Querido Dane-se - Kéfera Buchmann


Título: Querido Dane-se
Autor: Kéfera Buchmann
Páginas: 224
Ano: 2017
Editora: Paralela
Gênero: Ficção, Literatura Brasileira
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Saraiva | Amazon
Nota:    
Sinopse:
Sara tem muitos sonhos, mas também vários problemas para enfrentar. Para começar, seu namorado acabou de uma hora para outra com ela e por WhatsApp. Pouco depois, ela descobriu que o desgraçado está namorando uma socialite linda e admirada. Parou por aqui? Não: Sara, que é estilista de formação, mas trabalha como costureira, atualmente está de plantão na casa dessa socialite, arrumando as roupas dela.
Enquanto lida com o ressurgimento do ex e tenta voltar a achar graça na solteirice, Sara sofre com seu maior medo: fazer trinta anos sem achar a sua cara-metade. Entre lágrimas e muita risada, no entanto, Sara começa a repensar sua vida. E a perceber que está diante de uma pessoa cujos anseios e gostos conhece pouco: ela mesma.
Querido dane-se é a primeira ficção de Kéfera Buchmann, que, sem abandonar o bom humor de sempre, fala sobre autoestima, empoderamento e a importância de compreender os próprios desejos para se tornar alguém feliz.



Resenha:



Jussara, que prefere ser chamada de Sara, é uma mulher de 26 anos com os mesmos problemas que a maioria de nós mulheres nessa idade temos (pelo menos eu tenho): somos mais meninas ou mais mulheres? Será que aguentaremos lidar com o peso da vida adulta sem querer voltar pro útero da mãe? E se chegarmos aos 30 sem estabilizar a vida amorosa, sem filhos? O mundo tá desmoronando? É, parece, mas não está.

Sara é insegura, sofre com crises de ansiedade, se antecipa e cria situações desastrosas em sua cabeça. Ela alimenta todos os dias todos os seus monstros interiores com uma série de pensamentos obsessivos. Alguns dos monstros dela, são pavores que também me assolam e depois dessa leitura, percebo, como diz minha avó, que essa “é a doença do século” e ela está aí!

Importante falarmos da ansiedade e entendermos que ela existe, ainda que de forma descontraída como em Querido Dane-se. E sabe o que foi legal nessa história? Sara entende suas dificuldades, seus medos e cheia de bom humor e alguma resistência ela tenta solucionar seus problemas e busca dentro dela quem realmente é! Mas a tarefa é árdua!

Como é biologicamente impossível voltar pro útero da mãe só resta uma coisa, enfrentar a vida. Entretanto, Sara não tem só os dilemas que ela cria para resolver, no meio disso tudo ela tenta superar um pé na bunda, se destacar e ser reconhecida em seu trabalho enquanto junta grana para realizar um sonho.


Por sorte ela não está sozinha nessa, além de sua melhora amiga Denise (que é uma pessoa bem resolvida, madura, ótima conselheira e muito fofa) ela tem o suporte da “vaca” da sua terapeuta, que em uma de suas consultas (que custam quase um rim), propõe que a jovem passe a escrever um diário para tentar perceber os aspectos positivos de seus dias.

Empenhada na terapia, desesperada por resultados, porém sem por fé na técnica proposta pela psiquiatra, Sara atende a solicitação e começa a escrever um diário. O leitor se torna o diário de Sara, pois é assim que toda a história é narrada e em primeira pessoa. Ela interage conosco, reclama, conta tudo e provoca risadas atrás de risadas com suas aventuras desventuradas.

Com uma personagem porra louca muito real, me vi lendo trechos ao som da voz da Kefera, enquanto em outros ouvi minha própria voz! Inteligente, forte e bem resolvida, Sara é uma mina real! Aquela que bota o sorriso na cara e vai a luta de peito aberto inde tudo! Ainda que acordar de manhã de ressaca não seja a tarefa mais fácil do mundo e passar rímel não seja assim tão agradável quando se enfia o pincel dentro do olho…

Ao passar cada página vemos cada dilema crescendo, crescendo muito, nada fica como deveria, até que fica e não fica de novo e nessa montanha russa de sentimentos e de uma pequena busca pelo verdadeiro eu, a autora conseguiu me passar boas ideias. Logo eu, que não estava esperando muito, me surpreendi e ainda sai dessa história me sentindo muito bem! "De novo: a vida sempre nos ensina algo"


Essa é uma leitura fácil, devorável por assim dizer, irreverente, divertido, fofo, com dilemas totalmente atuais e levemente reflexivos, Querido Dane-se veio sem pregas na língua pra mostrar pra molecada que "antes de ser par, você precisa aprender a ser ímpar", e se não quiser ser par? Foda-se! Você precisa muito mais de você do que qualquer outra coisa! A mensagem que ficou é que a vida segue seu curso e às vezes você dança, mas a medida que se conhece, quem escolhe a música é você!

