A Irmã do Sol - As Sete Irmãs, 6 - Lucinda Riley

31 de dezembro de 2020

Título: A Irmã do Sol - As Sete Irmãs, 6
Autor: Lucinda Riley
Páginas: 688
Ano: 2020
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: Em A irmã do sol, sexto livro da série As Sete Irmãs, Lucinda Riley leva o leitor das movimentadas ruas de Nova York às magníficas planícies do Quênia para contar uma história de luta e independência, sobre os sacrifícios que fazemos por amor. Electra D’Aplièse parece ter a vida perfeita: uma carreira de sucesso como modelo, uma beleza inegável e uma vida amorosa agitada com homens bonitos e influentes. No entanto, longe dos holofotes, Electra está desmoronando. Com a morte do pai adotivo, Pa Salt, e o recente término de um relacionamento, ela afunda em seus vícios, incapaz de pedir ajuda à família e aos amigos. É nesse momento conturbado que Electra recebe uma carta inesperada. Uma mulher chamada Stella Jackson afirma ser sua avó... e ela tem uma longa história para contar. É assim que Electra mergulha numa saga emocionante que envolve as turbulências da guerra, a militância por direitos civis e um amor que ultrapassa barreiras sociais. Todo o seu passado se revela para ajudá-la a entender o presente e, quem sabe, mudar seu futuro.

Resenha:


Vocês também estavam com saudade das Irmãs D’Aplièse? Porque eu estava morrendo. Muito tempo se passou desde A Irmã da Lua. Se você ainda não leu resenha, dá tempo ainda. Clica nas imagens abaixo para lê-las:


E eu achei que veria o fim de 2020 sem ler A Irmã do Sol. Mas eis que eu estava errada e hoje estou aqui, humildemente, para contar mais sobre essa história tão intensa e surpreendente.

Intensa porque ela trata de assuntos muito atuais como o racismo, lutas travadas a tantos anos, mas que infelizmente tiveram menos progresso do que merecem. Surpreendente porque achei sinceramente que esse seria o livro que eu menos gostaria. Electra é a mais jovem das irmãs e a mais rebelde também e achei que por isso eu sentiria um pouco de preguiça dela. Mas muito pelo contrário. No decorrer da história vi o quando ela é uma personagem muito forte. Todas as irmãs D’Aplièse são, mas Electra tem algo a mais. Culpa do nome dela ou não ela tem uma intensidade de sentir as coisas que foi muito bem construída na história.

Como de praxe, a narrativa começa com Electra se lembrando do que fazia quando descobriu que seu pai morreu, em uma sessão de terapia. Apesar de não acreditar muito na psicologia (ela julgava já saber tudo o que os psicólogos a diriam), ela dava uma última chance para o tratamento. Electra começou a trabalhar como modelo aos 16 anos e rapidamente se tornou um fenômeno mundial. A fama e o sucesso, em alguém tão nova e com uma inquietude ainda não compreendida dentro de si, a levaram para os caminhos das drogas (cocaína) e da bebida (vodca). Por muitos anos esse vício a acompanha, tentando esconder de tudo e de todos, principalmente de sua família. A morte de seu pai desperta nela algo muito mais intenso e ela mergulha mais fundo no vício.

Ela então começa a sua jornada de cura, se apoiando nas mulheres incríveis que tem ao seu redor, cada uma com uma força diferente. Mariam, Lizzie e Stella, Marina, Maia e suas outras irmãs. À medida que ela conhece mais sobre Cecily, a antepassada protagonista de sua história ancestral, ela se reconecta com sua essência. A história de Cecily, assim como a de Electra, é cheia de muito preconceito, luta, reviravoltas e batalhas internas. Duas mulheres que lutam para encontrarem a força dentro de si para seguirem seu propósito de vida.

A forma como a autora tratou a questão do vício foi muito interessante. Ela não tornou a história ao redor disso pesada, mas muito verdadeira. Mostrou que há caminhos para a vitória e que é possível sim se recuperar. Os personagens coadjuvantes que compõem a narrativa tanto de Electra quanto de Cecily são muito bem construídos, exercendo funções importantes no desenrolar da história e na evolução das duas protagonistas. A escrita, assim como nos outros livros, é bem envolvente e simples de ser acompanhada.

Eu só gostaria de ressaltar que o enredo da Electra estava tão interessante que eu queria que a autora tivesse elaborado ele mais do que o de Cecily. Quando aconteciam as trocas de ponto de vista eu ficava doida para voltar para o da Electra, para continuar acompanhando sua trajetória, me envolveu muito mais. Talvez o romance dela poderia ter sido melhor desenvolvido, se tivesse tido mais espaço. Ainda assim, a vida de Cecily, apesar de ter tido um começo lento, logo se tornou extremamente envolvente.

Destaco também a maneira como Lucinda Riley tratou os movimentos anti-racistas na história. Eles assumiram o protagonismo da narrativa das duas mulheres e se cruzaram inclusive com o mundo das drogas e do vício, a realidade triste dos bairros mais pobres de Nova York apresentados. Foi interessantíssimo ver Electra, aos poucos, descobrir sua voz no meio dessa luta tão importante e se apoderar de seu lugar.

