A Guerra dos Tronos - Crônicas de Gelo e Fogo - George R. R. Martin

5 de julho de 2019

Título: A Guerra dos Tronos - Crônicas de Gelo e Fogoora
Autor: George R. R. Martin
Páginas: 592
Ano: 2019
Editora: Suma de Letras
Gênero: Medieval, Fantasia, Aventura, Ficção
Adicione: Skoob
Onde Comprar: AmazonMagazine LuizaLojas Americanas
Nota:  
Sinopse: Como Guardião do Norte, lorde Eddard Stark não fica feliz quando o rei Robert o proclama a nova Mão do Rei. Sua honra o obriga a aceitar o cargo e a deixar seu posto em Winterfell para rumar à corte, onde homens fazem o que lhes convém, não o que devem... E onde um inimigo morto é algo a ser admirado.
Longe de casa e com a família dividida, Eddard se vê cada vez mais enredado nas intrigas mortais de Porto Real, sem saber que perigos ainda maiores espreitam à distância.
Nas florestas ao norte de Winterfell, forças sobrenaturais se espalham por trás da Muralha que protege a região. E nas Cidades Livres, o jovem Rei Dragão exilado na Rebelião de Robert planeja sua vingança e deseja recuperar sua herança de família: o Trono de Ferro de Westeros.

Este livro foi cedido pela Editora Suma de Letras, porém as opiniões são completamente sinceras. Não sofremos nenhum tipo de intervenção por parte da Editora. 

Resenha: O enredo acontece entre uma série de fatos ocorridos em dois continentes, Westeros e Essos. Esses fatos acontecem de forma independentes, porém possuem uma forte ligação entre si. Esse tipo de escrita é reforçada pelo fato do livro ser narrado através de POVs, fazendo a história ser extremamente multilateral.

O primeiro livro é focado principalmente na família Stark, de Winterfell. Os Stark que possuem pontos de vista próprios são: Eddard, Catelyn, Sansa, Arya, Bran e Jon. Também há os pontos de vista de Tyrion Lannister, que é um complemento / uma segunda opinião em relação aos eventos que atingem os Stark e de Daenerys Targaryen, que vive longe, no continente de Essos, e mesmo seu exílio ao longínquo continente tem relação com os eventos acontecidos em Westeros.

Eddard Stark é o melhor amigo de Robert Baratheon, atual rei dos Sete Reinos. Movido pela sua honra, apesar de bastante contrariado, terá de ocupar o cargo de Mão do Rei, deixado por Jon Arryn, que morreu em misteriosas circunstâncias.

Catelyn Stark é a esposa de Eddard, e apesar de viver em Winterfell, ainda está presa aos laços de sua antiga família, Tully. Os eventos que ocorrem pelos Sete Reinos fará com que a senhora tome responsabilidade tanto como Stark, quanto como Tully, cobrindo a brecha deixada por seu marido ao assumir seu dever ao lado de Robert Baratheon, e também educando e encaminhando o filho mais velho, Robb Stark, às suas obrigações como lorde.

Sansa Stark é a filha donzela do casal, inocente, de pouca maturidade, com seus sonhos adolescentes de viver na corte ao lado de um príncipe encantado. Sua mão é prometida à Joffrey Baratheon, filho do rei, que ensinará da pior forma que a vida de contos de fadas está longe de existir.

Arya Stark é a filha “tomboy”, o oposto de Sansa. Impetuosa, agitada e astuta, Arya quebra os paradigmas da princesa cheia de feminilidade, preferindo seguir o exemplo de mulheres guerreiras e conquistadoras.

Bran Stark é o filho segundo filho mais novo, um garoto dado às escaladas. Toda a Winterfell é um alvo para seu passatempo, e nem as maiores das torres parece ser um desafio para o garoto. Porém, após presenciar uma cena que poderia colocar toda a Westeros em perigo, Bran sofre um acidente que modifica a sua vida por completo.

Jon Snow é o filho bastardo de Eddard Stark. Seguindo os passos de seu tio Benjen Stark, Jon Snow sonha em se tornar um corvo da Patrulha da Noite, influenciado pelos homens que defendem as terras civilizadas dos homens selvagens que vivem do lado oposto da Muralha.

