Céu Sem Estrelas - Iris Figueiredo

3 de novembro de 2020

Título: 
Céu Sem Estrelas
Autor: Iris Figueiredo
Páginas: 304
Ano: 2018
Editora: Seguinte
Gênero: Ficção, New Adult, Literatura Brasileira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon 
Nota:  
Sinopse: Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.
Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.

“Uma história brilhante sobre encontrar a sua força mesmo quando não há esperanças. Iris escreve com uma sensibilidade incrível e dá voz aos jovens que vivem a busca constante pelo seu lugar no mundo.” – Vitor Martins, autor de Quinze dias


Resenha:

Céu Sem Estrelas é um livro sensível que aborda assuntos polêmicos, e que possui personagens cativantes e muito humanos, começando por Cecília, a protagonista. A jovem completou 18 anos recentemente e teve a vida virada de cabeça pra baixo. Porém, por enfrentar alguns problemas familiares, bem como falta de apoio, entenda “virar de cabeça para baixo” com algo bem intenso.

Cecília sente-se sozinha, tenta lidar com seus próprios dilemas sem compartilhar com ninguém. E se não bastasse uma demissão sem aviso prévio, o relacionando com a mãe estremece ainda mais, e ela é convidada a se retirar de casa, de novo.

- "Mas você não precisa entender as pessoas sempre. Ninguém consegue, por mais que tente. Mais do que compreensão, as pessoas buscam apoio, ou às vezes só alguém disposto a ouvir."

Apesar de possuir apoio incondicional da avó e tê-la como porto seguro, não é para lá que Cecília decide ir. Ela sente um mix de fraqueza e culpa por estar sempre retornando a essa situação, então aceita o convite de sua melhor amiga Iasmin, de ficar com ela em Niterói. O problema mesmo é que a casa de Iasmin é também a casa de Bernardo, seu irmão, e o amor que nutre por ele desde a infância pode se tornar algo doloroso com a convivência.

Tantas mudanças em tão pouco tempo, fazem sentimentos aflorarem, dores aumentarem e muitas dúvidas surgirem. Cecília precisa aprender a lidar com isso tudo sozinha, e desse jeito parece bem mais difícil. O que fazer quando sentir que o mundo está caindo em sua cabeça e que todo mundo te abandona?

No decorrer da leitura fiquei impressionada com a realidade de diversas situações, porém, fiquei muito feliz de ver o cuidado que a autora teve em abordar temas complexos de maneira tão delicada. Gostei ainda do cenário onde tudo se desenrola ser no Rio de Janeiro, mais precisamente em Niterói e São Gonçalo.

Esse livro não busca culpados, não tenta resolver um problema, sim fazer com que o leitor entenda que existe um jeito de processar positivamente todas as porcarias que às vezes se recebe da vida. 



- " Não existe um céu sem estrelas, Cecília. Mesmo quando estão cobertas pelas nuvens, ainda estão lá. A gente só não consegue enxergar. É como a esperança. Sempre existe uma saída, mesmo que a gente não consiga enxergar. Sim. Sempre existe uma saída. Sempre existem estrelas."

Uma coisa interessante, é que os personagens não se encaixam como violões ou mocinhos, são muito mais que isso, são humanos. Por serem humanos possuem falhas, dúvidas, medos e é sobre esse universo humano e também sobre o lado desumano que todo o livro fala.

Céu Sem Estrelas aborda, com muita propriedade, a necessidade do apoio familiar nessa transição de adolescência para a vida adulta, fala também sobre depressão, racismo, gordofobia, relacionamento abusivo e mais. Mostra que a grama do vizinho nem sempre é tão verde quando se olha de perto.

Rico em detalhes, empático, sensível, com questionamentos necessários e que precisam ser vistos, pois todo mundo tem uma razão para ser como é, e às vezes só precisa entender que ajuda não é sinônimo de fraqueza e que em algum lugar alguém se importa, ainda que sejam poucos.

Indico o livro, sem dúvidas! A mensagem dele deveria ser vista e compreendida por todo mundo!

