilogia. Os Contos da Academia também é um livro que consta em minha lista de leituras e gostei que você o recomenda para referências sobre essa trama.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Sou muito fã da Cassandra! Amei Dama da Meia Noite e estava bem curiosa para ler o segundo. Comprei e não li até agora, acredita? Mas a sua resenha com certeza me ajudou a atiçar a curiosidade. Achei bem legal saber que alguns segredos serão revelados, sem falar que mal posso esperar para ver o que acontecerá com Emma e Julian.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Confesso que não li nada da autora e para ser bem sincera, também não pretendo. Definitivamente são livros que não me chamam atenção e olha que o gênero fantasia é um dos meus favoritos (vai entender).

    ResponderExcluir
  8. Oiii ❤ A Cassandra Clare sempre arrasa! Desde que li a série Os Instrumentos Mortais, fiquei totalmente apaixonada e hipnotizada por sua escrita e por seus personagens. Ela é genial, cada página é uma surpresa a ser desvendada.
    Terminei o último livro dos Shadowhunters em dezembro de 2017, e desde então não li mais nada da Cassie, apesar de sentir saudades de sua escrita.
    Estou ansiosa pra ler Dama da Meia Noite e depois Senhor das Sombras, já fiquei empolgada com essa série logo após ler Cidade do Fogo Celestial, onde Julian e os Carstairs apareceram pela primeira vez nesse universo. Só não li o primeiro livro dos Artifícios das Trevas logo após terminar Cidade do Fogo Celestial, porque achei que precisava dar uma respirada do mundo dos Caçadores de Sombras. Mas acho que já está mais que na hora de voltar a esse mundo tão incrível.
    Adorei a resenha, ela me instigou muito a começar essa série, que agora pretendo começar em breve ❤

    ResponderExcluir