Um Trono Negro - Três Coroas Negras, 2 - Kendare Blake

17 de julho de 2019

Título: Um Trono Negro - Três Coroas Negras, 2
Autor: Kandare Blake
Páginas: 336
Ano: 2017
Editora: Globo Alt
Gênero: Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse: A batalha pela coroa já começou, mas qual das três irmãs triunfará? Após os inesquecíveis acontecimentos da Cerimônia da Aceleração e com o Ano da Ascenção em andamento, as apostas mudaram: Katharine, outrora a irmã mais fraca, agora está mais forte do que nunca. Arsinoe, após descobrir a verdade sobre seus poderes, deve aprender a usar seu talento secreto a seu favor, sem que ninguém descubra. E Mirabella, antes a favorita para o trono, enfrenta uma série de ataques enquanto vê a fragilidade de sua posição. Em meio ao perigo constante, alianças serão formadas e desfeitas na fantástica continuação de "Três coroas negras". As rainhas de Fennbirn terão que combater a única coisa no caminho entre elas e a coroa: umas às outras.

Resenha do livro anterior na imagem abaixo:



Preciso começar falando uma coisa muito importante: esta história tirou noites (ou parte delas) de sono da minha vida. Apenas isso. Sério. Assim que acabei de ler o primeiro livro a única coisa que eu conseguia pensar era que precisava começar o segundo. E engoli ele. Foi tudo tão intenso que não sei distinguir o que aconteceu no primeiro e o que aconteceu no segundo. As coisas se misturaram na minha cabeça. É como aquela sensação que temos quando maratonamos alguma série e depois já não conseguimos distinguir se determinada coisa aconteceu no terceiro ou no quinto episódio. Vira tudo um grande volume único.

Mas vou tentar separar as coisas aqui. Paramos no momento em que Arsinoe descobre que é uma envenenadora (ninguém viu isso chegando? Comecei a suspeitar quando ela e Katherine não desenvolviam por nada suas dádivas e Katherine tinha uma ligação um pouco profunda com aquela cobra). Que final não é mesmo meus amigos. A autora jogou a bomba no nosso colo e ficou por isso mesmo.

Mas voltando. Arsinoe descobre que é envenenadora, Mirabella está começando a duvidar de seu destino já determinado de virar rainha, afinal não imaginava que as irmãs fossem tão poderosas como (fingiram ser) na Cerimônia da Aceleração, e Katherine é considerada a Rainha Morta-Viva, (Pietyr a jogando na Fenda de Mármore, lembra disso? O próprio cara que gostava dela, fiquei chocadíssima). As três rainha tiveram suas crenças completamente transformadas e isso é muito legal porque faz com que elas evoluam ao longo da narrativa. É tão chato quando os personagens vivem a história e chegam no final dela quase da mesma forma que começaram.

O Ano da Ascensão então havia começado e as irmãs precisam se matar, agora com um relógio cronometrando o tempo passando atrás delas. E por causa disso, elas precisam se encontrar muito mais vezes . Esses momentos eram os que eu mais gostava. Torcia intensamente para elas se lembrarem de sua infância e se tornarem amigas. Eu queria que elas dessem as mãos e resolvessem dar uma grande banana para essa tradição tão violenta e cruel.

Outra coisa que me deixa impressionada é a criatividade da autora. Os elementos do mundo que ela criou são muito bem pensados e as coisas são mostradas na hora certa. Está tudo amarrado e as pontas soltas que ela deixa eu acho que serão fechadas nos próximos livros. Ainda existem algumas coisas que não ficam esclarecidas (como o que vive na Fenda de Mármore. Aquilo foi chocante). O que é bom na verdade porque ficamos curiosos para continuar lendo. Só não pode acontecer de ela esquecer de fechá-las e a saga acabar com várias coisas não explicadas. Aí sim não vai ser nada legal.

A força feminina nesse livro é inegável. Meu Deus, quantas mulheres poderosas. A Ilha gira em torno delas, da Deusa, das rainhas esquecidas. As mulheres não precisam ser frágeis ou submissas, são guerreiras e comandantes. A feminilidade está na força, seja física ou mental. Já os homens, desempenham um papel secundário em tudo. Billy, Joseph e Piyetr) são os que têm mais destaque e mesmo assim estão sempre atrás das rainhas. Porém, preciso apenas confessar que Billy se tornou meu favorito e amei a amizade que ele criou com a Mirabella, ainda que ele prefira a Arsinoe.

Mirabella é a rainha que eu mais gosto e minha personagem preferida. Nesse livro então ela encontra uma nova forma de ver a realidade que vive e apesar de ser a mais forte das irmãs, suas emoções ainda tomam conta dela com frequência, o que a torna mais humana e relacionável. A mudança de Katherine também me chocou. Ela foi para um lugar macabro dentro de si e ficou completamente alterada. A vingança era tudo que ela queria. As demonstrações de poder que ela arquitetou me surpreenderam, afinal, ela era a mais fraquinha no primeiro livro. O jogo mental que ela vivia, revelado ao longo da história, me fez simpatizar com ela em certa medida, mas ao mesmo tempo ficar com raiva também. Quero muito ver como a autora vai desenvolver esse conflito interno que ela vive.

Agora, precisamos falar do elefante na sala. O relacionamento de Joseph, Jules e Mirabella. Deve ter sido uma tentativa da autora de criar um triângulo amoroso, mas ela mesma viu que o trem não deu certo. Porque não deu mesmo. Foi uma parte da história super mal desenvolvida e jogada de forma aleatória. Fora que o fechamento que ela levou não fez muito sentido não. Fiquei um pouco decepcionada com isso, porque a escrita da autora é tão boa. O romance de Billy e Arsinoe, para mim, já é singelo e suficiente para o enredo. Mas fazer o que, tem gente que adora umas histórias de amor assim.

