A morte de Ivan Ilitch - Leon Tolstói



Título: A morte de Ivan Ilitch
Autor: Leon Tolstói
Páginas: 104
Ano: 2006
Editora: L&PM
Gênero: Romance Russo (novela)
Nota:            
Sinopse: Muitos críticos consideram A Morte de Ivan Ilitch como a novela mais perfeita da literatura mundial; a agonia de um burocrata insignificante serve de pretexto ao autor para nos contar uma história que diz respeito ao destino de cada um de nós e que é impossível ler sem um frêmito de angústia e de purificação'.

Paulo Rónai.


"Talvez eu não tenha vivido como se deve - acudia-lhe de súbito à mente. - Mas como não, se eu fiz tudo como é..."

Resenha: Primeiro livro lido do Tolstói... eu tô como!? Feliz da vida e, sem entender porque demorei tanto. Não tenho explicação!!
  
   O livro é curto. Li em e-book e terminei em dois dias. Poderia ter terminado em um de tão fluída e rápida que é a leitura. O autor conseguiu transpaçar tudo que acontece com Ivan e o entendemos perfeitamente. Fiquei pensando, que escritor formidável! Certeza, absoluta, que vou ler Ana Karenina, Guerra e Paz e afins para ficar mais familiarizada com as obras desse escritor russo. Estou completamente encantada com a maneira suave que ele conta a história.

  Vamos a história...kkk Começa com três advogados pelo que eu entendi, conversando um com os outros e outro amigo chega e dá a notícia que Ivan Ilitch faleceu e ele será velado, não só isso, mas desses amigos, e um deles era amigo de Ivan, comentam quem ficará com seu cargo, que um deles quer o cargo do outro que ira substitui-lo, ou seja, tudo nessa vida é interesse.

Minha frase não poderia estar mais certa: "As pessoas são movidas por interesse." Raquel Fernandes Rodrigues

Felizmente, quando Ivan se foi, sua esposa e dois filhos ficaram com uma pensão nada satisfatória para eles.

No segundo capítulo em diante vamos ler tudo desde a infância de Ivan até sua morte. Não é nada animador e nem alegre como ele acaba. É penoso, mas pelo que entendi e pelo que o último médico o vê diz: ele tem uma doença física, porém a da mente é pior. Creio que essa doença que não era conhecida na época e sim na atualidade, seja a depressão, que infelizmente acarretada muitas pessoas.

Entretanto, para você que quer ler algum livro do Tolstoi, não sabe por qual começar, pensa que todos são enormes, ledo engano. Leia esse e tenho certeza que vai gostar da linguagem e maneira que o escritor nos faz entrar na obra e admirá-la.

8 comentários

  1. Oi Raquel, apesar de ainda não ter tido contato com o autor já ouvi falar de suas histórias através das séries que se baseiam nelas como, Ana Karenina e Guerra, e Paz e gostei de saber que ele possui um livro mais curto pra podermos conhecer sua escrita e que o mesmo tem uma história interessante e fluída. Ótima resenha e anotei a dica ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel!
    Nunca li nada do autor, exatamente por medo do tamanho de suas obras. Até o nome Tolstoi assusta um pouco né. Mas saber que existe essa nivela mais curta me anima mais a conhecer a escrita do autor, fora que a história parece ser super interessante. Dica anotada!
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Olá, Raquel!
    Esse foi o meu primeiro Tolstói e o segundo já está comprado e anotado, bem maior que A morte de Ivan Ilitch (que é muito curtinho e dá uma sensação de "quero mais"). O autor sabe muito bem como explorar o interior do ser humano, principalmente nos seus piores sentimentos e tendências! Eu acho que ele é mais que um escritor, ele chega a ser um psicólogo da natureza humana e o livro dá sim a ideia de que o ser humano é um interesseiro incurável!
    Adorei sua resenha! Abração,
    Drica.

    ResponderExcluir
  4. Ola!
    Não tinha conhecimento do autor e nem de suas obras. Ao ler a resenha fiquei um pouco confusa com a trama mas entendi mas o menos a história. Ele mostra doenças que naquela época já existia e sendo apenas reconhecido em nossa época de agora, é algo bem interessante isso, as coisas aparece e ninguém saber o que é, e como se fosse algo bastante novo, isso mostra que naquela época pessoas também sofria com isso. Gostei da trama e espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  5. Olá! tudo bem?
    Ainda não conhecia o autor, mas fiquei curiosa com este livro.
    Fiquei intrigada pra saber o que levou ele a falecer, se foi sua doença ou não. Ai ai, quero ler esse livro.
    Vou atrás do e-book agora mesmo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Tolstoi é um pouco assustador pra mim, um nome de muito peso, então acho que por isso sempre fugi de seus livros. A sinopse não foi claro e na resenha, por duas vezes, vc escreveu "pelo que entendi", então acho que não foi uma leitura clara pra vc tbm. Eu tenho medo de Tolstoi.

    ResponderExcluir
  7. Raquel!
    Acredito que todo os clássicos geralmente assustam os leitores, principalmente Tóstoi que tem uma escrita mais elaborada e termos filosóficos que nos fazem pensar, mas gostei demais da sua dica e da análise.
    Um final de semana de muita inspiração e paz no coração!
    “Eis um teste para saber se você terminou sua missão na Terra: se você está vivo, não terminou.” (Richard Bach)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Oi Raquel!
    Esse ano li meu primeiro russo, Dostoiévski, e amei! Agora estou me preparando para me aventurar com Tolstói também, mas, apesar de A Morte de Ivan Ilitch também estar na minha lista, pretendo começar por Anna Kariênina.
    Beijos!

    https://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir