Luz, Câmera, Ação - Resenha do filme: O Pequeno Príncipe

Diretor ou produtor: Mark Osborne
Ano (filmes): 2015
Gênero: Animação, Família
Elenco: Rachel McAdams, Jeff Bridges, James Franco, Marion Cotillard
Nota:  

Sinopse: Uma garota acaba de se mudar com a mãe, uma controladora obsessiva que deseja definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em uma escola conceituada. Entretanto, um acidente provocado por seu vizinho faz com que a hélice de um avião abra um enorme buraco em sua casa. Curiosa em saber como o objeto parou ali, ela decide investigar. Logo conhece e se torna amiga de seu novo vizinho, um senhor que lhe conta a história de um pequeno príncipe que vive em um asteróide com sua rosa e, um dia, encontrou um aviador perdido no deserto em plena Terra.




Resenha: Pessoal! Sou apaixonada pelas histórias do Pequeno Príncipe, ou melhor, as histórias que ele conta para o aviador.
Esse filme não poderia ser melhor. Me encantou de tal forma! Me deu vontade de rever várias vezes.

Ele começa mostrando uma menina com a sua mãe e que fará uma entrevista para entrar na melhor escola para ser uma adulta incrível, porém a pergunta que fazer não é o que é Essencial  para você ou o que você tem para ser boa lá, mas sim o que você quer ser quando crescer e a menininha acaba não conseguindo e desmaia...

Ambas se mudam para perto dessa escola com o intuito que ela preste de novo e passe para ser a melhor, bom esse é o objetivo de sua mãe e como ela é criança acata tudo que sua mãe diz.

Porém, um senhor que mora ao lado tenta de todas as formas mostrar que a muito além de ser uma adulta séria e afins. Que tal ser criança? E conta a história do Pequeno Príncipe para ela. Uma história que tem várias lições sábias e que nos faz acreditar que um pouco como as crianças veem não faz mal e sim, faz-te um adulto melhor.


Trailer: O Pequeno Príncipe




Aqui o Pequeno Príncipe conhecendo a raposa e dizendo que ela precisa ser cativada e então eles poderão brincar e ser amigos.




Aqui o senhorzinho contando um pouco da história para ela. O quem está do lado. A raposa! É um urso de raposa, mas está valendo.



Portanto, é um filme que vale a pena ver tanto para as crianças, quanto para os adultos que cresceram e perderam o dom de ver as coisas simples, as coisas que não são coisas. O que realmente importa, ou seja, as pessoas, como elas são de fato, pois tudo perece, tudo uma hora se vai.

Espero que gostem. Até a próxima!


Nenhum comentário

Postar um comentário