O final do livo é digno! E se me permitem a ligação, se fosse possível aplicar uma música tema para o final do livro seria essa. :x

Bjs e boa leitura :*

13 comentários

  1. Bem, não é meu estilo de leitura e sendo muito sincera, sem ofender ninguém, prefiro não ler! Acho que já passei da idade de achar graça em livros assim e li em uma resenha deste mesmo livro, o quanto há deboche e falta de educação nas palavras da moça. Prefiro passar longe de livros assim!
    Já para os fãs, com certeza, é prato cheio!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bem relativo, o ideal seria lê-lo antes de realizar uma condenação, ne?
      Também estava com uma ideia um tanto deturpada quanto ao livro, mas sai da zona de conforto e curti a leitura. Não sou fã da YouTuber, mas acho que ela se saiu bem com esse livro. Recomendo!

      Excluir
  2. Não sei o que iria achar desse livro mas que a personagem parece ter aquela personalidade forte ahh isso parece. Tem uma cara de real e achei isso interessante. Que ela tenha seus dilemas e lutas e vá mostrando que a gente tem que aprender o melhor de situações não tão boas e etc. Parece um belo exemplo de como seguir em frente e agradar a você mesma acima de qualquer outro.
    Mas não sei se iria gostar tanto assim porque parece ter lá seus exageros e tenho medo de livro assim. Posso gostar muito ou odiar muito, sabe? Sei lá se iria funcionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei o livro na medida certa. E confesso que faço certa questão de deixar claro que deveríamos ter um pouco de cuidado em pré julgamentos, já que nem tudo que parece é.
      A linguagem é atual, o vocabulário TEM PALAVRÕES, talvez não agrade tanto alguém que não fale ou não goste de lê-los, mas tá tudo muito bem inserido no contexto, então achei de boa.

      Excluir
  3. Olá! Confesso que não curto muito a escrita da Kéfera, e a premissa do livro não me passou vontade para iniciar a leitura. Achei um pouco forçado, apenas mais um livro para render lucro para a editora e tals.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elizete, to aqui respondendo os comentários e não sei se desisto da humanidade ou se durmo com essa. Acho que como leitores deveríamos saber que nem tudo que parece é e que julgamentos com base em achismos são precipitados.
      Óbvio que tudo que uma editora publica é com base nos lucros, dizer qualquer coisa contrária à isso é ingenuidade. Afinal, ninguém vive só de amor. 🤓

      Excluir
    2. Jéssica, concordo com você quanto a editora publicar livros, visando lucro, tá aí esse livro para provar, a minha colocação foi em relação a tantas boas autoras e livros melhores que são simplesmente ignorados, enquanto livros sem grande qualidade, cada vez mais, chegam as livrarias. O livro é fraco, a história ao meu ver forçada e rasa (esse tipo de crise aos 26?!) e o final dispensa comentários, li o livro e por isso não indicaria a leitura.

      Excluir
  4. Estou muito curiosa para ler este livro, ele será uma das minhas próximas leituras.
    Não tinha lido nenhuma resenha dele ainda, e sendo a primeira e sendo já com críticas positivas, estou ainda mais ansiosa para lê-lo.
    Adorei a resenha e adorei seu blog, ele é lindo.
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
  5. Oiê!
    Não curto mto Kéfera, mas confesso que fiquei curiosa pra conhecer o livro, vou anotar a dica...
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Sendo sincera, não gosto muito desse tipo de livro, mas o fato de que a personagem é tão real e humanizada ja me deixou com uma certa curiosidade de conhecer a obra. Eu ainda não passei por essa fase de estar perto dos 30, afinal ainda nem sair dos 18, porém tenho a impressão de que sempre tem uns certos exageros em livros assim, ou na maioria dos casos, dramas desnecessários.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Jéssica!
    Não é torcer o nariz, pois acredito que temos de ler sem preconceitos.
    Já li um dos livros dela e não gostei muito, porém esse parece ser diferente e quem sabe darei uma nova oportunidade?
    Mas acredito que como formadora de opinião, principalmente para um público adolescente, os exemplos do livro não são nada bons...
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica!
    Não, definitivamente esse livro eu não quero ler, e não é nem por ser de youtuber, pelo contrário, alguns eu até acompanho e gosto, é que não me conquistou mesmo, acho que lemos história de protagonistas na faixa dos 30 por ai mto melhores, parece que a Kéfera só pegou uma história já pronta e remoldou! Enfim, fico feliz que tenha se identificado com a leitura, essa eu infelizmente deixo passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Não vejo muitos vídeos no Youtube , tenho uma vaga noção de quem ela seja. Logo... não me atrai nenhum pouco a leitura

    ResponderExcluir