Resenha: Uma Longa Queda - Nick Hornby

Autor: Nick Hornby
Páginas: 336
Ano: 2014
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Literatura Inglesa, Contemporânea

Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                  
Sinopse: Quatro personagens sem nada em comum, a não ser a vontade de botar um ponto-final em suas vidas, se encontram no alto de um prédio em Londres, na noite de Ano-Novo. Tomados pelo impulso solidário de não permitir que os outros se atirem, os dois homens e as duas mulheres acabam adiando a decisão de morrer e formam um peculiar grupo de apoio à vida.

Resenha: 

"Quando se trata de suicídio, não ter ninguém pesa mais do que ter alguém, não sei se vocês me entendem. A pessoa não tem uma corda para impedir a queda."
Em Uma longa queda temos quatro personagens diferentes entre si,com apenas uma vontade em comum: acabar com a própria vida. O problema, ou a solução vem quando ambos decidem pular de um prédio famoso pelos inúmeros casos de suicídios ocorridos nele, e vejam só: no dia do Ano Novo!Data adorada por suicidas e depressivos, assim como o dia dos namorados.

Então temos Maureen: uma dona de casa de 50 anos,que tem uma vida apática e comum, e vive em função de cuidar do filho em estado vegetativo.

Martin:um apresentador de TV que teve sua carreira e vida particular destruída, após se envolver com uma menor de idade;
Jess: Uma adolescente um tanto sem freio e perturbada,qual a irmã mais velha havia desaparecido e JJ:Um ex-vocalista de uma banda acabada que nunca vira o sucesso que ele esperava,obcecado por autores e astros de rock suicidas como Kurt Cobain e Sylvia Plath.
"Por que vocês dois podem se matar e eu não? E ele: Porque você é muito jovem. A gente já fodeu com as nossas vidas. Você ainda não."
Embora o pensamento de todos fossem acabar de vez com as suas vidas,depois daquele encontro eles fazem um pacto estendendo a vida até 3 meses, e durante esse tempo fazem descobertas sobre os outros e sobre si mesmos.

Embora o tema abordado no livro seja o suicídio, a forma com que o autor abordou o tema não o tornou maçante, nem pesado,ao contrário, conseguiu transformar um tema tabu em algo que nos faça refletir: será mesmo que existe algo tão grave e irreversível que nos dê o direito de tirar a própria vida? Será?Leia e tire suas próprias conclusões.

Nenhum comentário

Postar um comentário