O Dia em que Enterrei Miguel Arcanjo e Outros contos de Fadas- Jan Santos

Título: O Dia em que Enterrei Miguel Arcanjo e Outros Contos de Fadas
Autor: Jan Santos
Páginas: 70
Ano: 2017
Editora: Jan Santos
Gênero: Contos,Ficção
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                       
Sinopse: E se algo espreitasse a humanidade por meio dos olhos dos gatos, ou sussurrasse seus desejos pelo canto dos pássaros? E se houvesse algo que nunca descansa até que seja a primeira coisa que você pensa ao acordar e a última da qual sente medo ao dormir?

“O Dia em que Enterrei Miguel Arcanjo e outros contos de fadas” reúne histórias sobre uma criatura assim, que às vezes pelos nomes de Rhiannon, Matinta, Morgana e vários outros, surge aos homens como uma guardiã do submundo, profundamente ligada à feitiçaria e ao destino daqueles que perecem em batalha.

Mas, o que ela quer, poucos são os que têm a infelicidade de descobrir.

Resenha: 

"Aqui jaz Miguel Arcanjo, que os anjos te deem as asas que a vida não deu."
Um livro que enaltece os poderes da Deusa, Rhiannon que também pode receber muitos outros nomes.
O livro de Jan Santos é um ode à tudo que floresce e também padece à nossa volta, é poesia pura mas não é, é um cântico que vem de dentro de cada um de nós, um grito, uma lágrima, uma risada.
Foram todas essas reações e sentimentos que tive ao ler "O dia em que enterrei Miguel Arcanjo e outros contos de fadas", um livro que você precisa conhecer, com contos maravilhosos e escrita fluída envolto ao folclore, à poderes sobrenaturais que estão além do nosso entendimento.


Agora alguns dos contos que estão no livro;

Como Joana deixou de ser criança
Nesse conto o autor expõe toda a força e o poder que a água, elemento essencial que nos dá vida, exerce na nossa vida e como seu poder transformador fez Acaé após o batismo, se tornar Maria Joana. Nos brinda com descrição de rituais dos quais muitos desconhecem e com o passar do tempo vai caindo no esquecimento...
"Era o dia em que viraria mulher,deveria estar linda. Linda como Iara, a sereia que morava em algum reino sob as águas."

O dia em que enterrei Miguel Arcanjo
O conto que dá nome ao livro, fala da dor de uma mulher que se torna mãe de uma forma inesperada e indesejada da forma mais brutal que poderia acontecer e que também deixa de ser mãe de uma maneira tão cruel quanto se tornara.
Gostei de todos os contos, mas esse me transmitiu um sentimento de melancolia indescritível, uma dor agridoce que somente quem é mãe pode sentir ao ver seu filho, fruto do seu ventre vir ao mundo e partir desse mundo tão cruelmente...
"Como poderia amá-lo, esse menino que me foi dado e dito ser meu, sem que eu o quisesse?
Essa criatura forçada em mim tanto pelo monstro que me deu quanto pelos meus pais,que não a quiseram fora de mim?"
  

Veredito
Nesse conto o autor deixa aflorar todo o mistério acerca dos gatos,aquela aura indecifrável que os cercam e nos faz venera-los ou odiá-los.
Esse conto foi um dos que me deixaram sem fala no final, pois é digno de Stephen King, um daqueles suspense/terror que lhe deixa com um frio na espinha e com as mãos suadas.
Então se você tem gato esteja preparado para ver seu felino com outros olhos,e talvez não vá gostar muito do que irá ver...
"Algo no olhar da gata o deixou inquieto, mas mesmo assim tentou pedir do animal um pouco do conforto que trazia para Nuala.
Bastou tocar na cabeça da gata com um dedo para sentir as lágrimas descerem pelo rosto novamente,algo na maciez daquele pelo branco lembrando-o da cama maculada,do quarto violado."

Tem mais outros contos como : A fada e a forca; Interlúdio; O que vi no deserto; O cavalo que era rei; O galope das feiticeiras; A fazedora de pássaros; E garanto que todos são muito bons com uma escrita leve e fascinante. Super indico.

10 comentários

  1. OI Karla, ainda não tinha ouvido falar desse livro e apesar de não ser fã de livros de conto, achei a resenha interessante e a capa bonita. Dos contos que vc citou, acho que o único que iria fugir da leitura seria Veredito com um final digno de Stephen King rsrs, não estou preparada pra ver meu felino com outros olhos :D :D

    ResponderExcluir
  2. oi karla ^^
    eu adoro livro de contos, mas sinceramente esse não me chamou a atenção. apesar contar fantasia e tudo mais, não consegui me sentir atraída pela leitura.
    apesar de tudo a capa está muito linda.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  3. Hello.
    Eu gosto muito de contos e os tratados nesse livro parecem ser bons, fiquei curiosa para ler, ainda não conhecia o autor, mas gostei muito da capa, e gosto quando temos magia nos livros.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  4. Hey,

    Tô apaixonada por essa capa, não costumo ler livros de contos, não por não gostar acho que mais por falta de oportunidade, adorei conhecer, o conto Veredito me deixou particularmente curiosa por ser louca por gatos fiquei interessada de vê-los de outra maneira.

    ResponderExcluir
  5. Gosto bastante de contos mas não costumo ler livros sobre, adorei e a capa e o conto Veredito também parece ser muito bom, infelizmente não tenho um gato, mas amo esses animais e ler contos sobre a aura que eles emanam deve ser super interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da capa e o nome bem criativo, mas apesar de gostar de contos, não curti muito a història, que parece ser bem legal, mas não faz meu estilo.

    ResponderExcluir
  7. Oi! Não costumo ler contos, mas gosto bastante quando envolve folclore e coisas sobrenaturais. Quero muito ler desde já! Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Olá, gostei bastante da capa, mas devo confessar que não sou muito de ler contos e não curti os contos citados. Acho que não seria uma boa leitura... Vou deixar passar a dica, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu não estou acostumada a ler contos mas esse livro me fez senti algo e não sei o que é. Esses contos citados fiquei curiosa por conhecer principalmente sobre o dia em que enterrei Miguel arcanjo, Uma história muito maravilhosa.

    ResponderExcluir
  10. Que capa linda! Não uma grande fã de contos, leio muito pouco, mas me chamou a atenção "Veredito". To no grupo dos que não gostam de gatos. Não ando por aí acertando pedras em gatos, chutando gatos, mas não gosto nem de chegar perto dos bichanos... eu no meu canto e eles no deles.

    ResponderExcluir