O Ceifador - Neal Shusterman

Autor: Neal Shusterman
Páginas: 448
Ano: 2017
Editora: Seguinte
Gênero: Distopia, Fantasia, Ficção, Ficção científica, Jovem adulto, Literatura Estrangeira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Saraiva
Nota:
Sinopse: Primeiro mandamento: matarás.
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.


Resenha: Durante muito tempo o homem buscou e ainda busca o segredo da morte e da imortalidade... Mas será o homem capaz de se tornar o senhor da morte? E o que sobra daqueles que são meros mortais "imortais"?

O livro mostra como a humanidade avançou tecnológica, política e medicinalmente, fazendo com que a civilização não tenha mais para onde evoluir, a população cresce demais e como já não morrem mais pois já atingiram a imortalidade precisa de uma ordem para controlar o crescimento populacional assim como a natureza fazia na era da mortalidade, então surgem os Ceifadores.

Os Ceifadores são os únicos que tem direito a tudo, eles são os únicos que podem decidir se você deve ou não viver sem se importar se são pessoas poderosas ou não, eles são a lei e eles são a morte. 

Rowan e Citra são convocados a serem aprendizes de Ceifadores, e lá aprendem os segredos sobre a morte, e como fazer com exatidão e compaixão. No livro você vai ter romance, conspirações, jogo de poder político, e você vai ter até raiva de alguns personagens, o autor faz questão de fazer com que você se identifique com alguns personagens e até mesmo se apegue muito fácil a eles, irá torcer pelos personagens a todo momento por diversas vezes no livro, e se surpreenderá a cada instante com as surpresas e o desenrolar da história, no meio do livro achei um pouco cansativo mas ele foi melhorando bastante depois, e me trouxe totalmente de volta à leitura.

O livro tem uma narrativa agradável e cativante, durante a leitura não encontrei nenhum erro, a capa tem uma arte incrível, espero mesmo que haja um segundo livro pois esse deixou um "gosto de quero mais". 

5 comentários

  1. Oi Rodrigo, o livro parece ser muito interessante e sempre tenho lido resenhas positivas dele. Eu gosto um romance que mistura ação e intrigas e esse livro parece trazer isso pro leitor além de ser envolvente como você disse, acho importante quando o autor trás personagens com quem podemos nos identificar. Curti a resenha e espero poder ler essa história mais a frente ;)

    ResponderExcluir
  2. Adoro distopia e ainda mais saber como a sociedade está nos livros. Achei esse livro muito Black Mirror, meu Deus! Um mundo superlotado e com ceifadores escolhendo como você vai morrer ou se sobrevive. Adorei a premissa do livro e gostaria muito de lê-lo um dia.
    Agora imagina você descobrir como você vai morrer? Deus me denfedarey hahaha.
    Adorei, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho esse livro, ganhei ele! Não faz meu genero, ainda nao li, parece interessante mas tenho medo de começar e não gostar dele... Fora que tem continuaçao, prefiro ler ele depois que lançar todos assim se eu gostar nao vou sofrer! hahah

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo!
    Já tinha lido sobre o livro e muito interessada fiquei para fazer a leitura, primeiro porque é uma ficção fantasia bem diferente das que estamos acostumadas a ler por aí e também, porque questiona a sociedade. Se tivéssemos tudo às mãos, como moradia, saúde, vida 'eterna', realmente a sociedade se estagnaria e não iríamos mais em busca de nossos objetivos, seria perfeito por uma parte e por outra, totalmente inadequada.
    O que me deixou mais intrigada foi por saber como é feita a triagem dos ceifadores, já mantém tanto poder...
    “Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Sabe eu tenho curiosidade de ler esse livro, apesar de ler varias resenhas sobre ele e sempre me deixou curiosa pela história.
    Uma ficção bastante maravilhosa e bem diferente do que já tenha lido. Quero muito ler!

    ResponderExcluir