Luz, Câmera, Ação! Um Lugar Silencioso

29 de abril de 2018

Diretor ou produtor: John Krasinski
Ano : 2018
Gênero: Suspense
Elenco: Emily Blunt, Noah Jupe, Millicent Simmonds, john Krasinski
Nota: 
Sinopse:
A trama mostra uma família – pai e mãe e seu casal de filhos pequenos – vivendo isolados, se escondendo de alguma coisa, aparentemente criaturas monstruosas. Na rotina da família, é preciso ficar em silêncio e qualquer mínimo barulho pode ser fatal. Para isso, eles aprendem a se comunicar através de linguagem de sinais

Resenha:

O filme começa com uma família fazendo compras em um supermercado, até aí tudo normal né? Seria se o supermercado não estivesse abandonado, assim como toda a cidade num clima de apocalipse sem viva alma, e se a família pudesse falar, ou emitir qualquer som.


O mundo pelo que podemos perceber foi invadido por uma espécie de seres monstruosos, cegos que se orientam pelo som. 
A família à qual o filme mostra, utiliza a linguagem de sinais já meio acostumados, pois sua filha mais velha é surda. Enquanto eles voltam das "compras" no supermercado, algo trágico acontece e isso chama uma das criaturas, é bem inesperado e rápido.



Após 480 dias, tudo continua na mesma. Nossa protagonista vive com sua família no porão da casa, aonde seus filhos revestem as paredes com papéis e mais papéis, brincam com jogos de tabuleiro no tapete de casa, jogando os dados no pano macio dele.

Enquanto isso a mãe está se preparando mental e fisicamente para dar a luz a um bebê, enquanto faz os fazeres de casa.

Na hora das refeições, comem em folhas e não utilizam qualquer utensílio que faça som.

Temos adolescente rebelde que não pode bater a porta, um pai que dia a apos dia tenta entrar em contato com alguém pela frequência S.O.S do rádio que tem no outro porão, e lá ele tenta construir um aparelho para que sua filha possa escutar, o que é irônico na verdade ¬¬"



Um filme tenso, que quase não possui som mas quando as criaturas estão perto lembra muito a música tocada em Stranger Things , ou aquele sonzinho do filme Tubarão, que nos deixa tensos.
No cinema  não havia um barulho sequer, todos tensos de olhos na tela. Confesso que fiquei menos tensa do que esperava já que assisti ao filme sozinha, e também porque ele lembra bastante o filme Sinais, embora seja bem diferente.

Gostei muito da atuação da Emily ( mãe), das cenas e do enredo no geral. O final foi satisfatório na melhor das hipóteses. Esperava algo bem mais assustador, mas indico com certeza. Abaixo deixo o trailer do filme:



Então é isso, até a próxima.

5 comentários

  1. Não vejo a hora de poder ver este filme! Este diferencial dos filmes do gênero, onde sempre tem aquelas moças loiras saltitantes e "gritantes" é algo que foge muito do convencional e talvez seja por este motivo que o filme esteja dando o que falar.
    Acredito que Caixa de Pássaros também será assim, mais voltado para o silêncio e apenas os barulhos das noites.
    Verei com certeza!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Karla.

    Um ambiente silencioso nem sempre faz jus à calmaria. Às vezes vem estabelecido e impregnado pelo perigo.

    Acredito que o intuito do filme é fazer o telespectador se envolver na trama e sentir, juntamente com os personagens, cada fio de emoção, apreensão e inquietação.

    Fiquei imaginando quando a personagem for ter o bebê... Inevitavelmente, ele não vai ficar silencioso...

    ResponderExcluir
  3. Karla eu vi o filme fds passado, curti mto, deu um nervoso do caramba viu... kkkk
    Maridão não curti mas quis ver, e gostou mto tbm.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Karla.
    O enredo do filme é bem interessante. Vi o trailer do filme na TV, mas não me interessei.
    Sei que não é bem terror, mas sou dessas pessoas que toma susto com tudo rs
    Pena que o filme não é lá tudo isso, mas pelo menos não chega a ser decepcionante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Karla,
    Estou animada para assistir ao filme, mais curiosa ainda por saber como a mulher dará a luz sem emitir qualquer som, e o bebê? Nossa, imagino a agonia de quem assiste!
    Conheço um pouco das atuações e gostei das escolhas, primeiro porque o casal principal é de fato um casal na vida real, e pela filha deles que tem essa deficiência auditiva, também ser algo real na vida dela, imagino que deve ter sido uma das melhores atuações!
    Beijos

    ResponderExcluir