Menina Boa, Menina Má - Ali Land

10 de junho de 2019


Título: Menina Boa, Menina Má
Autor: Ali Land
Páginas: 376
Ano: 2018
Editora: Record
Gênero: Crime, Ficção, Literatura Estrangeira, Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Submarino
Nota: 
Sinopse: Os corações das crianças pequenas são órgãos delicados. Um começo cruel neste mundo pode moldá-los de maneiras estranhas Nome novo. Família nova. Eu. Nova. Em folha. A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Mas longe dos olhos não é longe da cabeça. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome — Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser... Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera...
Resenha:

“Se eu pudesse, contaria que abro a pele para sangrar o mal, para deixar o bem entrar. Mas não iam entender, iam perguntar; mas, como assim, que mal?”

Menina Boa, Menina Má é um thriller, escrito por Ali Land, e publicado no Brasil pela Editora Record.

"Conto até chorar, e de novo até parar, e sei que é errado, mas no meio de tantos números eu começo a sentir a sua falta."

Existem pessoas capazes das maiores atrocidades, e é sobre esse tipo de pessoas que se trata a história de menina boa, menina má. Somos apresentadas a Annie, uma menina de quinze anos cuja mãe é a responsável por crimes horrendos, uma psicopata. Diante de anos e anos de abusos; físicos, psicológicos e torturas, Annie conseguiu reunir a coragem para se levantar contra a mãe.

Com isso ela agora tem uma nova identidade Milly, e para sua proteção é entregue a uma família adotiva, enquanto aguarda o julgamento de sua mãe. A família formada pelo psicólogo encarregado dela Mike, sua esposa Saskia e Phoebe a filha adolescente que tem a mesma idade de Milly.

É acompanhando a sua rotina no dia a dia nesse período que temos toda a trama do livro, Annie agora é Milly, uma garota com muitos segredos a manter, que precisa enfrentar seus traumas pessoais, que a impedem de seguir em frente.

Se não bastasse toda a culpa que carrega dentro de si, o pavor que sente de ter que enfrentar sua mãe durante o julgamento, ela tem ainda que enfrentar Phoebe, a filha de Mike que não aceita a presença dela. Ressentida de toda a atenção que o pai dá para as crianças que ele esta sempre levando para casa, em adoções temporárias.

Em termo de narrativa o livro é muito fluido, uma leitura rápida e que nos prende a atenção do começo ao fim, Annie é uma protagonista muito bem construída, com camadas de personalidade complexas, leva ao leitor a realmente se perguntar sobre o quanto a genética e a criação podem influenciar o desenvolvimento de uma criança.


“O que ela viu era feio demais para ser amado.”


Muitas e muitas cenas do livro, foram de um verdadeiro horror pessoal, ali estava uma garota traumatizada, sofrendo bullying, tendo que lidar sozinha com situações que nenhuma pessoa deveria ter que lidar e pior, sendo atacada por alguém que deveria ser quem a protegesse contra todo o mal. E eu me perguntava, onde estavam os adultos responsáveis por essa garota? Não era possível, que eles iam continuar fechando os olhos para o que estava acontecendo?




Enquanto eu lia este livro, algo sempre ficava em minha mente; quem era a menina boa, e quem era a menina má do título, Milly ou Phoebe? Enquanto acompanhamos a narrativa, sempre pelo ponto de vista de Milly, é impossível não se levar pelos traumas, a empatia que todo o sofrimento que ela passou é muito forte, eu senti muita pena dela, porém corroendo embaixo de tudo isso, eu não consegui confiar em Milly. Fiquei esperando o livro todo por algo que me provasse esse meu temor, é claro que não vou dizer que se eu estava certa, deixo para vocês lerem e criarem suas próprias opiniões a esse respeito.

Mas terminei a leitura com a sensação de que o mundo todo é mais cinzento do que eu esperava e mais do que nunca, o ditado de que temos dois lobos dentro de nós; o bom e o mau e que depende de cada um, com nossas escolhas pessoais, quais deles vão triunfar na batalha. Quais deles nós vamos alimentar.

“Culpa dela, Phoebe é que fica alimentando o lobo errado, deixando que ele fique no comando.”

Um ótimo thriller, onde um quebra cabeça sobre psicopatia e manipulação é muito bem desenhado, gostei particularmente do final, e das reviravoltas da trama, indico para quem gosta de histórias mais sombrias e livros focados nos delicados segredos da mente humana.

Quem leu este livro? Qual foi a sensação que vocês tiveram com a história de Annie?

Até a próxima e espero que tenha uma experiência de leitura tão agradável como eu tive, apesar de sombria.

“A dor faz isto; envelhece a gente com seu horror...”

6 comentários

  1. Oi Vivian,
    Menina Boa Menina Má trás um tema que rende muita discussão e por mais que tenhamos muitos livros publicados do gênero, poucos abordaram essa questão. Até que ponto a maldade/crueldade influencia e marca uma pessoa? Como determinar se alguém virá a ser um criminoso se um dos progenitores o for ou pela simples convivência? O livro é para mexer com o psicológico do leitor, pois a autora focou em um lado da história que sempre é negligenciado. Milly ainda é muito nova, mas já presenciou muita crueldade o que faz com que sua mente não tenha muita certeza sobre as coisas, principalmente no certo e errado. Denunciar a mãe foi a atitude correta, mas ainda assim, é sua mãe. Lendo a resenha não fiquei convencida da escolha da autora em colocar Milly convivendo com seu psicólogo, mas terei que ler o livro para compreender sua justificativa. Como o livro é um thriller é claro que vou querer ler, mas não imediatamente.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Fiquei muito interessada na premissa do livro. Realmente, ninguém é totalmente bom ou totalmente ruim, o ser humano é muito complexo para ser apenas isso. Pelo fato de o livro ser narrado pela menina que sofreu os abusos nós tendemos a ser parciais a ela, o que deixa toda a leitura com certeza muito mais interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Tem uma história bem interessante por mostrar tudo isso que a garota passa, os traumas vividos e como isso influencia nela. Legal deixar essa ideia de as coisas serem cinzentas, nem todo mundo é só bom ou só mau. A gente pode ser tudo e não quer dizer que isso é ruim. É bom ter essa noção das coisas porque tudo é muito complicado ne...
    Ficar se perguntando que menina é o que como no título da uma curiosidade legal pra história também, e ela parece ser boa de ler, deixa umas coisas legais pra pensar e tem uma trama boa de acompanhar. Um bom livro do gênero.

    ResponderExcluir
  4. Olá Vivian!
    Quando vi as primeiras resenhas desse livro, minha primeira reação foi choque, pois é tanta crueldade retratada que deixa a gente sem chão. Depois me vi curiosa para explorar a trama, pois não acredito muito nesse legado de que só porque a mãe da menina é assim ela está fadada ao mesmo destino. Porém eu não sabia da existência de Phoebe, e devo acrescentar que fiquei com ainda mais pena da protagonista.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Estou na vibe de ler thrillers, estou cada vez mais fascinada por esse gênero, então estou procurando novos livros nesse estilo para poder ler. Fiquei bem animada ao saber que a narrativa é fluída, adoro leituras assim. O que mais me faz querer ler esse livro, além do fato de querer saber o porquê do livro ter esse título, é o fato de o livro tratar sobre a influência da criação e da genética no desenvolvimento da criança, achei esse tema muito interessante e pertinente.
    Adorei a indicação! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oiii ❤ Que trama sinistra! Não consigo nem imaginar o quão profundos são os traumas Annie por conta de seu passado. Por quanta coisa ela já enfrentou por culpa da mãe.
    A trama parece muito original, a autora conseguiu trazer uma trama diferente de tudo que eu já vi. Não li esse livro, mas fiquei um tanto curiosa a respeito dele e pra saber quais são os segredos do passado da personagem principal. Espero que ela consiga superar tudo que viveu.
    Não sou fã de tramas muito sombrias, já que sou uma pessoa que por vezes se assusta fácil com o que lê/vê, então receio que esse livro não seria uma opção pra mim. Mas obrigada pela indicação ❤

    ResponderExcluir