Lolita - Vladimir Nabokov

Título: Lolita
Autor: Vladimir Nabokov
Páginas: 391
Ano: 2011
Editora: Alfaguara
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Saraiva
Nota:  
Sinopse: Lolita é um dos mais importantes romances do século XX. Polêmico, irônico, tocante, narra o amor obsessivo de Humbert Humbert, um cínico intelectual de meia-idade, por Dolores Haze, Lolita, 12 anos, uma ninfeta que inflama suas loucuras e seus desejos mais agudos.
A obra-prima de Nabokov, agora em nova tradução, não é apenas uma assombrosa história de paixão e ruína. É também uma viagem de redescoberta pela América; é a exploração da linguagem e de seus matizes; é uma mostra da arte narrativa em seu auge. Através da voz de Humbert Humbert, o leitor nunca sabe ao certo quem é a caça, quem é o caçador.

Resenha:
Lolita é, na verdade, um relato da vida de Humbert Humbert para o júri, onde ele está sendo acusado. Ele inicia contando sobre sua infância e sobre a sua primeira paixão, Annabel. O relacionamento dos dois foi correspondido, porém não consumado, ou seja, não teve sexo. Quando eles estavam tentando na praia, foram interrompidos e após isso, a menina faleceu.

Ele passou a estudar literatura inglesa e se especializou. Até que sentiu a necessidade (ou seria pressão?) de se casar com Valeria, mas não foi um casamento interessante. Algum tempo depois ela traiu ele e eles se separam.

Humbert recebeu uma proposta para ensinar uma criança em outra cidade e acabou aceitando. E lá ele conhece Dolores Haze, uma menina de 12 anos, que recebeu o apelido de Lolita e que atraiu o personagem desde a primeira vez que ele a viu.


Lolita é um livro excepcional. Humbert Humbert é um louco, pedófilo, que estragou a vida de Dolores. Seu romance por ela está entre amor e obsessão. Na verdade, ainda se discute qual o grau do amor de H.H. e é muito difícil definir entre essas duas características. Na minha opinião, eu acredito que ele realmente amou a menina, porém fez coisas imperdoáveis com ela.

Sobre os personagens, eu não consegui me prender a eles. Mais eu gostei de Dolores por ser uma menina que expressa a sua opinião sem se importar e as vezes chega até a ser um tanto chatinha. H.H. é um personagem um tanto complicado também. Me prendi um pouco na visão dele como pedófilo e passei a maior parte da leitura com raiva dele.


Lolita é um livro muito forte. Desde o início, quando Humbert descreve o que é uma ninfeta e da forma como ele vê, em Dolores, a menina que vai realizar as suas loucuras e desejos, eu fiquei um pouco enojada e pensei várias vezes se continuaria lendo. Tem cenas que são muito fortes, com descrições inclusive. Até pedi para minha prima ler um trecho e ela ficou tão chocada quanto eu. Se você tem algum problema com isso, não recomendo a leitura.

Porém, o livro não deixa de ser fantástico. Eu amei demais a história em si e, na verdade, Lolita não se trata apenas de uma história e sim, de um livro que explora a linguagem. Vladimir ficou famoso por fazer diversos jogos de palavras e trazer mensagens escondidas em seus textos. Aqui não foi diferente. Logo no inicio ele traz um jogo de palavras entre ‘soul’ e ‘sin’ (alma e pecado). Existe uma tradução que utilizou as palavras alma e lama, que se você trocar as letras da palavra alma, terá lama. É exatamente nesse sentindo que o autor quis se expressar com essas palavras. Nabokov adorava jogo de palavras. 

Outro ponto crucial e que me fez pensar um pouco na narrativa foi a história de amor entre Humbert e Annabel. Como especialista em linguística inglesa, H.H. teve contato com Edgar Allan Poe e com toda certeza se deparou com um poema intitulado Annabel Lee, que fala sobre um amor não consumado, onde a menina falece, exatamente como acontece na história.


"(...)
E esta foi a razão de, tempo atrás,
num reino junto ao mar,
de uma nuvem soprar um vento
e a bela Annabel Lee congelar.
Então seus nobres parentes vieram
para de mim a afastar,
para fecharem-na num sepulcro
no reino junto ao mar.

Os anjos, pouco felizes no Céu,
começaram a invejar: -
Sim! - eis aí a razão (todos sabem,
no reino junto ao mar)
de um vento soprar na noite nublada,
e minha Annabel Lee congelar.

Mas nosso amor era mais forte que o amor
daqueles mais antigos
daqueles mais sábios -
e nem os anjos lá nos Céus
nem os demônios no mar,
Não podem mesmo minha alma
da bela Annabel Lee afastar.

Pois a lua nunca brilha, sem trazer-me sonhos
da bela Annabel Lee;
E estrela alguma surge, mas posso sentir o olhar
da bela Annabel Lee;
E assim, noite adentro, deito-me ao lado
de minha querida - minha vida e minha noiva,
no sepulcro junto ao mar -
em seu túmulo junto ao borbulhante mar."

Ao meu ver, Humbert utilizou esse poema e todo o seu conhecimento para passar essa história ao júri, para que eles pensassem nele como aquele que fez o que fez por causa de um trauma. Isso me fez pensar no quanto a narrativa é confiável. Temos situações em que Dolores aparenta gostar de Humbert e até apelida-los de ‘amantes’, porém eu acredito que seja uma invenção da cabeça do personagem para se livrar da pena. Ele acabou sexualizando uma criança de 12 anos. 