Queria dizer que a autora melhorou o nível de dinamicidade na escrita e a leitura fluiu super bem, nem vi o tempo passar. No primeiro, as coisas demoraram um pouco para acontecer porque os capítulos alternados entre as rainhas ainda estavam contextualizando a história (e isso demorou muitas páginas, se você me perguntar). Mas nesse não. Como as histórias delas já estavam mais entrelaçadas ficou mais dinâmico. A gente se envolve muito com os personagens e fica querendo cada vez mais estar dentro da história. As alianças formadas, as estratégias desenvolvidas, tudo envolve um jogo político instigante. Eu quero ver um pouco mais da dádiva da Guerra e da Maldição da Legião. Sinto que esses pontos foram pouco explorados até agora.

Por fim, o final novamente foi de deixar os cabelos em pé e o mais triste é que o terceiro livro ainda não foi lançado no Brasil (Globo Alt, vamos agilizar o processo, mores?). Resta-me dizer que estou ansiosa para voltar para a Ilha e ver o andamento da vida das Três Rainhas. Espero que vocês possam entrar nessa comigo.

P.s. Só eu que acho que Fennbirn coexiste com nosso mundo e que os continentinos são de fatos caras dos países que conhecemos mesmo? Fiquei super com essa impressão e se for isso vai ser muito sensacional. Imaginem se acontecer de alguma rainha ir conhecer o continente, chegar em uma sociedade em que as mulheres são tão oprimidas e que não tem magia? Acho que ela ia acabar querendo voltar pra Ilha, mesmo que para isso tenha que enfrentar alguma irmã louca a querendo matar.

8 comentários

  1. A única coisa ruim de se ler livros tão bons é que tem continuação..rsrsrs
    Por isso eu evito começar uma série sem ter todos os livros(percebe-se isso pela saga do Amante)
    Somente li a resenha do primeiro livro e isso bem na época do seu lançamento, por isso, tive que ir dar uma refrescada na memória para conferir esta do segundo.
    E fiquei aqui imaginando com um enredo que já ótimo conseguiu se superar no segundo e até entendo isso de acabar se tornando um somente, pela ação, pelos personagens. Aliás, pelas personagens, já que é realmente um livro focado na mulher guerreira.
    E com certeza, quero demais começar a saga(mas só quando o terceiro livro chegar por aqui rs)
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Nossa, ontem mesmo vi anunciando esse próximo e já tô me roendo de ansiedade pra vir logo. A história desses livros é bem legal mesmo pelo jeito. Queria ler tudo junto porque parece que é desses livros pra pegar e se jogar. Adoro a força feminina dele, mas amei o que disse das descrições, isso do mundo criado e etc. Parece entregar uma trama viciante e com personagens que deixam sua marca. Muito fácil de ler. Ansiosa pra conhecer e torcendo pra ter um desfecho muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Já deu para perceber que a continuação da história (que eu já tinha amado) está bem dinâmica, mas ao mesmo tempo nos deixa com aquela sensação de “ops, faltou algo aqui” e “preciso de respostas”. Ainda não comecei a leitura, mas já estou apaixonada por esses livros e essas protagonistas tão Girl Power. Espero que a autora consiga, nos próximos lançamentos, manter o nível da história, e já estou na torcida pelo próximo livro, afinal não gosto nada de ter que esperar pela continuação, ainda mais com um final tão “eita, não consigo dormir, sem saber o que aconteceu”. Quanto a triângulos amorosos, acho tão desnecessários e sem sentido.

    ResponderExcluir
  4. Olá Maíra!
    Tenho os dois primeiros volumes da trilogia na estante mas ainda não li, exatamente pela demora do lançamento do ultimo livro, mas já estou perdendo as esperanças. Achei o universo bem interessante, e saber que o segundo titulo é melhor que o primeiro (que possui muitas críticas negativas) me deixa com as sensação de que por enquanto ainda há esperança. A trama política sem dúvida é o ponto forte, mas a rivalidade entra as irmãs é o que mais me instiga a ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Maíra!
    Fiquei extremamente desapontado com o primeiro volume dessa série, pois a caracterização do universo é uma bagunça e a autora enrola o leitor literalmente até a última linha. Contudo, vejo que na sequência Blake conseguiu se organizar para entregar algo mais coerente ao leitor, sem contar que trabalha melhor as personalidades das trigêmeas. Espero que no terceiro volume (o qual, acabei de ver, entrou em pré-venda recentemente) a autora introduza mais ação e as coisas decolem de vez, mas ainda estou com um pé atrás para investir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Eu tô muito ansiosa para ler essa série.
    Porém, eu ando evitando ler séries que estão sem serem finalizadas.
    Eu amo e aí preciso esperar séculos para os próximos livros.
    Mas cada vez mais curiosa para ler eles.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sabe que eu ainda não conhecia esse livro?? O mestrado me tirou dos trilhos dos lançamentos literários hahahahah Porém costo da temática meio medieval, ainda mais com mulheres fortes, então é bem provavel que eu leia

    ResponderExcluir
  8. Oi Maíra ;)
    Essa é uma das fantasias mais comentadas no bookstagram, mas que ainda não li. Fiquei desanimada depois de ler algumas resenhas negativas do primeiro livro, mas que bom que essa continuação foi uma leitura boa para você!
    Acho legal quando um livro prende a gente assim, que perdemos o sono e ficamos totalmente imersos na história.
    Que bom saber que a autora melhorou na escrita e narrativa, porque esse foi um dos pontos falados nessas resenhas negativas que li.
    Espero ler em breve e gostar das Três Rainhas :)
    Bjos

    ResponderExcluir