Resenha: A vida íntima de Pippa Lee - Rebecca Miller

Autor: Rebecca Miller
Páginas: 283
Ano: 2009
Editora: Record
Adicione: Skoob

Sinopse: Pippa parece ter tudo na vida. Até que seu mundo começa a desmoronar. Entre o zumbido de cortadores de grama e afazeres domésticos, ela começa a se perguntar como chegou àquela situação. A resposta é uma história de juventude rebelde, encontros inesperados, casos, traições e a perigosa segurança do casamento. Um romance brilhante que capta os desafios da vida moderna - e todas as possibilidades nela contida.


Resenha:
O livro se divide em três partes.
A primeira parte trás um breve, mas, detalhado contexto atual, mostrando a vida de Pippa Lee, uma mulher de 50 anos, daquelas que todos invejam e que parece já ter alcançado tudo na vida. Uma mulher feliz, doce, que se adapta a qualquer situação, não importa qual seja, enfim, uma mulher com todas as qualidades desejadas. Casou-se com Herb, um homem 30 anos mais velho que ela, dono de uma das maiores editoras do país, e juntos tiveram os gêmeos Ben e Grace.
Acabaram de se mudar para uma nova casa situada em um condomínio para aposentados em que, acidentalmente, se perderam há vinte anos atrás. Essa decisão muito repentina vem de Herb, e essa é uma característica marcante dele, suas decisões momentâneas se baseavam em seus instintos, e ali estavam agora. Sua saúde já não é mais a mesma e, após dois infartos em uma semana, ele decidiu que venderiam todos os seus bens, incluindo uma grande mansão e a casa na praia, e garantiriam o bem estar de Pippa e seus filhos. Mas a “Vila das Rugas” como Herb a chamava, parecia o fim da linha para ele, e isso não a deixava feliz.
Apesar de todas suas qualidades, Pippa não era a mais popular em Marigold Village, e uma das poucas pessoas que conhece ali é Dot, sua vizinha, que a considera muito. Dot convida Pippa para conhecer Chris, seu filho problemático, que acaba de voltar para sua casa após um casamento desfeito. Entre as idas e vindas diárias, Pippa acaba esbarrando em Chris e percebe uma estranha intimidade não assumida entre ambos, o que a deixa um pouco desconfortável.
A parte dois, faz um mergulho no passado de Pippa, expondo memórias, algumas agradáveis e outras nem tanto.
Pippa tenta parecer uma mulher forte hoje, bem resolvida e com tudo sobre controle. Mas, em seu interior, há uma confusão de sentimentos causados pela culpa de ter fugido de casa, dando as costas a mãe que veio a falecer com um ataque cardíaco sem poder se despedir.
Nascida em um lar bastante confuso, Pippa Lee teve uma infância e adolescência conturbada ao lado de um pai pastor e de uma mãe viciada em anfetaminas e que esconde o vício atrás de um suposto problema de tireoide.
As lembranças iniciam com o turbulento nascimento de Pippa, cuja mãe, Suky, entra em pânico ao ver sua tão esperada filha vir ao mundo coberta com uma camada de pelo vestigial por todo o corpo, mas que, aos poucos, somem e deixam em seu lugar uma eterna fixação por beleza e proteção por parte de sua mãe.
Se sentindo sufocada pelo clima de sua casa e as constantes mudanças de humor da mãe, que a tem como um “ eterno bebê”, resolve fugir de casa e ir morar com a tia Trish e Kat, sua “namorada”, onde descobre que ser o centro das atenções, mesmo que de forma rebelde, pode ser muito bom. Mas sua estadia não dura muito após um conflito com sua tia que envolve Kat e libertinagem.
E é em uma de suas andanças sem limites que conhece Herb, que no momento era casado. Pippa se sente segura ao lado desse homem que consegue enxergar nela algo mais que suas maluquices de adolescente rebelde, consegue ver a fundo sua essência e seu conflito interior, um grito por salvação.
"Herb me tratou como um amigo. Demonstrou o carinho de um tio. Pediu ovos e café à vontade para mim e brincou dizendo que era esbanjador. Eu disse que ele era um velho chato. Depois desse dia, nos encontramos muitas vezes. Perambulávamos pela cidade, rindo e conversando. Ele me achava divertida. Junto a Herb, me sentia reconfortada."
Herb literalmente se sentiu enfeitiçado pela doçura de Pippa, se divorciou de sua esposa e casou-se com a menina encantadora e misteriosa e pouco tempo depois, nascem os gêmeos.
Na parte três, voltamos ao presente e podemos conhecer melhor Chris e finalmente saber qual o fim de toda essa história, através de uma sequência de acontecimentos inesperados. Mas aqui não terá spoilers, rsrs.

A vida íntima de Pippa Lee, é um livro cuja leitura é leve, mesclando memórias do passado com o presente, passando pela infância dos filhos, pelo primeiro encontro do casal e todo o percurso até chegarem a idade em que se encontram. Embora não seja narrado por Pippa, o livro traz a visão e impressões dela. 

Um livro que nos traz reflexões sobre atitudes, escolhas e dramas da vida, teve adaptação para o cinema trás o nome de Vidas Cruzadas, produzida por Brad Pitty e estrelada por Keanu Reeves, Julianne Moore e Winona Ryder.

Para quem busca m livro bastante descritivo, e que conta o dia a dia de uma família um tanto diferente, mas com os conflitos e alegrias de qualquer família normal, esse é um prato cheio!

Nenhum comentário

Postar um comentário