Finalizando, recomendo demais a leitura de Lolita. Com certeza entrou para o TOP 05 dos meus livros favoritos. A diagramação está incrível, porém não gostei muito da garota na capa e acho que não combina com a história. Ainda assim, recomendo. 

Beijos!

15 comentários

  1. Não sei se seria um livro que leria fácil pela forma como são descritas as coisas. Achei interessante o tom forte da história, das cenas que deixam chocada e esses negócios. Ao mesmo tempo que dá um receio também dá uma curiosidade pra ver como é isso. E o tal jogo de palavras também parece interessante. Chama pra uma reflexão legal pelo visto.
    Não sei se seria um livro fácil pra ler, pelo visto é um daqueles que ou a gente ama ou odeia. Mas é uma dica. Se alguma hora estiver com vontade de ler algo forte esse pode ser o livro.

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol!
    Adoro livros com temáticas fortes e um pouco mais filosóficos que os normais, rsrsrs, mas confesso que Lolita foi uma das leituras mais maçantes que já fiz pois sentia profundo asco de H.H e raiva de Dolores.Só consegui finalizar a leitura depois de três tentativas.
    Enfim, independente do que achei desse livro adorei sua resenha e a forma como explica a escrita de Nabokov.
    Beijo e até a próxima!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol.
    Eu já li diversos livros com premissas tão forte quanto esse entretanto eu não acho que essa seja uma leitura para mim o fato de que eles sexualisa uma menina de 12 anos não entra na minha cabeça, por isso apesar de ter achado a premissa interessante e a mensagem por trás do livro também, não leria.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Já li vários tipos de livros, mais esse parece muito pesado. Não seria uma boa leitura para mim, não entra na minha cabeça como esse livro pode ser bom.

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia este livro, parece ser uma história forte e com conflitos, mas lendo um pouco mais sobre a história em sua resenha, acredito que este livro acabou não fazendo muito meu estilo de leituras, então no momento não pretendo ler ele, pois parece uma história bem pesada.

    ResponderExcluir
  6. Olá, gosto de sair da minha zona de conforto e ler coisas diferentes, mas Lolita não me chama atenção, seja pela caracterização bem superficial, seja pelo tema forte. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Carolina!
    O livro é bem questionável. O li acho que na primeira edição e realmente Lolita passa por tantos abusos, mesmo que consentido que dá tristeza. Boa resenha!
    E fico feliz que tenha entrado para o seu TOP 5.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  8. Oi Carolina!
    Lolita foi uma das minhas melhores leituras desse ano, e olha que o ano nem acabou e sei que ela estará no meu top 10!
    O fato do narrador não ser confiável foi uma sacada de mestre do Nabokov (que é, de fato, um mestre) pois ele acaba confundindo o leitor sobre nossos sentimentos pelos personagens.
    E o início desse livro é um dos mais lindos da literatura! Poético, uma aula de escrita!
    Amei muito e pretendo ler outras obras do Nabokov em breve.
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  9. Eu já li Lolita a algum tempo, e foi um dos livros mais difíceis que eu li. Esse livro realmente é bem forte, e eu também pensei em parar várias vezes. Mas terminei o livro e até gostei dele no final. Eu gostei da narrativa, e esse foi um dos livros mais marcantes que eu já li.
    Gostei muito da resenha :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Ainda não consegui me decidir se quer ou não ler esse livro, por mais que seja um renomado romance, ás vezes tenho dificuldade em ler algo mais pesado, principalmente quando se trata de pedofilia, acho que por mais que exista amor, uma criança de 12 anos ainda é uma criança e sexualizar ela é a mesma coisa que tirar sua infância.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Gostei do livro, apesar de ser uma tema ser bem forte, a trama é bem interessante. Eu não sei se leria ou não esse livro, já que o tema abordado nele são para mim forte porque ali está corrompendo a infância de uma criança, nessa idade não há amor entre duas pessoas oposta, só há apenas uma amizade verdade, ela ainda não sabe que existe isso, tirou totalmente a fase mais importante dela.

    ResponderExcluir
  12. Olá Carolina! Que livro impactante. O mais interessante é a intertextualidade com o poema de Poe e o jogo de palavras. Porém esse tema e a visão do narrador juntamente com as cenas exageradas de sexo me fizeram criar certa repulsa pelo livro. Realmente não leria. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Carol.
    Ainda estou na dúvida se leio esse livro ou não.
    A premissa é interessante. Mas acho que eu ficaria muito chocada com as cenas forte, ainda mais sendo com uma criança.
    Gostei do autor fazer jogos com as palavras. É uma qualidade bem interessante e peculiar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Carolina. Não sei se consigo ler esse livro. Já li um trecho do livro de uma amiga e fiquei tão chocada que não gosto nem de lembrar. Fico tentada a ler por ser um clássico de extrema importância para a literatura, mas por outro lado... realmente é pesado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Olá Carolina, não sabia que Lolita tinha livro! Conheci através do filme mas não sabia mesmo que tinha livro dele. Pretendo procurar pra ler, e já ficar atenta ás partes que te chocaram. Mas deve ser realmente chocante, já que a meu ver 12 anos também é uma criança, muito jovem para ter um relacionamento com um homem tão mais velho.
    Beijos

    ResponderExcluir