Tyrion Lannister é o filho mais novo de Tywin Lannister, um anão que vivenciou o preconceito pela sua circunstância e cresceu como um homem forte, aprendendo a se defender do mundo, que nunca fora misericordioso consigo. Os eventos fazem com que Tyrion se posicione no olho do furacão, dando uma chance para que se torne um homem com valor aos olhos de seu pai.

Daenerys Targaryen, junto com seu irmão, Viserys Targaryen, são os últimos descendentes da casa Targaryen. Após cerca de trezentos anos em uma ininterrupta dinastia, vassalos revoltosos retiraram a família do trono, restando apenas o exílio para o casal de irmãos. Em Essos, ambos são patrocinados por homens ricos, simpatizantes à família que governou por tanto tempo. Daenerys será utilizada como moeda de troca para que seu irmão consiga poder o suficiente para tomar o trono de Westeros na base da espada, porém diversos acontecimentos mostram à garota que seu valor é inestimavelmente maior do que pensa.

O enredo faz uma ótima alusão à época medieval, onde o autor bebe das fontes de acontecimentos e povos reais. Sexo, violência e intrigas políticas existem em abundância, trazendo uma noção de realidade ao livro.

A fantasia é bem dosada, e apesar das guerras entre reinos tomar a maior parte das páginas, sabemos que há um mundo místico por trás, onde dragões e mortos-vivos espreitam.

As Crônicas de Gelo e Fogo: A Guerra dos Tronos é o primeiro livro da aclamada série que ganhou uma das mais famosas adaptações à TV pela HBO. O livro enquadra muito bem todo o enredo para que o leitor entenda o início de toda a trama da série, ao mesmo tempo que faz com que a leitura seja única, não deixando nada a desejar em relação à independência de um livro ao seu sucessor; praticamente, todos os livros da série Crônicas de Gelo e Fogo tem o poder de serem autossuficientes. Se ainda não teve a chance de ler o primeiro livro da aclamada saga de George R. R. Martin, aproveite o relançamento do livro pela editora Suma e mergulhe em uma das melhores séries de ficção medieval / fantástica das últimas décadas.

10 comentários

  1. Dá um sentimento tão triste ler alguma resenha desta série. Pela série na tv ter terminado(ainda mais da forma como terminou) e por eu nunca ter conseguido ler nenhum dos livros.
    Tive esperança que isso mudaria neste novo ano, mas dancei. As letras continuam pequenas demais...e minha pouca visão não me permite.
    Já tive com a saga em mãos tantas vezes,mas nem comprar, comprei. Pois sei que não conseguirei ler(já tentei inúmeras vezes)
    Resta apenas suspirar...
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Menino, acredita que ainda não consegui passar do primeiro livro (#vergonha). Li esse livro, depois de me render a série de TV, e que livro, história maravilhosa e rica de detalhes que me deixaram ainda mais encantada com o esse mundo fantástico (claro, se a gente apagar da memória aquela tal última temporada, cof...cof), voltando a resenha, espero poder dar continuidade a série muito em breve.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, ver falar dele sempre me lembra de quando li. Lá no comecinho da série e com toda aquela expectativa pra saber o que veria na tv depois. É bem legal como o livro consegue prender, mesmo sendo um gigante e por vezes um tanto arrastado. A jogada de colocar tantos personagens narrando foi ótimo por isso. Ir conhecendo esses lugares de cada um e suas jornadas, os segredos, a violência meio politico, o modo de vida com cara de antigo e de fantasia...
    Esse primeiro volume foi muito bom de ler por isso, conhecer os personagens assim e já fazer montes de teorias e pensar no que viria pela frente. As surpresinhas também são ótimas. Pra quem é fã da série vale a pena conhecer porque mostra tanto mais e são tantos personagens densos e com tanto pra contar... É muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Olá Michel!
    Acredito que Martin é um dos poucos autores que podem ser considerados ícones da fantasia ao lado de Tolkien, inclusive o próprio já admitiu ter extraído influências do universo da Terra Média para compor a sua saga. O mundo de Gelo e Fogo conquista tanto pela grandiosidade geográfica quanto pela excelência descritiva, que conseguem transportar o leitor diretamente para Westeros. Ademais, todo o aspecto político envolvendo o jogo dos tronos faz com que a leitura dessa primeiro volume seja bastante fluida, à medida que os personagens vão relevando seus verdadeiros interesses.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Michel, obviamente sou uma fã das Crônicas de Gelo e Fogo
    Deu uma nostalgia ler a resenha, esse foi o meu primeiro contato com a escrita de Martin que me fez surtar e ler todos os livros já lançados em um frenesi .
    Agora com estou eu na eterna vigília pelo sexto livro.
    Gostei muito da resenha e que venha as próximas e que sai logo todos nessa nova edição belíssima.
    Valar Morgulis

