Os últimos dias da noite - Graham Moore



Título: Os últimos dias da noite
Autor: Graham Moore
Páginas: 440
Ano: 2017
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Ficção Norte Americana
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino
Nota:  
Sinopse: Os últimos dias da noite, segundo romance do jovem talento Graham Moore, é uma trama vigorosa, inspirada em eventos e personagens reais. A história recria de maneira extraordinária a disputa que em fins do século XIX opôs o cientista sérvio Nikola Tesla e o americano Thomas Edison, inventor da lâmpada, dois dos maiores gênios da história. A briga, no entanto, não envolve apenas ciência. Quando George Westinghouse decide ser o primeiro a levar a luz elétrica para o resto dos Estados Unidos - e alcançar a glória e fazer fortuna -, Edison move contra o industrial 320 processos por quebra de patentes e cobra dele indenizações milionárias. Em meio a esse embate, e sem saber absolutamente nada sobre ciência, Paul Cravath, um jovem e inexperiente advogado, é contratado para uma missão inglória: defender Westinghouse nessa causa que todos dão como perdida. Com humor raro e excelente domínio narrativo, Graham Moore mergulha nesse universo em que gênios, cientistas e industriais colocam à prova suas vaidades e ambições, numa corrida alucinante para que, no coração da noite da América, se faça a luz.





"Ele sabia que até mesmo uma história verdadeira é ficção."
Resenha: Primeiramente...kkkkk é meu primeiro livro lido do Graham Moore e estou fascinada com essa tradução e revisão impecável. Concordo plenamente com a frase, na capa do livro,"Um triunfo da imaginação". G.F.




Esse incrível e detalhado mapa me ganhou de primeira. Pensa em mapa lindo mostrando com está tudo que se passa na história em Manhattan. É demais!!!
"A fim de criar tal maravlhsa, o mundo exigia homens como cada um deles. Visionários como Tesla. Artesãos como Westinghouse. Vncedores como Edison."

Em um primeiro momento, conhecemos Paul Cravath, que existiu em 1880 e bolinhas, não gravei....kkk, que é um jovem advogado que trabalha em uma empresa em sociedade, onde ele é um dos advogados recentemente contratado, porém não se explica o porquê, eles rompem essa sociedade e o chefe de Paul fica com seu genro e Paul para que eles fiquem em sociedade, já que Paul foi o primeiro e melhor aluno formado do seu ano. Enfim, no dia que ele iria encontra pela primeira vez com Edison, infelizmente ele vê um homem ser eletrocutado e que morre em sua frente. É aterrorizante! Entretanto, na justiça ele vai tentar defender o senhor George Westinghouse contra Thomas Edison pela patente da criação das lâmpadas. Sim, exatamente! Já imaginou como essa história tem suspense e várias artimanhas?
"não é até onde estou disposto a ir a fim de vencer. O problema é sabe até onde vocês irão antes de perder."
A história fica entre vários acontecimentos, para que Westinghouse não consiga continuar com sua fábrica entre outras coisas que ocorrem. Ela se passa no livro ficticiamente entre 1880 a 1896. Alguns eventos ocorreram, porém em cidades diferentes e anos diferentes, mas é muito bom ler no final do livro as notas do autor. Fiquei toda encantada com a história que ele criou a partir das pesquisas e do que leu. Não só ele as pessoas que o ajudaram para que o desenvolvimento da história fosse fluido, que fizesse sentido e cativante.
"Foi sua esquisitice que fez dele o que é."
    Cada personagem criado por ele é completo, complexo e único. E tem que ler para saber se Paul ajudará Westinghouse a ganhar os 300 e poucos processos e o processo de patente. Será que Edison irá ganhar? Será que as empresas continuaram bombando? Será que Tesla voltará a ser brilhante e Edison conseguirá ganhar? Ficará com sua maravilhosa fábrica de ideias? Leia e aprecie a leitura.
"Sua aquiescência foi pramática e em na emocional."
    Outras personagens surgem, bem como: Tesla e Agnes viveram na época e muitas coisas aconteceram só que em momentos e anos diferentes dos que Moore conta-se, mas a escrita dele é mágica. Com toda certeza é um dos melhores livros lidos em 2017 e da minha vida. Ele me conquistou em cada capítulo.
"Não é a mão de Deus monótona. É tentar dez mil formatos diferentes de lâmpadas. ...É entender que esses três componentes são os que interessam e, então, tentar dez mil vezes dez mil combinações deles até que uma delas funcione."

