24° Bienal do Livro - São Paulo

  A Bienal 2016 é Potterhead!


No final de semana, dia 26, iniciou se a 24º Bienal do Livro em São Paulo, e eu como uma amante de livros e apaixonada por bienais, arrumei as malas e fui parar no Anhembi na minha primeira Bienal de São Paulo. Me prontifiquei a fazer  uma cobertura especial dos dias 27 e 28 (sábado e domingo) e contar para vocês que nos acompanham, a minha rotina nesses dias e as coisas mais interessantes que vi. Então, querem saber como foi minha primeira experiência com a Bienal de São Paulo? Só tenho uma coisa a dizer: Embarquem na Plataforma 9 ¾!


Minha primeira impressão dessa Bienal: O lugar está respirando Harry Potter! Todos nós sabemos que esse ano é um ano para deixar qualquer potterhead surtando de alegria. Nesse maravilhoso 2016, foi lançado à peça “Harry Potter and The Cursed Child”, mais um livro do roteiro da peça, que nos fez relembrar as épocas de lançamentos dos livros de HP, tivemos a confirmação que em terras Brazucas, há uma Escola de Bruxaria chamada Castelo Bruxo, em novembro temos “Animais Fantásticos e onde habitam”, tivemos a confirmação de mais 3 livros relacionados ao Universo Potter... Ufa!

E por esses motivos, a Bienal do Livro se tornou Potterhead e em todo lugar podíamos ver referências a isso. Entretanto a mais gritante, berrante e escandalosa referência ao mundo mágico, foi o stand de sua editora brasileira, a Rocco.

A Rocco conseguiu se superar esse ano! Em questões de beleza, ela passou na frente com sua “Estação Rocco” que parou a Bienal. Todo mundo, bruxos ou trouxas, queria tirar um foto no stand, embarcando na tão sonhada Plataforma 9 ¾ , colocando o cachecol da sua casa e até mesmo os tão famosos óculos de Harry Potter. Nem preciso falar que surtei e quis fazer um “book” naquele lugar né? Me diverti muito nesse stand, e me surpreendi com tantos detalhes o que lugar possuía, desde a estação e as paredes com os pôsteres, à luminária e o ninho (símbolo de Harry Potter and the Cursed Child) no interior da loja. Com tudo lindo e muito bem feito, a Rocco entrou para história com esse expositor.






Ainda no assunto stand, a Livraria Saraiva estava grandiosa! Com dois expositores laterais e um corredor no meio com banquinhos imitando uma praça, a Saraiva chamou atenção e lotou todos os espaços com leitores aficionados por livros. Também com algumas paredes decoradas com coisas relacionadas a Harry Potter, o lugar foi um point para registrar a beleza do local em fotos, além das famosas comprinhas né? O difícil era fazer uma “comprinha”, porque a vontade era levar o stand inteiro na mala.







Ainda dando um passeio pela Bienal e conhecendo os stands, encontro um expositor que praticamente me roubou! A Editora Record simplesmente levou  o meu dinheiro com promoções incríveis, e uma variedade livros impressionantes. Sou suspeita para falar, porque tenho certa preferência pelos livros dessa editora, principalmente pelos livros do selo “Verus” como, por exemplo, os livros da Carina Rissi e da autora Jamie McGuire juntando com o fato de que, a maioria dos livros na minha lista me levava a essa editora.  Não resisti e voltei umas duas vezes para comprar livros e sem dúvidas, queria comprar mais. Fisicamente falando, o stand da Record não estava tão grande e às vezes de tão cheio, ficava claustrofóbico, mas os livros compensavam e valiam muito a pena. Com a decoração voltada para os pôsteres dos livros lançados pela editora, o expositor da Record era a parada de muitas fãs de livros, que saíam de lá carregando suas próximas leituras.




  O espaço da Companhia das Letras, também estava uma graça! Cheio de lançamentos e livros a preços legais.  E um pouco mais frente, tinha o Stand da Intrínseca com uma lateral dedicada à autora que mais vendeu livros esse ano para editora, a Jojo Moyes. Além disso, tinham os livros a preço de R$ 5,00 À R$ 15, 00 que fizeram a alegria dos leitores. Destaco também o stand do banco Itaú, que estava coroando, sim, coroando as pessoas! Eles colocavam uma coroa na sua cabeça e eu pelo menos me senti uma Rainha/Princesa, ninguém tirou a minha coroa! (Eu sou a rainha! Corte lhe a cabeça!) hehe







Visitei diversos expositores como a Arqueiro, Dark Side (Amo), a Autografia, e claro, a Comix e a Panini, e ao contrário da Bienal aqui do Rio (sou carioca) eu achei a de São Paulo mais calma. Bom, me disseram que na anterior foi um caos, filas e mais filas e muita confusão nas sessões de autógrafos.  Para quem não lembra, a Bienal de 2014 foi ano em que Cassandra Clare e Kiera Cass estiveram, e foi motivo para mais de 2 mil pessoas lotarem o lugar (invejinha de quem estava)  e transitar era uma missão impossível. Por isso, as pessoas talvez tenham ficado um pouco assustadas e não foram esse ano. Uma hipótese.

Destaque para a Leya que teve a brilhante ideia te por os personagens de “O lar da Senhora Peregrine para crianças peculiares” para tirar fotos com as pessoas e vender seus livros.






Em relação à estrutura, apesar de menor que a do Rio, que contem três pavilhões, a Bienal de São Paulo estava bem distribuída em apenas um pavilhão. Alguns stands eram pequenos e estreitos? Sim, mas achei que comportou bem e o mais importante, as grandes maiorias faziam referencias a Harry Potter! (Yes!!)

Essa foi a minha opinião quanto à estrutura da Bienal de 2016 e quanto à disposição e aparência dos expositores das editoras. Amanhã terá post sobre o que fiz nesses dois dias, quais eventos fui, quem encontrei e quais livros comprei e mais detalhes das promoções. Espero que tenham gostado e se você não foi nessa edição quando puder, vá a uma, visite, aproveite, leia, se emocione, sinta toda essa energia boa de fãs e apaixonados por literaturas, e o mais importante, EMBARQUE!
Até a próxima!



6 comentários

  1. Cinthia que inveja branca de vc :) queria ter ido à Bienal também, lindo texto, parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Apaixonei nas fotos!! E que invejinha.
    Mas é uma invejinha boa, fica tranquila!
    kkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :P Invejinha branca kkkkkkkkk
      Obrigada Jess <3

      Excluir
  3. Olá Cinthia!
    Adorei seu texto e a comparação com a Bienal do Rio, não sabia que a dai era tão maior. Eu fui só dia 30, o dia do cosplay, e curti muito. Só não achei os preços convidativos. Tudo a preço de capa. Dei sorte de encontrar um livro que eu queria a 10 reais hehe
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do DIA DO HOBBIT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico Feliz que tenha gostado do meu texto! Muito obrigada!

      Excluir