14 comentários

  1. Esse livro é tão elogiado e se minha memória não estiver ainda mais em caos do que já vive diariamente, ele foi um dos mais vendidos numa das últimas Bienais!
    Eu sempre tiro o chapéu para nossa literatura nacional e lendo a autora trazer assuntos tão pesados de uma forma leve e mais amena e mesmo assim, trazendo a importância do debate desses assuntos, é maravilhoso.
    Espero de coração, ainda ter a oportunidade de ler esse livro!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Adorei os quotes (principalmente o que explica o nome do livro, adoro quando fica explícito assim), parece ser um livro muito gostoso de ler e cheio de ensinamentos. Para ser sincera, esse livro não tinha me chamado muita atenção antes, mas adorei saber um pouco mais sobre ele e agora me interessei. Incrível termos mais um livro nacional tão bom assim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tenho esse livro em e-book e a sinopse dele eu já tinha gostado, mas depois dessa resenha vai ficar para lista de leitura de dezembro. Com certeza é um livro sobre muitos temas e pelo que vejo desenvolvido muito pelo autor. Gosto de livro assim, que nos traz ensinamentos e visões diferentes.
    Ótima resenha De!

    ResponderExcluir
  4. Olá Denise!
    Nem li a obra e já me identifiquei com essa protagonista: quem nunca teve problemas em casa nessa transição para a fase adulta? É normal sentir a necessidade de espaço, sem contar que a falta de apoio acaba nos deixando pra baixo.
    O livro parece ser extremamente comovente, pois aos poucos vemos a personagem principal seguir em frente com sua vida, sendo dona de si mesma.
    E claro que romance é sempre bem vindo. Como se trata de uma amizade de infância, sabemos que a abordagem será bem aprofundada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Dê, que resenha maravilhosa e eu simplesmente vou ler esse livro em breve.

    A trama é muito importante e considero essencial que haja livros bem escritos dessa maneira e ainda nacional! Eu que traga a realidade do nosso país ainda por cima.

    Eu tenho muito empatia por tudo que li na resenha, vive isso aos dezoito anos também e sei que ficar sem chão e a vida nos derrubar é difícil porém, não impossível de superar e seguir em frente.

    Obrigada por essa indicação ❤️

    ResponderExcluir
  6. Que livro amorzinho! Acho que em alguns momentos da vida é essencial ler um livro que te ensine tanto em poucas páginas, que te fazem ver que os problemas não são só seus e que tem muita gente que tem igual, por mais que isso seja uma ficção. Porém, não deixa de ser importante só porque acontece com todos, né?
    A resenha foi muito doce e verdadeira. Obrigada! Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei do Céu sem estrela, por ser um jovem adulto e falar sobre uma menina gorda, com baixa autoestima e transtorno mental. Amei por saber que a história gira em torno da protagonista Cecília e de sua relação com sua mãe, com seu padrasto, com sua avó, com seus amigos, com o crush e, mais importante, consigo mesma. Um bom livro.

    ResponderExcluir
  8. Denise!
    Muito bom quando os protagonistas parecem reais, porque de alguma forma em algum momento, acabamos nos identificando.
    Um romance que aborda temas importantes como a questão da aceitação do seu próprio corpo, depressão, ataques de pânico, suicídio e automutilação, realmente é bem diferenciado e sai da mesmice do plot comum desse tipo de livro, bem interessante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Um livro tocante e necessário.
    Ao tocar em questões tão importantes, o leitor cria uma identificação com Cecília

    ResponderExcluir
  10. que otimo a autora abordar esses temas tão comuns presente na vida de todos nós .e transmitir uma mensagem de esperança .visto a frase que voce colocou que mesmo que não vejamos .as estrelas estão lá .e o fato tambem de não ter mocinhos ou vilões e sim pessoas com erros e acertos isso tudo é muito importante ,nos sentimos mais proximos dos personagens

    ResponderExcluir
  11. Faz um tempo já que quero ler esse livro, pelos temas abordados e somar ainda por ser nacional. Gostei bastante da resenha, pois se destacou a sensibilidade do livro, que sempre leio nas criticas. Ansiosa pra fazer essa leitura!

    ResponderExcluir
  12. Olá! Estou duplamente chocada com essa história, primeiro por nossa protagonista tão jovem ter passado por tanta coisa e segundo por saber que essa realidade não é muito diferente de tantos outros por aqui no nosso mundo, por isso, o livro já faz parte sim da minha listinha e ler essa resenha só aumentou ainda mais minha necessidade em finalmente ler, ainda mais por trazer personagens tão humanos.

    ResponderExcluir
  13. Fátima Menezes13/11/2020 12:44

    Adorei a capa, o enredo e a resenha. Talvez leia a obra no futuro. :)

    ResponderExcluir
  14. Aparentemente éum livro simples, como foi falado sem indicar mocinhos ou vilões e eu gosto de histórias assim, a gente percebe e se aproxima mais do personagem. Sem duvidas é um livro que eu gostaria de ler logo, logo.

    ResponderExcluir