Para as Solteiras, Com Amor (Porque Todo Mundo já foi um dia) - Júlia Faria

Título: Para as solteiras, com amor (Porque Todo Mundo já foi um dia)
Autor: Júlia Faria
Páginas: 189
Ano: 2017
Editora: Paralela
Gênero: Crônicas
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota:                  
Sinopse: Estar solteira pode ser muito divertido e libertador, mas muitas mulheres deparam com diversos tipos de insegurança quando estão sozinhas. Neste seu primeiro livro, a atriz e digital influenciar Julia Faria defende que o foco principal delas nesse momento precisa ser conhecer melhor a si próprias, e não outras pessoas. Só assim conseguirão encontrar suas caras-metades (se assim desejarem). Os delicados textos aqui reunidos ajudam a refletir sobre o que esperar de um relacionamento e a lidar com o fim inevitável de alguns deles. Sempre com bom humor, a autora faz uma necessária investigação do mundo do flerte e seus códigos. Mais do que um livro para quem está (ou esteve) solteira, a estreia de Julia Faria é uma defesa da autoestima feminina. Sem ela, mostra a autora, não existe final feliz.

Resenha:

Sabe aquele momento que tudo que você precisa é ligar para sua melhor amiga, aquela que fala as maiores verdades e joga na sua cara o que você está lutando tanto para não ver? Ler esse livro é exatamente isso. É uma conversa com uma amiga sincera. Em “Para as solteiras, com amor (porque todo mundo já foi um dia)”, Júlia Faria escreve um grande manifesto exaltando a importância de lidar de frente com os términos e mostrando que há muito mais na vida do que chorar por amor. Ela descreve várias situações engraçadas que totalmente nos identificamos e vemos nas problemáticas que ela aponta as dúvidas do nosso próprio coração.

Através de uma linguagem simples ela aborda as questões relacionados ao amor (ou a falta dele) de uma maneira muito atual. Traz a tona a realidade virtual que vivemos, o mundo das redes sociais e a maneira como a sociedade hoje enxerga essas questões. Durante a leitura você vai percebendo que o intuito não é convencer ninguém de nada. É simplesmente mostrar a opinião de alguém que vive com muita garra o período que atormenta tantas mulheres. Ela cria casos e pequenas histórias que nos fazem arrepiar os cabelos de tão semelhantes com nossas próprias memórias.

O humor corre pelas páginas desse livro e o modo direto como ela expressa sua opinião dá uma leveza e certa sensibilidade para o assunto. Ela conta as lições que aprendeu em suas experiências pelos caminhos do amor nos mostrando que tudo na vida é aprendizado e se auto conhecer é um ótimo jeito de evitar algumas (várias) gafes e situações um tanto quanto constrangedoras. Além disso, a realidade em suas palavras mostra que há sempre uma luz no fim do túnel, independente dela vir de alguém ou da gente mesmo.

Eu tenho pra mim que quando lemos vamos absorver da leitura aquilo que mais condiz com o momento que estamos vivendo. Por isso, a experiência com esse livro é única e incomparável. Cada um está em um pé consigo mesmo e com sua maneira de enxergar os relacionamentos. Mas ela fala pra todas, de todos os momentos. Ela fala, com muita propriedade, de abraçar a solteirice, se namorar, se conhecer e viver. Viver com você e para você. Ela fala de sacudir a poeira e continuar andando. Ela fala sobre o direito de vivermos o luto do término, mas a necessidade de deixar-lo ir depois. Acima de tudo, ela fala que nós somos responsáveis pela nossa própria felicidade, ao invés de ver no outro o dever de nos fazer felizes.

Mas em nenhum momento ela fala que você não deve amar. Não é um livro anti-amor, nada disso. É um livro que fala sobre o período entre amores e sobre como é importante vivê-lo em sua plenitude, aprendendo com cada acontecimento. Então, mesmo aquelas que já se dão muito bem com sua própria companhia e estão felizes assim, aproveitarão cada palavra do livro, como uma forma de enxergar, através de outros olhos, que “Quem mergulha dentro de si emergirá mais completo, pronto para viver uma linda história de amor com outra pessoa ou no aconchego da própria companhia.”

11 comentários

  1. É como "aproveita minha filha"!!!E eu adoro muito tudo isso!rs
    Adoro livros assim, que são como isso de uma conversa com aquela amiga que a gente pode falar de tudo, levar esculhambo e ficar quietinha pois sabemos que ela tem razão!
    Como não conhecia o livro, já vou por na lista de desejados e lerei com certeza!

    Viva o bom humor!
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Maíra!
    Amei conhecer esse livro, me vi em alguns pedaços de sua resenha, creio que vou adorar ler a obra, o enredo me agradou mto, adoro ler livros desse estilo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Tá aí um livro que daria de presente pra muita amiga xD
    Mas ele parece legal pelas coisas que fala de amor e relacionamentos, pelo humor e leveza que tem ali e os pequenos ensinamentos que faz a gente prestar atenção. Quem passa pelo lado ruim do amor não pensa muito nisso, mas quando as coisas começam a curar é até uma dica interessante ter algo assim em mente, uma leitura do tipo pra distrair e informar, ver as coisas por outro angulo e etc.

    ResponderExcluir
  4. Oi Maíra.
    Eu adorei essa premissa, estou ansiosa para conhecer o livro, eu adoro que ha essa reflexão sobre o amor e as fases que passamos quando amamos, eu adoro que tem esse toque de humor no livro, isso para mim é sempre algo muito interessante, enfim, adoro essa capa e quero muito ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Maíra!
    Tão bom poder ler um livro que parece uma conversa entre a escritora e o leitor, né?
    Uma pena que é para solteiras, mas claro que o fato de ser casada, não me priva de poder ler e dar boas risadas até, né?
    Desejo um ótimo final de semana!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Olá! Gostei muito do enredo do livro, parece aquele tipo de leitura que você nem vê o tempo passar, acho que vou me identificar com muitas passagens (risos). Sem dúvida já vai para a minha listinha.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu gostei do enredo do livro, tem uma premissa muito boa. A autora fez um livro bem interessante e com histórias bem legal para identifica com quem passa ou já passou por isso. Gostei muito!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  8. Também gosto muito desse estilo de livro, que fala sobre a realidade na qual estamos inseridos, e que no decorrer da leitura, vamos no identificando facilmente com o que esta descrito nas páginas. Acredito que esta e uma forma de desabafar, e falar sobre coisas que nos incomodam, ou não. Já que em nossas vidas vivemos fases, desde a solterisse, ao relacionamento amoroso, que nos traz felicidade e infelicidades.

    VENHAM PARTICIPAR SORTEIO NO AR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Adorei esse livro gente. Tem uma vibe bem auto-ajuda. comprei ele na black fridey e devorei no mesmo dia. E um livro facil de ler e de se entender

    ResponderExcluir
  10. Oi Maíra!
    Então, apesar de não estar solteira (e nem querer estar,rs) sei bem o que é descrito no livro, e é exatamente nessas horas que precisamos de uma amiga para nós falar belas verdades. A atriz acertou em escreve um livro desse tipo, não se encaixa na minha vida no momento, mas é bem perto da realidade, que muitas mulheres passam (algumas várias vezes na vida né? Rs)
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Maíra!
    Acho muito importante "viver com você e para você", sempre tento viver com essa doutrina, afinal, como você vai amar outras pessoas se você não se ama, não se conhece, não se namora?!...
    Amei essa dica, vou colocar Para as Solteiras, Com Amor (Porque Todo Mundo já foi um dia) na minha lista de leitura com certeza!
    Abraços.

    ResponderExcluir