Luz, Câmera, Ação!!! Mulan

6 de junho de 2021

Diretora:
Niki Caro
Ano: 2020
Gênero: Aventura e Fantasia
Elenco: Liu Yifei, Donnie Yen, Gong Li
Nota:  
Sinopse: Mulan finge ser homem para entrar no exército no lugar do seu pai. Treinando para ser guerreira, ela precisa provar que consegue trazer honra para família enquanto protege a China.

Resenha:

Como uma grande fã dos vídeos das Disney, acompanho os remakes de live-action desde que começaram a ser desenvolvidos. Não me arrependi de tirar algumas horas para ver nenhum, salve, O Rei Leão, meu filme preferido desde criança e que me decepcionou por uma série de motivos. Mas essa não é uma resenha d’O Rei Leão, ela vocês podem encontrar no blog. Hoje nós vamos falar do live- action Mulan.



Mulan tinha sua estreia marcada para março de 2020 e, por isso, o longa foi bastante prejudicado. Na mesma época, infelizmente os cinema foram fechados devido à pandemia do COVID-19, e a Disney não nos deu muita informação se ia manter o filme guardado dentro do bolso ou se o lançaria na televisão para vermos durante a pandemia. A estreia de Mulan foi remarcada várias vezes, até decidirem lançar junto com o canal de streaming. A questão é que foi uma pena não ter visto mais esse remake da Disney em telas grandes, e isso foi um ponto bastante negativo, pois as cenas de Mulan são épicas e mereciam uma tela de cinema.

Antes mesmo de ser filmada, Mulan foi palco de controvérsias quando a diretora Niki Caro anunciou que dois personagens fundamentais no desenho não estariam presente no live-action: Li-Shang, o interesse de Mulan e comandante da tropa, e Mushu, o famoso pequeno dragão que a orienta durante sua empreitada.

Li-Shang carrega algumas características que os fãs da Disney quase se matam para debater até hoje. Para alguns, ele é o primeiro personagem homossexual das animações, visto que se apaixona por Mulan quando ela ainda está disfarçada como um soldado, para outros, isso não passa de uma conversa sem sentido: Li-Shang claramente se apaixona por Mulan quando descobre que ela é mulher. A diretora evitou falar do assunto, e disse que a ausência de Li-Shang foi para não provocar uma discussão que poderia ser ainda maior: o personagem assedia Mulan, que é considerado uma subalterna, o que poderia gerar desconforto. A questão é que nenhuma dessas conversas foi o suficiente para os fãs, Li-Shang tinha que estar no filme e fim, e não um personagem fraco e dispensável.

A ausência de Mushu foi uma decepção para muitos fãs (para mim, inclusive), mas vendo o filme percebemos que isso foi sabiamente escolhido por Niki Caro. O live-action tem uma pegada mais séria e histórica, e um dragão com tiradas e piadas ficaria um pouco deslocado. Mas Mulan não está sozinha, ela tem ajuda e é vigiada por outra criatura que representa sua família. Não vou dar muitos detalhes para não estragar sua experiência, mas o espírito protetor é lindo! De qualquer forma, a fala mais famosa de Mushu foi citada no filme: o comandante Tung dá uma lição aos seus guerreiros quando fala sobre a honra que o exército deve ter.

“Expulsão. Desonra. Desonra para vocês, para suas famílias, desonra para suas vilas, desonra para seu país.”

Mas quem ama a animação estava esperando a “desonra para sua vaca”. Tudo bem, seguimos em frente.

Além dos dois personagens, podemos ver mais diferenças entre a animação e o live-action, mas eu não creio que sejam mudanças para mal, pelo contrário, acho que deixaram o filme de Mulan mais maduro. Não há as músicas cantadas, apenas duas passagens instrumentais, incluindo a música Reflection, que volta a ser brilhantemente interpretada por Christina Aguilera, que emprestou sua voz em outra canção do longa, Loyal Brave True, passada na apresentação dos créditos principais (por sinal, belíssima). Quem quiser escutar a trilha sonora, vai perceber que têm bastante faixas instrumentais, boa parte delas composta por Harry Gregson-Williams.

Uma outra diferença do live-action para a animação são os vilões. No longa, o líder cruel dos Hunos Shan Yu é substituído por Bori Khan, movido por uma raiva diferente da do vilão antigo. Khan tem ao seu lado a feiticeira Xianniang, interpretada por Gong Li, para mim, uma das mulheres mais lindas do cinema.




Também temos a ausência da avó de Mulan, que ganha no longa uma irmã, e do Grilo da Sorte, agora uma pessoa no filme.

O que me impressionou em Mulan foi a fotografia, que faz jus ao orçamento exorbitante que a Disney injetou no longa: US$200.000,00 milhões, o mais caro dos live-actions. E podemos ver isso com maestria nas telas. Os cenários são deslumbrantes, o figurino impecável e a maquiagem na medida certa. Quando se fala em cultura chinesa, não podia ser diferente. O Palácio Imperial é um banquete para os olhos.




