A Garota do Calendário, Fevereiro - Audrey Carlan

Título: A Garota do Calendário - Fevereiro
Autor: Audrey Carlan
Páginas: 130
Ano: 2016
Editora: Verus (Grupo Editorial Record)
Gênero: New Adult/Erótico
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Saraiva Amazon Submarino Americanas Livraria Cultura
Nota:    
Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.

A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.

Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...

Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.
Ler a resenha do primeiro livro - A Garota do Calendário Janeiro aqui.

Resenha: 
  Nesse livro, Mia embarca para Seattle para a sua segunda missão: Ser musa do famoso pintor francês Alec Dubois. Nervosismo era pouco para o que ela estava sentido, nunca tinha sido musa de ninguém e, além disso, existia um acréscimo a toda essa experiência, pois teria que posar nua para o artista. Trabalho aceito, estava na hora de encarar as consequências.

Ao chegar em Seattle, foi recepcionada por um dos seguranças de Alec, e levada até o estúdio onde o pintor trabalhava. Ao chegar no local, ficou surpresa com as técnicas de pintura utilizadas por seu novo contratante, que geralmente envolvia muita tinta e pessoas nuas. Totalmente distraída com o ambiente, Mia levou um susto quando o francês sussurrou em seu ouvido. Foi um desastre total! Ela esbarrou em uma das telas, tomou banho de tinta e caiu torcendo o tornozelo. Sua maior preocupação era Alec a devolver por ter se machucado, ela precisava do dinheiro que ele iria lhe pagar. Contudo, muito paciente, Alec cuidou de Mia, levando-a com seu tornozelo enfaixado para seu loft que ficava no mesmo prédio.

  Mia, que não é boba, logo percebeu que seu novo contratante era muito atraente e se deixou levar pelo clima que estava surgindo entre eles. O francês claramente tinha outros planos para o corpo dela sem ser os voltados para sua obra. Os dias de Mia na casa de Alec foram assim: refeições. estúdio e sexo, apenas. O que ela mais poderia querer? Era musa de um dos artistas mais reconhecidos, tinha-o inteiro só para ela, e no final conseguiria o dinheiro para salvar seu pai. Além disso, Alec a amou de todas as formas e a fez se amar. Ela percebeu que poderia sim amar outras pessoas sem necessariamente permanecer com ela, um amor sem egoísmo, um amor livre.

   Mesmo aparentando estar tudo bem, Mia não conseguia conter seus sentimentos por Wes, com quem passou o mês anterior, e suspeitava sentir mais do que devia por ele. Ficar com Alec não a fez esquece-lo, mas a fez perceber que precisa o quanto antes juntar o dinheiro necessário para quitar a dívida para quem sabe se dedicar a sua vida amorosa. Seria um longo ano.


  Esse livro, segundo da série, tem uma abordagem mais profunda sobre a personagem e seus problemas internos. Alec, se tornará a peça principal para que esses conflitos se resolvam e Mia passa a ser mais segura consigo mesma. Fica nítido que Mia tem a mania de carregar os problemas de todos nas costas - a dívida do pai, a criação da irmã - e não permite que ninguém a ajude, pois ela pode muito bem (ou não) cuidar de seus problemas sozinha. Nem sua irmã Maddy, que tinha 19 anos, era permitida a ajudar, já que ela a tratava como uma criança. É um peso muito grande que fica bem claro nesse livro.

  Estou sendo sincera quando digo que, até o momento, o primeiro livro foi o melhor. Em um embate entre Wes x Alec, Wes ganha de lavada! Achei esse livro menos interessante que o anterior, mas com um final relevante. Ainda estou me acostumando com os livros de saladezas. 😝 (explicando...o corretor no whats sempre trocava a palavra "safadezas" então carinhosamente no nosso grupo de amigos do blog, virou saladezas mesmo....)

  Para os que amam um romance com cenas quentes e umas frases em francês ao pé do ouvido, esse livro é uma boa pedida. 😉



Um beijo e boa livroterapia!

8 comentários

  1. Bom, e uma pena que o primeiro livro tenha sido melhor que o segundo, e posso dizer que eu acredito que este embate vai continuar nas outras obras. E vejo que você já tem torcida pro Wes (risos). Quero muito ler está série, apesar de não curti anda muito hot, porém quem sabe acabo gostando.


    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cinthia!
    Sinceramente essa série não me atrai. Não gosto desse estilo de leitura e a premissa desses livros não me chamam a atenção. Mas para quem gosta, com certeza deve ser uma boa leitura.
    Espero que você faça uma ótima leitura da série!
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. O primeiro livro é bem melhor que esse! Eu até gostei desse, mas o Wes ganha de lavada mesmo do Alec. Eu li essa série até esse livro, mas estou querendo muito ler o próximo, e espero que ele seja melhor.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi! Quero muito ler o primeiro livro, mas tenho aquele receio de aos poucos ficar cansada da leitura. E ler que esse segundo volume é menos interessante aumentou meu receio kkk Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, com as contantes trocas de cenários, a autora consegue deixar a trama interessante, e como aqui há um maior desenvolvimento da protagonista, as coisas tó tendem a melhorar nos próximos volumes. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Pra mim, esse foi o pior livro da série (dos que eu li até agora). Eu não gostei nenhum pouco do Alec, e li esse livro logo depois do primeiro, então nem tinha como comparar ele e o Wes!
    Adorei esses saladezas hahahah
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  7. Olá Cinthia! Como a Mia é desastrada rsrsrs. Como já disse não sou fã de livros hot mas tenho que admitir que esse é um bem famoso do gênero. Sobre a trama: quem não se apaixonaria por um francês desse? Achei muito interessante a temática da autora de transportar a personagem para outros cenários, fazendo com que a história não fique monótona. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Que recepção que mia teve no primeiro encontro em... Gostei da trama, tem uma premissa muito boa, além do mas o livro mostro ser diferente do primeiro, onde Mia aprende novas coisas sobre ela mesma. Estou ansiosa para ler!

    ResponderExcluir