    ResponderExcluir
  6. Que saudade de ler essa série de livros!
    Devo confessar que vou ter que reler tudo quando o novo livro for lançado, pois esqueci muita coisa e acaba que confundimos com a série. Quando li A Guerra dos Tronos, pensei que se tratava de um livro mais focado nas guerras e famílias do que na fantasia e me senti enganada, queria ver dragões, elfos e seres de outros mundo, mas isso é minha mente tolkiana falando mais alto...
    Mas depois dos primeiros capítulos, já me senti apaixonada. Lembro que havia visto a primeira temporada (única lançada até o momento) quando comecei a ler e, não sem surpresa: o livro é bem melhor.

    Não peguei a edição da Suma, mudaram muita coisa na tradução?

    Ótimo resenha! Espero as outras :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Michel,
    George R.R. Martin se tornou um dos nomes mais conhecidos dos últimos tempos e mesmo não tendo ingressado no universo de As Crônicas de Gelo e Fogo é impossível, depois de tantos comentários, não ficar curiosa sobre suas obras. É inegável a grande obra criada por George e isso dá até um certo medo em iniciar a leitura, pois fico pensando o quão denso e complexo é o livro, tanto pela história e personagens quanto pela narrativa. Dá para ver que o autor se valeu de muitas coisas verdadeiras para dar credibilidade em seu trabalho e toda a batalha, violência e política explorada mostram bem isso. Ainda quero muito ler essa série e conferir a adaptação, mas acho que isso será um projeto para o próximo ano.

    ResponderExcluir
  8. Olá Michel!
    A trama do livro é sem dúvida muito rica e os integrantes da família Stark são bem construídos, cada um com sua personalidade. Curto bastante a era medieval, o único problema é que todos os livros ainda não foram lançados por aqui :(.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Michel :)
    Acho que sou a única pessoa do mundo que nunca viu a série/leu o livro de Game of Thrones haha
    Sei que o autor criou uma história riquíssima dentro desses livros, e por isso tenho muita vontade de lê-los, e é claro, ver a adaptação (ainda mais agora que já terminou e não preciso ficar na ansiedade de esperar a temporada seguinte começar kkkk).
    E adorei que os livros da série são autossuficientes, como você disse!

    ResponderExcluir
  10. Oiii ❤ Estou impressionada com quantos personagens essa história tem rsrsrs.
    A série de livros parece incrível, mas a quantidade de páginas que os livros têm me assustam um pouquinho. Ultimamente estou mais na vibe de ler livros únicos, no máximo trilogias de que começar séries.
    Nunca assisti Game of Thrones, apesar de ser curiosa sobre a série. Uma coisa que me desanima a assistir a série, é que já levei muitos spoilers no Facebook sobre as últimas temporadas, então ficou um pouco sem graça pra mim assistir.
    Gosto muito da trama criada pelo autor, é tão fantástica e original. Essa coisa de envolver dragões, brigas por tronos e entre reinos e tudo mais, me faz querer ir imediatamente ler/assistir a série.
    Obrigada pela indicação de leitura, vou acrescentar na minha lista leituras pra ler um dia ❤
    Beijos ❤

    ResponderExcluir