13 comentários

  1. Gosto quando um livro é ambientado em alguma época diferente e consegue parecer real ou ao menos fazer a gente imaginar aqueles tempos. Chamou atenção por esse detalhe. E parece que de história e personagens não deixam a desejar. Gostei dessa ideia de se inspirar em eventos que aconteceram, personagem que existiram e coisas assim. Fica uma forma de conhecer um pouco da história, imaginar essas pessoas vivendo e tudo mais. Gosto de tramas do tipo. E que picuinha não foi essa "disputa pela luz" heim! Sei pouco do assunto, mas parece que o livro dá uma ideia e tanto do que aconteceu. Gostei da dica.

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel.
    Eu estou rindo muito com o fato de que você não conseguiu gravar o ano em que se passa a história o que faz com que o eu me identifique com você porque eu também sou assim, costumo anotar quando se trata de um romance de época coisa que se passe em um período que não é o atual.
    Eu realmente Adorei a premissa do livro e olha aqui a primeira vez que vejo falar dele o fato de que tem uma disputa em relação a patente da criação de lâmpada torna tudo muito interessante e concordo com você só por esse tema fundamental já dá para ter uma noção que tem várias artimanhas para ver quem vai ser o ganhador o que eu particularmente adoro enfim eu gostei achei a capa muito interessante e não vejo a hora de ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não li livros que seja ambientado em épocas totalmente diferente, vejo que esse livro tem uma temática muito boa, uma ficção bem criada e muito interessante. Eu não obtinha o conhecimento do autor e nem do livro mas a trama é bem envolvente, com mistérios que deixa o leitor com curiosidade para descobrir ao decorrer da leitura.

    ResponderExcluir
  4. Olá Raquel! Além de falar sobre história esse livro também aborda questões éticas e a batalha pela fama entre os dois cientistas. Assim como você eu nunca li nada do autor mas espero conhecer sua escrita em breve. Ótima seleção de quotes. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, apesar de a sinopse não ter me chamado atenção, pra quem gosta de se aprofundar numa trama cheia de termos científicos e ambientada no século XIX, a obra com certeza será um prato cheio. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Gosto de livros que sao ambientados em um tempo diferente e consegui faze-lo parecer real. Apesar de parecer um livro maravilhoso, nao e meu tipo de livro.

    ResponderExcluir
  7. Raquel!
    O bom dos livros históricos é o aprendizado.
    Sim, sabíamos que Thomas Edison foi consagrado pelo inventor da energia elétrica, mas não sabia que tinha tido todo esse conflito.
    Deve ser uma boa leitura.
    Um final de semana alegre e feliz!
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  8. Eu também nunca li nada do autor, e também fiquei apaixonada com esse mapa (amo livros que vem com mapa!). Eu nunca li um suspense ambientado nessa época, e achei super diferente o personagem estar processando o Thomas Edison, e fiquei super curiosa pra saber o desfecho disso. Adorei saber que você gostou do livro, e que se encantou com essa história. Já vou colocar o livro nos meus desejados :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nem um livro do autor Graham Moore; Realmente é bem incrível e detalhado o mapa que contém no livro, que bom que para você, este foi um dos melhores livros lidos por você neste ano; Depois de ler seus diversos comentários positivos referentes a este livro, adicionei Os últimos dias da noite em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  10. Oi Raquel.
    Não me interessei pela trama do livro.
    Achei interessante o autor ter se inspirado em pessoas reais, mas retratados de forma criativa e bem humorada.
    Também achei o mapa muito bonito e detalhado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Se tem o mapa de Manhattan já quero; para ser sincera não tenho certeza se me interessei pelo livro, não gosto muito de livros que envolvam algo relacionado ao direito, mas adorei o fato do autor usar alguns personagens reais e tão conhecidos por nós, enfim, se tiver a oportunidade de ler esse livro algum dia, acho que leria.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá. Achei alguns pontos do livro interessantes, como os personagens e a época, mas acho que no geral a leitura não me atraiu. Não pretendo ler, pelo menos por enquanto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá. Gosto de livros que se passam mais antigamente, porém achei ele meio político e não sou muito fã desse gênero, somente algumas coisas que atraiu nele mas por enquanto vou deixar ele pra depois. Beijos

    ResponderExcluir