Luz, Câmera, Ação!!! O Menino Que Matou Meus Pais

6 de outubro de 2021

Diretor:
 Mauricio Eça
Ano: 2021
Gênero: Drama, crime, fatos reais
Elenco: Carla Diaz, Leonardo Bittencourt,Vera Zimmermann, Leonardo Medeiros, Allan Souza Lima
Nota:   
Sinopse: O Menino que Matou Meus Pais parte da perspectiva de Suzane Von Richthofen (Carla Diaz), que, em 2002, foi acusada junto ao seu namorado, Daniel Cravinhos (Leonardo Bittencourt), de cometer o brutal assassinato de seus pais, Manfred von Richthofen (Leonardo Medeiros) e Marísia von Richthofen (Vera Zimmermann), caso criminal que chocou o país.

Resenha:
Mas gente, que filme tenso! Aliás, filmes né, são dois. Em A Menina que matou os pais, temos a versão do Daniel Cravinhos acerca dos acontecimentos, eu e a Karla assistimos as duas versões, ontem tivemos a resenha dela, que você pode conferir clicando na imagem abaixo:


Hoje eu trago a versão da Suzane em O Menino Que Matou Meus Pais e preciso dizer que das duas, esta é a menos coerente, menos convincente e menos real na maioria dos aspectos!

Veja bem, não estou defendendo o cara, é impossível fazer isso, assim como é impossível acreditar na postura, nos trejeitos e na maneira de agir da Suzane aqui.


Se para quem conheceu a história e viu recentemente a Suzane na TV já fica complicado acreditar na versão patética e submissa que ela mostrou, imagina para quem acompanhou na época e via aquela menina tão novinha sem demonstrar sentimento algum no velório e enterro dos pais?

Pois foi assim que ela se mostrou o tempo todo. Na visão dela, dos depoimentos no julgamento, ela era um pobrezinha que era totalmente submissa, era tímida e foi levada à tudo pelos irmãos Cravinhos. Era uma menina inocente que era cobrada em demasia para estudar, quase não podia sair e era controlada bem de perto pela família, só não ficou bem claro como, se ela era tão controlada, conseguia gastar tanto e dar tantas coisas para o Daniel! As coisa não batem, em nenhum dos depoimentos, aliás!


Em um momento ela era totalmente controlada pelos pais, em outro tinha uma liberdade que não combina com as coisas que ela contava, assim como o lar amoroso que ela tentou mostrar, ela e o irmão tinham todo o carinho dos pais (e nisso eu acredito), então veio o Daniel e destruiu este relacionamento!


Veja bem que estou falando só deste filme. Aqui ela conta que o Daniel apresentou drogas à ela, conta que ela pagava tudo para ele e o cobria de presentes. E ele agia como se ela tivesse a obrigação de lhe dar estes presentes. Obviamente na versão dele não era assim e ela não era a figura submissa que se mostrou aqui.


Enfim, fica complicado falar muito já que nada do que vi parece ser verdade. Nada! Na versão contada por ele eu também acho que tem muita, muita mentira, mas no filme de ontem, a postura dela passa a ser mais agressiva, o que eu acredito que combina mais com uma pessoa que arquitetou a morte dos pais!

No fim das contas, sabemos que ninguém é inocente e mesmo morrendo de pena, chego a conclusão de que nem o irmão, Andreas é totalmente inocente. Claro que não acredito que ele tenha participado das mortes, mas fez muita coisa errada e acobertou tantas outras.


Suzane em seu depoimento deixa claro que os irmãos mataram seus pais por dinheiro e porque eles não aceitavam o namoro deles, no do Daniel os motivos foram mais pesados, nenhum justifica, nenhum tem perdão, é uma história suja e muito feia onde ninguém é inocente.

Bom, preciso falar da atuação dos atores, as achei legal, todos os atores convencem bastante, mas a Carla Diaz que deu um show no papel da Suzane, nos dois filmes a atuação dela foi incrível!

Os filmes foram dirigidos por Ilana Casoy e Raphael Montes, são filmes rasos, baseado nos depoimentos do casal e conta a história do início do relacionamento deles, não falei disso pois a Karla contou na resenha de ontem e não precisei repetir.

Quando vi as propagandas do filme, confesso que torci o nariz e nem ia assistir, afinal, todos  conhecemos esta triste história, mas acabei me rendendo e posso dizer que me surpreendi bastante! Sempre achei que esta menina não valesse nada (me desculpe quem  discorda) assistindo os filmes, tenho certeza disso, os irmãos claramente também não prestam, mas ela...essa criatura é uma psicopata fria e sem coração, não sei como alguém em sã consciência pode deixar que ela dê essas saidinhas da prisão, ela não merece, não consigo imaginar o que leva uma pessoa a arquitetar a morte dos pais, é triste demais e ela não merece a liberdade!



7 comentários

  1. Acho que jamais saberemos a verdade ou melhor o porquê do crime..
    Nada justifica o que aconteceu. Todos os 3 são culpados.
    Mesmo com o texto superficial, cada ator entregou o melhor de si, para o papel

    ResponderExcluir
  2. Eu também sinto em relação ao irmão,mesmo ele sendo bem novinho na época,mas ao menos, foi essa sensação que foi passada nos filmes.
    São filmes bem rasos, focados nos depoimentos somente e isso causa um certo incômodo a nós que assistimos.
    Acredito que teria mais a ser esmiuçado,mesmo que isso não mude de forma alguma o passado.
    Mas é sim, de tirar o chapéu para Carla. A menina arrasoui nas duas versões!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Não tenho vontade de ver, pois não quero rever essa história tão triste e absurda, inaceitável.
    Só queria saber como foi a atuação da Carla Diaz, imaginei que seria boa mesmo. Todos estão flando super bem dela.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá! Acho que o que mais assusta, assistindo a esses filmes, é ter a certeza do quanto o ser humano pode ser cruel e o quanto nossa justiça ainda é tão falha.

    ResponderExcluir
  5. Está aí um crime que choca até hoje e choca mais ainda a justiça tão falha ne? Quero muito conhecer os filmes, achei bem interessante essa forma de dividir em dois e trazer as versões. A Carla é uma excelente atriz em novelas, fico curiosa pra ver um filme dela também.

    ResponderExcluir
  6. Olá Denise
    Não senti vontade de assistir os filmes. O crime foi muito terrível e abalou o país inteiro.no momento estou procurando assistir coisas leves.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Denise!
    Estou com você... ela é uma tremenda psicopata e mentora intelectual do assassinato dos pais.
    Claro que nenhum deles são inocentes, mas ela escolheu a dedo ficar com um dos irmãos cravinhos e sabia do histórico deles com droga e o pior de tudo, ela teve paciência de ver cada etapa do seu planejamento ser feito...
    Vou ver se assisto os filmes porque gosto do Raphael e da Ilana.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir