Dois Mundos - Simone O. Marques

Título: Dois Mundos (Tesouro da tribo de Dana)
Autor: Simone O. Marques
Páginas: 256
Ano: 2016
Editora: Butterfly
Gênero: Aventura, Distopia, Fantasia, Ficção, Infantojuvenil, Jovem adulto, Literatura Brasileira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Saraiva
Nota:   
Sinopse: Num futuro distópico, Marina é uma jovem brasileira que carrega a força e os poderes de três grandes deusas celtas. Ela é aquela que cria, acolhe e mata. Protegida por guerreiros, perseguida por mortais e desejada por deuses, precisa encontrar os míticos tesouros da Tribo de Dana se quiser salvar o que restou do mundo...
Ano de 2021. A Terra está devastada e poucos são os sobreviventes. No Brasil, grupos se reúnem em pequenas vilas em torno da água potável. O oásis neste caos fica na Chapada dos Veadeiros, na Fazenda Tribo de Dana, onde vive um povo guerreiro que acredita tudo ser parte dos planos da Grande Mãe. Neste paraíso vive Marina. Considerada o avatar de três grandes deusas celtas, precisa lidar com poderes diversos de cura, vida e morte. Ao abrir o véu que separa o mundo de mortais e deuses, a jovem liberta antigas divindades. E dois domínios distintos estão prestes a colidir quando ela descobre que detém nas mãos o destino da humanidade.


Resenha: Recebi o livro Dois Mundos pela Editora Butterfly e nossa, amei. Já estava louca pela capa que eu achei linda e quando vi, recebi o livro...ehhhh...

Nacional né gente, fantasia, distopia...o que mais eu poderia querer? Ah, que seja bom...e é! É ótimo, eu adorei a leitura! Mas falaremos mais sobre isso depois, agora vamos conversar sobre Dois Mundos!

Estamos em 2021, o mundo está destruído! Tornados, furacões, tsunamis e tudo mais que não existia aqui no Brasil aconteceu. Aconteceu mundo afora. Nenhum lugar é seguro. Mas um lugar, que quase ninguém sabe que existe, permanece igual, a fazenda Tribo de Dana, lá eles já viviam sem grandes luxos, sem toda a tecnologia que existia no mundo, então, pouca coisa mudou para eles. Mas para Marina, muita coisa mudou. Aos 13 anos ela foi levada para a Fazenda, pois foi descoberto que ela é o Avatar de uma Deusa, explicando melhor, ela "guarda" três grandes Deusas Celtas dentro de si.

Cinco anos atrás, quando Marina tinha 13 anos, foi levada para a fazenda, onde seu pai já vivia, lá ela ficaria escondida e segura, mas quem a procurava a encontrou e nem mesmo os guerreiros treinados para a batalha conseguiram proteger a menina, nesse momento algo aconteceu, ela liberou uma luz, um poder e nesse momento dois mundos passaram a viver meio que em paralelo, ela, claro não lembra de nada disso e vencidos os seus perseguidores, a vida seguiu, do lado de dentro dos portões da fazenda, na mais santa paz, do lado de fora, destruída.

Como Marina cresceu cercada de cuidados e nunca andava sozinha pela fazenda, nunca sem seus "sombras" que eram guerreiros treinados para protegê-la, não conhecia perigo e agora com 18 anos é uma menina arrogante e mimada que pensa que não precisa de ninguém , que sabe tudo e que todo o mundo está errado...traduzindo...adolescente!

Por causa desta teimosia, acaba indo parar onde não deve, cai num buraco e lá é tudo meio que diferente, ela e os dois guerreiros, Artur e Brian embarcam então numa aventura pra lá de esquisita, onde conhecerão criaturas mágicas e que, até onde sabiam, não existiam, se metem em muitas confusões, descobrem que há sentimentos maiores e mais bonitos do que o egocentrismo dela e o dever inumano e irracional de proteger a Deusa dentro de Marina, esquecendo-se de que Marina também existe.

Enfim, não vou mais falar sobre esse trio porque aí será spoiler...vamos falar do Felipe, que está bem longe da Fazenda, mas é o único que sabe de sua existência e localização e o único fora da Tribo de Dana que sabe que Marina existe e que sabe que ela foi a responsável (em tese) pelo fim do mundo. Ele estava lá, ele viu tudo, porque é o oráculo de Marina e agora sabe que alguma coisa aconteceu e parte novamente para a Tribo, deixando, de novo, sua família para trás. É difícil viajar por um mundo destruído, tem perigos onde menos se espera e durante sua saga ele levou seu primo e outros amigos junto e isso vai ser um problema já que vai ter que despistá-los!

Mas gente...não acabou...o livro acabou, mas não acabou! Estou aqui morrendo de curiosidade e ainda não encontrei o segundo livro, mas acho que logo será lançado...pelo menos eu espero!

Agora, que capa linda né pessoal, achei tão fofa, adorei ela. O livro é muito bonito, páginas amarelas, a parte gráfica perfeita, não existem erros durante a leitura. A escrita da autora é maravilhosa, fluída, gostosa de ler, ela descreve perfeitamente cada detalhe sem se perder em devaneios, não é exagerada. Enfim, só tenho coisas boas a falar, a única reclamação é: cadê a sequência????

Sem brincadeira, leitura super recomendada! Adorei!

15 comentários

  1. Ahhh, super adorei! Louca para conhecer Marina e acompanhá-la em suas aventuras.

    ResponderExcluir
  2. Menina, esse livro parece ser maravilhoso! Tô chocada no quanto a nossa literatura vem crescendo e amadurecendo. Sou apaixonada por fantasia; então não posso negar o quanto gostei da novidade.
    Dica mais que anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Denise!
    sou bem suspeita para falar dos livros da Simone, porque sou fã dos livros e séries dela.
    Já tive oportunidade de ler esse livro e simplesmente fiquei totalmente envolvida na leitura que parece que estava ao lado de Marina e seus companheiros, passando por tudo.
    Vale super a pena a leitura e que venha o próximo exemplar, né?
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise, a capa é mesmo linda e também fiquei encantada por ela. Inicialmente essa personalidade teimosa da protagonista adolescente me preocupa, mas ela cresce ao longo da história e isso é importante. Os dois guerreiros também me deixam pensando e desejando muito pra não rolar triângulo, não sou fã haha... Mas é universo novo e fiquei curiosa sobre como a autora o descreve e o melhor é que a continuação parece que já tá pra sair e isso torna tudo mais interessante :)

    ResponderExcluir
  5. Olá, confesso que ficaria com um pé atrás, pois o gênero distópico está mais do que saturado. Mas a autora faz uma mescla com mitologia que parece dar certo. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Denise, tudo bem?
    Menina não conhecia este livro, mas já está adicionadíssimo aos desejados.
    Que alegria saber que este livro é tão bom e é nacional. Já estou empolgada para conhecer, mas com medo por não ter a continuação ainda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Denise,
    Acho que já tinha visto essa capa em algum lugar, mas não parei para saber do que se tratava atá agora.
    Achei a premissa bem interessante, apenas de acha que a protagonista no inicio deva me irritar bastante. No momento, por causa disso, talvez não seja uma leitura que encararia.
    Mas por você ter ficado tão empolgada por uma sequência, já me animo em pelo menos por na minhas listinha e tranado-se de uma nacional com essa pegada mais de fantasia para distopia, já é outro ponto favorável.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Tenho que concordar com você, a capa desse livro está linda!!! Amo distopias e fiquei bastante curiosa, afinal ter um avatar de uma Deusa com 13 anos andando por aí não é mt comum!! Rs
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  9. Olá, Denise! Bom dia!
    Ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita dessa autora, mas pela sua resenha, já estou doida para ler. Ano 2021, sério? Terremoto, furacão, tsunami... Aqui no Brasil? Preciso ler isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá, Denise! Bom dia!
    Ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita dessa autora, mas pela sua resenha, já estou doida para ler. Ano 2021, sério? Terremoto, furacão, tsunami... Aqui no Brasil? Preciso ler isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Sempre leio muitos elogios em relação a esta obra, por isso sempre tive interesse em embarcar nesta aventura com a personagem e seus amigos. Acredito que a autora conseguiu criar um mundo bastante envolvente e cativante, que acaba nos surpreendendo, e nos prendendo a leitura. Este livro já esta na lista de desejados, e espero ter a oportunidade de lê-lo.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Gosto bastante de distopia, mas não curto muito fantasia.
    Me sinto até culpada pelo fator "Literatura nacional", de não me sentir muito instigada a ler, mas fantasia e Ana, não se cruzam muito.
    Mesmo assim, eu vou anotar a dica porque, eu tenho certeza que vou ficar martelando com essa culpa na cabeça.
    Até porque essa não é a primeira resenha que vejo dessa obra e todos, sem excessão, adoram o livro, assim como você!
    Enfim, Gostei de saber um pouco mais sobre a obra através de seu olhar, em sua resenha.

    beijinhos!!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  13. Que capa linda, adorei!
    Faz tempo que não leio uma distopia.
    Acho que essa mistura de mitologia, amizade e aventura simplesmente incrível.
    Acho que curtiria essa leitura.
    E adorei a resenha

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Olá !

    Gosto bastante de distopias e nunca li uma com deuses parece ser legal !!
    Bem diferentes das diatopias atuais e ainda com fantasia !!

    Não sei a leria agora por ainda não ter continuação na quem sabe um dia ?!

    Bjo

    ResponderExcluir
  15. Adoro distopias!!! E estou com meta de conhecer mais autores nacionais. Te enjoar me surpreendido muito com os livros que estou lendo.
    Me interessei muito e fiquei curiosa a respeito da trama do livro.
    Que capa maravilhosa!
    Quero!!!! (Mas acho que esperaria a continuação para não correr nenhum risco...)

    ResponderExcluir