Resenha: O Medalhão de Ísis - C. S. Camargo

Autor: C. S. Camargo
Páginas: 242
Ano: 2016
Editora: Arwen
Gênero: Romance/ Ficção
Nota:      

Sinopse: Guerra, fé e magia. O Medalhão de Ísis é o primeiro livro de uma trilogia ambientada no Oriente Médio do século IV que narra a disputa de três reinos da Arábia por um antigo artefato divino. O leitor será levado a viver uma aventura fantástica através das belíssimas paisagens egípcias e a desvendar os mistérios de antigas criaturas do folclore árabe.
Quando os caminhos do guerreiro Faris e da princesa Ahlam se cruzam, uma jornada perigosa se inicia em busca de peças do medalhão de Ísis. Com seu destino traçado pelos deuses egípcios, o casal precisa fugir de seres míticos e de reis que querem a todo custo o precioso medalhão a fim de trazer à tona um dos maiores conflitos do Antigo Egito: a guerra entre Ísis, Osíris e Seth.


Resenha: Primeiro vamos falar um pouco dessa capa. Bafônica. Quis ler esse livro pela capa, sim. Quem pensou nessa capa lendo a história faz jus ao que se passa. Sensacional!

Agora vamos falar/escrever sobre a história.

Ahlam é uma jovem princesa que tem 17 anos e fará logo 18 anos e seu pai quer que ela casa com um príncipe de outro reino não só, porque está na idade de casar e por ser a filha mais velha do sultão, mas também porque essa união deixaram seu povo e império seguros e mais fartos em todos sentidos.
Porém nem tudo são flores. Ahlam não quer casar sem amor e principalmente com o pretendente que seu pai escolheu, que segundo ela se achar superior a tudo e a todos e pensa que ela será abaixo dele.
Mas Ahlam é uma moça de atitudes fortes, sagaz e sutil e não vai abaixar a cabeça para seu futuro noivo.

A data do noivado e do aniversário de Ahlam se aproxima e ela conhece seu noivo e sim ele pior do que ela imaginava. Nesse mesmo dia seu reino é invadido por outro reino e o sultão, sua esposa e suas outras filhas fogem, porém Ahlam vai atrás de sua criada amiga e acaba que Faris que é um dos invasores a vê e logo de cara fica encantado com a beleza de Ahlam e ela mesmo com medo com a dele também.




Faris diz que ela é uma das criadas e ele a leva junto com os outros empregados do sultão.

Faris tenta de tudo para fazê-la obedece-lhe, mas ela não se deixa abater.

Entre outras coisas ambos são Osíris e Ísis na terra, ou seja, nenhum deles pode morrer, pois o colar que ela possui representa a vida e eles têm que levar o colar inteiro para um determinado lugar no Egito e vão passar por maus bocados e fazer um amigo nada comum e que os ajudará em sua missão.



Nenhum comentário

Postar um comentário