Liberta-me - Tahereh Mafi

8 de junho de 2018

Título: Liberta-me - Estilhaça-me, 2
Autor: Tahereh Mafi
Páginas: 448
Ano: 2014
Editora: Novo Conceito
Gênero: Aventura, Distopia, Ficção científica, Jovem adulto, Literatura Estrangeira, Romance, Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Americanas | Amazon | Submarino
Nota: 
Sinopse: Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette.

Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor.


Resenha: Adam, Kenji, Juliette e James conseguiram chegar ao Ponto Ômega, um abrigo subterrâneo para pessoas com poderes, como  Juliette.

Adam e Juliette fugiram do Warner. Uma fuga desesperada, onde ele sem ter mais opção, leva a namorada para a casa onde vivia seu irmão, James, uma criança ainda que vivia sob os cuidados de uma senhora que nunca apareceu no livro. Sem saber como ou porquê, Kenji aparece lá. Havia levado um tiro na perna, diz ele, que fugindo de Warner e seus homens. Kenji era soldado, junto com Adam, para Warner. Logo, os dois cometeram traição abandonando o posto, não poderiam voltar mesmo se quisessem.

No Ponto ômega, eles conhecem várias pessoas que possuem dons diferentes, inclusive Castle, o líder do lugar que tem o dom da telecinesia, e domina muito bem, e o próprio Kenji, que é capaz de ficar invisível...o que impressiona Juliette, que não consegue dominar direito o que faz, aliás, ela nem imagina que o fato de não poder tocar nas pessoas, não é nada perto do que ela é capaz de fazer se treinar bem e dominar seus poderes da forma adequada, já que eles são um grupo rebelde que pretende derrubar o pai de Warner do poder. Adam também começa a se descobrir. Ele é, até onde se sabe, a única pessoa capaz de tocar Juliette e eles imaginavam lá nas cabeças românticas deles que isso era um sinal, algo "escrito" no futuro deles e essa coisa toda, até que eles descobrem que o Adam também tem um poder, ele anula o dom de qualquer um à sua volta, um poder meio inútil até então, mas...né...cada um com seus problemas!

E falando em problemas, pelo amor dos meus santinhos, que cara chato o Adam está se saindo. Minha nossa, nada está bom, o relacionamento dele e da Juliette está uma bagunça e ao invés de se preocupar em consertar, ele está preocupado com o eterno mimimi dele e da namorada, que é outra que está ficando bem chatinha, espero que ela perceba que o Adam está atrasando a evolução dela.

Numa incursão fora do Ponto Ômega, eles acabam encontrando e capturando Warner, isso vai trazer surpresas e revelações inesperadas e eu passei a implicar menos com ele e bem que queria que ele abandonasse o "lado negro da força" e encontrasse os bons modos e o caráter ao lado da nossa mocinha! Bom, sonhar não custa nada não é mesmo????

Então, eu vou parar de falar da história por aqui se não vou contar tudo!

Mas vamos falar da escrita da autora que tanto me irritou no primeiro livro? Pois bem, ela ainda repete frases e palavras três vezes (pra que isso??? fixa na minha cabeça lendo uma vez dó, pelo amor de Deus...) mas é muito menos, olha Muito menos mesmo, o que me leva a querer entender o motivo, ela escrevia assim e evoluiu ou ela queria que a Juliette parecesse mesmo meio louquinha, já que é ela quem narra o livro? Ah, e o negócio de riscar em cima das frases, também diminuiu. Estou curiosa para ler o próximo livro só para ver como fica isso por lá!

Tirando essa minha implicância, que pelo jeito é só minha já que eu nunca vi ninguém reclamar, a história me ganhou de verdade, tem todos os elementos que eu gosto: super poderes, uma mocinha chata que ao longo da história evolui bastante, mocinho irritante que vai ter que levar um pé no traseiro logo, um menino mau que vai ter que mudar de lado, nem que eu entre no livro e dê umas cacetadas nele, um pai malvado que não mede esforços para "ferrar com tudo"...enfim...é um livro que eu recomendo muito, nem vou esperar para ler o terceiro, vou lá ver como essa coisa toda termina.

11 comentários

  1. Oi, Denise.

    A descoberta da Juliette em como saber dominar o seu dom, juntamente com a aceitação do mesmo, é algo primordial para a trama.

    A exploração do Warner e sua mudança, é algo brusco, para quem não criou afeição pelo mesmo. Eu não teria problemas com isso.

    ResponderExcluir
  2. Olá Denise,
    Li os três primeiros livros essa semana e estou muito curiosa pra ler o quarto.
    Eu até que gostei do Adam no primeiro livro, mas nesse eu queria socar ele. Já o Warner foi o contrário.

    ResponderExcluir
  3. A conclusão com "mocinha chata, mocinho irritante e menino mau" foi o que mais me animou haha... Ainda não li essa série mas tenho vontade e tô curtindo acompanhar teu ponto de vista sobre os livros. É uma pena o romance desandar e os personagens ficarem meio blé kkkk. Sobre o poder do Adam, acho que ele vai se mostrar útil na hora certa, pelo ele pode tocá-la haha

    ResponderExcluir
  4. Desde a resenha do primeiro livro que saiu aqui, fiquei curiosa. O enredo tem tudo para formar um ótimo livro, personagens que evoluem e tudo o mais. Saber que a repetição de frases ainda está presente me desanima :'/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Denise. Ainda não li o primeiro volume dessa série mas estou muito interessada nessa história e fiquei muito feliz de saber que você está gostando. Ela também tem tudo para me conquistar :D

    ResponderExcluir
  6. Como acabei só lendo o primeiro livro desta série, não vejo a hora de poder dar sequência. Poder acompanhar a evolução de Juliette deve ter sido bem bacana, pelo que li acima e oh, se eu já era meio assim com Adam no primeiro livro, vi que as coisas pioraram.rs
    Espero ler em breve!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá Denise! Sabia que o vilão não era tão mal assim, ele só precisa de um empurrãozinho pra deixar o dark side. Eu acho que o poder do Adam é bem útil, afinal ele é imune ao poder dos outros. Acredito que essas repetições são para caracterizar melhor a personagem e mostrar sua evolução. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos, digo, livros. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Denise!
    Gostei muito mais desse livro do que "Estilhaça-me". Tem mais ação, descobertas inesperadas, mistérios resolvidos, luta e sobrevivência. Tem muito mais ação e o romance se intensifica mais.
    O que falta a meu ver, é mais força na protagonista. Não consigo entender uma pessoa com tantos poderes, cobiçados por ambos os lados (bem e mal) e ainda insegura, inexperiente e medrosa.
    “Sou uma só. (...) Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Cada vez mais eu fico com vontade de começar essa série. Tenho vontade de conhecer a Juliette e saber como que vai ser essa transformação dela ao longo da história. Espero poder ler!

    ResponderExcluir
  10. Eu fico cada vez com mais vontade de ler. Já imagino mesmo o quanto de revelações e surpressas devem acontecer na estória. Quero muito conhecer a evolução dos personagens.

    ResponderExcluir
  11. Oi Denise!
    Esse livro me parece ser melhor que o outro, eu curti sua resenha, só me deixou ainda mais com vontade de ler. A capa tbm tá linda.
    Bjs!

    ResponderExcluir