O epílogo da história foi chocante (apesar de que eu imaginava que Lucinda Riley estivesse caminhando para essa revelação) e me deixou ainda mais empolgada para o próximo livro. Quero deixar registrado aqui nos anais da história minha suspeita desde o primeiro livro, para que depois eu tenha uma prova de que gostaria que acontecesse, caso venha de fato a ocorrer: espero ansiosamente pelo momento em que vamos descobrir que Pa Salt estava vivo e tudo isso que ele fez foi para dar uma empurrada nas meninas para elas irem construir a própria história. Lucinda, por favor, realize meu desejo, nunca te pedi nada. Não sei, porém, como me sentiria se isso virar realidade. Conto no próximo, até breve <3 

11 comentários

  1. Eu acho que só li o primeiro livro dessa série da Lucinda e sim, gostei demais na época;Mas admito que faz tanto tempo que li, que dei aquela perdidinha básica.
    Amo as letras da Lucinda e fiquei com vontade agora de relembrar as irmãs e claro, Pa Salt que é meu personagem favorito rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Pretendo conhecer a escrita da Lucinda em 2021 com o livro A Sala das Borboletas! Se for fisgada, irei dar uma chance a essas irmãs tão famosas.
    Vou correndo ler as resenhas das outras cinco irmãs.

    ResponderExcluir
  3. Olá Maíra!
    O que eu estou esperando para ler um livro da Lucinda Riley? Que autora MARAVILHOSA.
    A construção de Electra é feita com uma profundidade que não se encontra em qualquer livro por aí. E essa questão do vício toca o leitor em seu íntimo, pois a protagonista deixa claro que no meio de toda essa fama e glamour ela está tentando arrumar uma maneira que a permita sobreviver por mais um dia.
    A obra só fica melhor com a inserção desses movimentos sociais, que não poderiam ser mais pertinentes se levarmos em conta tudo que aconteceu em 2020.
    Será que essas suas apostas irão se tornar realidade? Espero que sim, e fico no aguardo da próxima resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Maíra!
    Como eu espero lançar todos os livros pra começar uma série nem estava lembrando mais dessa da Sete irmãs, mas sua resenha despertou novamente o meu interesse. É sempre um desafio para os autores abordarem temas delicados, e aqui vejo que Lucinda não teve problemas de falar sobre o vício em drogas, e achei muito bacana ela falar sobre os movimentos anti-racismo, que têm ganhado cada vez mais destaque na literatura. Muitas pessoas trilham o caminho de Electra na vida real, pois o mundo da fama é cheio de segredos obscuros. Gosto de obras que abordam sobre a importância da família, espero que o último livro seja lançado logo. Acho que sua teoria sobre Pa Salt faz muito sentido, eu não me surpreenderia se isso acontecesse.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada dessa autora, e confesso que realmente nao tenho tanto curiosidade em ler os livros dela. Mas pela resenha, gostei bastante dos assuntos abordados no livro que vc citou e talvez me deixou um pouquinho curiosa.

    ResponderExcluir
  6. E se eu te falar que não sabia que esses livros têm tanta página assim??? Chocada! Mas quando o livro é bom, vale muito a pena né? Sua resenha foi muito empolgante! Já vi várias resenhas, já coloquei na lista, já tirei kkkkkkk mas sempre que vejo tenho vontade de conhecer.
    Que bom que você gostou tanto, ansiosa para as próximas resenhas.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Maíra
    Essa e uma das minhas séries prefes e amei demais a Irmã do sol, se tornou meu preferido de todas as irmãs.
    A Lucinda já terminou o último e espero que saia em 2021. Não aguento mais esperar kkkk também acho que o Pa tá vivo e acho que a última irmã pode ser filha biológica dele. Por isso ela não foi criada com as meninas.
    A Electra achei que não ia gostar, mas amei ela e toda a sua luta. A história da Cecily também gostei, embora o final achei triste.
    Série maravilhosa. Quero reler tudo em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oiii Maíra
    Eu ainda não li nenhum livro dessa série, mas confesso que nunca tive tanta vontade. Eu já li o livro A Garota do Penhasco da autora, e eu não gostei muito (nem da história nem da narrativa), ai já desanimei de ler outros livros dela. Mas achei legal os temas abordados nesse livro, e a história também parece bem interessante. Quem sabe ano que vem eu não dê outra chance aos livros da autora...

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  9. Olá! Eita que ainda não tive contato com a escrita da autora, mas já vou logo dizendo (escrevendo) que não foi por falta de indicação, a mesma está sempre entre as dicas que eu pesco por aí, por isso, ela já faz sim parte da minha lista, só me falta tempo para finalmente começar a ler e pelo visto quando isso acontecer não vou mais querer parar!

    ResponderExcluir
  10. Maíra!
    Acredita que sempre pensei isso, mas como não terminei a série, não sei o que acontecerá...
    Acho a Lucinda uma das melhores escritoras contemporÂneas.
    Ler seus livros, é ler duas histórias em uma e sempre tem um desfecho surpreendente.
    FEliz 2021!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  11. ola Maira
    dessa serie só tenho um livro .ainda não pude comprar os outros porque acho eles caros .
    tenho outros livros dessa autora A casa das orquideas e a Luz atraves da janela mas ainda naõ li . está na minha lista de leitura .
    feliz ano novo

    ResponderExcluir