A Mulher Mais Linda da Cidade e Outras Histórias - Bukowski


Título: A Mulher Mais Linda da Cidade e Outras Histórias
Autor: Bukowski
Páginas: 64
Ano: 2012
Editora: L&PM Pocket
Gênero: Conto americano
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon

Nota:     
Sinopse: A mulher mais linda da cidade é uma viagem pelo universo infernal e onírico do velho e safado Buk, seus personagens desvalidos, seus quartos imundos de hotéis baratos; homens e mulheres que se movem num mundo estranho e brutal, perdedores que contracenam num mundo real, perverso. O sonho americano reduzido a trapos nas ruas desertas da madrugada voraz de Los Angeles. Crônica de um amor louco é o título do filme realizado em 1981 pelo italiano Marco Ferreri, baseado nos textos de Bukowski e cuja linha mestra é exatamente o primeiro conto deste livro: “A mulher mais linda da cidade”. Ao narrar a história de Cass, uma bela mestiça que passara a adolescência em um convento, Bukowski mergulha na excitação frenética, na insanidade corrosiva das noites mormacentas e manhãs de névoa poluída de Los Angeles.






Resenha: Meu primeiro livro dele e nossa como ele não tinha papas na língua, ou melhor, como o escritor fala e, fala tudo em sua vivência Para que ainda, não leu nenhum livro dele tem que saber que ele escreve muitas das vezes de uma maneira bem aberta, ou seja, ele escrevia com muito palavrões, algumas promiscuidades, pois ele vivia assim e escrevia sem pudor nenhum. Tenho que dizer que não começo tive que me acostumar, mas é a escrita dele e se você for mente aberta isso não será problema, pois as histórias dele tem sempre uma verdade que não queremos ver.

Sendo essa a minha primeira história. Conhecemos uma jovem que acaba de sair do convento, pois seus pais haviam falecido e elas e suas irmãs foram enviadas para lá. Essa jovem moça é bem curiosa e antes mesmo de sair do convento ela dá suas escapadas para conhecer o mundo (digamos assim). Assim que sai. Ela vai a um bar e encontra Buk. Incrivelmente ela vê a beleza de alma das pessoas e não a física, assim como sua beleza. Ela é linda, tanto que é a mais bela das cinco irmãs e a mais jovem. Ela age em tudo por impulso. E acaba fazendo algo que nem um leitor imagina. Nesse primeiro dia ela bebe muito com ele. Eles acabam indo para casa dele entre outras coisas eles ficam juntos, mas na manhã seguindo ela vai embora e lá está ela novamente no bar. Em um determinado tempo ela some e acaba falando como o mundo é hipócrita e como as pessoas também o são. Ela vira por um tempo puta e sai com muitas pessoas. Alguns meses depois ela volta e ambos se encontram no mesmo bar, vão para casa de Buk, mais o imaginável acontece e me chocou. Fiquei uns 10 minutos pelos menos refletindo tudo que se passou com os dois e o que deve ter se passado com ela. Para ela fazer o que fez.

As outras histórias são bem explícitas não só em palavrões, mas também outros sentidos, então se você não gosta de histórias assim nem tente. A não ser que você queria ou pretenda ter a mente aberta a novas experiência literárias. Como eu sou bem tranquila e tenho a cabeça aberta para entender as diversas literaturas existentes. Creio que lerei outros livros do autor.

Cada história é única e tem sua forma detalha de uma forma bem diferente do que imaginei do Buk, se quiser conhecer e ver como ele era de certa forma tem situações engraçadas e bem inventadas...

Recomendo o livro! Ele é bem curto e as histórias são lidas praticamente em uma sentada, então leiam e vejam um pouco como era o Buk.


10 comentários

  1. Raquel!
    Não conheço o autor, mas gosto de livros de contos e mesmo que esse traga alguns palavrões, desde que sejam bem inseridos no contexto e não sejam tão repetitivos, acredito que dá para ler.
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel, ainda não tinha ouvido falar do autor e apesar de ter achado curioso o fato do autor não "ter papas na língua", escrever palavrões, promiscuidades e verdades que não queremos ver, lendo a resenha acho que o conto pode até ser interessante, diferente mas não iria me interessar realmente. Assim, curti a resenha, mas não leria a história, pelo menos não agora, quem sabe futuramente ;)

    ResponderExcluir
  3. Olá, percebe-se que por trás dessas histórias há várias críticas sociais, que o autor retrata de algumas experiências pessoais. Apesar de ser pesado, eu fiquei curioso para ler a obra, beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Raquel, tudo bem?
    Não conhecia o livro e nem o autor, mas super me interessei por conhecer suas estórias. Não tenho muito problema com palavrões e nem com escritas mais pesadas. Quero conhecer assim que possível.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Me considero uma leitora mente aberta, não me importo com palavrões, promiscuidade ou cenas sobre temas tabus.
    Até admiro autores que sabem ousar em temas e escrever com qualidade.
    Apesar de ter gostado da resenha, contos não são meu estilo de leitura.
    Mas fica a dica pra quem gosta.

    ResponderExcluir
  6. Tenho muito a mente a aberta para este tipo de leitura com uma escrita mais vulgar, vamos dizer assim, com palavrões, e descrições explícitas, porém confesso que não é tipo de estória que costumo ler o me interessar. O livro tem uma premissa interessante, e bastante curiosa, porém não me senti cativada a leitura.


    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sempre li elogios a respeito do Bukowski, mas nunca li nada do autor.
    Sou uma leitora mente aberta, mas confesso que me incomodo quando há um excesso de palavrões... rsrs
    Gosto quando o autor é direto em sua narrativa e não tem papas na língua.
    Quem sabe não me arrisco em ler alguma obra do autor...

    ResponderExcluir
  8. Olá !
    Nunca li nada do autor mas gostei da ideia do livro. .
    Gosto de livros reias, que mostram a beleza e a maldade do mundo ..

    Quero saber como vai acabar a história da jovem e o Buk.
    Vou começar o livro com a mente já aberta para me adaptar a escrita do autor !!

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oi Raquel,
    Já ouvi falar muito desse autor, e apesar de ter algumas frases e reflexões anotadas, confesso que ainda não me sinto motivada a ler uma história do Bukowski. Acho que esse estilo peculiar do autor escrever irá me incomodar um pouco, não sou acostumada com narrativas assim, diretas e objetivas, sem pudor nenhum, então por enquanto deixo passar essa dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra! Não me importo muito com palavrão no meio da leitura, mas vou passar essa no momento.

    ResponderExcluir