Resenha: Alice e as Armadilhas do Outro Lado do Espelho - Mainak Dhar

Autor: Mainak Dhar
Páginas: 256
Ano: 2016
Editora: Única
Gênero: Ficção, Distopia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Americanas, Saraiva
Livro cedido pela Editora para Resenha
Nota:  
Sinopse: Você está pronto para as armadilhas do outro lado? Mais de dois anos se passaram desde que Alice seguiu um Mordedor com orelhas de coelho e entrou em um buraco, o que deu início a uma série de acontecimentos que mudaram a vida dela e a de todos que moram no País das Armadilhas. A Guarda Vermelha resolvera conceder trégua; Alice havia reinstaurado a paz entre humanos e Mordedores e, sob a liderança dela, os humanos tinham conseguido fundar a primeira comunidade real e verdadeiramente organizada desde a Insurreição — uma cidade chamada País das Maravilhas. Entretanto, o aparente estado de paz é rompido depois de diversos ataques dos Mordedores e Alice se vê rejeitada pelas mesmas pessoas por cuja liberdade ela lutou. Agora precisa voltar ao País das Armadilhas para desvendar essa nova conspiração que ameaça o País das Maravilhas. E fazer isso significa ficar frente a frente com sua maior e mortal adversária — a Rainha Vermelha.

Resenha: Sabe quando você está lendo um livro e ele acaba de uma maneira que você precisa ler a sequência para saber o que vai acontecer? pois é, foi bem o que aconteceu ao terminar de ler Alice no País da Armadilhas (resenha aqui).

Como este é o segundo livro, poderá ter spoiler do primeiro....

O primeiro livro terminou com uma coisa que eu não gostei...Alice foi mordida e no último momento de vida a então rainha dos zumbis aplica a única vacina que ela tinha e guardava a muito tempo na menina, o que faz com que ela não morra...nem viva...era acaba se tornando uma zumbi, igual a Dra era, que fala e se movimenta normalmente, que não morre, mas se parece e cheira como um zumbi...eca!!!

Alice e seus amigos haviam conseguido assegurar a sua liberdade e juntamente com seu povo, acabam fixando moradia no então chamado País das Maravilhas, viviam sob a proteção de Alice e seus soldados, assim como os mordedores, que foram alocados num local próximo aos cuidados da menina, que agora era quem governava os dois povos.

Mas nem tudo são flores no País das Maravilhas e logo o povo se acomoda e passa a viver num estado de falsa segurança, como há soldados que os protegem, e  a cidade é guarnecida, eles não vêem mais o risco e é aí que Arum resolve que  Alice não deve mais governar sozinha e começa a colocar o povo contra ela. No mesmo instante, a Guarda Vermelha, liderada por uma rainha feita em laboratório para ficar igual Alice começa a invadir lentamente o País da menina zumbi, e com mordedores treinados, a Rainha Vermelha ataca e mata muitos moradores, fazendo com que pensem que são os mordedores de Alice que estão fazendo isso, e a guerra recomeça!

Então, como em todas as guerras, amigos inesperados surgem, assim como traidores e é o que acontece e agora Alice não sabe mais em quem confiar e nem se algum dia poderá voltar a confiar nos seus antigos amigos, poucos são os que ficaram do seu lado, mas...quando a verdade existe, não precisamos de um exército para provar que ela existe não é?

Mais uma vez o final me surpreendeu, mas ainda não foi satisfatório, o que me leva a acreditar (e esperar) que virá um terceiro livro por aí!

O livro é bonito, adoro a capa dele que não é sombria como o tema sugere, as folhas amarelas facilitam a leitura e o tamanho da fonte é ótimo! Encontrei alguns erros de digitação ao longo da leitura, uns dois apenas, mas que em nada atrapalharam.

Se recomendo? se você gosta de zumbi, não espera romance e está a fim de ler descrições de zumbis mordendo, vai fundo, você, assim como eu, vai gostar da leitura!


Nenhum comentário

Postar um comentário