Mulan é mais baseado na lenda chinesa Hua Mulan (sim, Mulan não é invenção da Disney), acredito que pode ser mais uma releitura do que um remake, e isso faz com que muitos fãs fiquem decepcionados. Porém, o filme não é, de forma alguma, ruim. Podemos ver a cultura chinesa sendo exposta quando Mulan se arruma junto com sua irmã para ver a casamenteira, trajes coloridos e pinturas no rosto magistrais. O respeito à hierarquia e o machismo, cultural na China, também é muito bem desenvolvido.

Com um chi (palavra chinesa para denominar a força interior) poderoso e indomável, Mulan merecia as telas de um cinema, mas agora está disponível na plataforma de streaming da Disney. Quatro estrelas porque eu sou perfeccionista e senti falta de elementos que fizeram parte da minha infância. Se você ama a animação, vai sentir falta de algo, mas vai adorar o filme de qualquer forma, se for com a cabeça aberta. Afinal, já percebi que é impossível não gostar de algo que a Disney faça.



11 comentários

  1. Eu amo essa coluna com filmes ou séries, ainda mais quando enquanto leio e vejo as imagens, sinto a vontade enorme de rever.
    E isso está acontecendo nesse momento.
    Mesmo eu não tendo essa memória do desenho, sabe, a memória de nostalgia mesmo, eu acabei vendo esse filme como se ele fosse apenas o filme em si.
    Por isso, gostei muito do que vi. A fotografia é lindíssima demais e dá vontade entrar na tela.
    Pronto, lá vai eu rever mesmo rs
    Eu super recomendo para a família!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. A animação tem um lugar muito especial na minha memória afetiva, talvez aí esteja a razão de não ter assistido ainda a live action.
    Claro que não ter Mush é uma grande decepção porém entendo que esse filme é mais adulto e mais real digamos assim

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Não assisto essa animação
    Até gosto.mas esse eu náo me interessei em assistir .
    O que mais gosto em animações sãos as trilhas sonoras .
    Não sei se assistirei .Náo no momento. Mas quem sabe futuramente.

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca assistir a animação, porém uma dia pretendo, adorei a resenha e me fez ter curiosidade para assistir

    ResponderExcluir
  5. Te confesso que estou adiando até onde não posso mais pra assistir esse filme. Estou com tanto medo de me decepcionar, por mais que eu já saiba que preciso ir sem fazer comparações demais e esperar um filme que seja gêmeo da animação. Acho que sentirei muita falta dos dois personagens que não estarão no filme, mas entendi que a proposta dele é outra. Bem, entender eu entendi, mas ainda não me sinto nem de 90% pronta de ver ele.

    ResponderExcluir
  6. Olá Mariana!
    Eu não lembrava quase nada da animação, o que foi uma coisa boa quando assisti o live-action. Adorei a história, mesmo com as mudanças, só senti falta de Mushu. Mulan é um exemplo de empoderamento feminino nas telonas, sua força e determinação inspira muitas mulheres e meninas, é um filme muito bem feito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. CAAAAARAS, não é atoa que a Mulan é minha princesa favorita da Disney, né?!
    Cheia de representividade, um exemplo a ser seguido! Se eu tiver filha algum dia, a Mulan vai ser a primeira princesa que vou apresentar a ela hahaha.
    Apesar da live-action não ter sido 100% fiel a animação, eu amei (sou suspeita a falar, não tenho senso crítico para filmes, rs)
    Achei a atriz perfeita para viver o papel.
    Quando eu vi o filme fiquei com a sensação de nostalgia, eu amo esse sentimento.

    ResponderExcluir
  9. Olá! O Rei leão foi decepcionante demais mesmo, mas em relação a Mulan, confesso que a ausência desses personagens tão importantes causa um grande conflito na minha opinião em assistir ou não ao filme (risos), mas apesar das mudanças, só pelo trailer dá para perceber o quanto o filme está bonito, então, mesmo com muitos receios, quero sim assistir, uma pena que a pandemia tenha atrapalhado nossos planos de assistir numa telona, então vamos de telinha mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    A animação de Mulan é um dos meus filmes favoritos da Disney e confesso que me decepcionei um pouco com esse aí.
    Já fui assistir o filme sabendo de todas as mudanças, e estava de boa com elas mas mesmo assim, não curti muito o filme, acabei dormindo logo no começo e tive que terminar ele depois KKKKKK
    Ao contrário de muita gente, eu gostei do filme do Rei leão, achei melhor do que esse.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Mariana!
    Acredito que faz muito sentido todas as mudanças que comentou, porque se fosse para fazer igual, aao pé da letra, todos já saberiam o que iria acontecer, concorda?
    Acho linda a fotografia do filme. Coisas da Disney, perfeita.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir