A Morte de Sarai - J. A. Redmersk

Título: A Morte de Sarai
Autor: J.A. Redmersk
Páginas: 256
Ano: 2015
Editora: Suma de Letras
Gênero: Romance/Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: AmazonSaraivaSubmarino
Nota:      
Sinopse: Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. Em “A Morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

Resenha: Sarai é uma jovem que não sabe o que é ter uma vida própria, como as outras pessoas normais fariam. Ir a escola, ou a um curso de ballet, ou mesmo ao shopping fazer umas comprinhas corriqueiras... Ela não teve a oportunidade nem de acompanhar os acontecimentos mundiais, por nove longos anos, vocês imaginam o que é isso? Ser privado de tudo, até fazer suas necessidades fisiológicas. Mas sabem o que não puderam tirar dela? A força pela vida, a esperança de que um dia iria mudar tudo isso. E ela quando ver Victor, um matador de aluguel, tem uma ideia que, ou ela morreria ou sairia de seu cativeiro em direção a sua sonhada liberdade.
"[...]Levei uma vida de isolamento e escravidão, prisioneira de um traficante mexicano que, embora me tratasse com um tipo estranho de gentileza, me maltratava de outras formas... Vi estupros, sequestros e todas as formas possíveis de maus-tratos . E vi mortes. Muitas mortes.[...]"
O livro começa com a Sarai dando um jeito de se esconder no carro de Victor, um assassino de aluguel que foi a fortaleza do seu sequestrador combinar um serviço de encomenda de morte de outro traficante de drogas. Ela sabia que não seria fácil, mas tentou mesmo assim. O homem é incrivelmente inteligente e habilidoso, e logo a percebe escondida em seu carro. Mas apesar de fazer o jogo dela, não deixou que tudo corresse fácil para a pobre moça. Depois de muita conversa ele a leva para longe dalí, mas ainda com a ideia de lucrar com ela, pois até então Victor é um homem de negócios e não está nessa vida para fazer caridade.
Porém,  no decorrer do livro ele vê que a moça não é qualquer pessoa boba, fácil de enrolar, sem falar que ela é linda. Há muitos bandidos atras dela, e depois de muito tempo, também atras dele. O livro é praticamente todo eles fugindo e calculando uma forma de se livrarem do Javier, o perigoso tirano traficante que a manteve presa por quase uma década. Gente teve momentos que achei que estivesse lendo a história de Hitman, aquele assassino dos videogames. Há muitas cenas de luta e assassinatos incríveis. Mas a Sarai não desgruda de Victor, e olha que essa mocinha apesar de tudo o que sofreu se revelou uma pessoa com fortes tendencias a virar uma assassina.
"[...]Talvez no fundo eu saiba que vou morrer, e essa última e desesperada parte de mim queira saber, antes, que alguém se importe. Que Victor se importa. Porque, na verdade, ele é a única pessoa no mundo que eu tenho.[...]"
Victor é frio, do tipo que não demonstra o que está sentindo. O homem é uma maquina de matar, e em algum momento percebe que o certo é ajudar Sarai a se livrar de Javier e seus capangas (finalmente🙌)!! E é aí que temos a esperança de rolar alguma coisa entre eles, por que até então nada tinha acontecido. O que o fez mudar foram as histórias que a Sarai o contava sobre seu tempo no cativeiro, e a sua persistência em querer mudar. Aos poucos ele viu que eles tinham mais em comum do que imaginavam. Mesmo ele tendo a liberdade de ir e vir, ainda tinha a obrigação de seguir suas missões. Se ele fracassasse também poderia acabar morrendo.

Sabe gente eu amei esse livro, não só pela escrita incrível da Redmersk, mas também riqueza de detalhes que a história tem. A gente vê de tudo aqui. Um submundo de drogas e escravidão sexual, abuso de poder, assassinatos por encomenda... Ela nos permite entrar na mente da mocinha e viver seus medos e frustrações e também sua alegria por estar em liberdade, mesmo que na maior parte do tempo teve que fugir. Vemos como funciona a mente de Victor, o cara realmente é cruel, mas se vê mudando por causa dessa moça forte e guerreira. Temos uma ideia de como tudo funciona para ele. Quem pagar mais leva o serviço, sem emoção, sem dó.
"[...]Victor Faust fez muito mais do que me ajudar a fugir de uma vida de maus-tratos e submissão. Ele me mudou.[...]"
Mas nem tudo foi flores para mim😰. Sofri gente, não dá para não se envolver na história. Houve uma morte, de uma pessoa que não precisava morrer sabe, mas que veio num momento em que tu não esperava, nuss! Sem falar que depois dos mocinhos se entenderem, há uma reviravolta no finalzinho do livro que voce não sabe se chora ou se aceita que dói menos, kkkk!! Eu ainda estou de queixo caído, e já na torcida para a chegada do segundo livro. Porque aquele final não pode ter acontecido. Eu não aceito😠.
Mas querem saber, todo esse drama é porque a história é incrível. E a gente quer que as coisas aconteçam como queremos. Como é trilogia era se de esperar que algo acontecesse no final desse primeiro para servir como gancho para a continuação, e funcionou. Você termina o livro triste e feliz ao mesmo tempo, hahaha. E acho que isso é perfeito numa história. Se recomendo? Sim eu super indico esse livro, mas já aviso, se preparem para muita correria, adrenalina, e uns episódios de romance.

Bjs, e até a próxima resenha💋💋

5 comentários

  1. A mocinha mais loka que conheci. Manipuladora, inteligente e com uma vontade enorme de viver. Adorei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A danada tem o dom da manipulação né!? Amei isso, kkkkk.

      Excluir
  2. Oi Marcinha, tudo bem?
    Esse é aquele tipo de livro que eu quero ler já faz um tempo, mas nunca consigo. Acho que toda essa aura relativamente pesada dele que me afasta um pouco, sei lá. AHAHAHAHA
    Maaaas, ainda está na lista. Um dia desses eu tomo coragem e inicio a leitura.

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se deixe levar por esta aura pesado, a autora não se atem aos detalhes dos abusos as mulheres escravisadas... Vale muito a pena ler ;)

      Excluir
  3. Cara Marcinha que livro dinâmico e tenso. Mesmo assim quero ler.

    ResponderExcluir