Luz, Câmera, Ação! Independence Day: O Ressurgimento

Direção: Roland Emmerich
Roteiro: Roland Emmerich (roteiro e argumento), Dean Devlin (roteiro e argumento), James A. Woods (roteiro e argumento), Nicolas Wright (roteiro e argumento), James Vanderbilt (roteiro)
Gênero: Ação / Ficção Científica / Guerra
Origem: Estados Unidos 
Duração: 120 minutos

Tipo: Longa-metragem
Nota:  
Sinopse:
Nós sempre soubemos que eles voltariam. Depois de Independence Day redefinir o gênero de filmes de desastres, o próximo épico capítulo leva a uma catástrofe global em escala inimaginável. Usando a tecnologia alienígena recuperada, as nações da Terra têm colaborado em um programa de defesa imenso para proteger o planeta. Mas nada pode nos preparar para a força avançada e sem precedentes dos alienígenas. Somente a ingenuidade de alguns valentes homens e mulheres pode trazer nosso mundo de volta da beira da extinção.

Resenha: Não sei se é um fato conhecido ou não para meus amigos, mas gente, eu adoro um filme de tragédia! Não tragédia de drama, mas de destruição, tornado, tsunami, vulcão então....eu simplesmente amo a força da natureza! E seguindo a linha destruição, alienígenas que vêm à terra e destroem tudinho são um prato cheio né!

Eu adoro as cenas em que prédios enormes são postos abaixo, que tudo vira cinzas, porque eu sei que o efeito visual está ali com tudo, acho incrível isso!

Também adoro sequências, nossa eu acho muito interessante quando há um segundo filme que trás explicações e nos mostra como nossos personagens queridinhos estão. E foi bem isso que aconteceu em Independence Day!

O primeiro filme foi em 1996. Vinte anos atrás e quando eu vi que haveria uma sequência, jamais imaginei que os personagens voltariam e tudo seria tão amarradinho. Lá em 1996, uma nave alienígena invadiu a terra, a fim de matar todos os humanos e ficar por aqui. Bem, resumindo, depois de muitas catástrofes, há um plano onde Steven Hiller e David Levinson vão lá na nave mãe e acabam com a ameaça alienígena, claro que a história não é só isso, mas vamos adiante...

Nesse segundo filme os então salvadores são ainda David Levinson, só que dessa vez ele conta com a ajuda do filho de seu amigo Steven Hiller, da filha do presidente que era uma criança antes e do filho do melhor amigo do Steven, que morreu lá no primeiro filme, além do próprio presidente de 1996, Thomas J. Whitmore,  que volta a fim de acabar de vez com a ameaça alien na terra.

Desta vez, os bichos vieram com vontade de destruir tudo, mais parece que eles querem vingança do que conquista. Nada parece ser capaz de destruir suas naves, acontece que há uma surpresa esperando pelos humanos e eles descobrem que há muito mais no espaço do que somente os terráqueos e esses aliens malvados...poderão ter ajuda, se conseguirem entender como usar essa ajuda.

Novamente a invasão acontece bem no dia da independência, vinte anos depois, porém achei que nesse filme o patriotismo foi menos inflamado, ou foi a sequência de acontecimentos que não permitiu, vai saber...tivemos que nos situar no cenário atual, ligar com o anterior, conhecer novos personagens e reconhecer os antigos e ainda ficar torcendo para que os bichinhos perdessem a briga! E deu certo...na minha opinião a sequência deu certo! Faltaram algumas explicações, tanto sobre o que aconteceu de fato para que os aliens resolvessem voltar agora, quanto onde foram parar alguns personagens, mas olha, apesar de ter terminado e com um final com cara mesmo de fim, deixou espaço para mais uma sequência...adoro isso...

Como já disse, gosto de tema , então adorei o filme!!!!

Vou deixar os trailers dos dois filmes aqui pra vcs

                                                           Independence Day (1996) 

 Independence Day: O Ressurgimento (2016)


Nenhum comentário

Postar um comentário